Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Rodrigo123

Resolvido??? Quanto vai custar o iphone3g? R$1000/R$2000

Recommended Posts

Oi pessoal, sera que alguem sabe quanto vai custar aqui no Brasil o iphone3g da claro?

Sera que eles vão fazer como la fora e a empresa vai subisidiar parte do valor do produto? Ou eles vão por o preço la na estratosfera, e esperar que os mais ricos comprem tudo?

Sera que vai ter a opção pré e pós pago?

Este topico esta sendo montado com materias de jornais on line, com especulações sobre o iphone3g, e gostaria que o pessoal do forum comentasse sobre o assunto.

Review do iPhone 3g

http://www.clubedohardware.com.br/artigos/1555

Editado por Rodrigo123

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • 12/06/2008 - 09h39

    Preço do iPhone 3G no Brasil ficará próximo ao dos EUA

    Publicidadeda Folha Online

    O preço do iPhone 3G no Brasil não será muito superior (em reais) ao praticado em dólares nos EUA, informa reportagem da Folha desta quinta-feira, cujo conteúdo completo é exclusivo para assinantes.

    A operadora de telefonia móvel Vivo, propriedade da Portugal Telecom e da espanhola Telefónica, informou ontem (11) que irá comercializar o iPhone 3G, da Apple, no Brasil. O mesmo anúncio foi feito pela América Móvil, dona da operadora Claro, na segunda-feira (9).

    Nos EUA, o aparelho vai custar US$ 199 na versão com 8 Gbytes e US$ US$ 299 para 16 Gbytes.

    Eric Risberg/AP

    Executivo-chefe da Apple, Steve Jobs, exibiu novo produto nos EUA

    A diferença de preço do aparelho, provocada principalmente pelos impostos de importação, será bancada pelas operadoras da Telefónica em 15 países, 11 deles na América Latina, incluindo o Brasil.

    O executivo-chefe da Apple, Steve Jobs, revelou na segunda-feira (9) a versão 3G do celular iPhone. Seu sistema permite anexar um determinado arquivo de e-mail em 5 segundos, enquanto o Edge, tecnologia existente na versão anterior, faz o mesmo trabalho em 18 segundos.

    A companhia também repaginou suavemente o visual de seu produto, mostrando um aparelho mais fino nas bordas e em tom mais escuro. A bateria do novo iPhone tem autonomia de dez horas de conversação em uma rede 2G e de cinco horas utilizando o sistema 3G e entre cinco e seis horas de navegação na internet.

    Os primeiros iPhones serão lançados em 11 de julho na Espanha e no México. No Brasil, a previsão é de que cheguem às lojas entre agosto e setembro.

    quarta-feira, 16 de Julho de 2008 | 13:26 Imprimir Enviar por Email

    Brasileiros dizem ser os primeiros a desbloquear iPhone 3G

    Um grupo de brasileiros anunciou ter conseguido desbloquear totalmente o recente iPhone 3G, permitindo o uso do aparelho para ligações e funções, como o GPS. Segundo os próprios, são os primeiros a conseguir o desbloqueio total do telemóvel.

    O sócio da empresa que alcançou o feito, Breno MacMasi, mostra, num vídeo na Internet, que o aparelho funciona normalmente, com o uso de um chip 3G, reconhecendo, contudo, que ainda há problemas a resolver, como a qualidade da ligação, que ainda não é constante.

    Para que o iPhone 3G, lançado na passada sexta-feira, funcione sem utilizar a rede de uma operadora autorizada pela Apple, o grupo fez alterações no software e no hardware. O grupo pretende cobrar entre 400 e 600 reais (entre 157 e 236 euros) para fazer o serviço.

    Contudo, o responsável admite que o desbloqueio pode ser anulado por uma actualização realizada pela Apple, mas adianta que a empresa de Steve Jobs «cometeu erros graves e, com certeza, encontraremos outra falha», classificando a relação como «de gato e rato».

    Vivo também cadastra interessados no iPhone 3G

    por IT Web

    18/07/2008

    Seguindo o exemplo da Claro, operadora se compromete a enviar informações "em primeira mão" sobre a chegada do aparelho ao Brasil

    Seguindo o burburinho para o lançamento do iPhone 3G no Brasil, assim como a Claro, a Vivo colocou em seu site um cadastro para que os interessados em comprar o aparelho possam receber "informações e ofertas por SMS e email em primeira mão... do celular que revolucionou o mercado".

    Diferente da concorrente, no entanto, a Vivo não pede informações sobre o gasto mensal do possível comprador, mas sim dados como data de nascimento, CPF, RG e CEP. O cadastro em nenhuma das operadoras não configura uma pré-venda do aparelho. Até o momento, a Claro não enviou nenhuma notícia sobre a chegada do iPhone 3G ao Brasil.

    Especula-se que o aparelho possa chegar ao País entre setembro e outubro, mas isso não deve acontecer antes do Natal por conta da disponibilidade do aparelho no mercado. A Apple está tendo dificuldades para manter os estoques devido à grande demanda.

    As desvantagens do iPhone 3G

    Jornal do Brasil

    RIO - Usuários adoram o aparelho, mas reclamam da falta de funções, como copiar e colar

    Donos entusiasmados do novo iPhone estão começando a soar como o musical americano de longa data: "Eu te amo, você é perfeito, agora mude".

    Uma semana depois de começarem a comprar o novíssimo modelo do aparelho, eles ainda vibram com a compra – mas já pensam em melhorias para o CEO da Apple, Steve Jobs, implementar no próximo iPhone.

    Em comparação com o modelo do ano passado, o novo iPhone, com velocidade avançada de acesso à rede, melhor qualidade de som, navegação com sistema de localização e loja de aplicativos, não deixou dúvidas aos compradores de que a espera de horas na fila valeu a pena. No entanto, mesmo os mais satisfeitos ofereceram sugestões de melhorias para o iPhone – essencialmente um poderoso computador e aparelho de comunicação - bem como razões pela qual ele não irá substituir completamente outros gadgets, como os BlackBerrys ou laptops.

    Alguns dos problemas parecem fáceis de resolver, enquanto outros poderão dar mais trabalho aos engenheiros da Apple.

    Um problema comum é a incapacidade de copiar e colar texto no iPhone. Usuários do BlackBerry Research in Motion ou do Treo, da Palm, podem copiar números ou texto de um e-mail e mandá-los aos amigos facilmente de qualquer lugar.

    – Ainda não entendi porque eles não nos permitiram copiar e colar no celular – disse Nick Divers, 22 anos, de Nova Iorque, um aspirante a cineasta que trocou seu Treo pelo iPhone. – Eu me atualizei para um produto melhor que não tem uma função simples.

    Shervin Pishevar, 34 anos, chefe do Social Gaming Network, disse que a incapacidade de copiar e colar foi uma das razões pela qual ele parou de usar o primeiro iPhone cerca de três meses depois de obtê-lo.

    Ainda assim, Pishevar e seu filho acamparam em Palo Alto, na California, para comprar o novo iPhone. Ele elogiou os novos aplicativos, desde o PhoneSaber, que imita o som de um sabre de luz de Star Wars quando o iPhone é balançado, ao inspirador Star Finder que oferece informações sobre o céu noturno dependendo da localização do usuário.

    iTunes

    Mas uma coisa irrita Pishevar: embora o iTunes da Apple pause uma música para atender a uma chamada e depois a recomece do mesmo lugar, aplicativos como o serviço de música da Pandora se fecham quando o usuário abre outras funções do iPhone.

    – Aplicativos não devem parar quando você faz outra coisa – critica. – Durante um jogo, você não pode perder posição.

    Rob Biederman, 21 anos, que trabalha em um banco de investimentos, abriu mão de seu BlackBerry por um iPhone 3G, mas se aborreceu ao descobrir que só podia comprar músicas no iTunes quando seu aparelho estava ligado a wi-fi – redes sem fio de curta distância.

    – Eu esperava conseguir puxar músicas do iTunes, – disse Biederman, que quer poder comprar novas músicas assim que elas chamarem sua atenção, seja numa loja ou no meio da rua.

    Muitos outros celulares vendidos pelas operadoras americanas AT&T, Verizon Wireless e Sprint Nextel podem baixar músicas de outros serviços por meio de células de conexão.

    Ben Gersch, 31 anos, ama seu novo iPhone, mas também se decepcionou com a incapacidade de gravar vídeo e de virar a câmera para frente durante video conferências.

    – Olhar diretamente para o telefone e conversar com pessoas seria interessante – aconselha. – Esta tecnologia já existe. É fácil.

    Telefones rivais da Nokia, Samsung, Motorola e LG Electronics gravam vídeo. A provedora AT&T tem um serviço de compartilhamento de vídeo que permite a usuários transmitirem imagens ao vivo para telefones compatíveis, mas não faz video conferências bidirecionais.

    Keith White, advogado de entretenimento, comprou seu iPhone por causa das funções de mídia. Ele já o utilizou para tocar arquivos de música e aprovar um trecho enviado por um estúdio de gravação enquanto estava em seu carro.

    Mas White ficará com seu BlackBerry – ele usa suas teclas para escrever e-mails longos em vez do teclado virtual sensível ao toque do iPhone. Além disso, prefere a velocidade de navegação de seu laptop.

    – Obviamente o iPhone não têm velocidade de fibra óptica. Se pudesse ter meu laptop, seria minha primeira escolha.

    19/07/2008 - 11h04

    Apesar de ressalvas, iPhone 3G se sai bem em avaliação

    PublicidadeRAFAEL CAPANEMA

    da Folha de S.Paulo

    Antes mesmo do lançamento do novo iPhone, já era possível conferir avaliações dele na internet. Walt Mossberg, do "Wall Street Journal", e David Pogue, do "New York Times", foram alguns dos jornalistas que tiveram acesso antecipado ao aparelho da Apple e publicaram suas impressões.

    Lucas Dolega/Efe

    Consumidora mostra caixa do novo iPhone, durante o lançamento em Paris

    As reações foram, em geral, positivas. A melhoria da qualidade de voz em chamadas recebeu elogios, mas houve reclamações sobre recursos que continuam ausentes, como gravação de

    vídeo e função de copiar e colar.

    Boa parte dos avaliadores pareceu menos impressionada com os aguardados 3G e GPS do que com a versão 2.0 do software --que não é exclusividade do novo iPhone. "Ficar preso a um iPhone antigo não é tão ruim quanto temíamos", escreveu Brian Caulfield no site da "Forbes", em texto intitulado "Por que você não precisa de um novo iPhone".

    O novo software dá acesso à App Store, loja de programinhas para o aparelho. São mais de 500 aplicativos, que vão do útil Remote, que transforma o iPhone em controle remoto do software iTunes, até o curioso PhoneSaber, que exibe a imagem de um sabre de luz e reproduz sons característicos da arma de "Star Wars" quando se movimenta o aparelho.

    Relacionei estas materias mais relevantes sobre iPhone 3G, mas fica a duvida faltando pouco tempo para o lançamento (???) quem vai vender vivo ou claro?

    por quanto? como serão os planos? sera que vai compensar importar e desbloquear?

    Editado por Rodrigo123
    Flood - não poste mensagens em seguida

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    Relacionei estas materias mais relevantes sobre iPhone 3G, mas fica a duvida faltando pouco tempo para o lançamento (???)

    Acredito quem nos proximos meses, entre Agosto e Setembro, peloq ue eu ouvi por ai!

    quem vai vender vivo ou claro?

    Até onde eu sei as 2 operadoras irao vender OFICIALMENTE o Iphone 3g da Apple, como mostra no site oficial www.apple.com.br.

    por quanto? como serão os planos?

    Isso e uma pergunta que ninguem sabe....so saberemos quando lançar oficialmente o produto nas operadoras!

    sera que vai compensar importar e desbloquear?

    Não, mesmo com o preço intuitivo dos EUA, nao poderemos exportar o aparelho para o Brasil, pois os aparelhor 3G estão saindo SOMENTE com o contrato da AT&T de 2 anos!

    Acho que o Iphone 3g chegara no Brasil por um preço absurdo sim, mais nao Impossivel de se pagar...por exemplo o N95 que faz tudo que o iphone faz, porém nao e touch screen, esta custando perto de R$2000, creio que o iphone sera nessa faxa!!!

    mais isso somente esperando para ver!

    Abraços

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • quinta-feira, 7 de Agosto de 2008

    iPhone 3G chega à América Latina a 22 de Agosto

    O iPhone 3G da Apple vai chegar à América Latina no dia 22 de Agosto através das operadoras móveis Telefónica e América Móvil, disponibilizando o aparelho em dez países.

    A Telefónica anunciou que o iPhone 3G chegará aos mercados da Argentina, Chile, Colômbia, Equador, El Salvador, Guatemala, Peru e Uruguai. Os preços, os tarifários e os detalhes da oferta comercial serão anunciados em breve.

    Por seu lado, a América Móvil comercializará o aparelho naqueles oito países e também nas Honduras e no Paraguai, tendo já iniciado as vendas no México a 11 de Julho.

    Fonte: Diario Digital

    07/08/2008 - 16h58

    TIM busca acordo para lançar iPhone junto com concorrentes no Brasil

    O presidente da TIM, Mário César de Araújo, informou nesta quinta-feira que a operadora está tentando um acordo com a Apple, por meio da Telecom Itália, para lançar o iPhone 3G junto com seus concorrentes no Brasil.

    As empresas Claro e Vivo já anunciaram acordos que as permitirão negociar o celular no mercado brasileiro. O aparelho ainda não está homologado pelas autoridades responsáveis.

    A TIM deve fazer cadastro de clientes interessados no iPhone antes do lançamento. Claro e Vivo já cadastram os interessados.

    O aparelho foi lançado no dia 11 de julho em cerca de 20 países, vendendo mais de 1 milhão de unidades no primeiro fim de semana

    A Claro informou que mais de 100 mil consumidores já preencheram o formulário da empresa e terão prioridade quando o telefone estiver à venda.

    O aparelho foi lançado no dia 11 de julho em cerca de 20 países, vendendo mais de 1 milhão de unidades apenas no primeiro fim de semana. No total, a expectativa é que o celular chegue a 70 países até o fim do ano.

    Entretanto, dada a procura, o iPhone enfrenta problemas de estoque nos Estados Unidos, com falta do produto em algumas lojas.

    O sistema 3G, adotado pelo novo iPhone, permite anexar um determinado arquivo de e-mail em 5 segundos, enquanto o Edge, tecnologia existente na versão original do aparelho, faz o mesmo trabalho em 18 segundos.

    Segundo a Apple, o acesso à internet no iPhone 3G é 36% mais rápido que outros telefones com a tecnologia de internet rápida, como o Nokia N95 e o Treo 750. O aparelho também terá sistema de navegação por GPS, outro sistema que era reivindicado pelos usuários.

    A companhia também repaginou suavemente o visual de seu produto, mostrando um aparelho mais fino nas bordas e em tom mais escuro. A bateria do novo iPhone tem autonomia de dez horas de conversação em uma rede 2G e de cinco horas utilizando o sistema 3G e entre cinco e seis horas de navegação na internet.

    Fonte: Folha online

    Editado por Rodrigo123
    Flood

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • iPhone 3G deve chegar às lojas em novembro

    Anatel já autorizou importação do aparelho

    SÃO PAULO - A chegada do iPhone, o celular da Apple que navega pela internet, está mais próxima. Segundo a Vivo e a Claro, os modelos de terceira geração devem estar nas lojas para as vendas de Natal, no início de novembro. Isso porque a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) homologou o telefone na semana passada, abrindo caminho para as operadoras importarem o aparelho.

    Hoje, a Vivo envia correspondência aos clientes que mais consomem celular e serviços agregados, como acesso à internet móvel, para saber quem está interessado no iPhone modelo 3G. A operadora informa que não definiu o preço do aparelho e que os clientes terão de dizer “sim” ou “não” sem saber exatamente as condições. Evidentemente, eles poderão desistir da compra.

    Nos bastidores, sabe-se que a diferença de preço entre o dos EUA (que varia entre US$199 e US$ 299, dependendo da memória) e o do Brasil não poderá ser tanta devido aos termos do acordo assinado com a Apple que prevê subsídios da operadora no aparelho para estimular a massificação do iPhone. A Vivo não informou se os clientes interessados que já se cadastraram pelo site da operadora terão preferência na hora da venda. Já sua concorrente, a Claro, garante que eles terão prioridade. (Folhapress)

    fonte: correio da bahia

    --------------------------------------------------------------------------------------

    Na Argentina, iPhone 3G custa até R$ 561

    Felipe Zmoginski, do Plantão INFOSegunda-feira, 25 de agosto de 2008 - 17h16

    O técnico Dunga certamente não vai à Argentina comprar um destes

    Apple SÃO PAULO - Quem está curioso para saber quanto o iPhone custará no Brasil encontra pistas no preços praticados na Argentina.

    A operação argentina da Claro iniciou, este final de semana, as vendas do iPhone 3G no país.

    A versão mais barata do aparelho (iPhone 3G de 8 GB num plano de 229 pesos mensais) custa 1059 pesos. Quando levamos em conta um câmbio de 0,53 pesos por real, o equivalente em moeda nacional é R$ 561,27.

    Já na versão mais cara (iPhone 3G de 16GB num plano de 119 pesos mensais), o telefone custa 2029 pesos ou R$ 1075,27. Na Argentina, os smartphones são taxados de forma similar ao Brasil. Ambos países têm tarifas alfandegárias próximas, já que são membros do Mercosul.

    Em todos os casos, os preços praticados pela Claro na Argentina obrigam o usuário a assinar um contrato de fidelidade com a operadora. No Brasil, este tipo de contrato pode durar só 12 meses, em função da legislação local.

    TIM, Claro, Vivo e Oi prometem vender o aparelho no Brasil ainda este ano. Apenas da Oi declarou negociar a venda desbloqueada do telefone no país.

    --------------------------------------------------------------------------------------------

    28/08/2008 - 09h13

    IPhone 3G já supera vendas do original, diz blog especializado

    Publicidadeda Folha Online

    Menos de sete semanas depois de ser lançado, o iPhone 3G já vendeu mais unidades que a primeira versão do celular, que está no mercado há praticamente 14 meses. Segundo o blog especializado TechCrunch, ambos os aparelhos chegaram à marca de 6 milhões de unidades vendidas cada um --mas a nova versão já ultrapassou esse patamar.

    Somente no primeiro fim de semana, a Apple vendeu 1 milhão de iPhones 3G --marca que a primeira edição demorou 74 dias para atingir. O blog afirma que a Foxconn, empresa de Taiwan que produz o telefone, está fabricando 800 mil unidades do novo aparelho por semana.

    Divulgação

    IPhone 3G se beneficia de ações comerciais da Apple e presença em mais países

    Um dos principais motivos para a escalada nas vendas é o fato de o iPhone 3G estar em muito mais países. O produto foi lançado em julho deste ano em cerca de 20 países. Mais 20 locais receberam o produto na última sexta-feira (22), sendo dez na América Latina. A expectativa é que o aparelho chegue a 70 países até o fim deste ano.

    Além disso, a empresa abandonou a política de exigir que as operadoras revertessem a ela uma parte das receitas geradas com as ligações. Com isso, as operadoras têm agora mais espaço para subsidiar o preço dos aparelhos, em busca de obter contratos mais lucrativos com os usuários --como ocorre com outros celulares.

    Espera

    No Brasil, o celular deve ser lançado em setembro. A informação partiu de atendentes da Claro, mas não foi confirmada oficialmente pela empresa. A operadora diz que "ainda não tem definido o seu preço final, nem a data de início da comercialização".

    A Claro está entrando em contato com interessados no iPhone 3G para anunciar o lançamento do aparelho. Os consumidores que desembolsarem R$ 100 poderão reservar o celular --o valor será abatido do preço final e poderá ser devolvido caso o cliente desista da compra.

    Outra operadora brasileira, a Vivo, também entrou em acordo com a Apple para lançar o celular no Brasil, mas também não divulgou quando vai disponibilizar o produto. A Tim ainda busca um acordo com a Apple, por meio da Telecom Itália, para lançar o iPhone 3G.

    27/08/2008 - 18h37

    IPhone chega em setembro ao Brasil; Claro cobra R$ 100 para reserva

    Publicidadeda Folha Online

    A Claro está entrando em contato com interessados no iPhone 3G para anunciar o lançamento do aparelho, marcado para setembro. Os consumidores que desembolsarem R$ 100 poderão reservar o celular --o valor será abatido do preço final e poderá ser devolvido caso o cliente desista da compra.

    Atendentes da Claro informam aos consumidores que as vendas do aparelho começam em setembro. Oficialmente a empresa não confirma a informação e informa que "ainda não tem definido o seu preço final, nem a data de início da comercialização".

    Divulgação

    Para reservar aparelho, consumidores terão de pagar R$ 100; valor será abatido

    Os consumidores contatados são os que se cadastraram no site da empresa demonstrando interesse --a Claro já havia informado que essas pessoas teriam prioridade. Ainda é possível fazer o cadastro.

    Nos Estados Unidos, devido à procura pelo iPhone 3G, o aparelho ficou em falta em várias lojas.

    Outra operadora brasileira, a Vivo, também entrou em acordo com a Apple para lançar o celular no Brasil, mas também não divulgou quando vai disponibilizar o produto. A Tim ainda busca um acordo com a Apple, por meio da Telecom Itália, para lançar o iPhone 3G junto com seus concorrentes no Brasil.

    O iPhone 3G foi lançado em julho deste ano em cerca de 20 países. Mais 20 locais receberam o produto na última sexta-feira (22), sendo dez na América Latina --segundo veículos locais, o aparelho foi lançado com menos empolgação do que se viu nos EUA e na Europa.

    No Brasil, a agência reguladora Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) homologou o iPhone no dia 13 de agosto, a pedido da própria Apple.

    --------------------------------------------------------------------------------------------

    --------------------------------------------------------------------------------------------

    02/09/2008 - 09h00

    Na Alemanha, iPhone 3G pode custar R$ 2,50; mas enfrenta iClonesCAIO TERRERAN | Do UOL Tecnologia, em Berlim (Alemanha)Recém-lançado em julho, o novo iPhone 3G aparece timidamente na feira de tecnologia IFA 2008, a maior do setor de eletrônicos de consumo na Europa. O celular (provavelmente) mais desejado do mundo já chegou à Alemanha e é comercializado somente por uma operadora, a gigante T-Mobile.

    Mesmo com uma pequena área dedicada a ele no estande da companhia (que tem uma impressionante parede sensível ao toque de 18 metros), o celular Apple chama a atenção dos visitantes da feira de tecnologia e atrai olhares curiosos —e mãos ávidas por manusear sua ainda revolucionária interface touchscreen.

    Enquanto no Brasil operadoras fazem mistério quanto ao preço do iPhone (e cobram até taxas dos interessados), na Alemanha ele pode ser adquirido de 1 a 249 euros —dependendo do contrato firmado com a operadora, geralmente de 2 anos de duração.

    A promoção de 1 euro vale para a versão de 8GB e tem mensalidade de 69 euros, com 5 GB de downloads permitidos, 150 SMS e 200 minutos de conversação.

    Assim, com ofertas atraentes, a segunda geração do iPhone repete o sucesso da primeira, lançada por aqui no fim de 2007. "Não estou autorizado a divulgar números e vendagens, mas lhe digo que estamos plenamente satisfeitos com a aceitação do iPhone 3G entre os alemães", afirma Georg von Wagner, porta-voz da T-Mobile para o país. "Na comparação com a primeira geração do aparelho, a procura está sendo confortavelmente superior".

    Com tal bom desempenho, é claro que o gadget não reinaria sozinho no setor de celulares da IFA (área que, tradicionalmente, não é um foco tão determinante da feira quanto TVs e eletrodomésticos de ponta, mas que deve crescer nas futuras edições do evento).

    A Samsung trouxe a Berlim o seu Omnia —um celular externamente tão parecido com o iPhone que poderia automaticamente ser incluído na informal categoria dos iClones. Mas que, por dentro, ostenta melhorias significativas em relação ao celular Apple.

    Rival tem mais do que touchscreen

    No estande da marca sul-coreana uma grande área se dedica a divulgar o Omnia, celular anunciado no mesmo dia da conferência MacWorld 2008 cuja estrela foi o iPhone 3G.

    Além da touschscreen responsiva (a cada toque na tela, o celular dispara um leve tremor, demonstrando ao usuário que o uso foi percebido), o Omnia tem sistema operacional Windows 6.1 (com pacote Office), navegação GPS, memória externa expansível a até 32 GB via cartão MicroSDHC e câmera de 5 megapixels —os dois últimos itens são impensáveis no iPhone, cuja memória não pode ser expandida e que ainda é equipado com uma câmera básica, de apenas 2 megapixels.

    O Omnia está sendo exibido em uma feira do porte da IFA pela primeira vez e chegou ao mercado alemão na primeira semana de agosto. Sem estar atrelado a nenhum plano ou operadora, custa 649 euros. Como o leitor deve imaginar, a T-Mobile não cogita comercializar o Omnia.

    "Temos contrato de exclusividade com a Apple e ele inclui cláusula em que nos comprometemos a não trabalhar com nenhum telefone que mimetize o iPhone, ou seja: os tais iClones, como o Omnia, estão fora de nosso portfólio", informa o porta-voz da operadora, Georg von Wagner.

    Câmera de 8 megapixels reconhece rostos na foto

    Se uma câmera de 5 megapixels ainda não for suficiente para convencer o interessado em comprar um iPhone 3G a dar uma olhada no que a Samsung oferece, um celular equipado com sensor de 8 megapixels e tecnologias avançadas, como o reconhecimento facial e a detecção de sorrisos, pode fazê-lo pensar duas vezes.

    O Innovate chega ao mercado alemão no fim de setembro e impressiona não só pela resolução alcançada por sua câmera (suficiente para aposentar a câmera digital avulsa e permitir ao usuário levar dois gadgets em um), como também pela capacidade de "perceber" que há um rosto na imagem a ser clicada. Dessa forma, realiza os ajustes necessários para que o retrato saia o melhor possível. Pode ser o fim das fotos que põem à prova seu talento fotográfico.

    Processo semelhante ocorre com a detecção de sorrisos, quando o celular é capaz de notar que a pessoa a ser retratada acaba de sorrir, aproveitando o momento para disparar o clique.

    O Innovate também tem navegação GPS e capacidade interna de armazenamento de 8 GB (expansível via cartão MicroSD) e função de som Surround 3D. Custará, na Alemanha e fora de planos e contratos, 600 euros.

    Editado por Rodrigo123
    Não poste mensagens seguidas, use a função 'editar' para adicionar novas informações

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • Reino Unido terá iPhone pré-pago

    Kátia Arima, da INFO

    Terça-feira, 02 de setembro de 2008 - 11h08

    Smartphone SÃO PAULO – A operadora britânica O2 vai vender o iPhone 3G com plano pré-pago, a partir de 16 de setembro.

    O aparelho vai custar 350 libras (cerca de 1.035 reais), na versão de 8 GB, e 400 libras (cerca de 1.185 reais), o modelo de 16 GB. O preço inclui 12 meses de uso da rede de dados e de Wi-Fi da operadora no Reino Unido. As lojas da Apple e da O2 irão vender a versão pré-paga, assim como a rede Carphone Warehouse.

    Por mês, o usuário do iPhone 3G pré-pago terá que desembolsar a quantia mínima de 10 libras (cerca de 30 reais).

    Quem pagar por mês de 10 a 14 libras, poderá fazer 500 minutos de ligação; com 15 a 29 libras mensais, é possível consumir 1000 minutos. Mais de 30 libras mensais permitem fazer ligações ilimitadas.

    Além disso, todos os usuários de planos pré-pagos podem fazer ligações à vontade para linhas fixas no Reino Unido e para outros celulares da mesma operadora.

    Até agora, a O2 vendia o iPhone 3G mediante um contrato de 18 meses com a operadora. O preço do aparelho varia de zero a 159 libras, conforme a tarifa mensal do plano.

    --------------------------------------------------------------------------------------------

    iPhone 3G: Vivo anuncia início da venda este mês aos clientes

    Terceira Geração - Convergência Digital :: Ana Paula Lobo*

    Apesar de oficiamente não confirmar o início do serviço de Terceira Geração - é a única que ainda não ativou a rede WCDMA/HSDPA - a operadora faz campanha junto a um grupo de assinantes, via telefone e por carta, informando que a comercialização do aparelho começa ainda este mês.

    Na ligação, a atendente da Vivo, depois de manifestado o interesse do cliente, diz apenas que o produto será lançado em setembro e que a operadora está priorizando os atuais assinantes para a aquisição do terminal da Apple. Não revela preços tampouco a data do início do serviço.

    Antes de iniciar a campanha via telefone, a Vivo já tinha encaminhado correspondência para um grupo de clientes antecipando o lançamento, mas sem maiores detalhes sobre preços e/ou disponibilidade.

    A ativação da rede 3G WCDMA da Vivo - a operadora já dispõe de uma rede EVDO na tecnologia CDMA com aproximadamente 400 mil assinantes, segundo dados da Anatel - estava prevista para agosto, inclusive a informação era dada nas principais lojas da empresa em São Paulo e no Rio de Janeiro, aos clientes que procuravam pela banda larga móvel na tecnologia 3G/WCDMA. Mas, oficialmente, não houve qualquer lançamento.

    Agora com a campanha do iPhone 3G, que conseguiu homologação na Anatel e está liberado para a venda no país, a Vivo sinaliza que a nova rede poderá ficar disponível ainda este mês. O iPhone 3G - motivo de disputa entre Claro, Vivo e TIM, que afirma também negociar com a Apple para vender o dispositivo para seus clientes - já provocou um efeito inesperado no Brasil.

    Segundo levantamento realizado pela Predicta, os proprietários do iPhone que roda na rede GSM/EDGE - desaceleram o acesso à Internet via o dispositivo no Brasil. O iPhone - mesmo sem ser vendido oficialmente - possui uma boa base de terminais ativados no chamado "câmbio negro".

    Mas os seus usuários, em função do anúncio do desembarque oficial da versão de Terceira Geração, deixaram de navegar via o terminal. Em março, este número chegava a 49%. Agora está bem próximo de um dígito apenas.

    O iPhone 3G se tornou um "objeto de consumo" nos países onde foi lançado. Menos de sete semanas depois de ser lançado, o aparelho já vendeu mais unidades que a primeira versão do celular, que está no mercado há praticamente 14 meses. Segundo o blog especializado TechCrunch, ambos os aparelhos chegaram à marca de seis milhões de unidades vendidas cada um --mas a nova versão já ultrapassou esse patamar.

    Somente no primeiro fim de semana de lançamento, a Apple vendeu um milhão de iPhones 3G --marca que a primeira edição demorou 74 dias para atingir. A Foxconn, empresa de Taiwan que produz o telefone, está fabricando 800 mil unidades do novo aparelho semanalmente e há problemas de distribuição.

    *Com Agências de Notícias

    --------------------------------------------------------------------------------------------

    Vivo lança iPhone 3G na última semana de setembro

    Folha Online

    A Vivo informou nesta quarta-feira (3) que começa a vender o iPhone 3G na última semana de setembro. A operadora não especificou o dia, mas na maioria dos países o celular foi lançado em sextas-feiras.

    Segundo a Vivo, a data foi estabelecida seguindo diretrizes da própria Apple, que fabrica o celular. A operadora, que não divulgou o preço do aparelho, já enviou uma carta a alguns de seus clientes informando sobre o lançamento --os atuais clientes da empresa serão priorizados, como forma de "agradar" a atual base de usuários.

    Divulgação

    Vivo lança iPhone na última semana de setembro, para "agradar" base de clientes

    Ainda não está definido em que locais o iPhone 3G será vendido. Na semana passada, a Claro já havia começado a informar seus clientes sobre o lançamento.

    Oficialmente, a empresa não confirma a data --atendentes afirmam que o celular começará a ser vendido ainda em setembro, mas a Claro diz que "ainda não tem definido o seu preço final, nem a data de início da comercialização".

    A operadora da América Móvil também tentou fazer um sistema de reserva, cobrando R$ 100. Entretanto, teve de desistir, por que a medida "gerou polêmica".

    O Procon-SP (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) considerou o sistema "ilegal", já que não foram fornecidas ao consumidor as informações necessárias para a compra, como preço e data de entrega.

    A Tim ainda busca um acordo com a Apple, por meio da Telecom Itália, para lançar o iPhone 3G junto com seus concorrentes no Brasil

    --------------------------------------------------------------------------------------------

    iPhone 3G: saiba como Apple conseguiu deixá-lo tão baratoYardena Arar, da PC World / EUA

    08-09-2008Todos sabiam que a empresa planejava um telefone com suporte à banda larga, mas não por menos de US$ 200. Saiba como isso aconteceu.

    Quem acompanha os lançamentos da Apple na área de celulares deve estar se perguntando: por que o novo iPhone está cotado tão abaixo do que custava a versão anterior? Afinal, ele ganhou 3G e GPS, além de bateria com maior duração. Tudo isso por 199 dólares (para modelos com 8 GB de memória, nos Estados Unidos) e 299 dólares (para modelos com 16 GB de memória).

    Isso significa um desconto de 200 dólares em relação à geração passada. E olha que a Apple cobrava 599 dólares por seu inovador iPhone de 8GB, quando ele foi lançado!

    Quedas de preços em produtos tecnológicos são comuns, mas são menos freqüentes quando novas e melhoradas características são incluídas. No entanto, especialistas dizem que diversos fatores estão possibilitando os novos preços baixos.

    Tina Teng, analista especializada em comunicações da iSuppli, afirma que os sistemas 3G e GPS incluídos nos novos modelos adicionaram custos aos iPhones, mas ela aponta que os preços para os outros componentes (principalmente a memória) diminuíram.

    De acordo com Ken Dulaney, vice-presidente do Gartner, até a tecnologia 3G do iPhone teve seus custos consideravelmente diminuídos em comparação ao que poderia ter há um ano, já que a maioria das companhias de telefonia estão migrando para essa tecnologia. Cresce a demanda, diminuem os preços.

    Outro fator que pode contribuir para a queda dos preços do novo iPhone é a ideia da Apple de introduzir algumas mudanças no design que cortariam os custos, como a decisão de usar plástico e não metal no case do aparelho.

    Dulaney, do Garner, afirma que a queda dos preços envolve mais do que apenas custos de fabricação, apontando para o confuso subsídio das vendas de telefones. No mesmo dia em que Steve Jobs anunciou o novo iPhone, a AT&T – que é a operadora exclusiva do iPhone nos EUA – divulgou aos investidores que seu acordo de 2007 com a Apple iria mudar.

    A operadora está mudando para o modelo tradicional de vendas de handsets nos EUA, pagando adiantado à Apple para manter o custo do iPhone mais baixo para os consumidores, para incentivar clientes a assinarem o contrato de dois anos.

    A AT&T irá pagar à Apple um subsídio para cada aparelho vendido, para que o preço caia. A operadora não especificou a quantia, mas valores entre 200 e 300 dólares são comuns na indústria de telefonia móvel.

    O novo plano de dados básico para o iPhone irá custar dez dólares por mês a mais do que o valor do modelo original (20 dólares), mas o preço inicial para planos corporativos irá manter-se em 45 dólares por mês.

    Nos Estados Unidos, o iPhone 3G requer que os usuários assinem um contrato de serviço de dois anos com a AT&T, assim como já acontecia com os modelos anteriores. No Brasil, ainda não há detalhes sobre os pacotes a serem oferecidos.

    De acordo com Steve Jobs, o iPhone vendeu seis milhões de unidades durante o primeiro ano. Este modelo de negócios não seria possível mesmo até um ano atrás, explica Bakhshi. “Quando o iPhone foi lançado, ele estava com uma operadora em um só país. Agora está sendo lançado em 22 países como telefone 3G, e irá para 70 países até o final do ano”, destaca.

    O novo iPhone foi lançado em 11 de julho. Além de debutar nos EUA, ele também estará disponível inicialmente no oeste e norte da Europa, bem como na Austrália, Canadá, Hong Kong, Japão, México e Nova Zelândia. No Brasil o aparelho ainda não tem uma data confirmada, mas especula-se que até o final de setembro ele desponte por aqui.

    Para saber mais sobre o iPhone 3G, leia a edição de setembro da PC World, que traz um especial sobre o novo telefone da Apple. Já à venda nas bancas de jornal.

    --------------------------------------------------------------------------------------------

    segunda-feira, 8 de Setembro de 2008

    iPhone terá «Sim City» e «The Sims 3»

    A Electronic Arts (EA) anunciou nove títulos inéditos para o iPhone, nomeadamente «Yahtzee Adventures», «EA Mini Golf», «Lemonade Tycoon», «Mahjong», «Monopoly: Here & Now The World Edition», «Sim City», «Tiger Woods PGA tour 09», «Need For Speed Undercover» e «The Sims 3».

    A EA lançou também no domingo «Spore Origins», juntamente com a versão original para Mac e PC. O jogo usa o ecrã de toque para que o jogador controle o seu organismo unicelular, devorando os mais fracos e fugindo dos mais fortes, com o objectivo de evoluir.

    «Spore Origins» estará disponível a nível mundial através da App Store para iPhone e iPod Touch. Outras versões também estarão disponíveis para iPod, assim como outros dispositivos clássicos.

    --------------------------------------------------------------------------

    A Samsung e a TMN lançaram, em Agosto, o Omnia. Este aparelho tem um custo de 479.90 euros e é considerado o rival directo do mais recente equipamento da Apple.

    IPhone já tem rival

    A Samsung e a TMN lançaram, em Agosto, o Omnia, considerado o rival directo do iPhone da Apple.

    O novo equipamento pode, à primeira vista, assemelhar-se ao iPhone, comercializado pelas operadoras de telecomunicações Optimus e Vodafone. O design é muito parecido e as suas funcionalidades também. Ambos recorrem à tecnologia Touchflow, isto é, os ecrãs são tácteis e os menus em tudo semelhantes.

    No entanto, uma vez no interior do software do Omnia facilmente o seu utilizador percebe que este aparelho contém mais funcionalidades que o iPhone. O equipamento da Samsung recorre a tecnologia 2G e 3G e ao GPS/A-GPS Route 66, com licença ilimitada e mapas integrados de Portugal e Espanha, através do Google Maps. O sistema operativo é o Microsoft Windows Mobile 6.1 Professional, o que significa que inclui ferramentas de Office (Word, Excel e Powerpoint).

    O ecrã táctil deste dispositivo permite aceder a todas as suas aplicações com um simples toque, mesmo que o utilizador se encontre a meio de uma chamada. Através da tecla Home (o seu símbolo é uma casa) pode-se sair de qualquer funcionalidade e regressar ao ecrã inicial.

    Efectuar uma chamada no Omnia é também muito simples, uma vez que aceder à lista de contactos está à distância de um só toque. A par com os números de telefone gravados aparecerão, também, os contactos de e-mail. Em relação a esta última funcionalidade, é de referir que este equipamento possui ainda tecnologia Push Mail, Outlook e Windows Live Messenger. Para que o utilizador receba os seus e-mails de forma rápida e automática, basta sincronizar o endereço de e-mail do Messenger com a caixa de correio electrónico. Assim, sempre que ligar o Omnia à internet será feito o download automático das mensagens electrónicas para o dispositivo. Este equipamento inclui, ainda, o servidor de busca Google, tudo graças à tecnologia 3G e Wi-Fi. Através destes recursos, pode-se navegar na web sem limitações. Para além disso, é possível ver televisão. Tendo em conta que este equipamento é um exclusivo TMN, e uma vez que esta operadora de telecomunicações possui uma parceria com o Grupo PT, o serviço

    meu Mobile é uma das opções disponíveis.

    O tarifário varia consoante o contrato que se efectuar com a operadora. Isto é, a TMN oferece duas formas de compra ao utilizador: contrato com a operadora ao aderir-se aos Telemóveis Special Edition e aquisição do equipamento através do pagamento da totalidade do seu valor. A primeira opção tem os seguintes contornos: caso o interessado pague 89.90 euros deverá vincular-se por 24 meses à TMN e pagar uma mensalidade de 99.90 euros durante esse período de tempo; aos consumidores que pagarem 109.90 euros será exigida uma mensalidade de 49.90 euros; para quem quiser reduzir o custo mensal pode desembolsar 179.90 euros e suportar uma mensalidade de 44.90 euros (29.90 euros mais 15 euros mensais pelo acesso à internet); quem pagar 229.90 euros terá de desembolsar 29.90 euros pelo período obrigatório de vinculação (não inferior a 24 meses). Para aqueles que não estiverem interessados em comprometer-se por dois anos à TMN, basta pagar 479.90 euros (ou 469.90 euros mediante troca de um outro telemóvel), ou seja, a totalidade do valor monetário do equipamento e escolher o tarifário que mais lhe convém.

    Aceder a vídeos através do telemóvel

    Através do Youtube, funcionalidade a que se pode aceder no Omnia da Samsung, é possível ver os mais variados vídeos. Para entrar neste programa e a tudo o que oferece é necessário activar a ligação à internet. Os vídeos são carregados mais rapidamente através de 3G ou Wi-Fi e podem ser enviados para os favoritos ou para amigos. Com uma câmara integrada de 5.0 megapixeis e uma aplicação de fotografias avançada, este equipamento permite tirar e partilhar fotografias com toda a facilidade, sincronizá-las automaticamente com o PC e apresentar álbuns com um toque do dedo. Este telemóvel permite também conhecer as cotações da bolsa e previsões do tempo. O Omnia é também um leitor de música avançado, uma vez que lê ficheiros MP3, AAC, AAC+, WMA, entre outros.

    Mais informação em http://omnia.samsungmobile.com/

    INÊS GONÇALVES

    correio@expressodasnove.pt

    12 de Setembro de 2008

    imprimir notícia

    --------------------------------------------------------------------------

    Nokia vê venda de smartphone crescer com burburinho sobre iPhone

    Reuters

    Por Taís Fuoco

    MANAUS (Reuters) - A Nokia assistiu a um aumento das vendas de smartphones -- misto de celular e computador de mão -- no Brasil entre maio e julho e acredita que o movimento foi propiciado por um "excesso" de informações sobre o iPhone da Apple, além da expectativa gerada pela chegada do aparelho no Brasil.

    Segundo Almir Luiz Narcizo, presidente da Nokia no país, "os smartphones eram 4 por cento das vendas totais no Brasil, mas saltaram, em dois meses, para 10 por cento", disse ele, em encontro com jornalistas nesta quinta-feira.

    "No caso da Nokia, os modelos premium chegaram a responder por 20 por cento das vendas, um número que nunca tínhamos atingido antes", disse ele.

    Na sua avaliação, a grande expectativa gerada pelo lançamento do iPhone, em julho, nos Estados Unidos, seguida pela ansiedade para que o modelo fosse lançado no país voltaram os olhos do consumidor para esse tipo de aparelho.

    Dessa forma, o executivo acredita que todos os fabricantes que já tinham modelos considerados como smartphones se beneficiaram do momento.

    A Nokia, maior fabricante mundial de celulares do mundo, detinha 32 por cento das vendas de telefones móveis brasileiros em julho, segundo números da AC Nielsen informados por ela nesta quarta-feira.

    As operadoras Claro e Vivo já anunciaram acordos para vender o iPhone no país. O lançamento, segundo informações da Vivo, será na última semana deste mês.

    Editado por Rodrigo123

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • Telefonia

    iPhone já tem preço e planos definidos

    17 de Setembro de 2008

    Os consumidores brasileiros poderão comprar o iPhone a partir do dia 26 de setembro. As operadoras acertam os últimos detalhes para a venda dos aparelhos e dos planos de dados, conforme antecipou a coluna Radar desta semana em VEJA. A Vivo já definiu que o iPhone 3G custará entre 1.000 e 2.000 reais, dependendo do plano de voz e dados escolhido pelo cliente.

    Segundo reportagem do portal EXAME, a Vivo havia definido pelo menos três preços para o aparelho. Quem aceitar pagar mais pelo iPhone no início do contrato pode optar por um plano mensal mais baixo — e vice-versa. Ao todo serão oito planos de serviços de voz e dados para o aparelho.

    O pacote mensal mais baixo custará 65 reais por mês, e o usuário pagará 1.999 reais pelo aparelho. O plano intermediário será 200 reais por mês e o iPhone, 1.499 reais. Na opção com o maior subsídio pela operadora, o aparelho deve sair por cerca de 1.000 reais (esse valor ainda pode variar, seguindo acordos com a Apple), e a mensalidade vai ficar em 600 reais. Quem já é cliente da Vivo poderá continuar com seus planos atuais. Nesses casos, o aparelho custará entre 1.500 e 2.000 reais. A Claro não divulgou o preço dos aparelhos ou dos planos.

    Ainda segundo EXAME, dados da consultoria Gartner prevêem que as vendas de smartphones no Brasil crescem a um ritmo de 30% ao ano e devem atingir 800 milhões de reais em 2009.

    Nos EUA, o iPhone custa a partir de 199 dólares, cerca de 370reais.

    ____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

    Ele chegou, finalmente | 17.09.2008

    A Vivo começa a vender o iPhone no dia 26. O preço varia de 1 000 a 2 000 reais, dependendo do plano — e, inicialmente, só os clientes da operadora poderão comprar o aparelho

    Eyevine

    O BlackBerry que se prepare: o iPhone quer abrir espaço no mercado corporativo

    Publicidade

    Por Camila Fusco

    EXAME Depois de meses de expectativa, chegou a vez do Brasil. Os consumidores brasileiros poderão comprar o iPhone a partir do dia 26 de setembro. Na corrida contra o relógio, as operadoras acertam os últimos detalhes para a venda dos aparelhos e dos planos de dados. A Vivo já definiu que o iPhone 3G custará entre 1 000 e 2 000 reais, dependendo do plano de voz e dados escolhido pelo cliente. Até o fechamento desta edição, segundo apurou EXAME, a operadora havia definido pelo menos três preços para o aparelho. Quem aceitar pagar mais pelo iPhone no início do contrato pode optar por um plano mensal mais baixo — e vice-versa. Ao todo serão oito planos de serviços de voz e dados para o aparelho. O pacote mensal mais baixo custará 65 reais por mês, e o usuário deverá desembolsar 1 999 reais pelo aparelho. O plano intermediário terá um custo mensal de 200 reais e o iPhone sairá por 1 499 reais. Na opção com o maior subsídio pela operadora, o aparelho deve sair por cerca de 1 000 reais (esse valor ainda pode mudar um pouco para cima ou para baixo, seguindo acordos com a Apple), e a mensalidade vai ficar em 600 reais. Quem já é cliente da Vivo também poderá continuar utilizando seus planos atuais. Nesses casos, o aparelho custará entre 1 500 e 2 000 reais. Procurada pela reportagem, a Claro não quis divulgar o preço dos aparelhos ou dos planos.

    A estratégia da Vivo é concentrar as primeiras vendas do aparelho em sua base atual de clientes. A operadora, que já mantinha um cadastro de interessados desde a segunda quinzena de agosto, fez uma pré-seleção dessa lista. Inicialmente, será contemplado com o iPhone somente quem já é cliente e tem alto consumo de serviços de dados. Esses usuários serão contatados pela operadora, que dará informações sobre os planos e o preço dos aparelhos. A ideia da Vivo é personalizar também a entrega: o usuário poderá escolher se prefere retirar o iPhone 3G com hora marcada em alguma das lojas da empresa ou receber em seu endereço.

    A decisão de privilegiar os clientes mais antigos e com contas mais graúdas busca evitar a fuga dos assinantes mais valiosos. Segundo a reportagem apurou, a filosofia que circula na Vivo é que “clientes felizes não deixam a empresa”, especialmente agora que entrou em vigor a portabilidade numérica, que permite a troca de operadora sem perda do número de telefone. Outra iniciativa para não desapontar os usuários é vender somente o número exato de aparelhos que poderão ser entregues na data do lançamento. Quem não receber o contato da Vivo nessa primeira etapa terá de esperar a próxima onda de entrega de aparelhos, ainda sem data prevista.

    O iPhone 3G, lançado um ano depois da primeira versão, tem buscado conquistar o público corporativo. Problemas de conexão com as redes de banda larga móveis detectados logo após o lançamento, porém, geraram inúmeras críticas ao aparelho. Entre as reclamações mais comuns estavam falhas nas ligações e quedas freqüentes na conexão com a internet. Além disso, muitos aparelhos começaram a travar durante o uso e precisaram ser reiniciados, a exemplo do que ocorre com muitos computadores. Resultado: os executivos passaram a usar o iPhone para fins de diversão, como assistir a vídeos e navegar na internet, mas acabaram adotando outros smartphones para tarefas mais sérias, como a realização de chamadas e o envio de e-mails. “As pessoas estão utilizando o iPhone como um computador de bolso, não como um telefone”, diz o analista Trip Chowdhry, da Global Equities Research. A solução da Apple para esses problemas foi apresentada na primeira quinzena de setembro, com o software 2.1 de atualização para o iPhone. Até agora, mais de 1 milhão de pessoas já baixaram o software, que está disponível gratuitamente na App Store, loja de aplicativos da Apple que já teve mais de 100 milhões de downloads em menos de 60 dias. Tais reclamações não devem abalar a procura pelo aparelho no Brasil. Os aparelhos vendidos aqui já terão a nova versão do software instalada.

    Mesmo com os problemas técnicos iniciais resolvidos pelo software de atualização e com o mercado brasileiro ávido pelo iPhone, é pouco provável que a Apple reine sozinha entre os smartphones. Isso porque, a exemplo do que ocorreu nos Estados Unidos, a Research in Motion (RIM) pretende trazer ao país novos modelos de BlackBerry destinados exatamente ao mercado corporativo. O modelo Bold 3G deve ser lançado junto com o iPhone, ainda neste mês, a um preço estimado em 1 200 reais. A briga entre as duas fabricantes deve crescer proporcionalmente ao mercado brasileiro. Segundo dados da consultoria Gartner, as vendas de smartphones no Brasil crescem a um ritmo de 30% ao ano e devem atingir 800 milhões de reais em 2009. “As operadoras de celular não podem dispensar aparelhos tão cobiçados”, afirma Jean-Claude Ramirez, especialista em Telecom da consultoria Bain & Company. Embora o iPhone continue como objeto de desejo, ao que parece a vida de Steve Jobs no Brasil pode não ser tão fácil quanto se imaginava.

    Editado por Rodrigo123

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • Prefiro manter aberto para discussão de preços, planos ou que todas as operadoras que forem trabalhar com o Iphone tenham mostrado seus pacotes.

    E também o espaço esta aberto para que quiser reclamar

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Não troco meu The King pelo IPhone nem a pau.....esse negócio de tela touchscreen só serve para manter a tela melecada....

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    SABE ME DIZER SE O i PHOE TEM GPS??

    u viajar pra frança belgica e holanda, você saberia me informar por gentileza se eu comprar um smart phone lá , funcina normal aqui no brasil??? se você nao souber você saberia me informar como poderia saber mais deste assunto? preciso saber mais informaçao sobre o i phone estou com muita vontade de comprar, estou com um pouco de medo de comprar e nao funcionar as funçoes direito, se puder me passar um link onde fico sabendo deste assunto, pois me cadastrei hje e nao sei direito naver por este site, e nunca participei de forum!

    obrigada

    luciana

    Relacionei estas materias mais relevantes sobre iPhone 3G, mas fica a duvida faltando pouco tempo para o lançamento (???) quem vai vender vivo ou claro?

    por quanto? como serão os planos? sera que vai compensar importar e desbloquear?

    Editado por baptistela
    DUVIDA

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    12/06/2008 - 09h39

    Preço do iPhone 3G no Brasil ficará próximo ao dos EUA

    Publicidadeda Folha Online

    O preço do iPhone 3G no Brasil não será muito superior (em reais) ao praticado em dólares nos EUA, informa reportagem da Folha desta quinta-feira, cujo conteúdo completo é exclusivo para assinantes.

    A operadora de telefonia móvel Vivo, propriedade da Portugal Telecom e da espanhola Telefónica, informou ontem (11) que irá comercializar o iPhone 3G, da Apple, no Brasil. O mesmo anúncio foi feito pela América Móvil, dona da operadora Claro, na segunda-feira (9).

    Nos EUA, o aparelho vai custar US$ 199 na versão com 8 Gbytes e US$ US$ 299 para 16 Gbytes.

    Eric Risberg/AP

    sinceramente

    isso parece conto de fada pra mim

    não existe ponto sem nó, abaixo de 1000 reais esse celular não sai.

    e se sair com certeza tem alguma mutreta, de qualquer forma a previsão é pra essa semana e as duvidas cessarão =P

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • Luciana para quem comprar la fora terá que desbloquear para funcionar aqui segue abaixo o link de uma empresa que diz poder fazer isto:

    http://www.desbloqueiobr.com.br/

    a vivo e a claro vão vender o iphone3g só que os preços são a partir de R$1000,00.

    Abruzzi22, como o Brasil é mais rico que os EUA :D:D não precisamos de tanto subsídio,:angry: pois temos tanto dinheiro que podemos jogar ate fora :D:D.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    a vivo e a claro vão vender o iphone3g só que os preços são a partir de R$1000,00.

    Abruzzi22, como o Brasil é mais rico que os EUA :D:D não precisamos de tanto subsídio,:angry: pois temos tanto dinheiro que podemos jogar ate fora :D:D.

    hehehehehehehehehe

    pior que é verdade, eles estão em crise agora =P

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • Conheça as funcionalidades do iPhone 3G, que estréia oficialmente no Brasil

    Claro e Vivo começaram a vender aparelho no país nesta sexta-feira.

    Veja o que o celular pode fazer e se ele atende as suas necessidades.

    Do G1, em São Paulo

    saiba mais

    Vivo anuncia iPhone a R$ 899, e traz 200 mil aparelhos para o Brasil

    Claro vai cobrar de R$ 1 mil a R$ 2,6 mil pelo iPhone no Brasil

    As operadoras envolvidas no lançamento do iPhone 3G no Brasil, nesta sexta-feira (26), esperam uma explosão na demanda pelo aparelho da Apple -- a Claro, com lote inicial de 30 mil unidades, já prevê a falta do produto no país. Mas antes de encarar as possíveis filas de espera ou desembolsar até R$ 2,6 mil por um aparelho, é importante saber se as funcionalidades oferecidas por esse produto estão de acordo com as suas necessidades de usuário. Por isso, o G1 elaborou um guia explicando as principais ferramentas do iPhone 3G.

    Touch screen

    Um dos principais chamarizes do aparelho da Apple é o fato de quase toda sua superfície ser uma tela sensível ao toque, com 3,5 polegadas. Na hora de fazer uma chamada, ela exibe as teclas do telefone. Se a ideia for ver as fotos da viagem, elas poderão ser mostradas na vertical ou horizontal (a escolha é feita pelo próprio usuário, dependendo da maneira como ele posiciona o aparelho). E todos os comandos -- desde a seleção de um aplicativo à navegação na internet, passando pela digitação de palavras e zoom das fotos -- são feitos com os dedos. Nada de teclas, nada de stylus (aquela 'canetinha' utilizada em palmtops).

    Internet

    O iPhone tem o navegador Safari, da Apple, e tecnologia 3G, que oferece acesso mais rápido à internet (entenda aqui como funciona). O telefone permite que o usuário acesse a web sem complicações e, por isso, tornou-se o objeto de desejo de muitos que não conseguem se desconectar. Com ele, o internauta acessa sites, serviços de e-mail e redes sociais da mesma forma como faz via computadores. Com a diferença que, no lugar de um teclado, usa a tela sensível ao toque.

    iPod

    Com capacidades de armazenamento de 8 GB e 16 GB, o iPhone também funciona como tocador de música digital iPod. Os comandos também são dados via tela sensível ao toque: movimente o indicador para de escolher o álbum ou música que quer ouvir. No caso de vídeos, é possível aumentar a imagem ou diminui-las dando dois toques sobre a tela. Para comprar esse tipo de conteúdo, é necessário usar a loja on-line da Apple, a iTunes, que não está disponível para os usuários brasileiros.

    GPS

    O telefone localiza seu usuário em um mapa que aparece na tela do aparelho – para isso, ele combina as tecnologias de GPS e de localização pelas antenas das estações radiobase de telefonia celular. Nos Estados Unidos, o usuário já consegue encontrar lojas e restaurantes em áreas selecionadas, como aquela em que ele se encontra.

    Fotos

    A câmera do aparelho, de 2 megapixels, faz apenas fotos e não tem zoom óptico. Se quiser gravar vídeos, é necessário baixar um aplicativo específico para essa função. Como uma pinça, polegar e indicador são as ferramentas de zoom para visualizar fotos na tela do iPhone: ao afastar ou aproximar esses dedos, o usuário consegue aumentar ou diminuir as imagens exibidas na tela. Elas podem ser mostradas na vertical ou horizontal, dependendo de como o usuário posiciona o aparelho, e também enviadas por e-mail.

    YouTube

    Para facilitar o acesso ao site de vídeos do Google, o iPhone 3G já vem com um ícone específico para essa página em sua tela inicial. O aparelho também permite a navegação por categorias como “mais vistos”, “mais recentes” e “mais populares”, além de fazer buscas por conteúdo e enviar as sugestões desses arquivos para os contatos de e-mail.

    Aplicativos

    Para turbinar as funções do iPhone 3G (veja aqui algumas dicas), os usuários podem baixar aplicativos pagos e também gratuitos do site App Store, que estreou em julho com mais de 500 ferramentas. Para fazer aquisições, é necessário criar uma conta no programa iTunes, informar o país de origem e também fornecer informações de cartão de crédito.

    __________________________________________________________________________________

    Sexta-Feira, 26 de Setembro de 2008 | Versão Impressa

    iPhone no Brasil vai custar de R$ 899 a R$ 2.299

    Claro e Vivo lançam o aparelho no País, em festas simultâneas em São Paulo

    Michelly Teixeira e Ana Paula Lacerda

    As vendas do iPhone 3G no Brasil, pela operadoras Claro e Vivo, estavam programadas para começar na madrugada de hoje. As primeiras unidades chegariam às mãos dos clientes à meia-noite (após o fechamento dessa edição), em festas organizadas pelas empresas em espaços de luxo da cidade: a Claro fechou o Terraço Daslu e a Vivo, a loja da Apple no Shopping Iguatemi.

    A primeira cliente da Claro na fila do iPhone era a advogada Helena Mendes. "Sou viciada em novidades tecnológicas, e especialmente nos produtos da Apple", conta ela, que já teve três iPods e dois MacBooks. "Quando soube do iPhone, me inscrevi imediatamente na lista de interessados, mas não imaginei que seria a primeira."

    Ela diz que os recursos do aparelho a auxiliarão no trabalho - como a possibilidade de ler e-mails e usar a internet - e também a resolver um problema típico feminino: organizar a bolsa. "Agora, não preciso mais carregar quinhentas coisas", disse. O iPhone reúne, em um só aparelho, recursos como telefone, tocador de música digital, GPS, pendrive e câmera.

    Pela Claro, os preços para o modelo de 8 gigabytes (GB) oscilarão entre R$ 1 mil e R$ 1.999, dependendo do plano de telefonia contratado. Os valores do aparelho com capacidade de armazenamento de 16 GB serão de R$ 1,3 mil a R$ 2.299 no Estado de São Paulo. Todos os celulares serão subsidiados.

    Na Vivo, os preços oscilam entre R$ 899 e R$ 1.899 (8GB) e R$ 1.199 e R$ 2.199 (16GB), de acordo com o plano escolhido. "Nosso preço surpreendentemente ficou abaixo da concorrência", diz o presidente da Vivo, Roberto Lima. "Isso porque estamos vendendo primeiro para nossos clientes, então são pessoas cujo comportamento conhecemos, e podemos oferecer um subsídio maior."

    João Cox, presidente da Claro, rebateu. "O que diferencia uma operadora é a qualidade dos serviços." Ele minimizou o uso do iPhone como arma para conquistar a liderança de mercado. "A distância (para a Vivo) foi provocada pela compra da Telemig. A gente não está tão distante, não. A Claro é a que tem mais crescido em vendas", afirmou.

    Questionado sobre o porquê de os preços ficarem tão acima dos US$ 199 praticados nos Estados Unidos (equivalentes a R$ 360), mesmo com os subsídios "muito elevados", Cox citou a carga tributária do Brasil, especialmente o peso do ICMS e dos impostos sobre importação. "Acho absurdo um celular pagar mais imposto que arma e munição. Até cachaça paga menos imposto que celular."

    Na semana passada, Cox disse que o iPhone seria um dos pilares de sua estratégia para liderar o mercado e tirar a Vivo da primeira posição. Em agosto, a Claro subiu uma posição no ranking de telefonia móvel, ficando com uma diferença de 5,7 mil clientes para a TIM. Ambas têm 25,09% de participação de mercado. A Vivo é a 1ª, com 30,12% dos clientes.

    Cox acredita que pode faltar iPhone 3G nesta fase de lançamento. A operadora recebeu 30 mil aparelhos para o anúncio oficial do produto no Brasil, mas novos lotes devem chegar até o Natal.

    __________________________________________________________________________________

    iPhone chega em 24 parcelas de R$ 41,67

    São Paulo, 26 de Setembro de 2008 - Embora o público estimado para comprar o telefone celular objeto de desejo da Apple

    Organizações, Empresas e EntidadesPessoasDatasValoresLocalidades

    Integra do texto

    São Paulo, 26 de Setembro de 2008 - Embora o público estimado para comprar o telefone celular objeto de desejo da Apple - iPhone - seja o das camadas mais endinheiradas da população, ou seja A e B, a Claro fez um acordo com a American Express e vai comercializar o aparelho em 24 parcelas de R$ 41,67. Com isso, a companhia integrante do grupo mexicano América Móvil planeja esgotar muito rapidamente o primeiro lote de aparelhos adquirido da Apple, de 30 mil unidades.

    "Naturalmente esse parcelamento está atrelado a um consumo mais elevado por mês", informou o presidente João Cox, referindo-se à exigência de reciprocidade entre o investimento da operadora em subsídio e a disposição de desembolso mensal por parte do cliente.

    A Vivo, por sua vez, não oferecerá parcelamento tão camarada, mas o presidente Roberto Lima garantiu que o total do subsídio que vai incidir sobre o iPhone acaba sendo mais robusto. "O pacote que a Claro cobrará R$ 2299 na Vivo custa R$ 1889, ou R$ 400 a menos, e o que a Claro fixou em R$ 2599, de 16 Gigabites, na Vivo vai custar R$ 2199", disse Lima.

    "Até nós nos surpreendemos com nossas vantagens", disse o presidente da companhia que tem controle repartido entre Portugal Telecom e Telefónica.

    O primeiro lote de iPhones adquirido pela Vivo da Apple totaliza 200 mil unidades, bem superior ao da concorrente, e a expectativa é de que estarão esgotados ainda em outubro, uma vez que o número de clientes que se manifestou interessado, por telefone ou internet, é de aproximadamente 1 milhão.

    Enquanto a Claro colocou em aberto o prazo de duração dos preços apresentados ontem, a Vivo prometeu flexibilizar ainda mais as condições diante do histórico do cliente. "Aquele que costuma gastar mais vai merecer oferta proporcionalmente melhor", disse Lima, salientando que haverá um agrado especial e não-padronizado à clientela. O segmento que está no foco da operadora é pós-pago e gasta a partir de R$ 100 por mês, enquanto o gasto médio brasileiro não supera os R$ 30.

    Questão estratégica

    Fica visível, portanto, que a estratégia de ambas as operadoras é a de fidelizar a clientela já conquistada, e não atrair novos clientes, inclusive porque Claro e Vivo - TIM, Oi e BrT não fecharam contrato com a Apple - iniciaram recentemente uma fase mais agressiva na disputa tradicional, com a evolução da Claro de terceiro para segundo colocado no ranking da telefonia celular, em termos de fatia de mercado.

    Um dado importante por trás da estratégia de ambas as companhias é o de expectativa de 30% de aumento do consumo de tráfego de dados. "Isso é o que nos dizem as pesquisas realizadas em outros países, relativamente à segunda geração", disse Lima.

    Os pacotes de voz e dados também mostram agressividade em ambas as companhias. Mas Lima ressalta que os 200 Megabites que a Claro oferece no seu "Claro iPhone 400", tem contrapartida na Vivo em 250 Megabites, e enquanto a Claro só contempla tráfego de voz na própria rede, cobrando excedente para ligações para outras celulares e fixas, a Vivo, disse Lima, inclui esse tipo de ligação na sua franquia.

    Em ambas as operadoras, o iPhone vai ser vendido nas redes de varejo, mas não no primeiro momento. "Vamos atender às inscrições e depois colocar nas lojas parceiras", disse Cox, da Claro.

    Ele também afirmou que a diferença de preço do iPhone em relação ao dos Estados Unidos, de US$ 199, deve-se aos impostos estaduais e federais elevados.

    (Gazeta Mercantil/Caderno C - Pág. 2)(Thaís Costa)

    __________________________________________________________________________________

    Claro e Vivo iniciam venda do iPhone 3G no Brasil com preços salgados

    Publicada em 26/09/2008 às 11h29mO Globo

    RIO e SÃO PAULO - Vivo e Claro iniciaram nesta sexta-feira a venda oficial do iPhone 3G em lojas próprias no país, com preços que não são exatamente convidativos. A princípio, estão previstas 230 mil unidades: 30 mil de um primeiro lote da Claro e 200 mil da Vivo até o fim do ano. Enquanto a Claro oferece descontos na franquia dos planos , a Vivo investe na redução do preço do aparelho .

    A Claro oferece preços de R$ 1.239 (com franquia mensal de R$ 163,34) a R$ 2.299 no caso dos pós-pagos. Para pré-pagos, o aparelho custa R$ 2.599, sete vezes mais do que o mínimo de US$ 199 nos EUA. Já a Vivo cobra R$ 899 e R$ 1.199 pelos aparelhos, mas a franquia é mais salgada e chega a R$ 575 mensais no Rio, incluindo 1.400 minutos.

    Médico compra o 1º e dá o 2º iPhone 'brasileiro' para mulher

    A Vivo é a maior operadora do Brasil em número de clientes, enquanto a Claro assumiu a segunda posição no mês de agosto, posto que havia perdido para a TIM há quatro anos.

    A Vivo iniciou as vendas no primeiro minuto desta sexta-feira. A empresa preparou um esquema especial para clientes que já haviam demonstrado interesse no iPhone 3G, seja através de cadastramento no site ou pela resposta afirmativa à mala-direta. O médico Waldyr Muniz, 49 anos, foi o primeiro comprador do iPhone oficialmente "brasileiro", segundo o G1 .

    - O meu filho comprou o dele no exterior e me recomendou que comprasse o meu aqui - conta Muniz, que escolheu o iPhone pela praticidade - A velocidade de navegação na internet, a interface mais rápida e a maneira de você digitar, é tudo mais avançado.

    Convidado à festa de estréia do iPhone no Brasil, o médico comprou dois modelos de 16 GB - um deles para a mulher, Shirlene Colombo.

    Claro prevê falta de aparelhos já para esta semana

    Apesar dos preços, as empresas se dizem otimistas. O presidente da Claro, João Cox, já prevê falta esta semana, pois cem mil pessoas se cadastraram no site. Ele informou que a Apple já está enviando um lote extra. Cox participou ontem da festa de lançamento na Daslu, em São Paulo.

    Para quem trouxe iPhone do exterior, as operadoras informaram que não há restrição a aderir aos pacotes no Brasil, mas dizem que não garantem a total qualidade dos serviços, já que o aparelho não teria as configurações feitas.

    __________________________________________________________________________________

    Editado por Rodrigo123

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • Tire suas dúvidas sobre a chegada do iPhone 3G ao Brasil

    G1 explica como comprar, quais os modelos disponíveis e os valores.

    Usuários devem ficar atentos: plano pós-pago chega a R$ 585 mensais.

    Juliana Carpanez

    Do G1, em São Paulo

    O lançamento oficial do iPhone 3G no Brasil foi realizado nesta sexta-feira (26) pelas operadoras Claro e Vivo. No entanto, muitas pessoas interessadas no aparelho ainda têm dúvidas sobre a venda do produto, seus preços e questões técnicas sobre os serviços prestados para os usuários do iPhone 3G pelas empresas de telefonia. Confira abaixo um tira-dúvidas sobre a novidade.

    Como comprar?

    O iPhone pode ser comprado pelos clientes da Vivo que foram contatados pela empresa: por enquanto, só podem adquirir o produto aqueles identificados pela empresa como clientes em potencial, considerando o perfil de uso. Já na Claro, qualquer pessoa pode comprar um iPhone em 25 lojas de 13 Estados. Essa última empresa também se comprometeu a oferecer o celular, de maneira gradativa, às pessoas que se registraram no site em busca de informações.

    Os interessados que quiserem ser contatados pelas operadoras para fazer a aquisição, sem previsão de data, podem se cadastrar na página da Claro e também da Vivo.

    Onde comprar?

    Os clientes da Vivo devem seguir as instruções da empresa, depois de serem contatados por ela. No caso da Claro, os internautas que se registraram no site e não querem aguardar o contato da empresa podem ir até uma das 25 lojas físicas que comercializam o produto.

    Quantos iPhones estão disponíveis no Brasil?

    A Claro diz que seu primeiro lote tem 30 mil aparelhos e considera a possibilidade da escassez do produto em pouco tempo. Já a Vivo divulgou ter recebido 200 mil peças. As empresas receberão novos lotes, mas não informam quando nem quantos aparelhos virão.

    Quais os modelos?

    Os iPhones estão disponíveis em preto ou branco. As capacidades de armazenamento são duas: 8 GB e 16 GB.

    Quanto custa?

    Os preços no Brasil vão de R$ 900 a R$ 2,6 mil, dependendo da operadora, do plano e da capacidade de armazenamento do aparelho.

    Já nos planos pós-pagos, o iPhone mais barato da Vivo (R$ 900) é o de 8 GB dentro do pacote iPhone Completo (R$ 585 mensais, com 1.400 minutos para celulares e telefones fixos, acesso ilimitado à internet e 150 torpedos). Na Claro, o aparelho subsidiado mais barato (R$ 1.240) é o de 8 GB associado ao plano iPhone 400 (R$ 152 mensais, com 360 minutos de ligações para Claro, 40 minutos para telefones fixos, 200 Mb de dados e 200 torpedos).

    A Claro também tem uma promoção restrita para os clientes que pagarem o produto com o cartão American Express, do Bradesco, em até 24 parcelas. Nesse caso, o modelo de 8 GB cai para R$ 1 mil, segundo a operadora, que leva em conta o desconto dado sobre a franquia mensal. A cobrança pelo valor do aparelho, porém, será feita pelo preço integral de R$ 2 mil.

    Como escolher o tamanho do pacote de dados?

    O iPhone 3G precisa de um pacote de dados, além das ligações, para que o usuário navegue pela internet. Para se ter uma ideia do que 100 MB de dados podem fazer, a Claro exemplifica: com esse pacote é possível enviar ou receber 10.240 e-mails; baixar 2.048 imagens; fazer o download de 26 músicas em MP3 de quatro minutos cada; assistir a quatro horas de vídeo streaming ou fazer o download de quatro trailers com cinco minutos cada.

    Se ultrapassar o limite do pacote de dados, o cliente da Claro paga R$ 6 por MB excedente. Os pacotes da Vivo para iPhone acima de 180 minutos têm tráfego ilimitado de dados, mas se o usuário de planos iPhone mais básicos ultrapassarem o limite, pagam entre R$ 0,10 e R$ 0,30 por MB excedido, de acordo com a própria operadora.

    O iPhone vem desbloqueado?

    Não, o aparelho é vendido bloqueado no Brasil. No entanto, diz a Claro, o cliente pode solicitar o desbloqueio do telefone, de acordo com o regulamento do Serviço Móvel Pessoal (SMP). Se depois do desbloqueio o usuário abandonar a operadora onde comprou o celular pós-pago, ele será obrigado a pagar uma multa de quebra de contrato – o valor varia de acordo com o plano assinado e o tempo restante da carência. Os planos de serviços exigem 12 meses de fidelidade à empresa.

    Quais as funcionalidades do aparelho?

    Um dos principais chamarizes do iPhone é sua tela de 3,5 polegadas sensível ao toque, controlada com os dedos das mãos, que elimina a necessidade de usar teclas ou stylus (aquela 'canetinha' utilizada dos palmtops). Pelo fato de ter tecnologia 3G, o aparelho oferece acesso rápido à internet. Ele também incorpora as funções do tocador digital iPod, tem GPS, câmera de 2 megapixels (que só tira fotos, não grava vídeos) e acesso à loja App Store, que oferece milhares de aplicativos. Essas ferramentas, pagas ou gratuitas, dão novas funções ao telefone celular.

    Como funciona a assistência técnica no Brasil?

    O site oficial da Apple para o iPhone no Brasil diz que a assistência técnica do aparelho deve ser feita via operadoras. A garantia é de um ano e a assistência só está disponível no país de compra – se o seu aparelho foi adquirido nos EUA, por exemplo, ele não poderá ser consertado “oficialmente” no Brasil.

    __________________________________________________________________________________

    Vivo anuncia iPhone a R$ 899, e traz 200 mil aparelhos para o Brasil

    Já a Claro vai cobrar de R$ 1 mil a R$ 2,6 mil pelo telefone no país.

    Lançamento do iPhone 3G está marcado para sexta-feira (26).

    Do G1, em São Paulo, com informações da Reuters

    iPhone 3G será lançado no Brasil, pela Claro e Vivo, nesta sexta.

    A acirrada disputa entre as duas primeiras colocadas no mercado brasileiro de celulares pôde ser percebida nas estratégias de lançamento do iPhone, que começa a ser vendido no país na sexta-feira.

    Depois de a Claro anunciar que teve acesso a um lote inicial de 30 mil aparelhos e prever, inclusive, a escassez do modelo diante da forte demanda, a Vivo anunciou nesta quinta-feira preços menores que a concorrente e um lote mais de seis vezes maior.

    No caso da Claro, os preços variam entre R$ 1 mil e R$ 2,6 mil, mas o preço mais baixo é obtido graças a descontos mensais na franquia. A Vivo, por sua vez, anunciou preço básico de R$ 899 para o modelo de 8 GB e de R$ 1.199 para a versão de 16 GB para assinantes do plano iPhone Total. Dependendo do plano, no entanto, o custo total do aparelho pode chegar a R$ 1.899 (8GB) ou R$ 2.199 (16GB).

    A Vivo é a maior operadora do Brasil em número de clientes, enquanto a Claro assumiu a segunda posição no mês de agosto, posto que havia perdido para a TIM há quatro anos.

    O presidente da Vivo, Roberto Lima, explicou, entretanto, que, a partir desse preço básico, a companhia fornece descontos de acordo com o perfil do cliente, o tempo em que ele está na base da operadora e o plano de minutos que ele tem.

    Ele ressaltou, em entrevista à Reuters, que "o foco é nos clientes da base" neste primeiro momento. Dos 42 milhões de assinantes, a Vivo acredita que algo como 1 milhão possam ter interesse no iPhone.

    A Vivo encaminhou uma mala direta em agosto para os clientes em que percebia potencial interesse pelo aparelho. Para aqueles que se interessaram ao saber das condições, a companhia agendou a entrega no local e data estipulados pelo assinante.

    De acordo com Lima, a partir de outubro o iPhone chega também às revendas especializadas. A prioridade continuará a ser o atual assinante Vivo, mas outros clientes poderão ser atendidos, conforme a disponibilidade.

    Lote maior

    A Vivo informou já ter 200 mil iPhones comprados, segundo Lima, enquanto a Claro disse ter recebido 30 mil modelos em um primeiro lote.

    "Acredito que vamos conseguir atender a demanda", afirmou Roberto Lima. A rival, no entanto, previu que faltará produto aos interessados, já que a Claro adotou a estratégia de vender tanto para clientes como para os demais interessados.

    __________________________________________________________________________________

    Claro vai cobrar de R$ 1 mil a R$ 2,6 mil pelo iPhone no Brasil

    Preço mais alto é para modelo pré-pago, com 16 GB.

    Lançamento do aparelho no país está marcado para sexta-feira.

    Do G1, em São Paulo

    Claro e Vivo vão lançar iPhone 3G no Brasil nesta sexta.

    A operadora de telefonia móvel Claro divulgou, nesta quinta-feira (25), que o preço do iPhone 3G vai variar entre R$ 1 mil e R$ 2,6 mil no país, de acordo com o plano e o modelo escolhido pelo cliente -- 8 GB ou 16 GB. A empresa também confirmou que o lançamento acontece na sexta-feira (26), mesma data em que a Vivo começará a vender o telefone no país.

    A Vivo ainda não anunciou oficialmente seus preços, mas é possível que faça isso durante uma festa a ser realizada na noite desta quinta.

    A novidade poderá ser comprada por clientes da Claro e também por aqueles que não estão ligados à operadora. O aparelho será oferecido para aqueles que já se cadastraram no site da empresa, demonstrando interesse no produto. Além disso, a partir de sexta, o celular também estará disponível em 25 lojas próprias da Claro em São Paulo, Campinas, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Salvador, Goiânia, Recife, Fortaleza, Vitória, Belém e Manaus

    O valor mais alto será cobrado para os aparelhos pré-pagos com capacidade de 16 GB. O pré-pago de 8 GB sairá por R$ 2,3 mil.

    Pós-pago

    No caso dos clientes com planos pós-pagos, os preços vão de R$ 2 mil a R$ 2,3 mil, se optar por subsídio nos serviços. Conforme o plano escolhido, ele pode ganhar descontos na franquia mensal no período de um ano: no pacote de 200 minutos o valor cai para R$ 59,94 (em vez de R$ 84,90), no de 300 minutos fica em R$ 81,61 (ante R$ 114,90) e no de 400 ele pagará R$ 96,27 (contra R$ 137,90). Os valores dos pacotes referem-se a São Paulo, e os telefones podem ser divididos em dez parcelas.

    Se a escolha for pelo subsídio no aparelho, e não dos serviços, os iPhones custam de R$ 1.239 (modelo de 8 GB na franquia de 400 minutos, por R$ 151,9 mensais) a R$ 1.759 (modelo de 16 GB na franquia de 200 minutos, por R$ 92,90 mensais). Os telefones devem ser comprados à vista, e os valores só são válidos para São Paulo.

    O preço mais baixo, de R$ 1 mil, é restrito aos clientes que pagarem o produto com o cartão American Express, do Bradesco, em até 24 parcelas. Segundo a operadora, o cliente tem que optar por esta forma de pagamento, e o valor de R$ 1 mil leva em conta o desconto que ele receberá na franquia mensal. A cobrança pelo valor do aparelho, porém, será feita pelo preço integral de R$ 2 mil (8 GB).

    Editado por Rodrigo123

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • iPhone 3G com internet ilimitada custa R$ 3.877 ao ano

    Entre preço do aparelho e mensalidade dos planos das operadoras, o custo final pode chegar a R$ 8.039

    Ana Freitas, do estadao.com.br

    Reuters

    O iPhone 3G, da Apple SÃO PAULO - Ter um iPhone 3G no Brasil, com acesso ilimitado à internet, custa a partir de R$ 3.877 por ano, entre mensalidades do plano e preço do aparelho. O iPhone 180 dá direito a 180 minutos em ligações, além de não impor limites de tráfego de dados.

    Apesar disso, quem usa o aparelho na rede Wi-Fi de casa ou do escritório pode optar por um plano com limitação de transferência. Nesse caso, dá para ter um iPhone a partir de R$ 2.351 por ano, no plano mais simples - também - da Vivo. O iPhone 50 dá direito a 250 MB de consumo mensal na internet, o que equivale e cerca de 25 minutos em arquivos de vídeo com qualidade média.

    O publicitário Cassio Brandão, de 26 anos, comprou o iPhone de 8GB pela Claro na última sexta-feira, 26. "Dei sorte. Os quinze aparelhos disponíveis na loja acabaram em meia hora depois que eu consegui comprar o meu", contou.

    Brandão já era cliente da Claro e usou bônus que tinha disponíveis para pagar apenas R$ 1.004 pelo celular. O plano que contratou, iPhone 400, dá direito a 200 MB de transferência mensal, mas Cássio prefere acessar a internet por Wi-Fi. "Chutando baixo, devo transferir de 50 MB a 60 MB por dia no iPhone. Se eu não tivesse acesso a Wi-Fi no trabalho e em casa, não teria comprado o aparelho, já que a Claro não tem plano de dados ilimitado. Sua relação com a internet muda depois que você compra um iPhone", disse.

    O valor final do iPhone com planos de acesso ilimitado podem chegar a R$ 8.039, caso o consumidor escolha a opção mais cara da Vivo, que também não tem limite de tráfego, oferece 1.400 minutos em ligações e cuja mensalidade é R$ 595. Nesse caso, o celular tem o maior desconto - R$ 899 o de 8GB, R$ 1199 o de 16GB.

    Outros países

    Nos EUA, o preço do iPhone 8GB é US$ 199, mas nesse caso o consumidor fica preso a um contrato mensal de no mínimo US$ 39, com duração de dois anos - e não de um ano, como no Brasil. Ao final dos 24 meses, quem compra um o aparelho 3G de 8GB nos EUA gasta de US$ 1.975 a US$ 2.175, dependendo da operadora que escolher. E isso já inclui plano de dados ilimitado.

    Como nos EUA, quando o consumidor escolhe comprar o iPhone vinculado a um pacote de consumo, tanto na Claro quanto na Vivo, ele fica preso ao contrato e à mensalidade por no mínimo 12 meses. Depois desse período, pode trocar de plano ou mesmo usar o aparelho em um plano pré-pago.

    Na Claro, o Iphone desvinculado de qualquer plano e habilitado com uma linha pré-paga sai por R$ 2.299. A opção mais barata para quem deseja adquirir um iPhone pela operadora é o Claro Iphone 200. Ao fim de um ano, o cliente terá pago R$ 2.718,28 por um iPhone de 8GB.

    Enquanto isso, na Alemanha, uma operadora de telefonia anunciou que venderá o iPhone 3G por 1 euro, cerca de R$ 2,5 reais, na versão de 8GB. Com o iPhone nesse valor, o pacote de dados custará 69 euros mensais (o equivalente a R$ 170).

    Review do iphone 3g

    http://www.clubedohardware.com.br/artigos/1555

    Editado por Rodrigo123

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Crie uma conta ou entre para comentar

    Você precisar ser um membro para fazer um comentário






    Sobre o Clube do Hardware

    No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

    Direitos autorais

    Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

    ×