Imprimir artigo
Teste do Teclado QuickFire Stealth da CM Storm
por em Testes
Última atualização:
17.252 visualizações
Página 4 de 6

Jogando com o QuickFire Stealth

O produto é indicado para quem domina o posicionamento das teclas sem precisar consultar o teclado. Uma olhadela rápida para procurar uma determinada tecla pode custar uma vida virtual ou um objetivo em uma partida. O QuickFire Stealth é fundamentalmente voltado para jogos de tiro, que dispensam grandes programações – o ideal é ter um bom mouse com botões extras para comandos especiais..

O cabo retrátil é uma ótima ideia para tornar o teclado ainda mais portátil; porém, o nicho para conexão na porta mini-USB é um pouco apertado. Os trilhos ajudam a organizar o fio e orientá-lo em direção ao computador.

>QuickFire Stealth
Figura 7: Porta mini-USB

Com a eliminação do teclado numérico, fica bem complicado usar o QuickFire Steath para trabalhar (especialmente com planilhas) ou mesmo navegar por sites que necessitem de inserção de vários dados numéricos. Até mesmo longas digitações podem ser dificultadas pela falta de marcação de letras e números, caso o usuário não leve jeito para datilógrafo. Sentimos falta de um apoio de pulso ao jogar.

Como aconteceu com o QuickFire XT, notamos que o teclado é bem barulhento por conta das teclas Cherry MX Blue. Os companheiros de jogo sempre notam, via teleconferência, quando estamos digitando uma mensagem, dependendo da captação do microfone do headset. Da mesma forma que no outro modelo, a ativação leve das teclas Cherry MX Blue garante agilidade na execução dos comandos, o que torna o teclado confiável nos momentos de disputa mais acirrada.

ARTIGOS RELACIONADOS
ÚLTIMOS ARTIGOS