• Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   13-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware,

      Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:
        Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas ao formulário abaixo:    Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Entre para seguir isso  
Seguidores 0
Tranzorb

Uso exótico de transistores

7 posts neste tópico

Saudações a todos,

Observem estes dois circuitos:

%7Boption%7Dhttp://img191.exs.cx/img191/9964/exotictransist2hd.gif' border='0' alt='' />

%7Boption%7Dhttp://img191.exs.cx/img191/9986/exotictransist27dk.gif' border='0' alt='' />

Neles, os transistores gravados com um quadro vermelho estão ligados de uma forma pouco usual, não? No caso do 2o., eu já observei essa ligação em um outro esquema, mas o 1o., eu nunca observei.

Tenho tido dificuldades em encontrar informação sobre qual a finalidade dessas ligações. No caso da 2a., penso que a intenção é usar o transistor com uma corrente de coletor máxima reduzida (acredito que seja esse o efeito dessa inversão), mas no caso do 1o. diagrama, não consegui interpretá-lo.

Gostaria de saber se os colegas que desenham circuitos poderiam me ajudar a compreender a função desses transistores no circuito.

Obrigado a todos,

Tranzorb.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sao simplesmente 2 casos de realimentação. Isso serve pra estabilizar o ganho do circuito num certo valor, e pra minimizar o efeito de variaveis, como temperatura, no circuito como um todo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Saudações a todos,

Agradeço as respostas fornecidas. Porém, caso haja colegas que discordam das análises feitas até então, por favor, contribuam.

Entendo realimentação como o retorno de parte do sinal de saída de um aplificador de volta a sua entrada. E, tanto num caso como no outro, pelos transistores indicados não está passando sinal de realimentação. Aliás, ainda que estivesse passando, precisamos compreender o papel desses transistores, não...?

O esquema dá uma ligeira impressão de que está sendo efetuada uma realimentação, mas, se analisarmos com um pouco de atenção, veremos que, em ambos os circuitos, há um ponto de +5V no caminho da suposta realimentação. Isso muda completamente essa interpretação.

Muito obrigado a todos,

Tranzorb.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu gostaria de postar minha interpretação do 1o circuito:

No 1o circuito "amarramos" a entrada não inversora ao zero volts (0v) sem conectá-lo diretamente ao zero. Uma das vantagens disto seria estabilidade térmica, pois sabemos que com o aumento da temperatura a "corrente de fuga" do componente costuma aumentar, o que faz variar a tensão sobre ele. Assim temos 0v no emissor de Q2 e 0,6vna base de Q2, que é a mesma tensão da base de Q1, o que resulta novamente em 0v no emissor de Q1, "amarrando-o ao terra.

Além da estabilidade térmica, penso que caso haja um problema qualquer interno ao operacional, como um curto-cuicuito poderemos ter a entrada não inversora com 0v ou 5v, mas com corrente máxima, pois sua resistência interna "desapareceu", e neste caso ou Q1 ou Q2 segurariam a "bronca".

Espero poder ter contribuído.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

No 1º circuito os transistores estão ligados como diodos em uma configuração chamada espelho de corrente, serve para manter estabilidade do ponto quiescente do amplificador interno do OP. No 2º a inversão dele possibilita o casamento do sinal de entrada com o de saída, veja que o circuito é um gconversor de onda quadrada de precisão.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá pessoal,

Andei fazendo uns testes aqui em casa para a 1a. configuração mostrada. Desconfiei que tivessem algo a ver com manter estabilidade térmica, assim como citou o colega macedoethomas. Montei os dois transistores BC548 ligados dessa forma, de um modo que eu pudesse aquecê-los bastante, e de maneira mais bem distribuída possível, com um ferro de solda. A tensão no ponto que se liga à entrada do amp. op. manteve-se constante em 40mV. Acredito que essa constância se deve a tal ligação.

Quanto à análise feita por Cassiano BH: desculpe cara, não consegui entender sobre o 2o. circuito, será que você poderia explicar ou postar um link para onde posso encontrar informações sobre isso?

Muito obrigado pessoal,

Tranzorb.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora
Entre para seguir isso  
Seguidores 0