Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

aphawk

Membros VIP
  • Total de itens

    17.258
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

3.332

Sobre aphawk

  • Data de Nascimento 07-02-1960 (58 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    São Paulo, SP
  • Sexo
    Masculino

Outros

  • Ocupação
    Hardware
  • Interesses
    Pescar, jogar, bons restaurantes, pesquisar novidades, andar de moto, inventar montagens, e principalmente criticar o Ensino do jeito que está sendo feito....
  1. @BloodCeltics Lopes , Opa, sim, mesmo depois de gravado a comunicação serial vai aparecer na porta USB, e pode sim comunicar com seu PC ! Aliás, isso é um dos mais fortes motivos que transformaram os Arduinos na maior ferramenta de desenvolvimento do mundo, jogando os Pics para o escanteio. Essa possibilidade de se comunicar até mesmo com uma planilha em Excel dá uma versatilidade nunca antes vista no mundo dos microcontroladores. Paulo
  2. @Ezequiel Gnich , Esse TLC é um saco de programar ... Eu no seu lugar, no Proteus, em vez do motor usaria um simples circuito RC calculado para integrar os pulsos de seu PWM. Assim, bastaria colocar um voltímetro DC em cima de cada capacitor, pois pode-se deduzir uma boa proporcionalidade entre a tensão sobre o capacitor e a velocidade do rotor. Isso de usar os 595 para controlar o pulso PWM .... que tal colocar o osciloscópio do Proteus e analisar a temporização e ver se isso realmente se parece com um PWM ? Eu te dei a solução via software, tudo feito dentro da interrupt do Timer , mas se pretende usar outros hardwares, mande bala e seja (in)feliz kkkkk ! Paulo
  3. Para fazer o pwm por software eu fiz um em ASM mesmo, pois trata-se apenas de incrementar vários contadores e comparar a contagem, alterava bits em um registrador e ao final gravava esse registrador na saída, então fazia um em 8 saídas simultâneas a um custo de processamento muito baixo. Mesmo para um simples Atmega rodando a 1 Mhz, a perda é bem pequena. Realmente não tem nada a ver com a quantidade de saídas, a minha sugestão de frequência é apenas para não ter oscilações no motor. Quanto ao BASCOM, eu também não sabia que ele existia até 2009, quando o saudoso SOSCHIP me deu a dica, até essa época eu programava os Pics em Basic, mas era um Basic que tinha bastante limitações. O BASCOM me deu muitas novas idéias, e claro, um bom dinheiro ganhei com ele também, até comprei o Proteus oficial !!!! E sinceramente, tenho dois projetos funcionando em minha estação de rádio que são um ótimo produto para vender no mundo todo, só preciso fazer a PCB pois ambos os projetos estão em "aranha" com placas universais furadinhas, bolar uma caixa legal, achar botões bacanas, e produzir em série.... tem bastante gente me enchendo para fazer isso, quem sabe eu me anime .... É ... na nossa idade temos mesmo de otimizar o NOSSO tempo, concordo com tudo o que você escreveu ! Ultimamente estou otimizando o meu tempo para diversão apenas kkkkk Paulo
  4. Opa ... que isso, eu tenho o maior prazer em explicar , afinal a propagação está fechada e o rádio-amadorismo está quase impraticável no momento.... Motores para modelismo não gostam de trabalhar com frequências tão baixas, eles acabam fazendo oscilações de torque que são sentidas no equipamento. Isto causa perturbação nos outros sensores, como acelerômetros, estão para evitar isto o pessoal usa frequências bem mais altas. Esse é o motivo, é de ordem prática, não teórica. Então eu já indico uma frequência bem maior onde não tem nenhum efeito visível. Na teoria, pode-se perfeitamente fazer até mesmo em frequência bem menor, como 50 hertz, só que o efeito da oscilação fica bem mais visível. Ah, deixa de reclamar, tá pareçendo aquela tua irmã, a Amélia, que mesmo sendo considerada a eterna "mulher de verdade" reclamava de tudo, era ranzinza e virou velha coroca ! adicionado 17 minutos depois Nossa, demorou mais de 10 anos, mas finalmente você está reconheçendo a praticidade do velho BASCOM ????? Eis a prova de que nem tudo piora com a idade ! adicionado 21 minutos depois @Ezequiel Gnich , Sempre existem mais maneiras de se resolver um problema. O mais indicado é saber exatamente tudo o que vai precisar ser feito, para só então escolher uma solução ! Muitas vezes eu me apressei e fiz a primeira solução que me veio na cabeça, e láááááá'na frente tive de recomeçar tudo de novo porque a minha primeira solução me criou problemas demais em outras áreas do projeto ! Paulo
  5. @Isadora Ferraz , Faltou mais um trimpot para ajustar a velocidade ! Paulo
  6. @Ezequiel Gnich , Veja se te ajuda : Suponha que a frequência do PWM seja de 300 Hz. E suponha que você quer controlar a potência do motor em 100 niveis diferentes. voce vai ter de gerar uma interrupção de um Timer cerca de 100 x 300 = 30.000 vezes por segundo ! Crie um contador para cada um dos motores que você quer controlar por PWM. Na rotina de interrupção do Timer, incremente todos os contadores, compare para ver se chegou em 100, e depois compare o valor de cada contador com o valor desejado entre 0 e 99, e mude a saida equivalente quando a contagem for maior do que o valor. Quando a contagem chegar a 100, faça ela virar 0, e force todos os pinos ao estado inicial, e continue os testes. É bem simples ok ? Mas por favor não me peça para ajudar no código porque não sei programar em C e semelhantes ... Paulo
  7. @Ezequiel Gnich , No hardware dos Arduinos normais tem 6 pinos com a função PWM, mas nada te impede de você fazer PWM por software em um montão de pinos ! A maneira mais simples é criar uma interrupção de um dos Timers, baseada na frequência que você pretende implementar o seu PWM, e usando um contador você vai comparando a contagem e mudando o estado dos pinos desejados, e quando a contagem atingir o valor máximo, zere todos os pinos ( e claro o contador também) e começe tudo de novo. Para esse controle de motor de roda, a frequência pode ser relativamente baixa. Paulo
  8. @Jeferson Pehls , Vai trocar os quadrantes de funcionamento. Alguns triacs podem funcionar, mas a maioria vai ter problemas de acionamento. Se não quer ter surpresas, a resposta mais correta é NÃO kkkkk ! Paulo
  9. @guilherme appel , Eu prefiro pensar assim : Uma certa diferença de potencial ( vulgarmente chamada de Tensão) faz circular uma corrente através da resistência. Então... se você conhece o valor do resistor, você consegue calcular a corrente se souber a tensão, ou consegue calcular a tensão se souber a corrente ! Ajudou ? Paulo
  10. @MOR , Muito bom !!!! Concordo com a sua maneira de colocar o cálculo, é importante que entendam os conceitos envolvidos, e não é necessário o cálculo estar 100% exato e super complicado, acho que estar 95% correto e bem simples é a melhor solução! Parabéns ! Paulo
  11. Literalmente, somos do século passado kkkkkk ... se for só a sua intuição que está falhando, ótimo !!! Eu tenho mais coisas falhando .... a visão, a audição, a paciência em geral e a paciência com espertinhos em particular já acabou de vez ..... mas não conte comigo para lhe passar o bastão ! Paulo
  12. @Sérgio Lembo , Exatamente o que fiz, comprei alguns capacitores eletrolíticos próprios para fontes chaveadas, e coloquei vários capacitores cerâmicos de 100 nF em paralelo na saída e adeus pequenos ripples, meu step-down ficou perfeito. Mas sou adepto também de uma velha e boa fonte linear com saidas fixas de +15V e -15V por no máximo 0,5A de corrente para alimentar algum circuito de áudio. Talvez pelo meu saudosismo da Quasar .... Paulo
  13. @Gabriel F G Calixto , Esse é o problema de se usar fontes lineares, se você tem tensão alta na entrada e quer tensão baixa na saída, por menor que seja a corrente a potência dissipada será muito alta. Para se contornar isso, usam-se transistores de potência junto com esses reguladores, assim eles que se encarregam de dissipar o calor. Mas o problema do dissipador continua o mesmo, tem de ser grande .... E em fontes lineares ajustáveis eu ainda prefiro o velho Lm723 do que esses Lm317 e semelhantes . Ele é totalmente projetado para se usar transistores externos. Paulo
  14. Exatamente, a minha fonte principal é bem parecida com essa aí, tem os chaveamentos, e funciona muito bem pelo preço que custou kkkkk ! Eu dei uma incrementada nela, com uma ventoinha acionada por um sensor de temperatura, só para garantir .... Paulo

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×