Imprimir artigo
Teste do smartphone Samsung Galaxy S5
por em Testes
Última atualização:
37.407 visualizações
Página 6 de 8

Uso e desempenho (cont.)

Produto Recomendado Clube do Hardware

Para mostrar a qualidade da câmera do aparelho, resolvemos fazer algo diferente neste teste, que é disponibilizar as fotos (com 16 megapixels, 5312x2988, 16:9) e vídeos (em 1080p e em 4K) que fizemos com ele sem qualquer tipo de edição. Assim você pode ver, na prática, o que esperar do aparelho..

A qualidade da câmera do Galaxy S5 nos surpreendeu, graças à lente usada, com sensor ISOCELL. O aparelho pode facilmente substituir câmeras do tipo “point-and-shoot”. A câmera tem vários modos de operação: auto, beauty face, shot & more, panorama, virtual tour e dual camera. Ela permite, ainda, que você baixe novos modos de operação. As fotos abaixo foram todas tiradas no modo “auto”. O zoom, porém, não é dos melhores, fazendo com que a imagem perca bastante qualidade, como você pode conferir comparando as fotos um e dois. Esse problema é também muito visível em filmagens. Além da resolução de 16 megapixels, é possível configurar a câmera para usar 12 MP (3984x2988, 4:3), 9 MP (2976x2976, 1:1), 8 MP (3264x2448, 4:3) e 6 MP (3264x1836, 16:9).

A qualidade de vídeo tanto em 1080p (1920x1080) quanto em Ultra HD “4K” (3840x2160) foram muito boas, desde que você não use o zoom. Usando o zoom, a imagem perde qualidade. É importante notar que a câmera do Galaxy S5 só filma a 30 quadros por segundo, em qualquer uma das resoluções possíveis (a câmera ainda suporta as resoluções VGA (640x480) e HD (720p, ou seja, 1280x720). Portanto, se você é vidrado em qualidade e quiser 60 quadros por segundo, continuará precisando usar uma filmadora tradicional.

Outra coisa importante ao tirar fotos ou filmar com smartphones é lembrar de usar o aparelho “deitado” e não “em pé”, para que as fotos e vídeo sejam mostrados melhor em computadores e televisores.

O desempenho medido pelo 3DMark foi impressionante. Como explicado no vídeo, o 3DMark tem três testes para Android: o Ice Storm Unlimited (para aparelhos topo de linha), o Ice Storm Extreme (para aparelhos intermediários) e o Ice Storm (para aparelhos “de entrada”), sendo que o programa informa que devemos rodar a versão “Unlimited”, visto que os dois outros testes são muito “fracos” para o hardware disponível. O Galaxy S5 da Samsung obteve um resultado de 18.223 pontos nesse teste. De acordo com o programa, no entanto, o Xperia Z2 da Sony alcança 18.680 pontos. Porém, a vantagem do aparelho da Sony seria de apenas 2,5%, dentro da margem de erro que usamos no Clube do Hardware, que é de 3%. Portanto, podemos considerar os dois aparelhos como tendo desempenhos similares.

A duração da bateria é um dos pontos mais fortes do Galaxy S5. Sendo um aparelho topo de linha, pensamos que a bateria não duraria muito, mas esta suspeita, felizmente, não se confirmou. Medimos a duração da bateria em três sessões diferentes, da seguinte forma:

Na primeira sessão, abusamos do uso do aparelho, compartilhamos a sua internet 4G maciçamente (200 MB de tráfego) e o smartphone demorou 20h40min para dar aviso de bateria fraca, o que ocorre quando o nível de carga cai para 15%. Com 24 horas de uso nestas condições, a bateria estava ainda com 10% de carga.

Na segunda sessão, repetimos a dose e usamos maciçamente o aparelho, compartilhando sua internet novamente, tarefa que gasta mais bateria que o usual. Nessa sessão, o aparelho demorou 25h35min para dar aviso de bateria fraca (15% de carga).

Já na terceira sessão, nós não compartilhamos mais a internet, mas usamos o telefone normalmente, mexendo em apps, escutando música, fazendo ligações tanto normais quanto por Skype (ficamos no Skype conversando por cerca de uma hora) e demorou 57h05min para sua bateria chegar a 10% de carga.

De acordo com a Samsung, a autonomia típica da bateria é de 21 horas de conversação (em rede WCDMA, isto é, 3G) e de 390 horas em espera (em redes LTE, isto é, 4G).

Um ponto forte do aparelho que gostaríamos de abordar, pois é algo que muitas vezes acaba esquecido, é a qualidade de seus fones de ouvido, que achamos muito acima da média. Além de ficarem bastante firmes dentro do ouvido, eles bloqueiam quase todo nível de ruído externo.

ARTIGOS RELACIONADOS
ÚLTIMOS ARTIGOS
529.917 usuários cadastrados
1.127 usuários on-line