Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Dúvida sobre Capacitores de áudio


John Menchi

Posts recomendados

Olá galera, tenho uma seguinte dúvida boba, mas eu gostaria de saber a diferença desses 2 capacitores de áudio. Como meu orçamento estava curto acabei comprando uma GA-78LMT USB3 Rev 5.0 na Pichau, já que eu não encontrava mais a Rev 6.0 a venda. No site da fabricante eu percebi algumas notáveis diferenças entre as 2 revisões e o preço da placa-mãe não varia é até igual entre as Revisões 5.0 e 6.0.

 

Comparação das 2 placas
http://br.gigabyte.com/products/comparison/list.aspx?ck=2&pids=4602,5195

 

A pergunta é, qual a diferença entre esses capacitadores ? Existe alguma outra diferença notória entre as 2 revisões ?

Outra pergunta, eu consigo tirar o máximo de desempenho de meu Phenom II x6 1090T com essa placa mãe ? Já pensei em trocá-lo por um FX 6300, mas vi que não compensa por serem similares.

 

ps: desculpe se postei no lugar errado, mas fiquei em dúvida entre as seções de motherboards e áudio.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Sobre capacitores e áudio.

 

Tenho uma experiência grande na área de áudio e desenvolvimento de equipamentos de áudio para estúdio.

 

Acho completamente desnecessário ter essa preocupação com capacitores do audio onboard da sua placa mãe.

 

Se o problema é filtragem ou ruidos no áudio fique mais atendo a problemas de interferencia eletromagnética EMI e a ruídos providos de fontes chaveadas,na sua casa e até de seus vizinhos.

 

Posso dar um exemplo que ocorre aqui em uma das minhas bancadas de trabalho e pesquisa, tenho monitores de áudio profissioais de estudio ligados a saida da placa de áudio M-audio PCI delta 1010. Os unicos problemas que tenho é em relação ao EMI causado pela  placa mãe gigabyte, e ruidos (HISSSSS) causados pela fonte chaveada simples que alimenta essa mesma placa mãe. Mas tambem como a placa mãe é mais nova e a placa de som muito antiga, nunca presenciei tantos problemas de irq como agora, isso gera estalos dependendo da forma que é trocados os canais nas configurações e seleção dos canais de saida em tempo real ou quando reproduzimos diferentes arquivos com sample rates diferentes simultaneamente.

 

Os capacitores simples da delta 1010 são a minha ultima preocupação. Existe muitas outras coisas que podem gerar problemas.

 

- Ruido de 60HZ causado pelas deficiencia do coeficiente de ondulação ou (fator de ripple) que não faz um filtro eficiente na fonte do pc, geralmente por causa da baixa capacitância dos capacitores.

 

- Ruidos gerados pelos próprios componentes eletronicos, EMI, e pelas fontes chaveadas que gerarm ruidos agudos de alta frequencia.

 

 

Se fizer uma análise de espectro desses ruidos verá que existe um aumento nas frequências mais agudas e um aumento nas baixas frequencias por causa desses exemplos que citei.

 

Um simples loop de terra já causa varios ruidos de vaixa freuqencia em diferentes frequencias como 60hz 125hz ect etc..

 

Resumindo se esses capacitores na placa onboard fazem alguma diferença eu aposto que seria apenas na aparencia externa.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Interessante sua análise @marqs, até agradeço em se preocupar em postar algo do tipo mesmo eu tendo entendido poucas e boas coisas, quanto ao tópico em si foi mais uma " curiosidade " em saber o lado X de cada um, saber dessas questões de ruídos/filtragem e interferência me atenuam pelo meno para que eu possa entender mais sobre futuramente. 

A placa citada c/ a Rev 6.0 possui um dos itens que você disse: 

 
Ao que parece a gigabyte esta adotando esses tipos de capacitores nas novas motherboards, enfim suponho então que a minha curiosidade já foi devida explicada, valeu !
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Que bom poder ajudar @John Menchi

 

Já trabalhei com muitos capacitores gringos de altíssima qualidade mas nunca com capacitores desta empresa mas te garanto que você não vai notar diferença na qualidade do som apenas por causa por causa deles. A melhora acredito que seja apenas pela durabilidade e resistencia à altas temperaturas. 

 

A maioria das empresas sempre buscam uma brecha e fazem um certo exagero ao descrever uma novidade ou uma atualização em seus produtos. Nesse caso se um capacitor for exposto a uma alta temperatura pode alterar o seu valor de capacitância e isso com certeza pode variar alguns poucos microfarads que por sua vez podem alterar a resposta sonora que ouvimos. 

 

Um capacitor que aguenta maior temperatura teria menos chance de alterar essa resposta de frequencia, mas precisamos saber que esses valores são muito insignificantes na vida real pois cada caixa de som, alto-falantes, amplificadores, tem uma resposta diferente e ainda tem a sala que se escuta o som que geralmente nunca tem um tratamento acústico adequado.

 

O que eu quero dizer é que mesmo um especialista com monitores profissionais em uma sala com ambiente tratado acusticamente teria que fazer muita força pra escutar essas diferenças e essas temperaturas criticas teriam que ser bem altas.

 

Ultra durable sim mas quando falam em qualidade de som, expansão para criar os efeitos mais realiísticos de som, isso é um exagero absurdo, seria imperceptível.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Visitante
Este tópico está impedido de receber novas respostas.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

 

GRÁTIS: ebook Redes Wi-Fi – 2ª Edição

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!