Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Placa-Mãe Chaintech CT-6AJR4

       
 26.249 Visualizações    Testes  
 0 comentários

Teste com a placa-mãe Chaintech CT-6AJR4, baseada no chipset VIA Apollo Pro133A (VT82C694X e VT82C686A), para a plataforma soquete 370.

Placa-Mãe Chaintech CT-6AJR4
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Essa foi a primeira placa-mãe soquete 370 com chipset VIA que testamos. O desempenho geral da placa ficou abaixo da maioria das placas-mães com chipset Intel 815 que havíamos testado anteriormente, tais como a Chaintech CT-6OJV e a Gigabyte GA-6OXM7E, porém com desempenho acima da ABIT SE6. Os resultados nós veremos adiante.

Além de desempenho bem próximo a de placas-mães com chipset Intel, essa placa-mãe ainda trás outras vantagens. A primeira delas, sem sombra de dúvidas, é a existência de quatro portas IDE, da mesma forma que acontece com as famosas ABIT BE6 e ABIT BE6-II. Assim, podemos ter até quatro dispositivos IDE conectados em portas independentes, não comprometendo o desempenho do micro. Se for usada a estrutura master/slave, você pode instalar até oito dispositivos IDE.

A grande diferença, porém, é que é possível utilizar a arquitetura RAID com essas quatro portas, permitindo a montagem de micros para uso como servidores de rede, por exemplo. No sistema RAID é possível duas configurações: divisão de dados, onde o acesso a disco fica mais rápido por dividir os dados em mais de um disco rígido; e o espelhamento, onde o conteúdo de um disco rígido é copiado para outro automaticamente, fornecendo um sistema de bakcup instantâneo. Se o disco principal falhar, o disco de backup entra em ação.

Essa placa possui ainda o recurso de dual BIOS, isto é, a placa-mãe possui dois BIOS. Caso o BIOS principal seja acidentalmente apagado (por um upgrade errado de BIOS ou por um vírus como o CIH/Chernobyl), você pode recuperar o BIOS apagado muito facilmente.

No CD-ROM da placa acompanha diversos softwares, tais como o PC-Cilling e Norton Antivirus. Os escovadores de bits não podem deixar de conferir o programa CPU Boost, que permite a reconfiguração, por software, do gerador de clock, permitindo a configuração do overclock via software, sem a necessidade de reiniciar a máquina. Com o clock externo do processador a partir de 100 MHz é possível a configuração desse clock de 1 em 1 MHz até o limite de 155 MHz, fazendo com que você consiga achar o ponto máximo de overclock de sua máquina.

Essa placa-mãe é uma boa opção de compra, especialmente se você está procurando uma placa-mãe soquete 370 sem vídeo on-board e com uma boa configuração para overclock. Nós conseguimos colocar o nosso Celeron-566 rodando a 708 MHz (83 MHz externamente).

 

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Não há comentários para mostrar.



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×