Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Placa de Vídeo Gigabyte GeForce FX 5950 Ultra

       
 55.930 Visualizações    Testes  
 0 comentários

Testes realizados com a Placa de Vídeo Gigabyte GeForce FX 5950 Ultra.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

O recém-lançado GeForce FX 5950 Ultra é agora o chip gráfico topo de linha da NVIDIA, sucedendo o GeForce FX 5900 Ultra. A diferença básica entre o GeForce FX 5950 Ultra e o GeForce FX 5900 Ultra é o clock no qual o chip trabalha: 475 MHz (contra 450 MHz no GeForce FX 5900 Ultra). Neste novo chip, a memória é acessada a 950 MHz, contra 850 MHz no GeForce FX 5900 Ultra. As demais características do GeForce FX 5900 Ultra foram replicadas no GeForce FX 5950 Ultra, em especial o acesso à memória a 256 bits por vez e processamento de oito pixels por pulso de clock.

A concorrente da NVIDIA, a ATI, também lançou um modelo de chip gráfico superior, chamado Radeon 9800 XT, que roda a 412 MHz e acessa a memória a 730 MHz. Ou seja, o modelo da NVIDIA roda a clocks superiores do que o modelo da ATI. Nós recebemos uma placa usando este chip da PowerColor, e poderemos conferir de perto qual é o chip gráfico mais veloz atualmente, o Radeon 9800 XT ou o GeForce FX 5950.

O modelo da Gigabyte usando o GeForce FX 5950 Ultra você confere na Figura 1.

Placa de Vídeo Gigabyte GeForce FX 5950 Ultra
Figura 1: Placa de vídeo GeForce FX 5950 Ultra da Gigabyte.

O que mais chama a atenção nesta placa de vídeo é o seu dissipador de calor, gigantesco, usando um exaustor de calor que ocupa duas ranhuras na parte de trás do gabinete, "matando" o slot PCI ao lado do slot AGP da placa-mãe. A placa da Gigabyte usa o mesmo dissipador de calor da placa de referência da NVIDIA para este chipset. Para quem não sabe, uma placa de referência é uma placa que o fabricante do chip monta e envia para os fabricantes como referência para eles montarem seus próprios modelos. Daí os fabricantes podem partir para dois caminhos: simplesmente copiar o modelo do fabricante do chip (o que é mais barato) ou desenvolver o seu próprio desenho, o que sai mais caro, mas em geral faz com que o produto tenha desempenho superior ao do modelo de referência.

O exaustor remove o ar quente gerado pela placa de vídeo e joga-o para fora do micro, fazendo com que o calor gerado pela placa de vídeo não aumente a temperatura interna do gabinete.

Placa de Vídeo Gigabyte GeForce FX 5950 Ultra
Figura 2: Detalhe da saída de ar quente da GeForce FX 5950 Ultra da Gigabyte.

Por conta do super dissipador usado, esta placa de vídeo é muito mais pesada do que as placas de vídeo comuns. Nós tivemos a curiosidade de pesá-la em uma balança de precisão. O resultado foi que ela é a placa de vídeo mais pesada que já vimos: 509 gramas. Para você ter uma idéia, a Radeon 9800 XT da PowerColor que testamos – que também é super pesada – pesa 435 gramas e a Radeon 9800 Pro da Gigabyte que testamos pesa 221 gramas. Ou seja, ela pesa mais do que o dobro de uma placa de vídeo de alto desempenho convencional.

O dissipador em si é de alumínio, usando finíssimas aletas, como você confere na Figura 3.

Placa de Vídeo Gigabyte GeForce FX 5950 Ultra
Figura 3: Detalhe do dissipador de calor do chip gráfico.

A placa usa um dissipador de alumínio sobre os chips de memória. Como os chips estão soldados dos dois lados da placa, a placa tem dissipador em seus dois lados.

Placa de Vídeo Gigabyte GeForce FX 5950 Ultra
Figura 4: Dissipador do lado da solda da GeForce FX 5950 Ultra da Gigabyte.

Ficamos curiosos para saber se os chips realmente encostam no dissipador de calor (em algumas placas de vídeo mais simples o dissipador parece encostar nos chips, mas na verdade não encostam) e, em caso positivo, se a placa usava algum composto térmico de qualidade neste contato (pasta ou fita térmica).

A resposta foi positiva. O dissipador realmente encosta nos chips de memória. No contato com os chips é usada fita térmica de alto desempenho, como você confere na Figura 5.

Placa de Vídeo Gigabyte GeForce FX 5950 Ultra
Figura 5: Detalhe dos dissipadores dos chips de memória.

Como ocorre com as demais placas de vídeo de alto desempenho, a GeForce FX 5950 Ultra necessita de alimentação auxiliar, fornecida por um plugue padrão de alimentação de periféricos de 5 1/4". Junto com a placa acompanha um cabo "Y", para caso todos os plugues da sua fonte de alimentação já estejam ocupados.

Essa placa tem três conectores: VGA padrão, S-Video e DVI (para monitores de cristal líquido). Você pode instalar um adaptador (que vem com a placa) na saída DVI que permite que a saída DVI seja transformada em uma saída VGA padrão. Com isso, essa placa de vídeo tem saída para dois monitores de vídeo. Ou seja, com ela você pode usar dois monitores ao mesmo tempo, como se tivesse duas placas de vídeo no micro, permitindo inclusive o uso de uma única área de trabalho nos dois monitores (clique aqui para ler mais sobre esse recurso). Ela tem um único conector S-Video, com saída de vídeo, permitindo a ligação da placa de vídeo a uma TV ou videocassete. O cabo que vem com ela tem duas saídas: S-Video e RCA (vídeo composto).

A GeForce FX 5950 Ultra da Gigabyte vem com 256 MB de memória DDR BGA de 2 ns da Hynix, que suporta uma freqüência de operação máxima de 500 MHz (1 GHz DDR). Como o GeForce FX 5950 Ultra acessa a memória a 475 MHz (950 MHz DDR), há apenas 5% de espaço para o overclock da memória nesta placa de vídeo dentro de suas especificações. É claro que dá para colocar a memória rodando acima das suas especificações.

Junto com a placa vem os programas PowerDVD versão 5.0 e PowerDirector 2.55, e os jogos completos Tomb Raider: The Angel of Darkness, Will Rock e Rainbow Six 3: Raven Shield.

O modelo que testamos é conhecido internamente na Gigabyte como GV-N595U256V. Há ainda o modelo GV-N595U256V-P, que tem o recurso de captura de vídeo (VIVO, Video In, Video Out).

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Não há comentários para mostrar.



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×