Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.

albert_emule

Membros Plenos
  • Total de itens

    14.069
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

1.290

3 Seguidores

Sobre albert_emule

  • Data de Nascimento 16-01-1993 (25 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    salvador
  1. Aqui já entramos na lei de Ohms: Para estas correntes da tabela abaixo poderem ser alcançadas, a tensão teria que vencer a resistência elétrica do corpo humano. Eu fiz aqui uma medida rápida com um multímetro. De uma mão para a outra, dá mais de 300K Ohms.
  2. A resposta de não ser possível levar choques em tensões abaixo de 50V, está na resistência elétrica do corpo humano. Geralmente acima de 150K Ohms. Com este valor de resistência elétrica, é meio impossível de uma tensão menor que 50V ser suficiente para vencer a impedância e prover uma corrente suficiente para o choque ser sentido.
  3. Pois é. Teria que mudar de tempos em tempos. Mas vejo comentar que painéis perdem 1% ao ano. Então devem ser tempos muito longos... adicionado 0 minutos depois Os MPPT de verdade que são digitais, já fazem isso por você
  4. O funcionamento do circuito até que é simples: Quando uma carga é acionada na saída do conversor, este começa a consumir potência dos módulos foto-voltaicos. Quando a potência consumida é suficiente para começar a fazer a tensão do módulo foto-voltaico cair, o circuito atua, limitando o duty cycle do PWM do conversor que acaba ficando sempre no melhor ponto e equilíbrio. O potenciômetro serve para ajustar o melhor ponto de equilíbrio. Mas o ajuste só precisa ser feito apenas uma vez. Acho que até daria para fazer compensação das variações por temperatura.
  5. Ao que parece os módulos fotovoltaicos costumam ter tensão sempre constante. Os gráficos dão a entender que a grandeza que varia com a luminosidade é a corrente. Quando a tensão começa a cair, é porque não existe mais potência útil para ser extraída. Fonte: https://www.canadiansolar.com/downloads/datasheets/v5.5/na/Canadian_Solar-Datasheet-MaxPower-CS6U-P-v5.51na.pdf Com base neste funcionamento um pessoal desenvolveu um controlador MPPT de baixo custo num fórum gringo: https://www.fieldlines.com/index.php/topic,149178.0.html adicionado 3 minutos depois
  6. Compre este: https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-783389230-conversor-dcdc-8a-100w-adjustavel-step-dow-_JM
  7. Não devemos concluir que todos sejam esta gambiarra. O motor parasita dá muitas perdas. Não sei se tem vantagem financeira. Se não seria melhor adquirir o padrão trifásico. Já que a diferença de taxa nem é cara.
  8. Veja que só fica mais complicado. Este trafo é tipo flyback. Tem que ser tipo flyback e isso só complica. O outro conversor que você postou é realmente simples e funcional. Talvez o criador do tópico tenha pensado que só funciona com aqueles transistores. Funciona com uma variedade de transistores. Esqueçam PWM puro sem passar por indutor, capacitor e diodo de roda livre. Não funciona assim. PWM não diminui a tensão. O multímetro pode até estar medindo 5v, mas os pulsos vão ser sempre de 24V. O multímetro mostra apenas o valor médio da tensão pulsante. Quando coloca lá no circuito a ser alimentado, o circuito terá capacitores que sempre se carregará com a amplitude máxima do pulso. Por Isso mesmo que o trafo tem que ser flyback. Pois trafos flyback funcionam da mesma forma que o indutor dos conversores buck. Ele armazena energia no núcleo na forma magnética. Trafos comuns, mais simples, não funcionam armazenando energia. Se você fizer ele operar com armazenamento de energia, o núcleo satura e o transistor pode explodir, pois fica faltando o gap para evitar que o núcleo sature. Se usar ele como um trafo normal, pulsando o PWM, teria que ter uma bobina desmagnetizadora para não saturar. Chamam estes trafos de Forward converter: D1 desmagnetiza.. Mas isso não resolve o problema completamente, pois se você não colocar L1 lá na saída, a tensão de saída seria apenas um PWM com amplitude máxima, sem muitas condições de estabilidade. adicionado 54 minutos depois Vejam no link a seguir um exemplo de montagem. Veja como ficou simples, barato e simples de fazer: https://github.com/WCP52/docs/wiki/Prototype-PSU
  9. Reavaliando aqui, vi que não existe nada mais simples que isso. O amigo não consegue componentes para este conversor?
  10. Vou tentar ajudar o amigo tentando desenvolver algo auto-oscilante com base neste artigo: http://eletronicaedownloads.blogspot.com.br/2014/06/projeto-e-calculo-dos-indutores-de-uma.html Mais simples não terá como ficar. Vai ser praticamente um núcleo de ferrite e dois transistores. Resistores de sucata e coisas assim.
  11. Já eu gostaria de fazer algo diferente. Gostaria de usar um motor de indução comum como Direct Drive. Talvez o motor precisasse de uma redução simples. A centrifugação se dá na faixa de uns 1200 RPM. Isso seria tranquilo pro motor. O problema seria a agitação, sem ter uma redução complica.
  12. Eu fiz. Funcionou. Este vídeo me ajudou muito: https://www.youtube.com/watch?v=tYoTe8-2KB4&feature=youtu.be adicionado 0 minutos depois Cortei um pouco maior e fui raspando com uma pedra de afiar facas, para acertar os detalhes.
  13. Capacitores na parte de controle. Talvez Até mesmo os capacitores de entrada.
  14. Defeito muito estranho para ser o CI de PWM. O CI não cairia a tensão assim devagar.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×