Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Memorias DDR falsas X originais, como identificar?


Visitante
Ir à solução Resolvido por Visitante,

Posts recomendados

Como podem piratas fazerem memorias tão próximas das verdadeiras e talvez vendendo muito mais que elas? E como saber se ao comprar são verdadeiras ou falsas? Não falo de pendrives, que são baratinhos de ate U$ 5, mas de memorias caras beirando mais de U$ 100. Como não perder esse dinheiro? Eu tive esse problema e acabei comprando uma Kingston de 8Gb falsa, lenta e cara. Só por isso percebi que é falsa: meu note ficou ate mais lento que antes com memorias ate maiores.

post-773079-0-43349200-1436725183_thumb.

post-773079-0-44662700-1436725191_thumb.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Solução

Querendo ajudar e sem ser especialista, apenas pondo alguns resumos dos mais importantes sites americanos especialistas a respeito, de artigos de experts profissionais da área com testes, exames, pesquisas industriais e estudos sobre as maiores e melhores marcas do mercado, aqui vai um pequeno resumo pois são centenas de artigos de uma década ou mais. Uma dica: esses sites, a maioria tem a denominação "hardware" no nome (rsrsrs...).
 
Na verdade não existe memória falsa. A linha de produção é caríssima, de centenas de milhões de dólares, são fábricas imensas de chips e fabricas de memórias (geralmente  apenas de montagem nas plaquinhas), e dá pra contar nos dedos esses fabricantes de ambos produtos. Dificilmente uma montadora de memórias fabrica seus próprios chips e vice-versa. Um exemplo é algumas liderando praticamente 50% de produção mundial de memória, em certos segmentos (há muitos tipos e nenhuma fábrica faz apenas um único tipo, as vezes liderando esse segmento ou outro, podendo ser módulos de memórias DDR, ou pendrives, ou liderar nos SD cards, etc.). Ocorre  que muitas indústrias nunca podem depender de um único fabricante de chips pois se um lote vier com defeito, teriam que esperar muito tempo por outro e perderiam vendas com produção parada, daí a nem mesmo fabricar seus próprios chip, apenas na montagem automatizada das memórias, de placas/pentes, se podendo ver isso em belos vídeos no youtube, há muitos e neles mesmo declaram de receberem muitas marcas de chip, vídeos em inglês ou espanhol como este:


 
A eletrônica infelizmente é imperfeita e recordista nisso no mundo dos hardwares, principalmente de chips (semi-condutores). A incidência de componentes com problemas é absurdamente alta, face ao barateamento e alta concorrência tal qual ocorre em TVs, componentes de computadores como HDs que travam, placas de som e vídeo que dão problemas, telas que aparecem pixels defeituosos, etc. E memórias não são exceção. Mas quando uma fabrica separa memórias/pentes com defeitos, vai fazer o quê com elas? O processo de separação, ou de qualidade, se faz apenas depois das memórias montadas/prontas pois é impossível saber quais lotes de chips recebidos são bons ou problemáticos, fazendo-se os testes depois de prontos, numa série de bateria de testes (ver exemplo nesse vídeos). Os testes vão de funcionamento ou não (queimados) a velocidade de carregamento em Mb/s. Os queimados vão pro lixo é claro, mas os que funcionam, apesar de velocidades menores ou talvez ate travamentos esporádicos/aleatórios, recebem uma classificação e (absurdamente e infelizmente) são revendidos por algumas indústrias em lotes para compradores atacadistas clandestinos (nem todas fazem isso) pois no mínimo algumas indústrias deixam de perder tanto, pelo menos repondo o preço de custo (e sem deixar provas/vestígios desses repasses). Nesses contratos são previstos com o fornecedor, normalmente um percentual máximo de produtos defeituosos. Não adianta as montadoras recusarem esse defeituosos, não existe marca de chip que não produza chips com defeitos (previstos nas leis da física), ate a Intel os faz mas diferentemente o destrói por completo sem revender nada.
 
Essas linha de produtos defeituosos são os chamados de 2ª linha, que pra nós são os famosos produtos do Paraguai, de segunda, que mantém as marcas neles (e são originais mesmo) mas ou remanufaturados ou com pequenos defeitos, ate imperceptíveis como TV com pequeno risco, câmaras fotográficas com pequenos problemas como falha no zoom ou ou filmagem que corta/para, etc. Os americanos também os vendem, mas suas leis são rígidas e mandam pôr na embalagem "refurbished" ou remanufaturado. Pelo menos ninguém é enganado por lá. Ou seja, todos, absolutamente todos os produtos eletrônicos e marcas passam por isso, uns revendendo e outros os destruindo. Sobre o nome, a marca, nenhuma, nenhuma mesmo das que fazem isso retira seu logotipo ou altera suas características pois aí nem os compradores clandestinos os compram para revender como no Paraguai, se é justamente é a marca o que mais interessa.
 
Portanto alguns fabricantes em nada alteram no produto de 2ª antes de revender, isso estando em tal estágio de produção, muitas vezes sem finalizar. E nem tem medo destes concorrerem com os de 1ª linha pois acaba vendendo os dois, para clientes  diferentes e sempre havendo compradores pra tudo. Sobre os selos serem diferentes, um com copia mal feita e outro original em 3D (holográfico), este é posto justamente antes da embalagem, inclusive a gravação do nome no chip, onde isso sim não permite que atravessadores gravem esse nome, sempre inventando um ou outro como esse da tua foto e seu pseudo-selo. Ou seja, foram embalagens diferente. As montadoras recebem chips sem nome nenhum gravado, isso pra todas e depois gravam o que lhes convier. Uma ou outra fabricante exige seu nome no chip como alguns casos. E sobre a placa, praticamente nenhuma grava seu nome nela justamente por isso, do contrário se torna invendável para  os atravessadores (e a prova da originalidade), ficando somente o selo pra identificar, se original ou de 2º. Não existe combates a atravessadores no mundo pelas marcas, nem podem, e "falseiam" com denuncias no site mas nada fazem, ainda extintos páginas de verificações de tantos problemas que tiveram com os atravessadores, ensinando apenas a ver bem os selos. Mas já com produtos caros, sofisticados, tal qual super memória, ou turbo, especiais, essas tops, aí como não há atravessador de tão caras (de 300 a uns mil dólares), acabam tendo em tudo gravado a marca nelas, ate capa, fechamento, enfeites, etc.
 
O padrão de rejeição das marcas para uma memória virar de 2ª, é muita latência e velocidade reduzida, como por exemplo essa tua, onde o número de identificação/tipo é o 10600 que significa no máximo 10600mb/s de carregamento, mesmo no melhor PC e com o melhor processador e placa mãe (a tua deve dar abaixo dos 9k/s, ate 8 ou 7). Tudo isso influencia na velocidade. Numa marca de notebook, essa mesma memória pode marcar 10000mb/s e noutra 9500mb/s ou menos dependendo da memória, tipo, marca e frequência, ou um valor no Windows 7 e outro no Windows 8 pois ambos usam memória e processos em muitos pontos diferentes. Impossível dois computadores de marcas e hardwares diferentes darem a mesma velocidade pra mesma memória.Veja as super velocidades das mais caras memórias (turbo, especiais), chegando ao dobro ou triplo das "normais" (fig):
 
 http://extraimago.com/image/12d
 
Tanto é que quanto maior a memória, de 2gb a 4, 8, 16gb, etc., menor a latência e maior a velocidade, pois justamente por haver esses processos decorrendo na memória, do Windows a outros programas, esse espaçamento ocupado faz alguma latência ou mora na velocidade e memórias maiores sobre área para melhor desempenho, isso falando-se e ciclos preenchimento, descartes e reposição. Mas é coisa de nano segundos, uma veloz por exemplo ter 7, 8 ou 9 ns e uma lenta ter  10, 12 ou 14 ns de latência, fazendo cair a velocidade. E quanto maior a frequência, maior a velocidade, além o avanço das DDR (DDR2, 3, 4), as vezes um mais nova no dobro de velocidade na mesma frequência e tamanho. Olhe aqui tua memória nessa tabela onde o nº 10600 é o limite de velocidade com sua latência(fig):

 

 http://extraimago.com/image/12h

 

Para finalizar, se a figura 3D ao comprar na rua não te convença de ser de 1ª linha, podemos pra nossa sorte a testar no próprio computador (sem programa algum, só no DOS com muita precisão ou "grosseiramente" no "indice de experiência do windows" em painel/ferramentas), de testar na velocidade precisa, ao acionar o "executar" no menu iniciar (windows vista, 7 e 8), teclar "cmd" depois na tela "winsat mem" e verá a velocidade da tua memória. Duas ou mais memórias nunca se somam, podendo por exemplo uma que dá 9500 só, estando com outra dar 15k ou 16k, 17k, etc. Há casos que resultam em valor ate menor que de uma só, aí dando gargalo no conjunto ou outros problemas e ate a placa mãe respondendo mal ao jogo. nada de defeito mas esses gargalos ocorrem e o sistema detecta o total de memórias, mas funcionando bem com processos e carregamentos, é claro, mais lento do que deveria ser. Há casos que isso ocorre por um pequeno momento e depois volta ao normal, ou ao se religar. Pode ser incompatibilidade de memórias, nos slots, Bios desatualizado (maior parte dos casos), etc. Podem ser dezenas de fatores, ou não ser nada, temporário. Teste bom mesmo é da memória sozinha. Já acompanhada, nem faça o teste. Espero ter ajudado algo no resumo de tudo que vi nos sites internacionais. Não sou nenhum expert mas apenas um bom leitor. Mas há gente por aqui que entende muito mais e poderá ajudar muito nisso de identificar ou coisas sobre memórias.
 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 3 anos depois...

Bom dia, existem memórias DDR4 falsas sim.

Digo isto pois estou exatamente com uma em mãos.

Possuo uma da MARKVISION DDR4 PC2400

é possuo outra MARKVISION DDR4 PC2400

A diferença é que os módulos de memória em uma das duas memórias não tem identificação apenas números e códigos sendo que esses códigos não possuem nada relacionado a eles na web.

Já o outro pente possui módulos fabricados pela própria MARKVISION.

Outro detalhe é que na BIOS um dos dois pentes não mostra informação de tamanho e ao invés disto mostra -170000890079787000MB

Frequência -3728MHZ

E no campo relacionado ao tipo de memória mostra como DDR3

 

 

Já o outro módulo mostra tudo corretamente 

Frequência 2400

8GB

E outras informações de latência.

 

 

Ou seja sabe-se lá como, mas os chineses substituíram o módulo DDR4 por um DDR3

E é totalmente funcional porém o desempenho é uma porcaria.

 

No Windows não identifica o nome da Memória, apenas identifica o tamanho e informa ser DDR4 2400. 

 

Também testei um módulo da CRUCIAL e funcionou normalmente.

 

Fica a dica

 

Testado na ASUS PRIME A320M-CR2.0 bios atualizada para RYZEN 5 2400G e todos esses problemas persistem, deduzindo que a memória é realmente FALSA.

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisa ser um usuário para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Ebook grátis: Aprenda a ler resistores e capacitores!

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!