Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

vangodp

Membro Pleno
  • Total de itens

    1.712
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

1.046

4 Seguidores

Sobre vangodp

  • Data de Nascimento 16/02/1977 (43 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Málaga/Espanã
  • Sexo
    Masculino

Meu PC

  • Processador
    ryzen 9 3950x
  • Cooler
    Noctua NH-D15 chromax.black
  • Placa de vídeo
    nvidia gt730 de pobre mesmo >_<
  • Placa-mãe
    Aorus X570
  • Memória
    32GB gskill 3200 CL14 "SEM LEDS XD"
  • HDs
    externo USB 1TB
  • SSDs
    corsair mp510 960gb + SSD 240GB kingston
  • Gabinete
    Velho
  • Fonte
    corsair HX1200i
  • Extras
    Microfone blueyeti pro para os videos
  • Mouse
    mouse logitech g603
  • Teclado
    microsoft confort curve 2000
  • Caixas de som
    creative inspire p380 2.1
  • Headset
    Sharkoon X-Tatic PRO 5.1 Digital
  • Monitor
    acer de pobre mesmo
  • Sistema Operacional
    win 10 pro
  • Browser
    firefox
  • Antivírus
    não tenho

Meu Smartphone

  • Marca e modelo
    Samsung Galaxy S10+ 1TB
  1. Não sei por que tanto papo... goto é só um recurso mais da linguagem, ta ai por "retrocompatibilidade", é uma coisa que não vão tirar nunca do cpp/c. Realmente os que são "partidários" do goto aqui no post usam isso a diário? XDDD Se querem ver goto vão dar uma olhada no código do linux XDDD E olho antes que venham por 200 linhas aqui embaixo. Não to criticando linux, como falei é só um recurso mais da linguagem, ponham se quiser. Igual que o switch também n é necessário... ja que pode ser trocado facilmente por ifs e outros.
  2. Só imagine um programa cheio de gotos. gotos daqui pra la, gotos de la pra ca... Prefiro o switch mesmo porque é "mais bonitinho". Lhe sugiro que faça um programinha cheio de gotos para ter uma ideia do "problema". XDD
  3. Não! Definitivamente não use goto jamais. Existem outros mecanismos mais adequados para o olho humano. #include <iostream> #include <locale.h> using namespace std; char menu() { char opcao; cout << "Você está no menu." << endl << endl; cout << "R ---> Registro" << endl; cout << "C ---> Calculadora" << endl << endl; cout << "Digite uma das teclas acima para acessar a função desejada: "; cin >> opcao; cin.sync(); system("cls"); return opcao; } int main() { setlocale(LC
  4. vangodp

    C++ Erro: 'Aviao' was not declared in this scope.

    Mas @arfneto leva razão... Se vai trabalhar com muitos arquivos crie um projeto, porque ao criar mais e mais arquivos não vai ter jeito.
  5. vangodp

    C++ Erro: 'Aviao' was not declared in this scope.

    Aqui eu rodei sem alterações e tudo certo. Nem precisei do VS, vim, e essa ampla gama de softs. XDDD
  6. costuma dar erro por "sujera" no buffer. São caracteres não consumidos costumam ficar no buffer e que dão lugar a erros em posteriores leituras, como por exemplo quando tentar ler strings ou chars. Uma forma de saltar esse problema é inserindo cin.sync(); após fazer uma leitura qualquer na qual posteriormente venha outra leitura de uma string ou char como falei antes, é dizer, você faz a leitura de um int no seu caso e logo de uma string. Pois bem... depois de ler o int, ponha cin.sync() logo na seguinte linha, isso syncroniza o buffer com o que você escreveu descartando os caracteres causant
  7. Ta bom arf... é o que você diga. Só você n entendeu, mas como você ja sabe tudo n lhe vou explicar. hehehe
  8. A mesma coisa faz o push_back(Com certa diferença), pois vetores são um conjunto contíguos. Se fizer push_back e não conter espaço contiguo na memória que você acha que vai acontecer?? Primeiro devemos entender como funciona o vector internamente. Para que um vetor seja funcional precisamos somente de duas coisas, um ponteiro ao primeiro elemento e o numero de elementos, com isso saberemos o tamanho, e onde começa obviamente. porém vector(da STL) n é só isso... ele contem alguns elementos a mais, que entre ditos elementos estão o capacity e size. Quando criamos um vector ele começa tendo
  9. #include<iostream> #include<vector> using namespace std; int main(){ std::vector<std::string> v; string s; s = "Ola"; v.push_back( s.c_str() ); s = "Mundo"; v.push_back( s.c_str() ); v.push_back( "curel" ); for(auto a : v){ cout << a << " "; } return 0; } igual que com outros tipos de dados você precisa fazer o tal pushback para inserir. Logo você terá v[0], v[1], v[2]... como de um vetor normal se tratara só que é um container da stl. Não é o caso mas deixo a sugestão de investigar sobre empl
  10. ponha o que levar feito
  11. a forma correta de ler a seña de um arquivo é mais ou menos essa: #include <stdio.h> #include <stdlib.h> #include <string.h> int main() { char input[30]; char login[30]; FILE* f = NULL; f = fopen("login.txt", "r"); if ( f == NULL ){ perror("Erro"); getchar(); return 0; } printf("Digite seu login:\n"); scanf("%[^\n]%*c", input); while(fscanf(f, "%[^\n]%*c", login ) != EOF ) { if( strcmp(input, login) == 0 ){ printf("Login correto\n"); fclose(f); system("paus
  12. Um fórum é para responder duvidas pontuais sobre seu programa e não para lhe fazer seus trabalhos, assim você n vai aprender a programar. Acredito que seja melhor você buscar algum video sobre o tema e "sujar as mãos". É o melhor conselho que posso lhe dar. Ou se preferir prepare a carteira para solicitar um programador que lhe faça o trabalho, que se supõe que seria você quem teria de faze-lo. Quando chegar na hora de buscar trabalho como fará?
  13. vamos falar do valor então antes
  14. Existe uma forma que si bem não é padrão pode funcionar... ou não XD. Depende si se cumpre uns requisitos como usar os seguintes padrões: C90, C99 ou C11, saber que isso que vou citar a continuação é uma extensão posix, que possivelmente só funcione com gcc, com outros compiladores n sei se vai dar certo. Com a versão do codeblocks 20.03 e o compilador que traz funciona perfeitamente. /* m assignment-allocation modifier, recognized in both C90, C99 and C11 modes, is a POSIX extension. */ #define _POSIX_C_SOURCE 200809L //#define _POSIX_C_SOURCE 200801L #include <stdio.h> #inc

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Aprenda a ler resistores e capacitores

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!