Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Central Digital vs. Linha Digital

       
 60.425 Visualizações    Artigos  
 0 comentários

Entenda qual é a diferença entre central digital e linha digital.

Central Digital vs. Linha Digital
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

A maioria das pessoas que não são técnicas confunde o termo "linha digital" com o termo "central digital". Mesmo em grandes meios de comunicação, como revistas, jornais e TV, essas nomenclaturas são geralmente confundidas.

A rede telefônica funciona basicamente com aparelhos, linhas (o fio que linha o aparelho até a central) e centrais. As linhas servem para conectar os aparelhos às centrais. As centrais são conectadas a outras centrais, de forma que a sua chamada telefônica possa ser completada.

Existem basicamente dois tipos de centrais: as centrais analógicas, construídas até a década de 80 e início da década de 90 e as centrais digitais (também conhecidas como CPA), construídas a partir da década de 90. A comutação das chamadas telefônicas em centrais analógicas é feita através de dispositivos mecânicos ou eletro-mecânicos (chaves e relés). Já em centrais digitais, a comutação é feita através de circuitos integrados, que são circuitos bem menores e que não geram ruído. Daí a primeira conclusão óbvia: há muito mais probabilidade de centrais analógicas gerarem ruídos do que as centrais digitais. Além disso, o tamanho das centrais digitais é muito menor, além de comportar um número mais de conexões simultâneas.

No início, outra característica que diferenciava uma central analógica de uma digital era o tipo de discagem: centrais digitais operam nativamente com a discagem por tom ao invés da discagem por pulso. Entretanto, atualmente isto já não é mais uma característica exclusiva das centrais digitais. A TELERJ tem implantado conversores em suas centrais analógicas para permitir que os aparelhos telefônicos conectados a essas centrais possam discar por tom. Grande parte das centrais do Rio de Janeiro - mesmo as centrais analógicas - já permite a discagem por tom.

Todos os usuários que dizem que tem "linha digital", estão querendo dizer que possuem, na verdade, um aparelho telefônico conectado à uma central digital. A linha continua sendo analógica. Afinal, o fio que conecta o aparelho à central continua sendo igual ao utilizado por aparelhos conectados a centrais analógicas.

Todas as linhas telefônicas comuns são analógicas, utilizando um tradicional par de fios de cobre. Este tipo de linha possui como características o ruído e, no caso de comunicações por modem, a incapacidade de trabalhar com taxas de transferência acima de 35 Kbps.

Ué? Mas não falam tanto de modems 56 K? Como é possível? Para que os modems 56 K funcionem, eles necessitam de uma alteração na estrutura do provedor Internet: uma conexão digital entre o provedor e a companhia telefônica. Em outras palavras, uma linha digital. Com esta mudança, conexões até 53 Kbps são possíveis (na verdade os modems 56 K funcionam a, no máximo, 53 Kbps).

Linha digital é possível para usuários comuns, através de um serviço chamado RSDI (Rede de Serviços Digitais Integrada), que permite conexões de até 64 Kbps por canal. Como a linha RSDI possui dois canais, conexões até 128 Kbps são possíveis. Para utilizar este tipo de serviço, entretanto, você precisará de modems especiais para serem conectados a linhas digitais. Este serviço também é conhecido como ISDN (Integrated Services Digital Network).

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Artigos similares


Comentários de usuários


Não há comentários para mostrar.



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×