Imprimir artigo
Teste do mouse Black Torment da X-Trike
por em Testes
Última atualização:
14.816 visualizações
Página 1 de 5

Introdução

Nem sempre um jogador está disposto a empenhar a casa para comprar um mouse topo de linha, com vários balangandãs supérfluos. Mirando esse público, a X-Trike lança o Black Torment, um produto com quase tudo que um fã de games necessita – funções programáveis, gravação de perfis e macros –, a não ser pela baixa resolução máxima do mouse, que para nos 4.000 dpi de resolução. O preço sugerido é de R$ 89,00, bem abaixo dos modelos de ponta de marcas mais famosas. Vamos descrevê-lo para depois avaliar as características e o desempenho..

Black Torment
Figura 1: mouse Black Torment

O Black Torment é um mouse médio com corpo baixo, sem lombada acentuada, e design ambidestro. Há dois botões na lateral esquerda do periférico, e rodas fixas e iluminadas que tem função meramente estética em ambos os lados. O polegar e o mindinho ficam apoiados em um suporte de alumínio que brota de um detalhe metálico da parte inferior.

Black Torment
Figura 2: lateral esquerda

Black Torment
Figura 3: lateral direita

O corpo é emborrachado, com vários detalhes iluminados. Na ponta, há a roda de navegação (também iluminada) e, logo abaixo, o tradicional botão para ajuste de sensibilidade.

Black Torment
Figura 4: visão inferior e cabo azulado

Na parte inferior estão localizados o sensor A5050 da Avago que chega a 4.000 dpi de resolução e quatro pés de Teflon para deslize preciso, instalados em uma borda metálica que forma os apoios laterais. O cabo de 1,80 metro é envolto em tecido azulado e termina em um conector USB folheado a ouro. Não há sistema de ajuste de peso.

ARTIGOS RELACIONADOS
ÚLTIMOS ARTIGOS
529.383 usuários cadastrados
330 usuários on-line