Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Os efeitos do “adblock” no Clube do Hardware


     30.834 visualizações    Redes    94 comentários
Os efeitos do “adblock” no Clube do Hardware

A parte mais difícil da vida de um empresário é lidar com situações adversas cuja solução não depende de si. Ser empresário no Brasil é muito mais difícil do que em países desenvolvidos pelas questões que todos nós já estamos carecas de conhecer, tais como crises, burocracia, regras que mudam no meio do jogo, um dos sistemas tributários mais complicados do mundo, a cultura brasileira do “jeitinho”, a dificuldade de muitos brasileiros entenderem o real significado de “propriedade privada”, os brasileiros que quererem tudo de graça, etc., etc., etc. Costumo dizer que para ser um empresário de sucesso no Brasil, um empreendedor precisa ser dez vezes melhor que um empreendedor em um país desenvolvido.

Crises e imprevistos fazem parte do jogo. Nesta atual, de 2014/2015, nossos anunciantes (com a exceção de apenas um) simplesmente sumiram, o que é compreensível. Com isso, temos de preencher nosso espaço publicitário com redes de anúncios, que pagam bem menos e, para compensar, temos de ter mais propagandas do que gostaríamos de ter em nosso site para podermos gerar um faturamento que pelo menos cubra as nossas despesas.

O “efeito Facebook”, que já discutimos em dois editoriais (ver aqui e aqui), causou uma abrupta queda em nosso tráfego e, consequentemente, faturamento.

E temos ainda o efeito do uso de programas do tipo “adblock”, que impedem que nossas propagandas sejam exibidas. Estimamos que pelo menos 30% de nossos usuários bloqueiam as propagandas do nosso site, ou seja, nosso faturamento, que atualmente é muito menor do que era há três anos, é pelo menos 30% menor do que potencialmente poderia ser por “culpa” dos nossos próprios usuários. A situação tende a piorar. O pessoal do site Guru3D, por exemplo, postou um editorial recentemente informando que metade de seus usuários usam bloqueadores de anúncios.

Nota: alguns usuários se justificam dizendo que temos muitas propagandas “irritantes”. Não é nossa intenção ter anúncios deste tipo. Por exempo, recentemente tivemos um problema de banners do tipo “pop-up” que apareciam em dispositivos móveis, mas era um bug de configuração em uma das redes que usamos que foi resolvido graças à reclamação dos usuários. Outro exemplo são de banners “piscantes” do tipo “você ganhou, clique aqui”, mas não é o tipo de propaganda que queremos aqui. É só você reclamar conosco que removemos. O problema, como explicado acima, é que estamos tendo de ter mais anúncios que o normal para compensar a perda de faturamento ocasionada pela crise e continuarmos operando no azul. Mas, como discutimos neste tópico, tentamos ser transparentes a respeito das novas propagandas e sempre que possível removemos propagandas.

Por conta desses três fatores, o faturamento do Clube do Hardware é hoje apenas 25% do que costumava ser há três anos, sendo que nossas despesas aumentaram, pois temos de aumentar os honorários dos nossos colaboradores de tempos em tempos para compensar a inflação.

Atualmente vamos sobrevivendo, mas sinceramente não sabemos até quando. Se formos pensar apenas no lado “business” do site, teríamos encerrado nossas atividades em 2014. E se a proporção dos usuários que usam bloqueadores de anúncios continuar aumentando a ponto de não conseguirmos mais pagar as nossas contas, não veremos alternativas a não ser começar a parar de publicar artigos e, eventualmente, fecharmos as portas.

Vivemos um paradoxo, que é exarcebado pela cultura brasileira de querer tudo de graça: os usuários gostam do nosso site, mas ao mesmo tempo se acham no “direito” de bloquearem as nossas propagandas e cortarem o nosso faturamento – este que justamente permite publicarmos artigos e mantermos nosso fórum de discussões no ar. Se todo mundo usar bloqueadores de anúncios, todos os sites de conteúdo com acesso grátis, como o nosso, sairão do ar.

O modelo de negócios que utilizamos é o mesmo da maioria dos sites de conteúdo do mundo: nossos usuários têm acesso total ao nosso conteúdo sem a necessidade de qualquer tipo de cadastro ou pagamento, mas precisamos ter propagandas para bancar nossos custos.

Em 2014, criamos um sistema “anti-adblock”, que fazia com que fosse mostrada uma mensagem explicando como o “adblock” era nocivo ao nosso negócio, e impedia o acesso do usuário ao nosso site e fórum. Alguns usuários ficaram furiosos conosco!

Veja bem: o usuário está impedindo propositadamente a gente de ganhar dinheiro, que será usado para pagar os custos do site (que ele gosta, do contrário ele não estaria acessando, não é mesmo?) e fica “p” da vida porque estamos falando que ele não pode fazer isso? O que ele acharia se fossemos até o trabalho dele e hackeássemos o computador que gera a folha de pagamentos para que ele não fosse mais pago, mas ele continuasse trabalhando normalmente? É exatamente a mesma coisa.

A quantidade de mensagens negativas que recebemos foi enorme, em sua grande maioria escritas em tom extremamente agressivo. Algumas das pérolas, só para vocês terem uma amostra do que temos de aturar em nosso dia a dia (e depois tem gente que acha que ter um negócio online é fácil):

  • “Vocês estão tirando o meu direito adquirido de acessar o site de vocês sem propagandas”. É mais ou menos como se o usuário frequentasse um clube sem ser sócio por que descobriu que não havia verificação na portaria; aí instalaram uma roleta e o usuário reclama que o clube “tirou o direito adquirido” dele de acessar o clube de graça;
  • “Vocês são ricos, uma meia dúzia de usuários usando bloqueadores não farão diferença”. Primeiro, não são só uma meia dúzia (30% de cinco milhões são 1,5 milhão de pessoas). Segundo, mostra como algumas pessoas acham “pecado” ganhar dinheiro honestamente (e, o agravante neste caso, que é para benefício do próprio usuário). Terceiro, comentários desse tipo mostra bem como determinados usuários têm dificuldade de entender o real significado de “iniciativa privada”;
  • “Vocês ganham dinheiro de outras formas”. Por favor, gostaríamos de saber quais formas são essas (a única que eu imagino é através dos meus livros, mas, com a crise, as vendas estão mortas – mas isto é papo para outra oportunidade);
  • “O alto índice de usuários usando bloqueadores no site indica que o conteúdo de vocês é irrelevante”. Então por que você está acessando o nosso site ou perdendo o seu tempo escrevendo uma bobagem dessas?
  • “Dessa forma vocês vão perder todos os seus usuários”. Não, perderíamos apenas os usuários que utilizam “adblock”, que são usuários que geram despesas para a gente (por consumir largura de banda e recursos dos servidores), mas não geram nenhuma receita. Do ponto de vista prático, perder tais usuários seria benéfico, pois diminuiria o uso dos nossos servidores. Do ponto de vista comercial, como as visualizações de página geradas pelos usuários que utilizam “adblock” não carregam nenhum anúncio, tais visualizações não são contabilizadas e, portanto, já não são utilizadas nas estatísticas que divulgamos aos nossos anunciantes.

A solução que demos foi o projeto “acesso VIP”, onde o usuário, através de um pagamento, pode acessar o nosso site e fórum sem propagandas e ter alguns benefícios exclusivos. Tivemos a adesão de poucos usuários. Inclusive, deixe sua opinião nos comentários deste editorial sobre o motivo de termos tido poucas adesões.

Uma solução mais radical poderia ser simplesmente removermos todas as propagandas, mas tornar o acesso ao nosso site e fórum pago. Não acreditamos que teríamos sucesso, pois, como já mencionado, brasileiro em geral só quer as coisas se for de graça (uma pessoa pagaria e daria a senha para todos os seus amigos, além de colocá-la na Internet).

Como você pode nos ajudar a continuarmos no ar:

  1. Desabilite o “adblock” para o nosso site.
  2. Considere tornar-se um membro VIP.
  3. Acesse a página principal do nosso site diariamente ou então use um leitor RSS para verificar se há algum conteúdo novo publicado.

Se mesmo depois de toda essa explicação você quiser continuar usando bloqueadores de anúncio em nosso site, tudo bem. Só não venha depois reclamar ou postar comentários em redes sociais dizendo como ficou “triste” quando tivermos que tirar o site do ar.

  • Curtir 3

Comentários de usuários

Respostas recomendadas



A questão do adblock. Acho que a nova geração da internet, essa que cresceu com a internet 2.0 não sabe que a internet já foi muito cara. Nos idos de 1995 além de pagar para entrar, tinha que pagar para acessar conteúdo. Tinha uns portais que se assinavam para acessar. O modelo de propaganda para sustentar a internet foi algo que a Google aprimorou. O adblock esta destruindo esse modelo, para algumas pessoas terem uma sensação de internet limpa. É interessante que até a Google foi vítima dessa "engenhoca". Mesmo dando suporte ao adblock, o mesmo retira do seu mais custoso serviço (youtube) uma boa receita. O que a Google faz é simplesmente genial e perverso. Retira mais recursos do youtuber. Isso mesmo. A ideia da internet gratuita, num mundo onde as pessoas trabalham de forma gratuita, pode ser até bem interessante para muitos, mas não é a realidade. Hoje muitos youtubers não fazem dinheiro algum do youtube e alguns fazem todo o dinheiro.

 

https://blog.pagefair.com/2015/google-losing-billions-adblock-devils-deal/

http://www.bustle.com/articles/103239-how-do-youtubers-make-money-a-pro-youtuber-explains-just-how-the-whole-system-works

  • Curtir 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Administrador

@andrighi excelente, obrigado pelos links. É exatamente isso aí. Quem entrou primeiro e pegou toda a massa crítica (ex: Porta dos Fundos) ganha muito dinheiro. Aí aparecem um bando de "Youtubers" achando que vão ganhar dinheiro também, e só têm trabalho e nada de grana. Como disse, se você analisar friamente verá que a maioria dos Youtubers ainda mora com os pais e não conseguem pagar as suas próprias contas.

 

@Fulvio Longhi obrigado por suas opiniões e entender que gosto de discutir sadiamente, mesmo quando o assunto é polêmico ou nossas opiniões são divergentes. Só queria comentar dois pontos do que você disse.

 

Usar anúncios texto do Adsense: O AdSense é o parceiro que tem o pior CPM, por isso temos que usar outras redes que rentabilizam mais. Comercialmente falando, não dá para tirar as redes que pagam bem e deixar apenas anúncios texto do AdSense. Seria suicídio.

 

Doações: na teoria faz sentido. Na prática são outros 500. É muito difícil convencer brasileiro a pagar um dólar que seja. E ainda tem que ficar aturando gente reclamando que não aceita boleto, que não aceita transferência do Banco do Brasil, etc. A questão é a mentalidade e não o valor. Basta ver a questão do acesso VIP. Até hoje tivemos cerca de 40 ou 50 contribuições (não me lembro de cabeça), mas é um número baixo em relação ao nosso número de usuários.

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Abra uma campanha no patreon com qualquer valor... e faça um rodapé maneiro nas noticias. Não estipule valor, deixe isso a cargo do contribuinte. Essa galera aqui (https://www.patreon.com/99vidas) tem alcance de 1% no patreon... tu consegue no minimo 10x isso se fazer um banner jpg (n um gif animado, pls) e vincular nas noticias. Afinal, você n tem nada a perder :)


Cara, outra coisa q eu lembrei! Com esse trafego violento, tu pode entrar em contato direto com o Google p negociar um preço melhor pelo adsense. Tem um canal especial p grandes clientes, com repasse diferenciado. Sem contar q pode manipular os anuncios de texto p integrar melhor ao leiaute. N lembro a url, mas dá uma pesquisada sobre isso. 

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Administrador

@oldnoob meu amigo, estamos no ar há quase 20 anos. Tudo isso que você diz nós já tentamos. Os anunciantes pequenos acham que vão anunciar conosco de graça ou por R$ 100 e, por normalmente não anunciarem, geralmente dão mais trabalho que anunciantes maiores. O problema de baixar o preço é que prostituiríamos o nosso site. Um anunciante de R$ 100 nunca vai querer pagar R$ 1.000. Mesmo que a gente crie um sistema para aceitar anúncios "econômicos", a trabalheira que é e a necessidade de se ter uma pessoa só para cuidar desses anunciantes na verdade dá prejuízo. Acredite, já tentamos isso. Abraços e obrigado pelo carinho e preocupação.

 

A ChipArt tem um modelo de negócios completamente diferente do nosso e nossos negócios não são comparáveis (eles são donos de loja e com isso têm acesso a muitas peças, e não dependem do site/canal deles para sobreviverem).

 

Intel vs. AMD: nós continuamos fazendo testes Intel vs. AMD, você tem acompanhado? O problema é este, eu acho:

https://www.clubedohardware.com.br/artigos/como-o-facebook-esta-destruindo-a-internet-parte-2/3185

 

Mas tem também o fato de a AMD não lançar novos produtos há anos. Aí fica difícil. O pessoal reclama que falta mais análises Intel vs. AMD, mas como poderíamos fazer se a AMD não lança novos produtos há séculos? Não é culpa nossa!

  • Curtir 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Gabriel Torres,a impressão que dá ,é que voce já está de saco cheio!!rssr

Talvez esteja pensando seriamente em parar com o site.

Ou então cobrar de todo mundo e que se dane quem ficar de fora.

Porque ainda não vi nenhma sugestão que tenha um aval seu.Parece não haver saída a não ser a cobrança geral,mas, dará certo?

Outra coisa que pode facilitar é ter sempre na tela o preço do membro VIP.

Sinceramente,eu pensei que fosse mais caro,tipo uns 20 paus,mas 8 paus? Não é muito não e voce pode fazer um combo,por 3 meses ou mais.Nada de 1 mês só! Pra quê tanta contabilidade todo mês?

 

Mas quanto aos anúncios baratos de lojas pequenas,aí o trabalho pode ser via online,ou não?

Mesmo assim,acabaram as minhas sugestões,voce não é nenhum bobo.

Acho que vamos "dançar"... que pena!!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Antes de começar, gostaria de dizer que faço questão de colocar o CdH na lista dos sites permitidos do AdBlock e já o faço há muito tempo. Afinal, foi aqui que aprendi quase tudo do que sei hoje da área de informática. Devo ao menos isso ao site.

Fui assinante VIP do site durante 3 meses e só não renovei a assinatura pois estou em uma fase financeira complicada. Porém, pretendo voltar a contribuir assim que possível, acredito que a partir do início do ano que vem. Acho um método válido por parte do Gabriel.

 

Alguns usuários postaram anteriormente que é necessário um "meio termo", um esforço entre as duas partes envolvidas. Ou seja, tanto por parte da equipe do site quanto por parte dos usuários (não bloqueando as propagandas, por exemplo). Eu, particularmente, concordo 100% com essa colocação.

 

Sinto falta daqueles testes das fontes de alimentação (sei que deu problema com o "transporte" do testador de carga). Mas não há uma forma de agilizar isso? Estes testes de fontes, na minha opinião, eram uns dos que mais aproximavam o público interessado (nicho) do hardware em si. Não há alguma forma de agilizar esse processo para ter o testador em mãos novamente? Estes testes, acredito serem, uma das maiores contribuições do CdH para nós, pois quase nenhum outro site fazia tão bem.

 

Sinto falta dos testes dos coolers que o Rafael fazia, eram vários e vários (muitos mesmo) que chegaram a ser testados, aquilo era muito bacana de se ver. Eu acessava aqueles acervos e ficava um tempão analisando aqueles gráficos de tantos coolers :D . Acredito que também são testes que não se encontram facilmente em outros sites técnicos.

 

Sinto falta de mais artigos em geral, no site. Os que existem são ótimos, mas parece que o site está meio parado ultimamente mesmo, apenas seguindo quando a onda d'água bate na perna. É ótimo ver o site tratando de assuntos bastante técnicos (e não apenas superficiais), explicando como as coisas funcionam e não apenas para que elas servem como um fim. Esse tipo de texto atrai muita gente, como eu, que sou fascinado por essa área.

 

Acredito que sejam nesses quesitos que o CdH se diferenciou por tantos anos e pode sim continuar a se destacar, como um portal com conteúdo técnico.

O que mais existe é site postando algo do tipo: "Confira os 10 recursos novos do Windows 10...". Fico feliz pelo CdH não seguir esse caminho. Tenho certeza de que você, Gabriel, também pensa o mesmo.

 

A maneira que a informática evoluiu, pessoalmente, não me agradou. E não agradou nem um pouco. Explico: eu acessava o CdH, e ficava horas e horas no forum, numa época em que o hardware era tratado de forma diferente. Hoje em dia eu desanimo ao ver toda essa função da área móvel. É iPhone isso, iPhone aquilo, Samsung com Android aqui, celular de 4 mil reais lá. É tudo muito consumismo, é tudo muito "estragou bota fora". Parece que o pessoal não soa mais a camisa pelo hardware, não tem mais aquela paixão de antigamente ao fuçar aqui e lá para descobrir coisas novas, coisas mais técnicas, aprofundadas... E isso tudo não faz 10 anos.

É sempre triste ver um nicho sumir (ou se tornar mais nicho ainda, se tornando extremamente raro), ainda mais um nicho como esse. Minha conta no forum foi criada depois de vários anos em que eu já frequentava o site, mas na verdade, sou do tempo lá de 2003~2004 em diante. Uma época em que, além do site ser mais ativo, o modo em que o hardware era tratado parecia algo mais técnico. O mercado mudou bastante.

 

Os artigos das arquiteturas dos processadores, as tabelas comparativas, os comparativos de preço, isso tudo é muito bacana e muito bem feito! Esse tipo de conteúdo é o que me faz ter vontade de acessar diariamente o CdH. Pois sei que na maioria dos outros lugares a impressão que tenho é que os textos são de cunho comercial ou são superficiais em um nível estratosférico, como se servissem para apenas mostrar ao leitor que aqueles produtos existem e que são bons por causa de tal fator.

 

Sou ciente das dificuldades que o site se encontra atualmente, talvez até você já esteja cansado de saber disso tudo que falei, Gabriel. Então, apenas reforço a minha opinião de que o site necessita de mais movimento, de maior paixão pelo assunto como antigamente. Sei que é complicado pedir isso por causa da falta de retorno financeiro, mas acredito que as coisas que citei acima eram o grande diferencial do site.

 

 

Uma sugestão-pergunta minha: a área de notícias envolve bastante tempo da equipe? Caso afirmativo, quem sabe não remover (ou quase...) essa área e focar os esforços na elaboração de artigos/testes/colunas? Digo isto, não por desmerecer, mas por já existirem diversos portais que postam notícias da área. Mas não há quase nenhum site que produz comparativos/testes bastante aprofundados.

 

Outra coisa que vejo é a falta de testes de temperatura e consumo em placas de vídeo e processadores. Por mais que o gabinete possa influenciar na temperatura, como são comparativos, dá para se ter uma noção de qual hardware é mais frio ou mais quente. O que quero dizer é que existem alguns pormenores, que somados, acrescentam muito ao site como um todo.

 

O CdH parece que perdeu aquele "espírito" que possuía. Aquela sede por publicar testes e mais testes e mais testes, seja de coolers, fontes, etc... Isso acredito que o pessoal sinta bastante falta. Não há alguma forma de nós, leitores, ajudarmos nesse quesito? Nas parcerias com as empresas para envios de peças e tudo mais...

 

Só tenho a lhe agradecer por proporcionar toda essa informação para nós, seja através do Forum que é enorme ou pelos artigos mesmo, desde uma época em que até a formatação de disco rígido era algo complexo de se fazer. Não desanime, sempre terá um público fiel, que foi cativado ao longo dos anos pelo excelente material que o site produz.

O pessoal que acessa o site precisa de conscientizar, eles precisam entender que as propagandas são fundamentais e que "não matam ninguém". É questão de dar um retorno por tudo o que o site forneceu para nós em forma de conhecimento e até mesmo diversão. Claro que para isso, o site precisa continuar produzindo.

 

É muito complicado expressar tudo o que eu queria falar aqui, mas espero que tenha sido possível entender ao menos alguma coisa.

 

Muito bacana poder conversar com o "dono" do site assim, em um espaço que facilite tal comunicação.

 

 

 

Edit: @oldnoob , a assinatura que você fala já existe para diversos períodos, e não só 1 mês, era só você conferir.

  • Curtir 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pessoalmente não tenho problema com a aparencia dos anuncios, o problema é que quase todos usam scripts para "capturar" seus dados de navegação. (Exemplo: motores de o que pesquisa, sites que visita, e etc.)

Eu uso o lightbeam para saber que sites estão me rastreando, e fiz um teste com o adblock desativado.  O resultado foi 80% mais "invasões" de privacidade.

Já vi alguns sites que adotaram uma forma de burlar o adblock e que não te rastreie na web. Geralmente usam imagens hosteadas em servidores de imagens conhecidos, e linkam a imagem ao anuncio. Assim se você não tiver interesse no anuncio, não terá que fica limpando cookies e rastros de navegação.

Eu entendo o problema pois já tive site, e já administrei sites. Mas hoje em dia adblock é uma realidade cada vez maior

  • Curtir 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

OK Gabriel, você me convenceu. Propagandas liberadas para o CdH.

 

Acredito eu que o pessoal usa o AdBlock e outras extensões que bloqueiam propagandas (como o Ghostery, por exemplo) por um outro motivo: Para ter um pouco (nem que seja um mínimo) de privacidade enquanto navegam na Internet. Vamos falar a verdade. Esses gigantes da informática (Google, Amazon, Apple, Facebook, Microsoft et caterva) ganham os bilhões que ganham violando veladamente a privacidade alheia.

 

Eu pelo menos uso por causa disso.

 

Na verdade é bem isso mesmo. Eu mesmo só uso adblock por causa dos anúncios no youtube e no twitch que aparecem até no meio dos videos. Creio que grande parte dos usuários utilizam pelo mesmo fator e não se incomodaria de tirar aqui.

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membro VIP

Edurc, vou dar meu pitaco.

Concordo que a forma que a informática evoluiu acabou tornando o assunto técnico cada vez mais nicho. E isso não é de hoje: quando eu comecei, lá nos anos 80, ainda sem barba na cara, para usar um computador você tinha de saber até mesmo programá-lo! A coisa foi ficando cada vez mais "user-friendly", até chegarmos no modelo atual onde a maioria das pessoas usa um tablet ou notebook e, quando pifa, compra um novo.

 

Agora, uma coisa que já li vários reclamarem é que "o clube não é mais como antes". Ok, o número de testes de peças diminuiu um pouco, mas não tanto assim. Ultimamente são postados em média quatro artigos por semana (nunca foram mais do que cinco).

Algo que talvez contribua para essa impressão é que, nas últimas semanas, temos publicado vários testes de processadores e de placas de vídeo. A questão é que esses testes são extremamente trabalhosos, eu levo 2-3 dias levantando dados e depois mais um dia editando as fotos e escrevendo o texto. Então, sempre que temos um teste de processador ou de placa-mãe, o número de peças testadas durante a semana diminui e passa a impressão de que "o site está meio parado".

 

Além disso, a crise econômica mundial provocou uma retração, os fabricantes não mandam mais peças como antes. Por exemplo, estamos há meses correndo atrás da Intel para recebermos um processador Skylake, e acabamos tendo de comprar um com a verba do site.

Às vezes recebemos um hardware e temos de comprar o concorrente para podermos montar o teste. Por exemplo, a NVIDIA nos mandou uma GTX 950, e tivemos de comprar uma R7 370 para podermos fazer o teste. Recentemente, a PCYES nos enviou a R9 390, e tivemos de comprar a GTX 970 para fazermos o teste. Há um bom tempo não recebemos nenhum cooler para testar!

 

Quanto à área de notícias, ela é feita por uma jornalista, enquanto os testes são feitos por um técnico (eu). Então não tem como realocar recursos humanos de uma área para a outra.

 

Fazer testes de temperatura de processadores e placas de vídeo é complicado porque, em primeiro lugar, não usamos sempre o mesmo gabinete. Na verdade, a maioria dos testes de processadores é executado com a placa-mãe aberta sobre a bancada, não usando um gabinete. Também não usamos sempre o mesmo cooler. Daí fica difícil traçar um comparativo, por causa da dificuldade de padronização.

 

Claro que uma opção seria fazer o site mais "sensacionalista", escrevendo mais artigos superficiais e com conteúdos "curiosos". Mas temos uma reputação de quase 20 anos como um dos sites sobre hardware mais respeitados do mundo, e não vamos abrir mão disso, vamos continuar focando na qualidade e não na quantidade, mesmo que isso passe a impressão de que o site está "meio parado".

  • Curtir 4
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membro VIP

Vou dar meu pitaco também, lembrando que eu falo por mim, não pelo Gabriel.

A questão de "nenhuma sugestão ter o seu aval" pode parecer má-vontade, mas a verdade é que, acredite ou não, já experimentamos todas. Sério. Estamos desde 2013 quebrando a cabeça diariamente, pensando em como melhorar o CdH como negócio, e a maioria das sugestões dadas a gente já pensou, já correu atrás, já tentou implementar, e já descobrimos que na prática não dá certo.

Quanto ao VIP, há opções de 1 mês, 3 meses, 6 meses e 12 meses:

http://forum.clubedohardware.com.br/store

Mas infelizmente, aqcho mesmo que fosse algo como R$1 por ano, mesmo assim a porcentagem de pessoas dispostas a pagar seria mínima. Infelizmente, a maioria do brasileiro ainda segue a Lei de Gerson: "o importante é levar vantagem em tudo".

Teve alguém que comentou "eu já pago pela minha internet, não tenho porque pagar mais nada nem ver propagandas".

  • Curtir 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Rafael Coelho,não não,não quero dar a impressão de que me referia à má vontade.

Mas exatamente ao contrário,ou seja,de que as sugestões dadas já foram pensadas e por isso não têm o aval,sacou?

E sendo assim,não existe solução a curto prazo.

Como o @edurc disse muito bem,alguns artigos "populares" foram postos de lado,coisa que eu citei antes por alto.

O site se distanciou do público e não precisa colocar "conteúdos curiosos" nem fazer o site "sensacionalista".na verdade é o contrário disso que eu sugeri.

Citei o exemplo da Chipart e o gabriel não entendeu o que eu falei.

 

E o @edurcdefiniu os artigos interessantes sobre fontes,cooleretc,mas eu digo que a maioria dos gamers são pessoas simples.

E o site não é direcionado a elas! São sempre analisadas peças caras que a maioria não usa!

Claro que estes artigos tem que continuar,mas quem dá valor comercial ao site é o público! ou não é?

Se fosse quem tem grana,não precisava sugerir contribuição da moçada.Bastava o pessoal que compra Skylake meter a mão no bolso e bancar o site.

 

Os artigos escritos a muto tempo atrás,podem ser republicados,caso as peças ainda tenham relevância,como os coolers,e digo os mais baratos.

Os teste de temperaturas podem ser em qualquer lugar,não precisa padronizar,a gente quer ver se funciona por alto.

de novo digo: veja os testes de coolers da chipart! São feitos assim e dá público!

Aliás vídeos no youtube nem prcisa ser com alguém num mestúdio.Pode ser apenas um áudio com fotos de um passo a passo.

 

Tem que começar de alguma forma e não deixar mais i site elitizar seus leitores,por isso citei sobre estimular a controvérsia intel &AMD,mesmo havendo melhor hardware na intel.

São assuntos de interesse de quem está chegando agora nos PC's,.

Só que isso parece não ser apetecível aos barões que já sabem tudo.

Estão indo na direção errada! Tem que escrever para quem não sabe,ainda que tenha que repetir e repetir. Como uma professora recebe alunos novos todos os anos,assim o site recebe leitores também.Se não falar a língua deles não serão ouvidos,o problema é comunicação.

Fui.

  • Curtir 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membro VIP

Agora entendi melhor.

A gente tenta mesclar, testes de peças topo de linha com peças de entrada.

A questão é que os fabricantes, quando enviam peças, normalmente mandam as topo de linha. Dificilmente mandam as peças baratas, aquelas que o usuário comum vai comprar. Em geral nós temos que comprar para testar.

A questão dos vídeos é que, mesmo fazendo um passo a passo de fotos com áudio, dá um trabalho enorme para editar, o que reduziria ainda mais a nossa produção. Mas vamos vendo, quem sabe no futuro a gente se aventure por esse caminho?

  • Curtir 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Edurc, vou dar meu pitaco.

Concordo que a forma que a informática evoluiu acabou tornando o assunto técnico cada vez mais nicho. E isso não é de hoje: quando eu comecei, lá nos anos 80, ainda sem barba na cara, para usar um computador você tinha de saber até mesmo programá-lo! A coisa foi ficando cada vez mais "user-friendly", até chegarmos no modelo atual onde a maioria das pessoas usa um tablet ou notebook e, quando pifa, compra um novo.

 

Agora, uma coisa que já li vários reclamarem é que "o clube não é mais como antes". Ok, o número de testes de peças diminuiu um pouco, mas não tanto assim. Ultimamente são postados em média quatro artigos por semana (nunca foram mais do que cinco).

Algo que talvez contribua para essa impressão é que, nas últimas semanas, temos publicado vários testes de processadores e de placas de vídeo. A questão é que esses testes são extremamente trabalhosos, eu levo 2-3 dias levantando dados e depois mais um dia editando as fotos e escrevendo o texto. Então, sempre que temos um teste de processador ou de placa-mãe, o número de peças testadas durante a semana diminui e passa a impressão de que "o site está meio parado".

 

Além disso, a crise econômica mundial provocou uma retração, os fabricantes não mandam mais peças como antes. Por exemplo, estamos há meses correndo atrás da Intel para recebermos um processador Skylake, e acabamos tendo de comprar um com a verba do site.

Às vezes recebemos um hardware e temos de comprar o concorrente para podermos montar o teste. Por exemplo, a NVIDIA nos mandou uma GTX 950, e tivemos de comprar uma R7 370 para podermos fazer o teste. Recentemente, a PCYES nos enviou a R9 390, e tivemos de comprar a GTX 970 para fazermos o teste. Há um bom tempo não recebemos nenhum cooler para testar!

 

Quanto à área de notícias, ela é feita por uma jornalista, enquanto os testes são feitos por um técnico (eu). Então não tem como realocar recursos humanos de uma área para a outra.

 

Fazer testes de temperatura de processadores e placas de vídeo é complicado porque, em primeiro lugar, não usamos sempre o mesmo gabinete. Na verdade, a maioria dos testes de processadores é executado com a placa-mãe aberta sobre a bancada, não usando um gabinete. Também não usamos sempre o mesmo cooler. Daí fica difícil traçar um comparativo, por causa da dificuldade de padronização.

 

Claro que uma opção seria fazer o site mais "sensacionalista", escrevendo mais artigos superficiais e com conteúdos "curiosos". Mas temos uma reputação de quase 20 anos como um dos sites sobre hardware mais respeitados do mundo, e não vamos abrir mão disso, vamos continuar focando na qualidade e não na quantidade, mesmo que isso passe a impressão de que o site está "meio parado".

 

Talvez a minha opinião a respeito dos testes que são feitos hoje não tenha ficado clara. Estes testes são ótimos! Entendo que às vezes é necessário comprar o hardware rival para fazer um comparativo. E também entendo o tempo e trabalho que leva para realizar todo um artigo de teste. Mas não foi nesse sentido que eu me referi ao site parecer estar parado. O que eu quis dizer é em relação aos testes que eram feitos "antigamente", como descrevi no meu post anterior.

Os testes de placas de vídeo, processadores e as primeiras impressões de placas-mãe que você tem feito, Rafael, são bastante técnicos e, na minha opinião, são os artigos que o CdH mais precisa. Talvez você tenha me entendido errado.

 

Sobre a área de notícias, obrigado por sanar minha dúvida. Realmente, nesse caso, a minha sugestão anterior não se aplica.

 

Eu até toquei nessa questão de conteúdos "curiosos" anteriormente. Como eu disse, fico bastante feliz que o CdH não tenha seguido esse rumo tendencioso e também iria preferir o site parado ao invés de postar tal conteúdo.

  • Curtir 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Rafael Coelho,agora voce me deu um ideia!!

Que tal "leiloar" um teste?

Sim,propor um teste de alguma peça ou kit processador/placa mãe e pedir contribuição para fazer testes exautivamente?

E só os contribuintes teriam acesso contínuo aos testes a medida que eles ficassem prontos.

O Lucas Peperaio faz isso.

Depois de um tempo eles podem ser disponibilizados para todos,tipo um mês ou mais.

E não haveria ônus financeiro porque as peças só seriam compradas depois que alcançasse o valor devido.

E Poderia sortear as peças depois,somente entre os contribuintes,com porcentagem sobre a contribuição,quem deu mais,teria mais números para concorrer.

Até mesmo com peças de baixo valor poderia fazer isso,mas é só uma sugestão.

Abraço,Grande Perna (longa)!

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Isso que o Gabriel Torres e o Rafael Coelho afirmaram que brasileiro quer tudo de graça é a mais pura verdade. Brasileiro quer ser socialista mas com inúmeras vantagens do capitalismo, por exemplo querem um SUS de elite mas querem ter SUVs caríssimos na garagem e um IPhone ultimo modelo pra ostentar mas isso sem contribuir com quase nada, sem contar as prioridades, preferem gastar rios de dinheiro em cervejas do que comprar algo que realmente seria útil, quando não tem de pagar pensão pra inúmeros filhos e sustentar varias famílias diferentes( a familia da atual, da ex, da amante etc) ai fica difícil mesmo sobrar dinheiro pras outras coisas e pra ele próprio.

 

Parece até um mané que eu conheço que fica gastando rios de dinheiro em smartlixos mas quer todos os apps de graça e acha caro pagar R$22,00 numa assinatura de netflix, já vi gente reclamando de ter de pagar R$2,00 em um teclado na playstore e só não deu 5 estrelas por não ser de graça. Teria de acabar com esse governo e esses programas assistencialistas pra acabar com essa mentalidade da massa ignorante de tudo ser de graça.

 

Eu tenho um ideia aqui e não sei se você concorda Gabriel, mudar o CdH para uma espécie de site hidrido gamer/técnico em TI e hardware parecido com o Adrenaline já que hoje em dia quem leva esse mercado de PCs desktop nas costa são os gamers.

  • Curtir 4
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membro VIP

Até parece que a gente está com uma "postura derrotista", ou que estamos apenas tentando "rebater" as sugestões, mas a verdade é que tudo isso a gente já fez.

 

No início do site, ele era disponível apenas aos pagantes (por isso o nome "clube"), inclusive com serviço de tira-dúvidas. Eu não fazia parte da equipe na época, mas pelo que sei tinha meia dúzia de pagantes. Sei que não é bem isso que você sugeriu, então vamos estudar a sugestão.

 

Quanto a sortear peças usadas em testes, nós fazíamos isso até bem pouco tempo, na verdade os sorteios do CdH eram um sucesso. Até que veio um usuário e ameaçou nos denunciar ao Ministério Público, já que pela legislação brasileira, para poder sortear algo, você deve cadastrar o sorteio na CEF e pagar o equivalente ao preço do prêmio em impostos. Obviamente não tivemos outra alternativa senão terminar com os sorteios.

  • Curtir 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Administrador

Cara, outra coisa q eu lembrei! Com esse trafego violento, tu pode entrar em contato direto com o Google p negociar um preço melhor pelo adsense. Tem um canal especial p grandes clientes, com repasse diferenciado. Sem contar q pode manipular os anuncios de texto p integrar melhor ao leiaute. N lembro a url, mas dá uma pesquisada sobre isso. 

 

E você não acha que já tentamos? Tínhamos  uma "gerente de contas" que ignora nossos emails. Mando emails através do formulário de contato ou email genérico e somos ignorados. Tentamos nos cadastrar no AdX, que paga bem melhor, e somos ignorados. Consegui através de um amigo um contato dentro do Google, expliquei a situação, ele fez umas perguntas básicas, eu respondi e depois disso passou a me ignorar. Se tem uma coisa que eu odeio é gente que ignora emails. Além de mal-educado, mostra total falta de profissionalismo.

@Gabriel Torres,a impressão que dá ,é que voce já está de saco cheio!!rssr

Talvez esteja pensando seriamente em parar com o site.

Não é impressão não... kkk :D

Depois de quase 20 anos é cansativo...

O pessoal aqui reclama muito... Mas entendo que é porque o pessoal gosta da gente, caso contrário apenas nos ignorariam e não estariam reclamando...

 

Ou então cobrar de todo mundo e que se dane quem ficar de fora.

Porque ainda não vi nenhma sugestão que tenha um aval seu.Parece não haver saída a não ser a cobrança geral,mas, dará certo?

Outra coisa que pode facilitar é ter sempre na tela o preço do membro VIP.

Sinceramente,eu pensei que fosse mais caro,tipo uns 20 paus,mas 8 paus? Não é muito não e voce pode fazer um combo,por 3 meses ou mais.Nada de 1 mês só! Pra quê tanta contabilidade todo mês?

Peço desculpas se passei esta impressão. Há algumas boas ideias neste tópico e algumas delas eu estou pensando seriamente. No curto prazo cito duas, que é a remoção das propagandas que o pessoal mais reclamou (vídeos no meio dos artigos, devo fazer isso na semana que vem, só não faço agora porque estou viajando e minha internet está muito lenta) e um ajuste no sistema de usuário VIP, mas este eu ainda estou pensando a melhor forma de relançar eeste projeto, por isso as suas opiniões e as dos demais companheiros são muito importantes.

 

Mas quanto aos anúncios baratos de lojas pequenas,aí o trabalho pode ser via online,ou não?

Mesmo assim,acabaram as minhas sugestões,voce não é nenhum bobo.

Acho que vamos "dançar"... que pena!!

É uma boa ideia, o problema é convencer os pequenos a gastarem dinheiro ou usarem pagamento online. Pela minha experiência (são quase 20 anos online) o pessoal sempre acha uma forma de reclamar. Por exemplo, teria de ser PayPal porque dá para automatizar tudo como você sugere, e aí vai ter gente reclamando que não aceitamos boleto. Se adicionamos boleto, vai ter gente reclamando que não temos conta na CEF... E por aí vai... Você não acreditaria se contasse sobre os emails que a gente recebia na época que tínhamos loja online...

@edurc excelente sua mensagem. Como ela ficou gigantesca, eu não vou republicá-la aqui para não atulhar ainda mais este tópico, mas queria te agradecer, pois tudo o que você postou está 100% correto (inclusive as críticas) e concordo com tudo o que você falou. A frase que você falou de encontrarmos um meio termo ficou perfeita.

 

Respondo às suas duas perguntas principais e suas ramificações:

 

Notícias: a Flavia é jornalista e não é técnica. Portanto, se acabarmos com a seção de notícias, não teríamos como reaproveitá-la para escrever sobre outros assuntos. Ela não sabe testar uma placa-mãe, por exemplo. Além disso, eu particularmente gosto de ter as notícias para dar uma movimentada no site, pois assim temos atualizações diárias, pois não é todo dia que postamos artigos.

 

Testes de fontes: o equipamento já está comigo, mas no momento estou viajando e de mudança (explico mais abaixo). Mas já consegui "resgatar" os equipamentos. Foi uma novela (expliquei a situação nos podcasts). Agora só preciso projetar e confeccionar uma nova câmara térmica. Mas há também o que explico a seguir.

 

Testes em geral: para gerar aquele volume de testes que tínhamos no passado, havia duas questões que eu não expliquei em detalhes anteriormente.

 

1. Eu trabalhava frequentemente 12 horas por dia, todos os dias. Chegou um ponto que ficou complicado para mim (ver "síndrome de burnout" na Wikipédia), especialmente porque são quase 20 anos trabalhando dessa forma, sem férias (no momento estou tirando três meses de "sabático" e viajando pela Oceania -- essa minha viagem termina daqui a alguns dias, por isso muitas das minhas respostas têm sido "na semana que vem"). Dessa forma, voltar àquele volume será impossível, mas é óbvio que podemos chegar a um meio termo.

 

2. Para atingir aquele volume, eu tinha um assistente que me ajudava na coleta de dados e fotos. Isso era possível porque na época em que morava nos EUA eu tocava outro site (Hardware Secrets). Com isso, eu usava a mão de obra disponível de uma empresa para gerar conteúdo para outra. Ou seja, a mão de obra era paga pelo Hardware Secrets e saía de graça publicar o artigo no CDH (pois os testes eram publicados nos dois sites). Com a minha saída dos EUA e a venda do Hardware Secrets, eu não tenho mais essa "facilidade", ou seja, se eu quisesse voltar a este esquema, teria de bancar todos os custos, o que no momento está complicado.

 

Enfim, explico esses detalhes porque sua mensagem demonstrou que você realmente entendeu todos os lados da questão.

@Manjaro excelente artigo, obrigado pelo link, não havia lido este ainda. Tem outro bacana que não mencionei no editorial mas deixo o link aqui:

 

http://g1.globo.com/economia/midia-e-marketing/noticia/2015/08/sites-podem-perder-us-228-bilhoes-por-bloqueadores-de-publicidade.html

@MasterHit sensacional essa sua colocação sobre o cara que compra smartphone de R$ 4.000 e depois acha caro gastar R$ 22 em um app. Isso é coisa cultural brasileira. Vou te dar um exemplo pessoal que não é da área de informática mas que é a mesma coisa. O cara viaja ao exterior, gasta uma grana preta de passagem e hotel, e depois fica arrumando jeito de economizar US$ 1 ou US$ 2 na passagem de metrô comprando tíquete de múltiplas viagens que seria para uso individual para usar para ele e a mulher (não sei se consegui passar a ideia). Outro exemplo: o cara compra carro importado e depois não tem dinheiro para a gasolina.

 

@oldnoob você diz que eu não entendi sua colocação da ChipArt, se for o caso, explica melhor. Pelo o que eu entendi da sua colocação é que eles fazem análises em vídeos e que deveríamos fazer o mesmo. Porém, o canal deles não é o negócio deles, eles não dependem do canal deles para pagar as contas.

  • Curtir 4
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Gabriel Torres Perfeito! Entendi melhor a situação agora. Muito obrigado por tirar um tempo para responder.

 

Cara, complicado esse negócio do esgotamento que você está passando. O jeito é aproveitar e tirar um tempo para viajar bastante mesmo. Deve tá sendo bastante complicada essa etapa, nesse quesito.

 

Nunca tinha pensado nessa questão do Hardware Secrets. Realmente deveria ser um "facilitador" e tanto.

 

Em relação à Flávia, gosto bastante das notícias que ela posta também. Foi apenas uma sugestão pensando nos testes em si, mas foi uma sugestão inviável mesmo, como você explicou, pois uma coisa não tem nada a ver com a outra. Muito pelo contrário, as notícias até trazem mais visitas ao site.

 

Por fim, obrigado. Acho muito bacana vocês abrirem esses problemas para o pessoal que se interessa. Continuem estudando alternativas, uma hora vocês acham uma solução.

  • Curtir 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Primeiramente, Boa noite.

É, esses anos não foram bons para a economia mundial, e nem para o Brasil. Sei que boa parte das empresas que se residem no país está passando por problemas. Nesse momento, os usuários e os responsáveis pelo site devem se ajudar, tipo, é legal e bom essa conversa sobre a situação que está passando. Mas talvez não seria interessante colocar um opção no fórum, mais ou menos, assim: se um usuário teve o problema resolvido e achar que deve de alguma maneira recompensar essa ajuda, com dinheiro, podendo ser de qualquer valor; mais ou menos como funciona a Wikipédia.

Seria legal e os dois lados saiam ganhando.

  • Curtir 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Gabriel Torres

 

Independente de qual decisão seja tomada, uma coisa deverá ser feita o mais rápido possível para o bem da empresa: MUDANÇA (seja na forma de arrecadar dinheiro ou qualquer outro tipo).

Eu tenho uma empresa de informática e tive que mudar muita coisa pra seguir em frente no ramo.


OFF-TOPIC: um detalhe pequeno que poderia ser mudado, apesar de não estar relacionado ao tipo de mudança que eu entendo como algo primordial para o CdH, quando você vai responder uma mensagem aqui no fórum, o site, por algum erro, não está carregando as mensagens e o usuário clica várias vezes em responder duplicando ou triplicando a mesma mensagem e só se dá conta disso depois que ela aparece postada repetidamente.

 

Mas as mudanças a que me refiro são muito mais profundas do que apenas um detalhe técnico.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu não tenho nada contra propagandas de forma geral, mas eu odeio aquelas propagandas em forma de video que começam a rodar sozinhas de forma automática e ainda fazem barulho...., fora aquelas que não da para parar....  Essas são muito irritantes......Tem site que eu nem acesso mais por causa desse tipo de propaganda......Eu não uso Adblock, mas tem hora que da voltade de usar por causa desse tipo de propaganda.....

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Gabriel Torres,sim grande Gabriel,o negócio da chipart não é o canal do youtube,mas a propaganda (alma) do negócio É O CANAL DO YOUTUBE!!

O canal da chipart monetiza a loja da Chipart!

E quem disse que voce não pode vender peças na internet,usando o site como meio de propaganda?

Mesmo que alguém dissesse que as análises fossem tendenciosas por causa de vendas,isso não importa!!!!

Afinal quando uma loja faz propaganda a favor de um produto e mente,ninguém processa! Porque uma loja Clube Hardware não poderia vender produtos testados no site?

Depois disso,é certo que o CDH receberia propostas para aferir produtos,pois nesses nossos tempos de desonestidade,um produto com qualidade é preferido por todos.

Veja o exemplo das fontes Corsair,que o TECLAB testou e depois disso alavancaram as vendas! E por causa dos testes no YOUTUBE!!!

Até a PCYES 430W se deu bem!!

E unir uma loja com o seu "NORRAU"(hehe) e gabarito reconhecido(não tô puxando não,hein!!),é o bastante para muita gente comprar uma peça.Inclusive eu!!

Isso pode até movimentar o mercado de hardware no Brasil.Acho que voce não sabe o poder que tem nas mãos.

Seu nome é sinônimo de garantia e voce deve usar isso como moeda para venda.

É a minha humilde opinião,apenas.

Abraço!!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membro VIP

Oldnoob, entendo seu ponto de vista e que você está querendo ajudar, mas quando você escreve "porque uma loja Clube do Hardware não pode vender produtos", eu me lembro de um primo meu. Ele tem uma farmácia em uma capital. Basicamente, é só "vender produtos". Mas para isso, ele tem que trabalhar das 8 da manhã até as 10 da noite. Isso que ele tem funcionários no balcão, funcionários no caixa, um funcionário para compras, paga um contador mensalmente, e ainda paga um advogado para representar a firma na justiça em processos trabalhistas.

O que quero dizer é que o maior problema de vender algo no Brasil nem é a carga tributária: é a dificuldade em administrar um negócio.

Assim, é muito mais simples para alguém que já administra uma loja consolidada (como a Chipart) botar um canal no Youtube, postar (bons) vídeos testando placas de vídeo e ganhar algum dinheiro a mais com isso (na verdade, uma merreca comparado com o faturamento da loja), de quebra proporcionando uma excelente propaganda para a loja, do que o inverso. A infra-estrutura necessária para vender produtos é muito mais complexa, demanda mais pessoas, funcionários, espaço físico, etc.

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites




Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisa ser um usuário para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Ebook grátis: Aprenda a ler resistores e capacitores!

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!