Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

albert_emule

Membro Pleno
  • Total de itens

    4.328
  • Cadastrado em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Tópicos solucionados

  1. O post de albert_emule em Transformar onda quadrada em onda pura. foi marcado como solução   
    Dei a resposta certa e ninguém nem ligou 😁
     
    Veja o resultado de uma onda quadrada depois de aplicado filtros de terceira harmônica e quinta harmônica:
     

     
  2. O post de albert_emule em Dimensionamento de transistor para chaveamento foi marcado como solução   
    Corrente de pulso. 
    Não deve ultrapassar estes 162 amperes de pulso.
    Ainda tem que ver a questão da temperatura. Os datasheet mostram a corrente máxima em 100 graus 

  3. O post de albert_emule em Regulador de tensão CC estabilizada em 5V para painel solar foi marcado como solução   
    Se o transistor não está conduzindo, a tensão na saída deveria ser máxima. 
     
    Você deve ter montado o circuito de forma errada 
  4. O post de albert_emule em Eficiência dos motores elétricos foi marcado como solução   
    São os BLDC que funcionam com imãs de neodímio.
     
    Eles chegam a dar até 98% de eficiência mesmo os pequenos. 
     
    Outros motores como os de indução, não fica atrás. A partir de certo tamanho, acima de uns 30CV, já dão até 95%
  5. O post de albert_emule em Energia solar para 1 modem o que preciso? foi marcado como solução   
    Precisa gerar a energia total.
    Se gerar 240 watts hora já vai dar certo. 
    Isso seria o equivalente a uma carga de 10 watts ligada durante 24 horas. 
     
    Mais precisa gerar 240 watts hora em apenas 6 horas. 
    Isso dará 40 watts hora durante 6 horas.
     
    Mas coloque baterias o suficiente de forma que a corrente de carga das baterias fique com uns 10% de cada uma. 
    adicionado 1 minuto depois 5 baterias de 12V por 7AH em paralelo vai absorver tranquilamente os 40 watts hora forçar corrente de recarga nelas. 
    adicionado 8 minutos depois Mas tem questões de nuvens e tal.
    Eu iria preferir usar logo uma bateria de 70AH do tipo automotiva com recarga de 80W hora. 
    Daí seria mais recomendado um controlador MPPT que eu importaria direto da china, pois assim fica mais barato.
     
    O controlador MPPT aproveita melhor o painel solar.
    Ele já regula toda a tensão e tal. Tem até uma automação nele para ligar e desligar carga quando a tensão baixa demais na bateria. Por exemplo: Ficar abaixo de 11.5V.   
    adicionado 11 minutos depois O módulo foto-voltaico de 18V por 50W no controlador MPPT consegue entregar 3.7 a 4 amperes em 12V. 
    Pois tem uma eficiência alta e consegue casar as impedâncias da tensão mais alta do módulo foto-voltaico com a tensão mais baixa da bateria.  
     
  6. O post de albert_emule em Armazenar Energia gerada pelo Piezoelétrico/Dínamo foi marcado como solução   
    Sua resposta é bem simples:
    Número de polos.
     
    Quanto mais polos seu gerador tiver. com menor RPM ele irá gerar a potência máxima.
    Veja um exemplo: 

     
    É um gerador de uma hidrelétrica.
    Com estes 20 polos este gerador gera 2 mega watts girando com apenas 360 RPM.
     
     
     
     
    Quanto à capacidade de corrente, tem a ver com a espessura dos fios.
    Segue abaixo tabela com diversas espessuras de fios e as correntes que suporta.
     

     
     
     
     
  7. O post de albert_emule em TIP122 para acionamento de bomba de para-brisas foi marcado como solução   
    Serve 
     
  8. O post de albert_emule em Aumentar tensão do transformador foi marcado como solução   
    Pode sim. E nem precisa desfazer o trafo. 
    Basta enrolar nova bobina nele com o valor que você quer somar. 
    Daí você liga as espiras em série com a que já existe. 
  9. O post de albert_emule em Aumentar tensão DC de 12v para 300v foi marcado como solução   
    Eu estava aqui avaliando que o trafo não seria nada fácil para você enrolar.
    Trafos tem que determinar a polaridade das fases e tudo mais. Iria ficar complicado para você. 
     
    Por isso fiz um circuito melhor para você, com componentes fáceis de achar.
     

      
    adicionado 4 minutos depois A única recomendação é que você alimente o circuito na bateria de 9V com o PWM zerado (Potenciômetro todo baixo) 
    Daí coloque o multímetro na escala de 1000V, coloque para medir a saída e vá aumentando o potenciômetro bem devagar...
    Este circuito atinge muito fácil os 400V.. 
     
    E para o circuito ficar muito simples, não coloquei controle de tensão.
    Então se aumentar muito o potenciômetro, a tensão passará de 400V. 
  10. O post de albert_emule em Transformador de 1kva drenando 11a em vazio? foi marcado como solução   
    Ele dá corrente alta mesmo. Mas são reativos. 
    Tente corrigir com bancos de capacitores AC em paralelo com a rede elétrica 220Vac.
    Meça a corrente antes dos capacitores corretores de fator de potência e depois dos capacitores. 
    Vá colocando capacitor em paralelo com a rede e vá vendo se a corrente de consumo vai diminuindo. 
     
    A corrente do trafo não vai mudar, mas a corrente antes dos capacitores vão começando a diminuir conforme for adicionando capacitores. 
     
    Este é de um modelo de no-break chamado Servitron. É tão antigo que nem tem imagens na internet kkk.
     
    Ao que me lembro, sem aqueles capacitores da bobina ressonante, a tensão de saída ficava bem baixa. 
    Tinha uns de 15Kva. quando os capacitores ficavam ruins, a tensão de saída abaixava de 115Vac para uns 70Vac.
     
    Acho que sem capacitor ele não trabalhar corretamente
    O @MOR conhece bem esta tecnologia. 
     
    Dá um estabilizador de tensão AC dos bons.
    Aceita variações de +15% da tensão nominal da rede e -15% da tensão da rede e a saída não varia mais que 2V. 
    Li em algum lugar que o rendimento energético fica em torno de 70%.
     
    Dá um bom inversor senoidal: 
    Basta injetar 60Hz em onda quadrada na tensão correta da bobina que na saída deste trafo você obtêm a mais pura senoide.
    Mas é aquela coisa: O rendimento fica nos 70%.
     
    É um trafo que esquenta e faz barulho. 
     
    Se não me engano, ele também dá mais rendimento energético quando está com cargas acima de 50% de sua capacidade na saída.
     
    Acho que você pode fazer com ele uma fonte estabilizada de potência mais elevada para algum tipo de teste rápido. Isso aproveitando o fato que este trafo já fornece tensão estabilizada com variações máximas de + -2% 
    Para ficar ligado sem carga por longas horas acho inviável. 
     
     
     
     
     
     
  11. O post de albert_emule em Conversor tipo Flyback - Dúvidas foi marcado como solução   
    Dê uma lida no meu blog:
    http://eletronicaedownloads.blogspot.com.br/2014/06/projeto-e-calculo-dos-indutores-de-uma.html
  12. O post de albert_emule em Transformadores de Corrente (TC's) foi marcado como solução   
    Transformador de corrente com relação 100/5.
    Significa que se passa 100A por dentro dele, sai 5A nos polos de saída. 
     
     
    Detalhe 1
    O cabo elétrico ou barramento do quadro elétrico apenas passa por dentro do TC, formando meia espira. 
     
    Detalhe 2:
    Num TC destes com relação 100/5, a corrente diminui 20 vezes.
    Isso significa que o trafo tem 20 espiras no secundário. 
    Com meia espira no primário, com apenas 1V no primário, já induziria 40V no secundário. 
     
    O que ocorre é que se  o secundário ficar sem carga, a tensão subirá muito por causa da relação de espiras. Por isso que queima.
  13. O post de albert_emule em TP - Transformador de Potêncial foi marcado como solução   
    Trata-se de um transformador normal.
    A diferença é que este aí deve ter uma isolação muito grande, para poder proteger o técnico que irá fazer a medição.
     
    Outra diferença é que neste transformador a relação de espiras entre primário e secundário é projetada com bastante precisão.  
     
    Veja: 

     
     
    No caso deste do desenho, se injetar os 120V na saída, na entrada sairá alta tensão.
    Cuidado. Isso pode ser perigoso. O trafo tem potência de 500Va. Não é como nos Flybacks de TV que a corrente é tão baixa que chega ser inofensivo. 
     
    Este trafo aí pode matar. 
    Acho que o senhor se enganou.
    O transformador mostrado no PDF é de tensão. Como no esquema que mostrei acima. 
  14. O post de albert_emule em Protótipo Nobreak Senoidal foi marcado como solução   
    Entendi!
     
    Vou te recomendar um profissional de engenharia que já trabalha justamente com isso. 

    Entre em contato com o dono do canal deste vídeo:

  15. O post de albert_emule em Faiscador para acender fogão ? foi marcado como solução   
    Tem sim. Porém é um tanto complexo para um iniciante em eletrônica. 
     
    É mais fácil você comprar uma raquete de matar mosquito, daí retirar o circuito para usar. Geralmente funcionam com duas pilhas modelo AA. 
  16. O post de albert_emule em Ajuda com projeto de fonte push pull 110v para +65v 0v -65v foi marcado como solução   
    Não use núcleos de Flyback. Não dará muito certo.
     
    Veja a "Miniatura anexada":
     
    O gráfico Rosa, o que mostra a forma de onda da corrente no diodo de saída, indica que esta é uma fonte cujo trafo só manda a potência para a carga quando o mosfet chaveador de entrada desliga. Isso ocorre pois não funciona propriamente como trafo. Funciona como indutor, armazena a energia do chaveamento no núcleo magnético, e libera a energia reversa do indutor para a saída.
     
    1- Isso muda tudo:
    A permeabilidade magnética deste núcleo de flyback é bem baixa.
    Trafos de flyback funcionam de forma diferente de um trafo comum Push pull.
    Na prática significa que você irá enrolar umas 100 espiras para a bobina do primário, e o núcleo ainda não ficará bom para um trafo Push pull. Poderá esquentar muito e mesmo queimar os mosfets. 
     
    2- Num trafo comum você define as espiras de saída e a tensão de saída com simples regra de três:
    Por exemplo:
    O núcleo de uma ATX genérica (que possui um trafo comum) possui umas 40 espiras no primário.
    Com estas espiras este trafo opera em 35Khz.
     
    Agora a regra de três:
    A tensão AC de 110Vac, depois de filtrada e retificada, sobe para 155V.
    Divida 155V por 40 espiras e saberá quantos volts por espira o trafo tem no primário.
    155 / 40 = 3,87V por espiras.
     
    Para determinar as espiras de saída, para dar 65V, basta dividir os 65V pelos 3.87V:
    65 / 3,87V = 16,7 espiras. 
     
    No trafo do exemplo, se você quisesse refazer as bobinas de saída para darem 65V, teria que enrolar 16,7 espiras, pois 16,7 espiras, vezes 3,87V por espira, dá praticamente 65V.
     
    3- Não é vantagem fazer uma fonte redutora de tensão de 155V DC para 65V usando topologia Push pull.
    Além do problema de desbalanceamento que poderão surgir nas bobinas de entrada, você irá precisar de mosfets que suportem no mínimo uns 600V DC. As bobinas Push pull multiplicam os 155V por dois em cima dos mosfets. Daí ainda devem aparecer alguns picos de tensão reversa das bobinas.
    Esta topologia não tem vantagem em tensão alta. 
     
    Será mais simples fazer sua fonte em topologia half bridge:

     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     



    Agora uma experiência minha:
    Eu tinha mosfets semelhantes aos seus: IRFP260N.
    Não dava para ligá-los conforme o esquema acima, em topologia half bridge, entrada bivolt manual, coam chave que faz o retificador funcionar como dobrador, pois são mosfets de 200V, Não daria para acioná-los nem mesmo na rede de 110V retificada e filtrada, pois a tensão em cima deles já seria de 155V, e se de repente a tensão da rede fosse lá para 127V, ou 130 como é comum, o mosfet poderia queimar.
     
    Daí eu usei o retificador da fonte sem a opção dobrador de tensão:
    http://320volt.com/wp-content/uploads/2012/08/60khz-smps-sg3525-smps-ir2110-smps-800w-42v-power-supply.png
    Assim os 155V da rede retificada é dividido por 2, ficando 77,5V em cima de cada mosfet.
     
    Geralmente estas fontes em topologia half bridge, usam retificador dobrado:
    Por exemplo; Se a fonte está sendo alimentada por 110V, depois do estágio dobrador terá 310V DC. Quando você vai usar em tomada de 220V, você muda a chave que tira da condição dobrador, daí a fonte ao invés de dobrar, divide a tensão.
    É um esquema para fazer da fonte Bivolt manual.
     

    Daí consegui arrancar da fonte 30A em 13V.
    P = U x I
    13V vezes 30A = 390 watts.
     
    É uma potência semelhante a que você quer pois:
    390 watts dividido por 65V, igual a 6 amperes.

    Outra dica é que usei indutímetro, e enrolei a bobina do primário de forme que deu 6mH.
    A a tensão de saída eu defini pela regra de três que já expliquei.
    Porém para que fosse possível extrair 13V estabilizados, eu definia a bobina de saída com tensão de 30V. Depois eu regulei a tensão para 13V por meio do PWM.
     
     
    Este vídeo vai lhe dá uma ideia de como uma fonte destas funciona:


  17. O post de albert_emule em Como ler o valor de alguns trimpots foi marcado como solução   
    São Trimmers. A capacitância é definida pela cor.
    Certa fez encontrei uma tabela num site de radioamador. 
     
    http://www.ebah.com.br/content/ABAAABqLsAC/tabela-trimmer
     
     
    http://www.py2bbs.qsl.br/capacitores.php
     
    Este tem um código parecido com de resistores:
    Dois números significativos no começo, e um número multiplicador:
    101 significa o número 10, seguido de 1 zero. Fica assim: 100 Ohms.
    Se aquele simbolo do meio entre os números for zero, segue o mesmo raciocínio do anterior: 
     
    Neste caso é 5000 Ohms ou 5K
     
    Este parece usar um código específico do fabricante:
     
    http://www.ece.unm.edu/~jimp/650/part_specs/potentiometer_3296.pdf
  18. O post de albert_emule em Trafo de Nobreak SMS Net Station 600va foi marcado como solução   
    1º Gostaria de saber até quantos amperes ele fornece no secundário.
    Isso é muito relativo.
    A princípio a potência máxima que se poderia tirar dele seria de uns 420 watts.
    Porém quando em modo bateria, isso cai para menos de 300 watts, por causa da onda retangular PWM (Não é senoidal) e ainda assim este trafo foi projetado para ficar trabalhando na onda retangular PWM, pelo tempo da autonomia que a bateria interna dá, ou seja: Uns 10 minutos na potência máxima.
    Este trafo não suportaria trabalhar com onda retangular PWM 60hz na potência máxima por muito tempo. Começa a feder a queimado, o verniz dos fios internos. 
     
    2º Esse no-break fornece uma saída em onda quadrada ou senoidal?
    Fornece uma saída em onda retangular PWM em 60Hz:
    Ao mesmo tempo que mantem a tensão de nível DC da onda estabilizada em +-5% através dos relés (160V referente ao topo da onda), mantem a tensão RMS em 115Vac na carga quando é do tipo resistiva. Este controle RMS pela largura dos pulsos não surte muito efeito em cargas capacitivas em cargas indutivas.
     
    3º Como é feito a etapa de inversão deste no-break usando somente 1 Trafo, não teria que ter outro Trafo para fazer 12v para 110v?
    Este é do tipo interativo.
    A etapa de potência está instalada numa bobina de fios mais grossos no próprio trafo. Estas bobinas são de 7,5+7,5Vac.
     
    Chama-se transformador push pull:

    Quando tem rede presente, a etapa de potência encontra-se desligada.
    A tensão em corrente alternada que se forma alí nas saídas das bobinas, não causam problemas nos mosfets.
     
    Quando falta energia, o microcontrolador espera um tempo de uns 3 microssegundos, para dar tempo de relé de entrada se abrir, e então aciona o PWM para os mosfets.
     
    Quando a energia chega, o microcontrolador sincroniza a freqüência do PWM com os 60Hz da rede, desliga o PWM, espera 3 microssegundos (Tempo do relé atracar a rede) e então desliga o PWM dos mosfets. 
     
    É o chamado no-break interativo.
    Cá pra nós, funciona muito bem. Só precisaria ser senoidal.
    Existem no-breaks industriais de 40Kva que funcionam neste modo para economizar energia.

    Veja um modelo de no-break SMS senoidal, que opera em modo interativo:

     
    A onda com distorção é a onda da rede elétrica, depois de ter passado pelo trafo.
    A onda perfeita é a onda gerada pelo circuito interno do no-break,
  19. O post de albert_emule em Alguem experiente com eletronica? Duvida Reles foi marcado como solução   
    Não entendi muito bem como pretende controlar um motor de passo com um relé...
    Sempre achei que um motor de passa funcionasse desse jeito:
    http://www.rogercom.com/pparalela/IntroMotorPasso.htm
    Mas tudo bem.
     
    Eu acessei o catálogo que o amigo @Ricardov havia te sugerido, e acabei encontrando este modelo:
    http://www.metaltex.com.br/produto/ax/ax-rele-miniatura-de-potencia
     
    São de até 15 amperes, e tem opção de boina de 5V.
    Você deve achar em qualquer loja de eletrônica.
  20. O post de albert_emule em Medir sinal da rede com osciloscopio foi marcado como solução   
    Não importa.... Que importa é que a fase ou neutro que as garras de jacaré estejam ligadas, tem que ser comum entre as duas garras. 
     
    É que não pode haver diferença de potencial entre as duas garras. As duas garras são comum. Então se você coloca uma numa fase e a outra na outra fase, Gera o curto-circuito no osciloscópio. Mesma coisa se colocar uma garra no neutro e outra na fase.

    Outra coisa que notei aqui é que parece que os osciloscópios tem um filtro de linha na entrada da fonte interna, onde possuem 2 capacitores ligados das fases de entrada para o aterramento.
     
    Como o aterramento é comum com as garras de jacaré, acaba que estes capacitores ligados entre terra e fase do filtro de linha, fazem drenar um pequeno sinal AC de 60Hz através das garras. Isso é ruim, pois se você vai medir gates de mosfets em circuitos sensíveis, este sinal de 60Hz vindo da rede para a garra de jacaré vai interferir no circuito. Em alguns casos pode até danificar o circuito, como por exemplo, se você fizer medições de um mosfet numa fonte chaveada o mosfet pode fazer um acionamento errático e se danificar. 
     
    Por isso é importante a isolação do osciloscópio. Ou das cargas.
    Não esquecer que quando for isolar o osciloscópio, não deverá usar o aterramento.
    Se não for necessário isolar nem osciloscópio e nem carga, também não deve usar aterramento.
  21. O post de albert_emule em Qual o melhor simulador de circuitos (Simulação de osciladores) ? foi marcado como solução   
    Eu gostei do LTspice.
    O multisim costumava dar falhas hehehe.
    O proteus nunca usei como simulador.
     
     

  22. O post de albert_emule em Controlador (Regulador) de Tensão do STi foi marcado como solução   
    Quando dão o valor muito além da realidade é porque nem eles sabem do que se trata, daí dão este valor para forçar a trocar a placa. 
     
    Aconselho a procurar segundas opiniões. 
  23. O post de albert_emule em Substituição de Capacitor de cerâmica foi marcado como solução   
    Pela tensão deste capacitor, parece ser do circuito Snubber.

     
    Se for, apenas observe se algum resistor irá esquentar acima do limite.
    Este circuito sere para fazer dissipar no resistor a energia residual reversa da bobina, para que está não ultrapasse a tensão nominal do mosfet 
     
  24. O post de albert_emule em Ajuda com driver zvs foi marcado como solução   
    Qual a sua cidade? 
     
    Não vejo problema em comprar pela internet.
    No mês passado eu comprei uns componentes, entre eles um mosfet e um IFBT de 30A.
    O IGBT e O mosfet vieram faltando. Bastou eu ligar para a loja e eles mandaram o que restavam.
     
    O problema é só o frete mesmo. 
    Eu só não gosto de comprar em sites estrangeiros pois aí corre risco mesmo.
  25. O post de albert_emule em Osciloscópio Minipa MO-1225 não liga display foi marcado como solução   
    É o melhor que você faz.
     
    Referente a não haver nada aceso, este tipo de visor é na verdade uma válvula termoiônica, coisa das antigas rsrsrsr.
    Aquele filamento que deveria estar aceso, emite elétrons quando quente, daí vem o termo termo-iônico.
    Os elétrons emitidos são então acelerados por uma fonte de alta tensão para o anodo (Tela de fosforo fluorescente) que ao receber estes elétrons, emite luz.
    E assim liga o visor.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Curso de Redes MikroTik

LANÇAMENTO!

CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER!

* Este curso não é ministrado pela equipe do Clube do Hardware.