Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Sagara Sousuke

Como funciona a passagem de corrente e tensão?

Recommended Posts

Podem me esclarecer uma coisa?

Estou confuso com esse negócio de fluxo de energia, corrente, tensão.

 

Quanto maior a corrente, mais tensão pode ser passada pelo fluxo?

Digo, como se a corrente fosse o cano, e se eu aumentar a corrente, não significa que eu vá aumentar a tensão, mas que eu vá aumentar a capacidade de poder aumentar a tensão. Por exemplo, vamos supor que a tensão seja a água, a resistência seja a torneira, e a corrente o espaço que é permitido para a água passar. Quanto mais eu abrir a torneira (Reduzir a resistência e aumentar a corrente), mais água ---> pode <--- passar, não quer dizer que vai jorrar água, por que o a água que sobe pelo cano pode não estar subindo com uma pressão muito alta. Então é assim que funciona?

Resumindo: Quanto maior a corrente, maior a quantidade de tensão que é permitida passar? (Não estou dizendo que aumentando a corrente, se aumenta a tensão)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Uma corrente é um fluxo de cargas elétricas. Para ter esse fluxo as cargas precisam se deslocar de um lado para o outro, ou seja, de uma diferença de potencial (ddp, tensão) maior para uma menor. Ou seja, sem ddp, sem corrente.

 

Sabendo disso, se você usar a primeira lei de ohm (para uma resistência constante) V=R*I, a intensidade da corrente elétrica é diretamente proporcional à tensão (ddp). Se aumentar a corrente, aumenta a tensão.

 

Quanto maior a corrente, maior a quantidade de tensão que é permitida passar?

   Sim e não, vamos a Coulomb: "1 Coulomb é a quantidade de carga elétrica carregada pela corrente de 1 ampere durante 1 segundo", sendo assim, pensando no seu exemplo de torneiras: é como se fosse uma torneira larga, passando muita água só que bem devagar, já uma torneira fina, passando pouca água, só que bem rápido. Assim se comportaria a corrente, passaria a mesma quantidade, em velocidades diferentes, esse é o fluxo.

 

Desculpe, sou péssimo para explicar essas coisas, ainda falta 1 ano para terminar minha engenharia e já desisti de ser professor :D...

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
4 minutos atrás, -=Yuri=- disse:

Uma corrente é um fluxo de cargas elétricas. Para ter esse fluxo as cargas precisam se deslocar de um lado para o outro, ou seja, de uma diferença de potencial (ddp, tensão) maior para uma menor. Ou seja, sem ddp, sem corrente.

 

Sabendo disso, se você usar a primeira lei de ohm (para uma resistência constante) V=R*I, a intensidade da corrente elétrica é diretamente proporcional à tensão (ddp). Se aumentar a corrente, aumenta a tensão.

 

Quanto maior a corrente, maior a quantidade de tensão que é permitida passar?

   Sim e não, vamos a Coulomb: "1 Coulomb é a quantidade de carga elétrica carregada pela corrente de 1 ampere durante 1 segundo", sendo assim, pensando no seu exemplo de torneiras: é como se fosse uma torneira larga, passando muita água só que bem devagar, já uma torneira fina, passando pouca água, só que bem rápido. Assim se comportaria a corrente, passaria a mesma quantidade, em velocidades diferentes, esse é o fluxo.

 

Desculpe, sou péssimo para explicar essas coisas, ainda falta 1 ano para terminar minha engenharia e já desisti de ser professor :D...

 


Entendi mais ou menos, mas não me importo caso queira explicar de outra forma, eu só quero aprender. rsrs

Vai ser professor no Brasil, só se for pelo gosto de ensinar, de passar o conhecimento para frente, por que mendigo ta ganhando mais dinheiro pedindo na rua, do que professor lecionando em sala de aula.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É o seguinte, depende da sua resistência, vamos a um exemplo simples:

 

Se você tem uma fonte 12v de 5A, e quer acender uma lâmpada 12v que consome 10A, sua fonte só vai fornecer os 5A, porque é o máximo que ela consegue suprir. É isso que vai passar pelo fio.

 

Já se você tem uma fonte 12v de 20A, e quer acender essa mesma lâmpada, a lâmpada só vai consumir os 10A. Ou seja mesmo a fonte tendo 20A, o que vai passar pelo fio até a lâmpada são os 10A, porque a carga que a lâmpada consome é a mesma já que a resistência não se alterou...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Sagara Sousuke ,

 

A interpretação que eu aprendí na escola é a seguinte :

 

Uma caixa d'água colocada em um lugar alto, e um cano que traz a agua dela para baixo.

 

A quantidade de água existente na caixa dágua faz o papel da tensão, isto é, ela cria com o seu peso uma pressão mais alta, que vai forçar a água a escorrer pelo cano.

 

A quantidade de água que desce pelo cano faz o papel da Corrente, e o cano faz o papel da Resistência.

 

O mecanismo é o seguinte :

 

Se aumentar o  comprimento do cano, ele vai dificultar mais a passagem da água. E se tornar o diâmetro do cano mais fino, também vai dificultar. Então, nesse caso aumentamos a Resistência, pois vai passar menos água no cano ( diminuir a corrente. )

 

No caso inverso, se diminuirmos o comprimento do cano, ou aumentarmos o seu diâmetro, estamos diminuindo a Resistência, pois vai passar mais água.

 

E se mantivermos o mesmo cano, se aumentarmos a quantidade de água dentro da caixa dágua, estamos aumentando a pressão da água no cano, que vai fazer passar mais água; ou seja, é a mesma coisa de dizer que aumentamos a tensão.

 

Paulo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Lugar muito errado pra fazer uma pergunta dessas...

O rapaz, Yuri, consegue me fazer uma explicação sobre eletrodinâmica sem ao menos apresentar os conceitos básicos de eletrostática que são: potencial elétrico, energia potencial elétrica e trabalho de uma carga sob uma região de campo elétrico, o qual pode ser emitido por uma fonte de F.E.M e é responsável pelo movimento de cargas no interior de um material condutor. E ainda diz que está concluindo o curso de engenharia...

E não, corrente elétrica não é igual corrente de fluidos. Não confunda corrente gerada por diferença de pressão com corrente gerada por diferença de potencial elétrico exercido pelos terminais de uma fonte de F.E.M, a qual permite a emissão de campos elétrico e magnético(este último provoca a indução magnética). Apesar de ambos realizarem trabalho, possuem entendimento distintos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
19 horas atrás, MiguelXP disse:

Sou sistemático e perfeccionista

 

Opa meu amigo, muita gente posta perguntas parecidas neste Fórum. Não custa nada darmos um empurrão, trazendo analogias mais simples !

 

Se for levar ao perfeccionismo, nem a pergunta foi totalmente correta, e nem a resposta foi ..... mas deu para perceber o tipo de dúvida inicial que o requerente tinha.

 

Esta analogia da caixa d'água que eu citei eu escutei algumas vezes, tanto na escola, como até na minha Faculdade ! E claro que não foi feita para levar em conta nenhum estudo de Termodinâmica, muito menos de cargas elétricas estáticas, mas ilustra muito bem o conceito da lei de Ohm  .

 

Mas não concordo com a sua observação sobre o rapaz estar concluindo o curso de Engenharia e não saber expressar com perfeição esse assunto, pois é um conhecimento que posso dizer inútil a um Engenheiro Eletrônico.

 

Afinal, eu mesmo nunca usei conceitos de Força Eletro Motriz, nem de diferença de potencial, nem potencial elétrico, e muito menos trabalho de cargas sob campo elétrico, em nenhum dos empregos que tive ou trabalhos que fiz para terceiros. E sinceramente se alguma empresa escolhesse alguma questão sobre esses assuntos para usar como seleção de Engenheiro Eletrônico, eu me recusaria a trabalhar nela, a menos que estivesse morto de fome.....

 

Já se fosse um Engenheiro Eletrotécnico, aí sim seria justificável esse conhecimento.

 

Existem coisas dezenas de vezes mais importantes para um Engenheiro Eletrônico saber, e é esse conhecimento amplo que o mercado de trabalho procura num profissional da área.

 

Paulo

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Sagara Sousuke a quantidade de tensão e corrente que circula depende da fonte que gera isso, como um alternador ou bateria, e depende também da carga que consome. Não existe regras de maior tensão maior corrente , voce pode ter 30 mil volts com 2 miliamperes (ignição automotiva) ou 12v por 50 amperes (maquina de solda). Um fato interessante , a iluminação publica antes da corrente alternada era feita em Corrente continua 12v, para uma lampada de 60w ideal, era necessario 5 amperes (lei de ohm potencia=tensão x corrente) com a corrente alternada a 120v hj basta 0,5amperes para emitir a mesma potencia de luz 60w.

 

Nao tem limites, você pode ter 12v a 120 amperes (bateria caminhao) ou 12v 0,3a sua fonte de carregar celular, a fonte e sua capacidade você dimensiona de acordo com seu projeto

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
19 horas atrás, aphawk disse:

 

Opa meu amigo, muita gente posta perguntas parecidas neste Fórum. Não custa nada darmos um empurrão, trazendo analogias mais simples !

 

Se for levar ao perfeccionismo, nem a pergunta foi totalmente correta, e nem a resposta foi ..... mas deu para perceber o tipo de dúvida inicial que o requerente tinha.

 

Esta analogia da caixa d'água que eu citei eu escutei algumas vezes, tanto na escola, como até na minha Faculdade ! E claro que não foi feita para levar em conta nenhum estudo de Termodinâmica, muito menos de cargas elétricas estáticas, mas ilustra muito bem o conceito da lei de Ohm  .

 

Mas não concordo com a sua observação sobre o rapaz estar concluindo o curso de Engenharia e não saber expressar com perfeição esse assunto, pois é um conhecimento que posso dizer inútil a um Engenheiro Eletrônico.

 

Afinal, eu mesmo nunca usei conceitos de Força Eletro Motriz, nem de diferença de potencial, nem potencial elétrico, e muito menos trabalho de cargas sob campo elétrico, em nenhum dos empregos que tive ou trabalhos que fiz para terceiros. E sinceramente se alguma empresa escolhesse alguma questão sobre esses assuntos para usar como seleção de Engenheiro Eletrônico, eu me recusaria a trabalhar nela, a menos que estivesse morto de fome.....

 

Já se fosse um Engenheiro Eletrotécnico, aí sim seria justificável esse conhecimento.

 

Existem coisas dezenas de vezes mais importantes para um Engenheiro Eletrônico saber, e é esse conhecimento amplo que o mercado de trabalho procura num profissional da área.

 

Paulo

Eu acho que tenho que sair da Federal de Viçosa e procurar essa faculdade que você fez ai, parece ser muito boa! :D

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
4 horas atrás, MiguelXP disse:
23 horas atrás, aphawk disse:

 

Eu acho que tenho que sair da Federal de Viçosa e procurar essa faculdade que você fez ai, parece ser muito boa! :D

 

Kkkkk calma, pode continuar nela, mas faça a sua parte também !

 

A faculdade responde por uns 50% do profissional.... os outros 50% vem do empenho de cada um ! E os tempos são outros, meu amigo.

 

A distância entre uma faculdade boa nos anos 70 e as de hoje passa de um ano-luz !!!!

 

Mas hoje  nenhuma faculdade  bate o Google aliado à vontade férrea de aprender ! Quisera eu ter 20 anos, com toda essa disponibilidade de conhecimento a apenas poucas teclas de distância!

 

E, cá entre nós.... nunca foi necessário fazer um curso técnico, e nem mesmo uma faculdade para ser um excelente profissional.

 

Tive o prazer de conheçer alguns excelentes profissionais  na década de 80: um técnico de TV autodidata que me surpreendeu muito com a facilidade de consertar qualquer TV da época, olhando a placa e desenhando o esquema e analisando o problema a partir disso,  e um rapaz que falava e escrevia tudo errado, com curso ginasial apenas e programava em Assembly Z-80 com tanta facilidade que reescreveu a Eprom da famosa placa CPM/Videx 80 colunas da Apple, trocando os 8k de código 6502 nativo e reescrevendo para rodar direto em Z80 e ficou 4 vezes mais rápido, coisa que nem o pessoal da Microsoft conseguiu ( e olha que a Microsoft projetou essa placa ! ). Detalhe : esse rapaz nunca tinha visto um 6502, e em 15 dias aprendeu como funcionava o hardware de um Apple II, inclusive o Assembly do 6502 !

 

Ah, nenhum deles era engenheiro, nem curso técnico tinham e nem se preocupavam com isso..... mas davam show de conhecimento. Isso é o que vale, não um simples diplominha de faculdade !

 

Paulo

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×