Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

AMD Opteron

       
 77.502 Visualizações    Artigos  
 1 comentário

Veja a cobertura do lançamento do processador AMD Opteron.

AMD Opteron

Introdução

No dia 23 de abril de 2003 a AMD finalmente lançou oficialmente o processador Opteron. Fomos oficialmente convidados a participar do evento de lançamento, que foi realizado no Clube São Paulo. A seguir você terá a oportunidade de ler, em primeira mão, a nossa cobertura do evento e também informações técnicas detalhadas sobre esse novo processador.

AMD Opteron
Figura 1: Celso Previdelli, Gerente Geral da AMD no Brasil.

O Opteron é o primeiro processador para a arquitetura CISC capaz de trabalhar a 64 bits utilizando as instruções IA-32 (conhecidas também pelo nome x86). Lembre-se que o processador Itanium da Intel também é capaz de trabalhar a 64 bits, mas este processador utiliza a arquitetura EPIC, possuindo um conjunto novo de instruções que receberam o nome de IA-64, o que torna necessário que os programas sejam desenvolvidos especialmente para o Itanium (o Itanium é capaz de rodar aplicações de 32 bits por possuir um tradutor interno que converte essas instruções em instruções IA-64). Repare que isto não acontece com o Opteron, já que as instruções IA-32 são utilizadas por todos os processadores dos computadores da família PC.

AMD Opteron
Figura 2: Processador Opteron.

Inicialmente gostaria de enfatizar que este é o primeiro processador de 64 bits utilizando as instruções IA-32, sendo que todos os processadores atualmente disponíveis no mercado trabalham a 32 bits. Sempre que faço esta afirmação recebo vários e-mails afirmando que o processador Pentium foi o primeiro a trabalhar a 64 bits, o que na verdade não é uma informação correta, pois o Pentium continua sendo um processador de 32 bits. Infelizmente muitas apostilas disponibilizadas em cursos de informática realmente afirmam que o Pentium é um processador de 64 bits, pois este processador trabalha com um barramento externo de 64 bits, o que obviamente é uma informação totalmente equivocada, pois a quantidade de bits que o barramento externo trabalha e a capacidade de processamento do processador são coisas totalmente diferentes. Para que isso fique bem claro, podemos citar como exemplo o chipset nForce da NVIDIA, já que este chipset permite acessar a memória RAM com um barramento de 128 bits, ou seja, apesar de o barramento ser de 128 bits, o processador continua processando dados de 32 bits.

Durante o evento, a AMD fez questão de demonstrar que o processador Opteron é um marco na história da informática, justamente por ser o primeiro processador de 64 bits com instruções IA-32. É válido lembrar que já estamos a quase 20 anos utilizando processadores de 32 bits, pois o 386, primeiro processador de 32 bits para o PC, foi lançado em 1985, ou seja, com a rapidez que a informática evolui, realmente já deveríamos ter um processador de 64 bits há muito tempo no mercado.

Certamente a grande dificuldade da AMD será convencer os consumidores da necessidade de um processamento de 64 bits, pois atualmente grande parte das aplicações ainda pode trabalhar muito bem com um processamento de 32 bits. Otto Stoeterau, gerente de tecnologia da AMD, afirmou que já existem aplicações que podem tirar grande proveito de um processamento de 64 bits, como, por exemplo, sistemas de segurança com criptografia de dados, jogos com gráficos 3D, edição de vídeos, reconhecimento de voz, entre outras.

Por enquanto é difícil prever se realmente no futuro será necessário um processamento de 64 bits, mas considero uma grande perda de tempo tentar adivinharmos o futuro, principalmente em informática, pois o futuro pode ser muito imprevisível. Basta lembrar da famosa frase dita por Bill Gates na época do PC XT, “Por que alguém precisaria de mais de 640 KB de memória RAM?”.

Comparado ao Itanium, o Opteron leva uma vantagem muito grande por ser um processador mais flexível, ou seja, ele é capaz de trabalhar muito bem com aplicações de 32 e de 64 bits, já o Itanium é um processador voltado para aplicações de 64 bits, sendo considerado um processador ruim para aplicações de 32 bits. Lembre-se que ao trabalhar com aplicações de 32 bits, o Itanium utiliza um tradutor para transformar as instruções IA-32 no novo conjunto de instruções IA-64, ou seja, para processar dados de 32 bits o Itanium acaba perdendo um tempo precioso realizando esta conversão. Tecnicamente o Pentium 4 seria um processador mais rápido que o Itanium ao processar dados de 32 bits.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Olá!

Qual a diferença de um processador como este para SERVIDORES e de um para DESKTOP como o AThlon64 ??? Seria impossivel utilizar este processador em um computador doméstico ???

Valeu!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×