Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Blumer Celta

Membros Plenos
  • Total de itens

    693
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

214

Sobre Blumer Celta

  • Data de Nascimento 01/01/1975 (45 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Rio de Janeiro/Rj
  • Sexo
    Prefiro não dizer
  1. Nem sabia que existia nas duas versões o nano... Obrigado pessoal, minha dúvida era sobre os I/Os mesmo... consegui compreender.
  2. Estive lendo estas especificações no site do arduino, sobre o arduino mega: ------------------------------------------------------ MicrocontrollerATmega2560 Operating Voltage5V Input Voltage (recommended)7-12V Input Voltage (limit)6-20V Digital I/O Pins54 (of which 15 provide PWM output) Analog Input Pins16 DC Current per I/O Pin20 mA DC Current for 3.3V Pin50 mA <================================================= Flash Memory256 KB of which 8 KB used by bootloader SRAM8 KB EEPROM4 KB Clock Speed16 MHz LED_BUILTIN13 Length101.52 mm Width53.3 mm Weight37 g Na linha assinalada (DC Current for 3.3V Pin50 mA) isso quer dizer que ao colocar os pinos em nível alto, terei 3.3v saindo nos pinos? achei que o MEGA trabalhasse com 5v nos pinos e o DUE com 3.3... Qual a confusão que fiz? obrigado.
  3. cuidado pra não eletrocutar o cara que for pregar um prego na parede pra colocar um quadro e acertar a dita fita... ou mesmo o construtor que for passar a "makita" na parede... só se ouvirá o pipoco... não esquecendo, claro, das crianças que gostam de comer reboco... pra elas também é perigoso... Ahhh... mas não tem problemas... pois só usarei a tomada com coisinhas leves... Nunca pense assim... pois a tomada é sua e você sabe do risco... até que chega aquela sua tia em casa e liga um secador parrudo... Já sinto o cheiro daqui... kkkk
  4. Ele funcionava e você desmontou? foi isso? ou já estava ruim e tentou consertar? Desconfio que possa ter invertido a posição da "bobina". Verifique. adicionado 4 minutos depois verifique tambem se não esqueceu a bucha da parte traseira do eixo. pode ser que a bobina atrai o eixo e este gruda nela... (não sei se isso é possível, mas me passou pela cabeça agora) se estiver sem a bucha o eixo fica solto e gruda na bobina ao ligar.
  5. Em serie, se não me engano, só vai somando (independente da resistência)... mas se for em paralelo o buraco é mai embaixo...
  6. Algum exemplo de memoria RAM de 5v ainda em uso? Estou pensando em começar meus estudos com memórias RAM (o chip sozinho, não o pente de computador) Para isso pensei em tirar os chips de pentes de memória usados (que tenho um monte aqui...) mas eles são de 3v... ou de 1,5v)... Não queria ter que mexer com os shiftlevels... gostaria que me indicassem alguns modelos que ainda estejam em fabricação de CIs de memoria RAM. com no mínimo 4 megabytes. Obrigado.
  7. Só usou com lâmpadas?
  8. Gosto de fazer experiências para aprender então pergunto: Posso ficar alterando o tipo (input output) de um pino do arduino? Por exemplo: eu queria colocar um resistor de (pulldown ou pullup) em um determinado pino.... e seta-lo como entrada... com isso poderia ler uma chave... ou um sinal de entrada... e... durante a execução do código seta-lo como saída... com isso usaria o pino de duas formas diferentes... (claro que penso em fazer isso quando eu tiver certeza do que estará entrando ou saindo dos pinos para ão dar curto) Se eu mudar isso varias vezes durante a execução do programa... terei problemas? E este resistor... que ficará pendurado na linha quando o pino se tornar saída... trará algum problema? se por exemplo for um pulldown e eu mandar 5v no pino? Se eu tiver uns 20 pinos com estes resistores... poderei ter alguma queda na alimentação do Arduíno quando alimentado via USB? (usarei resistores de 10k) Obrigado.
  9. Estou tentando entender toda a lógica... obrigado pela resposta. O que estou tentando fazer é um analisador de shields... Por exemplo o código me diria se algum pino do shield é ou não utilizado... (se ele está lá só como suporte mecânico ou se tem alguma função) e para isso mediria a resistência dele em relação ao circuito do próprio shield... o código também mostraria se um shield (do qual já se tivesse conhecimento da pinagem/esquema) está em perfeitas condições ou se tem alguma perna quebrada... trilha rompida etc...
  10. Bom dia, gostaria de saber algo mais ou manos assim: estou usando o arduino mega e gostaria de saber o status de um pino (sem olhar para o hardware) o programa rodaria e diria se o pino está fisicamente conectado a um pull-down ou pull-upp.. ou se tem algum curto... se tem alguma resistência na linha... ou se ele está simplesmente solto não apresentando resistência detectável... o que precisaria? algum exemplo de código? preciso conectar algo no AREF ou IOREF? pelo que aprendi aqui no forum, para outros microcontroladores eu precisaria conectar uma tensão no pino de referência para poder utilizar os pinos analógicos... mas e no caso do arduíno? também precisaria? teria como fazer um jumper do 5V para o pino de referência (caso seja necessária uma tensão de referência)? e se eu obter uma referência (um valor do pino), mesmo que não tenha nada conectado nele, ainda apresentará a resistência do ar... umidade da placa... que valores são aceitáveis? para que eu consiga diferenciar entre um pull-up/dows ou um pino flutuando? obrigado.
  11. Para um computador seria desejável... certo?
  12. Este aparelho é aquele que controla relês através do wifi né? será que em vez de lâmpadas não tentou ligar algum motor ao algo parecido que ultrapassou a corrente do relê ou mosfet, queimando/colando o mesmo?
  13. Estou conseguindo utilizar através dos comandos abaixo... A imagem aqui fornecida ajudou bastante para mapear os pinos (realmente são os amarelos na imagem). //exemplos de comandos DDRB = 0x00; // All pins in PORTD are inputs DDRB = 0b11111111; // All pins in PORTD are OUTPUTS //PORTB = 0xFF; // Pull-ups enabled in all pins at PORTD //pisca o led da placa PORTB = 0b11111111; //delay(x); PORTB = 0b01111111; //delay(x); Serial.println(PINB, HEX); Serial.println(PINB, BIN); Isadora, vi que seu comando mistura as portas... Meu motivo para usar os PORTS seria a velocidade... ficar lendo os pinos um a um estava ficando lento para meus códigos... Se usar o seu CODE (que mistura as portas) será que terei a mesma velocidade que ao ler as portas ordenadas como estou fazendo agora com os exemplos aqui mencionados? Obrigado.
  14. Obrigado pela resposta. Estou tentando localizar os ports para usar aqueles comandos que lê vários pinos ao mesmo tempo... acho que seria aqueles em amarelo claro na imagem que você passou... certo? obrigado.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Aprenda_a_Ler_Resistores_e_Capacitores-capa-3d-newsletter.jpg

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!