Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

TechTrends Brazil 2004

       
 36.672 Visualizações    Artigos  
 0 comentários

Veja a cobertura do TechTrends Brazil 2004.

TechTrends Brazil 2004

Introdução

Estivemos presentes ao evento Tech Trends Brazil 2004, promovido em São Paulo pelas empresas NVIDIA, Gigabyte, AMD e Digitron no dia 16 de março de 2004. Vejam o que foi falado por lá.

NVIDIA: Evoluções Tecnológicas de Chips

A apresentação da NVIDIA, sob o comando de Joe Gorfinkle, seu vice-presidente de vendas, teve como base as novidades e evoluções tecnológicas na área de chips gráficos, com ênfase no barramento PCI Express e suas vantagens. Para saber mais sobre essa arquitetura, leia nossos artigos sobre o assunto em http://www.clubedohardware.com.br/artigos/feiras_e_eventos/idf-fall-2003-3º-dia-r33705//3

 


Figura 1: Joe Gorfinkle, vice-presidente de vendas da NVIDIA.

Hoje em dia as placas de vídeo necessitam ter cada vez mais recursos para rodar os novos jogos que chegam ao mercado. Podemos ver isso claramente colocando um jogo de 1994 ao lado de outro de 2004, como vemos na Figura 2.

 


Figura 2: Comparação de jogo de 1994 com jogo de 2004.

Ao compararmos os 5 mil polígonos de 1994 com os 5 milhões de polígonos de 2004, podemos ver que os jogos de hoje rodam 100 vezes mais rápido que os de 10 anos atrás. A questão é que muitos dos chips gráficos atuais são ainda para os gráficos de 1994. Eles vêm de graça, integrados ao chipset. E a diferença é percebida visualmente, mas muitos usuários estão perdendo o prazer de vivenciar todo o realismo dos jogos atuais porque um bom equipamento para rodar esses jogos ainda é muito caro para a maioria das pessoas.

Para aumentar a capacidade de processamento e conferir mais realismo aos jogos, a NVIDIA faz uso de GPU (Graphics Processing Unit - Unidade de Processamento Gráfico), ou simplesmente processador gráfico, que melhora muito a qualidade da renderização 3D. As cenas, portanto, ficam mais realistas, como mostra a Figura 3.

 


Figura 3: Na imagem da esquerda, a pedra parece meio borrada e até mesmo macia; já na da direita, ela é mais rica em detalhes e a grama parece mais real.

A NVIDIA criou, há cerca de dois anos, um recurso chamado Shaders programáveis, na série GeForce. Com a introdução, pela Microsoft, do Pixel Shader 3.0 no DirectX 9, temos uma precisão de 64 bits no processamento gráfico. Na Figura 4 podemos ver o grau de realismo das imagens, onde, por exemplo, a aparência translúcida de um rosto é obtida através da simulação de dispersão de luz dentro do objeto.

 


Figura 4: Recursos possíveis com o Pixel Shader 3.0.

Sobre o futuro dos gráficos, vimos que o PCI Express é a arquitetura de barramento da próxima geração. Esta mudança é a mais significativa desde a mudança do ISA para o PCI. Durante o Intel Developers Fórum, realizado em fevereiro, a série GeForce foi apresentada com um chip chamado HSI (High Speed Interconnect), que converte os sinais do barramento PCI Express em sinais compatíveis com o chip gráfico AGP 8x (ver http://www.clubedohardware.com.br/artigos/feiras_e_eventos/idf-spring-2004-1º-dia-r33688//4). A proposta dos chips HSI, que possuem largura de banda de 4 GB/s, é pegar os sinais AGP e convertê-los para o PCI Express e, mais importante ainda, converter os sinais do PCI Express de volta para o AGP, usando transferências isócronas e com total gerenciamento de potência.

O lançamento dos novos produtos PCI Express está previsto para maio deste ano e os modelos são: GeForce PCX 5950 (baseada na arquitetura DirectX 9, proporciona aos entusiastas alta potência e desempenho gráfico, especialmente para gamers exigentes); GeForce PCX 5750 (elaborada para jogos de alto desempenho, com efeitos cinemáticos); GeForce PCX 5300 (bom desempenho a preço justo) e GeForce PCX 4300 (para o mercado voltado a usuários iniciantes, desempenho com preço acessível e boa qualidade visual).

 


Figura 5: Infraestrutura PCI Express.

O PCI Express apresenta uma nova arquitetura de barramento, já que não temos o AGP e o PCI Express ao mesmo tempo na mesma placa-mãe - ou é um ou é o outro. O que significa uma nova geração de placas-mães e novos chipsets. O risco do PCI Express é bem alto: "novo" geralmente significa "mais caro": o AGP e o PCI Express são processos incompatíveis, já que não se encaixam no mesmo slot.

Chipsets

A linha nForce 3 da NVIDIA possui apenas um chip. No nForce 2 existiam dois chips e assim era difícil atingir o mercado de PCs baratos, que constitui grande parte do mercado brasileiro. No nForce 3-150 temos um único chip. No nForce 3-250 Gb teremos também um único chip.

Drivers e Utilitários

Foi apresentado também o ForceWare Software: pacote de drivers e compiladores, ferramentas de gerenciamento de sistema (NVSystemUtilities, NVIDIA RAID, Personal Firewall, etc) e de área de trabalho (nView, NVRotate, NVKeystone, PowerMizer, etc) e software multimídia (captura de TV e vídeo, DVD, etc). Tudo bem fácil de usar, para todos os tipos de usuários, segundo o fabricante.

Sobre drivers, a arquitetura UDA (Unified Driver Architecture, Arquitetura de Driver Unificada) usa um único driver para todas as placas de vídeo. Os usuários que comprarem um produto NVIDIA hoje poderão fazer upgrade de driver mais facilmente, se assim desejarem. Além disso, se um cliente desejar fazer um upgrade para outro produto NVIDIA mais moderno mas não quiser fazer o upgrade de driver, seu driver antigo funcionará com o novo hardware.

O nView é uma ferramenta de desktop que permite o gerenciamento de múltiplas telas, proporcionando vários usos para múltiplos monitores, que estão se tornando cada vez mais comuns à medida que seu preço diminui. O nView permite a ligação de vários monitores em uma única placa de vídeo: pode-se ter um aplicativo diferente rodando em cada monitor (com um único monitor é necessário manter várias janelas abertas e alternar entre elas; com monitores múltiplos podemos ter um aplicativo rodando em um monitor diferente).

Já que nem todo mundo pode ter múltiplos monitores, há também o Gridlines, que possibilita a definição da quantidade de sub-regiões em qualquer monitor. Veja na Figura 6 que o usuário simplesmente escolhe quantas janelas ele quer ver simultaneamente na sua tela, evitando assim ter que redimensionar as janelas de aplicativos a cada momento que desejar visualizá-las.

 


Figura 6: Uso do recurso Gridlines.

Na área de armazenamento, vimos o NV-rebuild, que roda em segundo plano enquanto você está usando o computador e você nem nota que ele está lá, fazendo backup do sistema.

Outra ferramenta interessante é o Game Profiles (perfis de jogos): o usuário pode ter uma configuração de aplicativo diferente para cada jogo sem ter que refazê-las a cada vez que for jogar. As configurações ficam armazenadas e basta carregar o jogo e o perfil estará lá, exatamente como o usuário determinou para aquele jogo específico.

Muito útil é o overclock automático: para aqueles que não possuem um bom sistema de resfriamento, que em muitos casos é bem caro, o overclock automático detecta a melhor frequência baseado nas condições de operação do chip. Se o chip aquecer muito, o programa baixa o clock automaticamente.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Artigos similares


Comentários de usuários


Não há comentários para mostrar.



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×