Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

CREA: Dúvidas de Nossos Visitantes

       
 66.601 Visualizações    Editoriais  
 0 comentários

Opiniões de Gabriel Torres a respeito do mercado de informática.

CREA: Dúvidas de Nossos Visitantes
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Vários visitantes nos escreveram por causa do editorial da semana passada. A seguir discutiremos as questões mais comuns e que consideramos mais importantes.

Sou formado em Ciencias da Computação, mesmo assim é necessário eu ter registro no CREA? Posso exercer a profissão de suporte técnico em uma empresa sem problemas? Apresentando o meu diploma eu consigo o registro no CREA?

A resposta é "não" para todas as perguntas. O CREA só é responsável por profissionais de nível técnico ou superior das áreas de engenharia, arquitetura e agronomia. Logo, o CREA não é conselho regional para cursos superiores em informática (não existe conselho regional para cursos de informática). Você só precisará do registro se você pretende exercer a profissão de técnico em eletrônica (o que não é o seu caso). Trabalhar com suporte técnico em uma empresa presume-se que você irá fazer consultoria na área de informática, tarefa que todos aqueles que fizeram curso superior em informática em princípio estão capacitados a realizar.

Fiz um curso de hardware em uma instituição idônea. Posso me registrar no CREA?

Não. Nenhum curso de hardware permite que você obtenha registro no CREA. Você só obterá registro no CREA se cursar algum curso de formação em técnico em eletrônica reconhecido pelo MEC e pelo CREA.

Afinal, tenho que me preocupar ou não em ter um registro no CREA? Já trabalho há anos consertando micros!

Atualmente a manutenção de micros envolve tanto conhecimentos de hardware quanto de software. Por isso, não necessariamente um técnico em eletrônica ou um engenheiro sabe consertar um computador ao terminar o seu curso, da mesma forma que alguém que estuda informática não sabe consertar um micro ao terminar seu curso técnico ou sua faculdade. Dessa forma, minha opinião particular é que você não se preocupe tanto com essa questão caso você trabalhe consertando micros ou dando consultoria/suporte técnico. Considero mais importante que você se preocupe com outras questões, como o profissionalismo, o atendimento e o contínuo investimento em sua formação técnica (lendo livros, revistas, sites; freqüentando cursos, workshops, etc). Entretanto, se você trabalha fazendo consertos em peças que só envolva eletrônica - como é o caso de monitores de vídeo, por exemplo - recomendamos que você estude para ser um técnico em eletrônica. Em todos os casos, ser um técnico em eletrônica te dará um diferencial no mercado de trabalho, como comentamos no editorial passado.

Para saber mais:

 

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Não há comentários para mostrar.



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×