Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  

Falsificação de Processadores Pentium

       
 34.459 Visualizações    Artigos  
 0 comentários

Entenda como é feita falsificação dos processadores Intel Pentium.

Falsificação de Processadores Pentium
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Um assunto bastante discutido é a falsificação de processadores Pentium, muito comum de ocorrer no extremo oriente. A técnica utilizada é a remarcação.

Todos os processadores hoje em dia trabalham com multiplicação de clock. Enquanto a placa-mãe trabalha a, no máximo, 66 MHz, o núcleo do processador trabalha a mais, multiplicando esta freqüência dita externa por 1,5x, 2x, 2,5x, 3x, 3,5x e por aí vai. (Nota: antes que alguém conteste: algumas placas-mães conseguem trabalhar com freqüências de operação maiores que 66 MHz, em particular 75 MHz e 83 MHz).

Um Pentium-100, por exemplo, trabalha a 100 MHz internamente, enquanto externamente, ou seja, na placa-mãe, sua freqüência de operação é de 66 MHz. Ele multiplica o clock por 1,5x.

Na verdade quem multiplica o clock não é o processador, mas sim a placa-mãe. Isto é configurado através de "jumpers".

Os falsificadores pegam um processador e raspam sua superfície com uma lixadeira, decalcando em seguida outros dizeres. Um Pentium-100 pode milagrosamente virar um Pentium-133!!!!! (e o pior: ser vendido como um!!!!)

Esta é uma técnica similar ao "overclock" que muitos usuários fazem. Com um detalhe, porém: no overclock, o usuário tem consciência do que está fazendo. Um processador falsificado é um outro processador. O usuário compra um Pentium-100 achando que está comprando um Pentium-133...

Para dificultar, a Intel passou (a partir de agosto/96) a colocar uma marcação em baixo relevo na área interna entre os terminais do processador. Os falsificadores conseguem retirar a marcação decalcada em cima do processador e também a marcação existente em baixo (leia o artigo "Identificando Processadores Pentium"), mas dificilmente conseguirão retirar uma marcação feita em baixo relevo.

Em processadores Pentium-133 encontramos a marcação "i133" em baixo relevo. Nos demais processadores encontraremos a marcação "iPP".

Se você comprar um Pentium-133 e ele tiver a marcação "iPP", trata-se de um processador falso.

Se você comprar um Pentium-166 e ele tiver a marcação "i133", também trata-se de um processador falsificado.

E no caso do Pentium-200? Não há com o que se preocupar: os novos Pentium-200 utilizam outro tipo de encapsulamento, chamado PPGA (Plastic Pin Grid Array). O formato é igual ao encapsulamento do Pentium Tradicional, porém feito de plástico preto (o encapsulamento tradicional é feito de cerâmica cinza). Se tentarem "raspar" o PPGA, o mais provável que aconteça é o processador quebrar.

Muitos falsificadores, sabendo da marcação em baixo relevo, colam uma etiqueta sobre esta marcação. Geralmente são etiquetas escrito "VOID IF REMOVED" (Perde a garantia se removido).

A Intel alerta que ela não cola qualquer tipo de etiqueta em seus processadores...

 

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Artigos similares


Comentários de usuários


Não há comentários para mostrar.



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×