Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.

Dimitriusbueno

Membros Plenos
  • Total de itens

    1.033
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

475

6 Seguidores

Sobre Dimitriusbueno

  • Data de Nascimento 24-12-1983 (34 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Porto Alegre
  • Sexo
    Masculino
  1. A L395 e L495 imprimem a partir de smartphone e também dispensam o uso de cabo USB para conectá-las ao computador, se você tiver um roteador pode configurá-las para fazer impressão sem fio, se quiser utilizar a conexão com fio basta plugar o cabo USB que acompanha ambos os modelos. A principal diferença é a existência do visor LCD na L495, existe um visor colorido que facilita o gerenciamento de cópias e o acesso a determinadas funções, na L395 não há esse recurso. Existem outros recursos que diferenciam os 2 modelos mas a qualidade da cópia, velocidade de impressão e digitalização é praticamente a mesma.
  2. Não é tão comum fabricantes adotarem o design de referência para a série 1050/1050TI, o projeto de referência adota um sistema de refrigeração com um fan do tipo blower e nesse caso temos uma ventoinha de tamanho reduzido captando o ar do gabinete e jogando-o para dentro do dissipador da placa, o ar faz o seu percurso e sai para fora do gabinete por meio das aletas que ficam expostas na parte de trás. Esse sistema de refrigeração acompanha o projeto base das fabricantes de chipsets gráficos há muitos anos, ele tende a ter uma performance de arrefecimento inferior aos modelos que adotam sistemas proprietários como os da EVGA, Asus, Gigabyte etc. A questão é que a GTX 1050/1050 TI dissipa pouco calor, o modelo de referência para uma placa como essa não seria um grande problema, em termos de performance as placas que adotam o design de referência e aquelas que assumem projetos proprietários tem exatamente o mesmo desempenho de renderização, o overclock de fábrica pode dar uma margem de vantagem para uma placa com sistema proprietário mas o processador gráfico é o mesmo.
  3. Cartucho queimado, eu não perderia mais tempo tentando recuperá-lo.
  4. Em uma assistência autorizada da Epson ou alguma competente que possua um gravador de Eprom, também é possível adquirir a memória/Eprom já gravada com o bios da L355 mas uma parte desses chips podem ser recuperados com regravação.
  5. Os modelos com tanque de tinta da HP são ruins, a GT 5822 não possui sistema de sucção da cabeça de impressão como nos modelos da Epson, é isso que resolve problemas com entupimentos esporádicos e sem esse recurso se houver alguma obstrução de tinta na cabeça de impressão você terá que remover as "cabeças" e utilizar o ultrassom ou ainda tentar uma limpeza manual. O ponto mais crítico do projeto da HP é o uso de cartuchos onde o circuito de impressão encontra-se embutido, trata-se de um kit de cartuchos de plástico melhorados para suportar pelo menos a demanda de consumo de um tanque de tinta, nesse tipo de máquina além do custo de reposição das tintas o usuário precisa arcar periodicamente com a substituição dos cabeçotes, pois sendo frágeis eles queimam. "cabeça" de impressão HP GT 5822 Essa é a "cabeça" de impressão da impressora com tanque da HP e isso não é uma piada! O que temos aí nada mais é que o famoso cartucho de tinta com circuito de impressão, é tudo que alguém que pensa em uma impressora com tanque de tinta de fábrica não quer, cabeça de impressão descartável e vagabunda que em vários casos não suporta sequer um ciclo de 10 mil impressões, temos nesse caso 2 cartuchos/cabeças sendo uma para cor preta e a outra colorida. Essas cabeças da HP para os modelos com tanque de tinta são difíceis de achar, mesmo em sites populares como no Mercado livre e para constatar basta ver o número de queixas no fórum oficial da HP, o custo médio para repor cada catucho/cabeça que queima varia entre R$200-R$250. A Epson utiliza uma cabeça de impressão fixa, cabeças de impressão Piezo não queimam da mesma forma que uma cabeça com tecnologia térmica como a do modelo da HP, ela é muito mais durável mas pode ter sua vida útil reduzida se o usuário utilizar tinta paralela de baixa qualidade como ocorre em qualquer impressora. Cabeça de impressão Piezo L395 O melhor é utilizar o refil original sempre que possível, com o kit de garrafas originais se consegue imprimir um grande volume de copias. Os modelos com tanque aceitam tinta paralela mas é preciso algum conhecimento prévio para evitar problemas. A tinta paralela que eu recomendo para as Ecotanks da Epson é a Profeel da Inktec, não tente procurar fornecedores com preços mais baixos porque o mercado está cheio de falsificações dessa marca, principalmente em sites como Mercado Livre. O preço de 100ML é R$20,00, o litro custa R$81,00 para o usuário final. Tinta Profeel corante 100ML O dispenser por si só não evita necessariamente problemas com a impressora, se você não instalar o dispenser a tinta utilizada nos processos de limpeza da cabeça de impressão acaba parando em uma almofada/esponja dentro de um compartimento da impressora, para evitar o transbordo dessa tinta uma vez que a esponja com o passar do tempo ficará encharcada o equipamento trava, na tela é exibida uma mensagem de que "a almofada de impressão chegou ao final de sua vida útil", além de substituí-la ou simplesmente lava-la com água e sabão neutro o utilizador precisa resetar o contador, esse contador serve como guia e quando atingi o limite de cópias programada ele trava a máquina, para desbloqueá-la o usuário precisa de um programa disponibilizado pela Epson para as assistências técnicas. O usuário comum consegue ter acesso a esse software porque alguns sites vendem ele por uma pequena taxa. A vantagem do dispenser é justamente não ter que ficar abrindo a máquina para substituir ou limpar a esponja a cada ciclo de 15 mil impressões aproximadamente. A questão de ser melhor ou pior merece ser ponderada, são máquinas com propostas completamente diferentes e atendem públicos distintos. A maioria das Ecotanks são direcionadas para o usuário doméstico, são impressoras bem mais lentas quando comparadas aos modelos destinados ao segmento corporativo, oferecem algumas facilidades para o dia a dia do usuário como o tanque nativo de fábrica, sem ele você precisa de alguém experiente que possa fazer uma boa instalação do bulk ink. A Epson tem uma linha direcionada ao mercado corporativo que é a série WorkForce Pro. Em relação a Officejet Pro séries 8100 e 8600 da HP, esses modelos já foram descontinuados e portanto não são mais fabricados, nós temos outros modelos como a HP 8710, 8720 etc. A HP 8710 como a descontinuada 8610 são máquinas excelentes, versáteis e muito visadas para locação e no uso de pequenas gráficas rápidas, a HP 8710 e os modelos posteriores possuem um sistema de trava contra a instalação de bulk ink, apenas recentemente conseguiram driblar essa proteção por meio de chips que são utilizados nos cartuchos para enganar o sistema de proteção da máquina, esses chips ainda são caros e em alguns testes que eu acompanhei alguns queimaram. O investimento em uma máquina assim é muito maior porque além do preço da impressora você terá que desembolsar o valor dos chips que custam em torno de R$500,00 o kit c/4, o valor do bulk e o serviço de instalação se você for um usuário inexperiente e sem conhecimento na área.
  6. A Canon na G3100 e nos demais modelos com tanque de tinta nativo tem incutido em seu projeto o conceito de cartucho, ao invés de uma cabeça de impressão permanente são utilizados 2 cartuchos de plástico onde o circuito de impressão está embutido. O objetivo é fazer o usuário ter que adquirir um novo kit de cartuchos/cabeças de tempo em tempo, são 2 cartuchos comuns que tiveram algum melhoramento para suportar pelo menos o consumo de tinta equivalente a um tanque cheio, em algum momento eles queimarão e o usuário terá que desembolsar pelo menos R$500,00 para a aquisição de novos "cabeçotes". O problema da linha Maxx Tinta da Canon e da série G com tanque nativo da HP é esse, além do custo de aquisição das tintas o usuário precisa periodicamente adquirir novos cartuchos/cabeças. cabeçotes de impressão da Canon Maxx Tinta série G**** Custo de reposição do cartucho preto: cartucho preto Custo de reposição do cartucho colorido: cartucho colorido Eu desaconselho esses modelos porque quem migra para uma plataforma com tanque de tinta de fábrica não quer mais investir recursos em cartuchos de tinta, isso é uma rasteira no consumidor. A cabeça de impressão da Epson é permanente, não queima dessa forma e não exigirá a troca com apenas 8 mil impressões. A melhor opção é a Epson.
  7. Olá @Vandergildo Freitas Martins, o link para os drivers da L800 está postado abaixo, ao carregar o site selecione o seu sistema operacional, depois basta clicar em drivers e download. https://epson.com.br/Suporte/Impressoras/Impressoras-de-função-única/Epson-L/Epson-EcoTank-L800/s/SPT_C11CB57201
  8. A impressora não vai danificar pelo uso de tinta paralela, o componente que sofrerá impacto com o uso de uma tinta de baixa qualidade são os 2 cartuchos pois é neles que está embutido o circuito de impressão. Essas impressoras da Canon com tanque de fábrica possuem cabeçotes descartáveis, são cartuchos de plástico que precisam ser substituídos de tempo em tempo porque eles queimam. O usuário quando adquire o equipamento pensa que está se livrando do investimento em cartuchos de tinta mas na realidade isso só existe com as Ecotanks da Epson, tanto a HP como a Canon escondem o conceito de cartucho. Se você utiliza pouco a impressora o melhor é manter a tinta original, se utiliza para grande volume tem que ter cuidado com a compra de tintas paralelas, o cartucho preto e o colorido custam em média R$250,00 cada um, a reposição de ambos não sai por menos de R$500,00. Cartucho preto Cartucho colorido Cartuchos/cabeçotes de impressão da Canon Maxx Tinta série G****
  9. Na internet existem muitas informações desencontradas e algumas se distanciam da realidade. É importante salientar que qualquer impressora jato de tinta precisa ser acionada com alguma regularidade, no caso da linha L da Epson que inclui o modelo que você adquiriu recomenda-se pelo menos uma impressão a cada 15 dias utilizando todas as cores, isso é uma medida preventiva que serve para minimizar o risco da tinta ressecar em determinadas estruturas da cabeça de impressão. Esses modelos com tanque de fábrica não foram dimensionados para operar o tempo todo em modo rascunho, dê preferência para o uso em modo normal. Isso não significa que haverá danos terríveis se o usuário imprimir nesse modo de vez em quando mas não existe essa necessidade, são impressoras muito econômicas para o usuário doméstico e a qualidade no modo "rascunho" não é satisfatória. Observe com atenção a disposição de cada cor em relação ao seu tanque, são 4 tanques individuais mas não é raro as pessoas trocarem as cores, no lugar que deveria receber a tinta amarela o usuário abastece com a cor ciano ou vice versa. Quando isso ocorre a única coisa que pode ser feita é retirar toda a tinta com uma seringa aos poucos. A etapa de inicialização da máquina dura entre 10 a 20 minutos, é o tempo que a bomba demora para levar a tinta dos tanques até a cabeça de impressão, essa etapa é guiada via software com instruções na tela do computador, durante o processo é comum a máquina fazer algum nível de ruído, esse tempo só existe para o primeiro uso. Se for a tinta original basta completar o tanque, você não deve deixar a tinta acabar completamente, se fizer isso terá que fazer uma nova inicialização do processo como na primeira utilização, uma vez esvaziado completamente o tanque a máquina não puxa a nova carga automaticamente, é necessário a intervenção do usuário em um comando no driver ou no painel do equipamento. Quando a tinta nos tanques estiver no final você deve completá-los com um novo refil. O modelo L120 é o único que vem de fábrica com um refil menor chamado de refil de inicialização, são 4 garrafas contendo 40ML de tinta cada uma, quando elas acabarem você vai comprar as garrafas que por padrão contem 70ML de tinta, tome cuidado com as falsificações, o Mercado Livre está repleto de tintas da Epson T664 falsificadas com caixa e tudo. O reset é na realidade um software distribuído pela Epson para as assistências técnicas autorizadas, como todo bom brasileiro alguns proprietários de determinadas assistências passaram a distribuí-los livremente mediante pagamento de uma taxa. Eu tenho um tópico fixo onde postei vários resets para Epson de forma gratuita, não todos mas os principais. O software adjustment program chamado popularmente de reset tem várias funções, uma delas é zerar o contador da almofada que absorve a tinta utilizada nos processos de limpeza da cabeça de impressão. As impressoras jato de tinta executam uma série de procedimentos de limpeza que visam manter o bom funcionamento da cabeça de impressão, a tinta além de ser utilizada para impressão atua como elemento chave na limpeza e manutenção do cabeçote, essa tinta não é reaproveitada pela impressora e acaba em um compartimento dentro do equipamento onde existe uma esponja/almofada absorvente, com o tempo essa esponja naturalmente ficará encharcada de tinta e por esse motivo a máquina travará, quando isso ocorrer você receberá o seguinte aviso: "A almofada chegou ao final de sua vida útil, encaminhe a impressora para uma assistência técnica", o objetivo desse alerta é evitar o transbordo dessa tinta dentro da impressora. Quando o usuário encaminha uma impressora nessa condição para a assistência técnica ela vai substituir a almofada por uma nova, irá resetar o "contador da almofada" via software (reset) e também deve lubrificar as partes da impressoras que sofrem atrito, entre elas o trilho por onde corre o carro de impressão de um lado para o outro. Com o intuito de não ter que ficar limpando essa almofada ou ter que substituí-la de tempo em tempo alguns usuários instalam um dispenser externo, trata-se de uma garrafinha pet ligada através de uma mangueira dentro da impressora, por meio dela a tinta que cairia na almofada passa a cair diretamente dentro do dispenser e com isso uma etapa é pulada já não existirá mais a necessidade de limpeza ou troca da mesma. Você pode ser perguntar como é essa "tal" almofada/esponja? Almofada Epson L120 As Ecotanks direcionadas ao uso doméstico normalmente travam pedindo "reset" com aproximadamente 15 mil copias, os modelos para uso corporativo como a L656 travam com mais de 50 mil impressões, é importante frisar que o dispenser em si não é fornecido pela Epson, isso é encontrado em sites como Mercado livre em um kit que traz a mangueira e uma garrafinha pet, é um procedimento simples mas não é obrigatório, no vídeo abaixo tem uma demonstração prática de como isso funciona.
  10. Para o usuário que vai imprimir uma grande quantidade de folhas o dispenser é muito útil, para impressão em baixa escala é relativo, o equipamento vai travar com aproximadamente 15 mil cópias, ele pode ser resetado até 3 vezes sem que o usuário precise de fato substituir a almofada, essas esponjas quando originais tem a capacidade de absorver uma grande quantidade de tinta.
  11. Toda a impressora jato de tinta realiza procedimentos automáticos de limpeza da cabeça de impressão, essa limpeza é realizada com a tinta da própria impressora e serve para manter o bom funcionamento do cabeçote, essa tinta vai para um compartimento da impressora onde existe uma almofada absorvente, com o passar do tempo essa esponja vai ficando impregnada de tinta e a impressora trava, isso ocorre para que não haja o transbordo da tinta no interior do equipamento e tem justamente o objetivo de alertar o usuário de que a almofada chegou ao final de sua vida útil, quando isso acontece o usuário substituí a almofada ou instala um dispenser externo onde essa tinta é armazenada, posteriormente é preciso destravar a máquina via software e isso é feito com o uso de um programa chamado adjustment Program, esse software é distribuído pela Epson para as assistências técnicas mas eu disponibilizo alguns nesse tópico do fórum. O reset nos modelos da série Ecotank L domésticos geralmente ocorre a cada 15 mil cópias.
  12. Aos "desgraçados" que porventura pagaram quando o jogo estava em early access eu só tenho uma coisa a dizer: Você caiu em uma cilada, o que deseja fazer? ( ) correr ( ) fugir (X) avisar o bino
  13. O problema está identificado! As plataformas da PCWare com chipset Intel H61 tem um vasto histórico de incompatibilidade com placas de vídeo "recentes", simplesmente não há geração de vídeo a partir do momento em que o sistema operacional começa a ser carregado, infelizmente não há uma solução para o problema, você terá de substituir a placa-mãe e se fizer um teste com a placa de vídeo em uma placa-mãe com outro chipset verá que ela vai funcionar.
  14. Sem uma informações complementares como o modelo da placa-mãe para que possamos consultar se há um problema que possa ser corrigido com uma atualização do bios ou se ela utiliza um chipset muito antigo e que causa instabilidade com certas placas de vídeo fica impossível direcionar uma ajuda de maneira mais assertiva, você precisa fazer uma postagem com dados completos.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×