Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Entre para seguir isso  
Bob Crazy

Artigo sobre MegaPixel

Recommended Posts

Mais e mais megapixels

Existe uma corrida acontecendo no mundo da fotografia digital: a corrida dos megapixels. Perigosa, cheia de surpresas para aqueles que se aventuram por suas curvas e longas retas, esta é uma corrida de enganação, uma corrida onde a mentira vale muito, vale mais do que a humildade. Uma corrida que chegou a um ponto em que, para ganhar, o melhor é não participar dela.

O aumento dos megapixels nas máquinas digitais é um processo patrocinado pelo marketing das grandes empresas como Sony, Canon, Fuji e Nikon. 2004 já está sendo chamado do ano dos 8 megapixels, o ano em que as belas máquinas de 4 megapixels, até então consideradas excelentes, serão tachadas de obsoletas.

Esta é uma corrida ruim, uma corrida que coloca no mercado máquinas que fazem fotos piores do que as lançadas há dois anos. Parte da culpa por este fenômeno deve ser imputada à nós, consumidores, que corremos atrás dos pixels como pintos atrás do milho. Não sabemos o que estamos fazendo mas, soterrados por propagandas, acabamos por nos convencer de que 8 megapixels são sempre melhores do que 5 e muito melhores do que 4. Certo? Não. Errado. Erradíssimo.

Antes de afirmar que 8 megapixels são melhores do que 5 temos que analisar outras questões.

Um sensor digital é, na verdade, um conjunto de milhões de fotocélulas que captam luz. Um sensor de 5 megapixels tem 5 milhões de fotocélulas.

Para simplificar nossa vida neste artigo vou me dar a liberdade de exagerar muito e usar algumas dimensões hipotéticas, ok? O intuito é meramente didático.

Vamos supor que nosso sensor digital tenha 5 milhões de centímetros quadrados de área. E que deve abrigar 5 milhões de fotocélulas. É fácil calcular que cada fotocélula deve ter 1 cm2. Correto? Muito bem.

Agora vamos pegar um outro sensor, com as mesmas dimensões do anterior, e colocar nele 8 milhões de fotocélulas. O que acontece? A densidade de células por cm2 aumenta e elas têm que ser menores, caso contrário não caberão dentro do sensor. No nosso caso as fotocélulas deverão ter 5/8=0,625 cm2 para poderem ser arrumadas dentro do nosso sensor de 5 mega cm2.

"E daí?", você pergunta, "Qual o problema disso? A máquina ficou melhor. Ficou com mais pixels. Eu quero mais megapixels!"

Daí que existe um efeito negativo nisso tudo. Fotocélulas menores captam menos luz e possuem uma relação sinal/ruído pior do que células maiores. Fotocélulas são como baldes na chuva. Quanto maior o balde, mais água capta. Analogamente, quanto maior a fotocélula, mais luz ela armazena e menos ruído gera. Essa regra só vai mudar quando algum laboratório descobrir uma nova forma de fabricar sensores CMOS e CCD. Isso envolve pesquisa de novos materiais, cerâmicas, métodos de fabricação e muitas outras coisas que estão distantes de nós. Alguém, um dia, vai conseguir. Mas, por enquanto, esta é uma regra básica: fotocélulas menores captam menos luz e geram mais ruído.

Há alguns anos, quando as máquinas digitais tinham 1 ou 2 megapixels, elas usavam sensores pequenos. Com 1 megapixel não é necessário usar um sensor muito grande. Conforme as máquinas foram ganhando mais megapixels, sensores maiores passaram a ser empregados, de forma a se conseguir acomodar as fotocélulas sem precisar diminuir demasiadamente seu tamanho.

A tabela a seguir, extraída da revista Outback Photo, mostra com detalhes a evolução. Na coluna da direita encontramos o modelo da máquina e quantos megapixels possui. Na esquerda, o tamanho do sensor.

field_size_3-4.gif

Repare que os fabricantes faziam a evolução casada do tamanho do sensor com a quantidade de megapixels oferecida pela máquina. Desta forma evitavam que a relação sinal/ruído ficasse muito desfavorável.

Nas SLR o fenômeno é parecido. Repare, na tabela abaixo, que a Canon D30, com um sensor de bom tamanho e poucas fotocélulas (tinha "apenas" 3 megapixels) pode se dar ao luxo de ter fotocélulas enormes (10.1 µm). Não é surpresa, portanto, que a D30 faça imagens maravilhosas, mesmo tendo "apenas" 3 megapixels. Outra que usa células grandes é a EOS 1D. Com 4 megapixels tem um sensor maior do que a EOS D30 e células de 10,8 µm.

As Canon EOS 10D e D60, por outro lado, usam sensores menores do que a EOS 1D e armazenam mais megapixels. Conseqüentemente trabalham com células menores (7,4 µm). Quem tem a melhor relação sinal/ruído? A EOS 1D ou a EOS 10D? A resposta, clara, aponta para a EOS 1D. A diferença é tão grande que, em alguns casos, as imagens da EOS 1D podem ser ampliadas com mais qualidade do que as imagens da EOS 10D, embora esta última gere arquivos maiores.

field_size_3-5.gif

Falemos agora de dois casos famosos (e recentes) da corrida dos megapixels.

A Canon, com sua Powershot G3, tinha uma máquina de referência. Com 4 megapixels e uma boa objetiva era capaz de enfrentar de igual para igual qualquer concorrente maior de 5 megapixels. Pressionada pelo marketing dos números, a Canon aposentou a G3 e lançou a G5, com 5 megapixels num sensor do mesmo tamanho. Resultado? A Canon G5, mais moderna, gera imagens piores do que a G3. A G5 tem mais resolução, claro, mas o nível de ruído aumentou. A resultante, pelo menos na minha opinião, é negativa.

O caso mais recente é o da Sony 828, de 8 megapixels. Todos se entusiasmaram quando a Sony anunciou o lançamento da 828. Afinal, os modelos anteriores da linha, o F707 e o F717, eram excepcionais. Mas a Sony cometeu um erro grave: aumentou a quantidade de pixels sem mudar as dimensões do sensor. A 717 usa células de 3.4 µm. Na 828 elas são menores, com 2.7 µm. Resultado: o nível de ruído ficou insuportável e compromete demais a qualidade das imagens.

Existem diversos sites na internet que mostram fotos e gráficos com o efeito negativo desta decisão controversa da Sony e comparam as imagens da 828 com a irmã mais velha. O melhor deles está aqui (http://www.dpreview.com/reviews/sonydscf828/page14.asp). É fácil perceber que, se antes as imagens da 717 em ISO 800 eram bastante boas em termos de ruído, as criadas pela 828 ficam abaixo da crítica. É simplesmente impossível usar a 828 em ISO 800 sem ter um ataque de nervos.

Alguns sonsos fazem cara de desdém e sugerem uma solução: basta usar um software de redução de ruído que fica tudo certo. Sei, sei. Um software. Hummm. Agora vou ter que comprar um software para consertar o que a 828 deveria ter feito desde o início? Vou gastar mais uns 70 dólares porque a máquina não faz o que se supunha? É isso? Thanks, but no, thanks!

O próximo movimento parece ser levar as SLR de 6 megapixels para 8 megapixels. Já me perguntaram o que eu acho disso. A resposta é: depende. Se aumentarem o tamanho do sensor, pode ser uma boa. Mas se mantiverem-no como está, é bom que descubram uma forma muito boa de lidar com o ruído, caso contrário lançarão um produto novo pior do que o antecessor.

Materia original

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

legal o artigo... pena que tão aumentando os MPs e deixando de lado a qualidade... tb. os consumidores não se preocupam com a qualidade e sim com os MPs... tão certo os fabricantes

quando. uns amigos meus me vem a primeira vez com a camera a primeira coisa que perguntam nem é a marca e sim "Quantos Megapixels tem"....

o marketing é ###### mesmo... supera tudo até a qualidade

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

ola pessoal

eu infelizmente fui um dos que comprou uma camera simplesmente por causa do tal de megapixel..(uma fuji a210)...ate que não me arrependo pois a camera ate que é razoável, mas se conhecesse um pouco mais talvez adquirisse uma que me atendesse melhor.

bom esses tipos de tópicos, ajuda a conhecer um pouco mais desse universso digital.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Também ja cai nessa furada, e olha q a minha(Aipteck Pocketcam 4000) era interpolada, nem efetiva não era... felizmente consegui vende-la e to muito satisfeito com a minha atual.

Valeu.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Entre para seguir isso  





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×