Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Overclock com os processadores Core i de sexta geração (Skylake)

       
 20.539 Visualizações    Tutoriais  
 2 comentários

Neste tutorial apresentamos o que há de novo nas configurações de clock e tensão dos processadores Core i de sexta geração, codinome Skylake, para que você possa fazer um bom overclock com eles.

Overclock com os processadores Core i de sexta geração (Skylake)
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução e clock base

Com os processadores Core i de sexta geração, codinome Skylake, a Intel introduziu algumas novidades nas configurações de clock e tensão para facilitar o overclock. Vamos ver quais são essas novidades.

O clock do processador é gerado a partir de um clock base, o qual é aumentado por um multiplicador de clock localizado no processador. Por exemplo, para obter um clock interno de, digamos, 3 GHz, o processador pega o seu clock base de 100 MHz e o multiplica por 30.

Os processadores Skylake destravados (série “K”) permitem a configuração do multiplicador de clock a até 83 (nos processadores destravados de quarta e quinta geração o limite é 80). O aumento do multiplicador de clock é uma das formas de se fazer overclock, desde que você tenha um processador destravado. A outra é aumentando-se o clock base, técnica disponível com todos os processadores. Obviamente, é possível também combinar as duas técnicas.

O clock base pode ser gerado de duas formas: pelo próprio chipset (nas placas-mãe mais simples) ou por um gerador de clock avulso (nas placas-mãe voltadas ao overclock).

Nos chipsets da família 9 (ex: Z97), o chipset tinha um gerador de clock muito rudimentar, que permitia apenas configurar clocks em 100 MHz, 125 MHz ou 167 MHz. Se o fabricante quisesse um controle de clock mais apurado, tinha de usar um gerador de clock externo (o que aumenta a complexidade e custo da placa-mãe).

Já o novo chipset Z170 traz um gerador de clock que permite a configuração de 100 MHz a 200 MHz em incrementos de 1 MHz, tal qual grande parte dos geradores de clock avulsos. O fabricante da placa-mãe pode ainda utilizar um gerador de clock avulso caso queira que sua placa-mãe suporte uma configuração de clock base acima de 200 MHz e/ou incrementos menores que 1 MHz (por exemplo, 0,5 MHz).

Isso significa que mesmo as placas-mãe mais simples baseadas no chipset Z170 suportam uma configuração de clock que nas gerações anteriores só estava disponível em placas-mãe mais incrementadas.

O clock base do processador (BCLK) continua sendo de 100 MHz, porém agora o clock base do PCI Express e da interface DMI (usada na comunicação do processador com o chipset) é produzido por um gerador de clock independente, localizado no chipset. Isso é uma melhoria importante, pois você pode aumentar o clock base do processador sem aumentar o clock do PCI Express/DMI, aumentando as chances de sucesso do overclock.

configuração de clock dos processadores Skylake
Figura 1: configuração de clock dos processadores Skylake

configuração de clock dos processadores Skylake
Figura 2: configuração de clock dos processadores Skylake

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Essa geração de IX  da intel é bem complicada para fazer over.... Eu falo complicada porque se quiser fazer um over um pouco mais forte na cpu, são muitos itens que precisam ser ajustados  até conseguir a estabilidade do sistema, sem ter que "estrupar" a cpu  nas  voltagens....

 

Eu tinha  com C2D E8400 + uma placa mãe P5B premium.... Era super simples  de mexer.. era só travar o clock do PCi-e e PCi,  aumentar o pouco o Vcore, e mandar brasa no FSB.... Assim chegava fácil fácil nos 4ghz 4.5ghz.... . Atualmente eu estou um Pentium G3258 destravado e uma placa mãe Asrock Z97 Pro4 ..... Esse foi tenso para conseguir estabilizar a Cpu em 4.1ghz... São tantos ajustes diferentes que eu acabei perdendo quase um fim se semana até acertar..... :D Mas ficou filé..uahuahua  

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O tutorial explica bem e ajuda muito para quem deseja realizar os procedimentos do overclock, agora só falta uma mobo Z170, um processador Skylake final "k", nitrogênio, fonte parruda, etc., tudo por um preço bem acessível  :lol:.

Brincadeira à parte, obrigado pela informação equipe CDH.

Editado por wilsansilva

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×