Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Computex 2003 - 2º Dia

       
 48.487 Visualizações    Artigos  
 0 comentários

Veja a cobertura completa do segundo dia de eventos da Computex 2003, a maior feira de hardware do mundo, com as novidades da Iwill, ECS, PCChips, Prolink, Pixelview, Gigabyte, Tyan, Albatron e MSI.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Hoje nós tivemos um dia bastante atarefado. Visitamos sete fabricantes: Iwill, ECS/PCChips, Prolink/Pixelview, Gigabyte, Tyan, Albatron e MSI.

O ator principal desta Computex é, sem dúvida alguma, o novo processador Athlon 64, que foi lançado oficialmente hoje. Todos os principais fabricantes apresentaram soluções para a nova plataforma da AMD. A grande questão que todos estão levantando é muito simples: terá a AMD capacidade de fabricar e entregar os processadores? Além disso, uma das principais preocupações dos fabricantes é com o custo de um novo PC com o Athlon 64, pois além do processador ser caro, por conta de ser novo, ele precisa também de uma placa-mãe nova, que também é cara. A maioria dos fabricantes só mostrou placas-mães soquete 754 topo de linha, cheia de recursos adicionais. Foram poucos os que mostraram placas mais baratas para a nova plataforma da AMD, o que deve encarecer ainda mais o PC.

Mas a grande fuzuê entre os fabricantes de placas-mães não é com o novo Athlon 64 mas sim com um novo processador chamado Athlon 64 FX. O Athlon 64 FX é um Opteron "piorado". Em nossos boletins de notícias nós chegamos a divulgar que o Athlon FX seria uma espécie de novo Duron, sendo um Athlon "piorado", mas o que ouvimos por aqui foi outra coisa. O Athlon 64 FX será um processador com desempenho superior ao Athlon 64, pois é um Opteron "piorado". Mas é importante notar a nomenclatura. Em nossos boletins especulávamos sobre um Athlon FX e o que ouvimos agora foram informações sobre o Athlon 64 FX. Pode ser que o Athlon FX (sem o "64") seja realmente lançado e seja realmente um novo Duron. Ou talvez a AMD lance este Athlon FX como "Duron". Realmente teremos de esperar para ver.

A grande preocupação dos fabricantes com quem conversamos hoje é muito simples: com o lançamento do Athlon 64 FX, a AMD terá um baita problema nas mãos, por dois motivos básicos: primeiro, o Opteron usa um soquete diferente do Athlon 64 FX (soquete 940 x soquete 754), assim o Athlon 64 FX usaria placas-mães para Opteron e não placas-mães para Athlon 64. O segundo problema é que o Opteron, por ser um processador voltado para o mercado de servidores, só aceita módulos de memória com buffer (também chamada "registrada") e se o Athlon 64 FX realmente for baseado no Opteron, ele herdará também esta característica - usando o esquema DDR Dual Channel.

Um detalhe técnico importante: a nova geração de processadores da AMD possui o controlador de memória dentro do próprio processador. Com isso, o tipo de memória que esses processadores aceitam não depende do chipset da placa-mãe e sim do processador. Portanto, aceitar ou não um tipo de memóira não depende mais da placa-mãe.

Isso significa que qualquer solução baseada no Athlon 64 FX seria muito mais cara do que uma solução baseada no Athlon 64, já que a placa-mãe usada é mais cara e a memória RAM usada também. Isto sem contar o fato do preço do processador também ser mais caro, não só porque é um lançamento, mas porque é baseado em um processador mais caro.

Para piorar a situação, segundo Scott Wasson, do site Tech Report, a AMD deve lançar um terceiro novo tipo de soquete para o Athlon 64 FX, de 939 pinos, incompatível com o soquete do Opteron, de 940 pinos. Aparentemente isto seria para que placas-mães específicas para o Athlon 64 FX fossem criadas, mais baratas do que as placas-mães soquete 740 para Opteron.

Para mais informações sobre esta história, sugerimos que você leia o artigo do Tech Report colocou hoje sobre o assunto, incluindo fotos do Athlon 64 FX e testes de desempenho.

Para o Athlon 64 FX, a AMD usará um sistema de nomes igual ao usado no Opteron, onde o modelo do processador é definido por um código numérico e não pela freqüência de operação ou desempenho relativo. O primeiro modelo do Athlon 64 FX seria o "51", rodando a 2,2 GHz.

Um artigo colocado hoje no The Inquirer traz vários links para vários sites que conseguiram um Athlon 64 FX-51 e fizeram testes de desempenho (siga os links existentes no artigo do The Inquirer para ver estes testes).

Outro boato que escutamos de colegas de grandes sites estrangeiros é que a AMD estaria enviando para os sites de testes de hardware kits contendo o Athlon 64 FX para testes (justamente o FX-51), o que poderia acabar fazendo com que testes Athlon 64 FX vs. Pentium 4 fossem publicados, sendo uma compração injusta, visto que o Athlon 64 FX não é concorrente do Pentium 4. O concorrente do Pentium 4 é o Athlon 64.

Bem, é isso. Vamos agora ao que vimos de fato na feira.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Não há comentários para mostrar.



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário







Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×