Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Todos os Modelos do Pentium D e do Pentium Extreme Edition

       
 194.639 Visualizações    Tutoriais  
 8 comentários

Uma série de tabelas para referência rápida contendo as principais especificações técnicas de todos modelos do Pentium D lançados até hoje. Atualizado para incluir os modelos 915, 925, 935 e 945 do Pentium Extreme Edition.

Todos os Modelos do Pentium D e do Pentium Extreme Edition

Introdução

O processador Pentium D é a versão de dois núcleos do Pentium 4, e o Pentium Extreme Edition é a versão do Pentium D com tecnologia Hyper-Threading habilitada. Os processadores Pentium D e Pentium Extreme Edition podem ser encontrados em duas versões de núcleos: Smithfield e Presler. Neste tutorial falaremos sobre cada uma dessas versões de núcleo bem como listaremos todos os modelos do Pentium D e Pentium Extreme Edition lançados até hoje.

O Pentium D e o Pentium Extreme Edition são baseados na microarquitetura x86 de sétima geração da Intel, chamada Netburst, ou seja, apesar do nome diferente, eles são internamente um Pentium 4 (ou melhor, dois processadores Pentium 4 em um único encapsulamento). A diferença básica entre o Pentium D e o Pentium Extreme Edition é a ausência da tecnologia Hyper-Threading nos processadores Pentium D.

Não confunda o Pentium Extreme Edition com o Pentium 4 Extreme Edition. O primeiro é um processador de dois núcleos, enquanto que o segundo é um processador de apenas um núcleo.

Para detalhes mais aprofundados sobre os processadores Pentium D e Pentium Extreme Edition sugerimos a leitura do nosso tutorial Tecnologia de Núcleo Duplo da Intel. Sugerimos também a leitura de nosso outro tutorial Todos os Modelos de Pentium 4 caso você queira comparar as especificações técnicas do Pentium 4 com a do Pentium D e Pentium Extreme Edition.

Vamos agora falar dos modelos de Pentium D e Pentium Extreme Edition já lançados até o momento.

Editado por

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


os pentium D n sao q nem os athlon né...

q o amd single o dual core usam a mesma placa-mãe...

e o intel PD usa um tipo de mb e o P4 usa outro né???

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

os pentium D n sao q nem os athlon né...

q o amd single o dual core usam a mesma placa-mãe...

e o intel PD usa um tipo de mb e o P4 usa outro né???

e isso mesmo...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Qual seria o melhor, um pentium 4 de 3ghz ou um pentium D, trabalho com edição de videos, edição de audio, o que seria melhor em termos de rendimento?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

A tabela, na verdade, ta faltando um monte deles. Por exemplo o Pentium D 915, o 945... Mas eu acho, é q eles nem deveriam existir, no momento da confecção da tabela...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Qual é a diferença entre o Pentium 945 e o 950?

No Mercado Livre o 945 está sendo vendido a partir de R$ 500 e o 950 por R$ 999. O que difere tanto o 950 pra ter o dobro do preço do 945?

Pelo que li os dois tem FSB 800Mhz, 4MB (2x2MB) cache L2, 3.4GHZ.

Em termos de performance, é negócio investir num Pentium D 945 ou num Core 2 duo E6x00?

Por exemplo daria para comparar a performance de um Core 2 duo E6300 ou E6400 com um Pentium D 945?

Tem algum AMD X2 com soquete AM2 que tenha performance parecida com esses Pentium D que citei?

Por exemplo daria para comparar a performance de um Athlon 4200 com um Pentium D 945?

Pergunto porque quero montar uma máquina para trabalhar com modelagem e animação em 3d. E como dinheiro não tá fácil, preciso conciliar performance com preço ao mesmo tempo que não quero uma máquina que vai ficar defazada em relação as minhas necessidades em poucos meses.

Tudo bem que a Ferrari de hoje é o fusquinha de amanhã. A minha preocupação não é em ter uma máquina que é o topo de linha, mas uma que atenda as minhas necessidades hoje e daqui um ano sem ter que torrar uma grana que de repente nem precisava tanto.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Meu Deus, quanto tempo já fez em relação a última postagem! Mas foi legal ver que tinha post meu desde lá trás:). Pena que o Pentium D vai parar de fabricar em 2008, mas o bom é q eu já consegui comprar um:lol:. Eu achei uma pena que não deu pra encontrar e comprar as versões mais caras, como o Pentium D 950 ou mesmo o 960, porque essas versões, além de caras, são tão raras e dificeis de se achar, que da vontade de ter só porque já possuem status de item de colecionador! O Pentium Extreme Edition então, nem se fala!

Paralelamente a isso:

Mas a culpa disso é da própria Intel, que praticava preços irracionais, e sem motivos, ao meu ver, pra esses processadores. Outra injustiça foi para com os processadores todos da arquitetura NetBurst. Sempre com chipsets defasados em relação aos lançamentos das CPUs dessa arquitetura.

Quando o Pentium 4 nasceu, com barramento de 400Mhz, as memórias daquela época eram ainda as PC100 e PC133. Tá certo que haviam placas mãe com suporte as tais memórias RAMBUS. Mas isso também é uma das mancadas da Intel, nem vou comentar. Em seguida, vieram os processadores com barramento de 533Mhz. Nesse momento, o suprasumo de tecnologia de memórias eram as caras DDR400.

Tá certo que o Dual Channel veio pra "tapar esse buraco" mas, ainda sim, eram alternativas ao "gap" tecnológio de chipsets e memórias disponíveis no mercado, frente ao processador. Com o barramento de 800Mhz, essa defasagem aumentou. Mas somente agora, 2006/2007, que surgiram chipsets(P965/P35) com suporte "puro sangue", ou seja, suporte nativo ao barramento de 800Mhz, sem artifícios como o Dual Channel, pra que se obtivesse a largura de banda exigida pelo processador, caso sejam usados CPUs e memórias DDR2-800, todos trabalhando à 800Mhz, só pra citar um exemplo.

Com o barramento de 1066Mhz, a história complicou mais. simplesmente não existe chipset com suporte nativo a memórias DDR2 de 1066Mhz, sem artifícios como overclock das memórias ou com uso do Dual Channel. O barramento de 1066Mhz já existe a um tempão e só agora apareceu o chipset P35, e mesmo assim somente com uso de memórias DDR3, com suporte ao barramento de 1066Mhz.

Já o recém nascido barramento de 1333Mhz então, nem se fala. Esse filme eu já ví...

Bem, deixa quieta essa história, porque eu já falei demais. Ainda bem que num tópico tão velho, ninguém vai se prestar ao papel de ler isso...:blush:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×