Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Diego Hwoarang

Está normal a temperatura do meu Dual Core E5200?

Recommended Posts

Só pra conferir mesmo:

Eu já tenho esse PC faz 1 ano e 1 mês, e tive poucos problemas com congelamento de imagens, e tais congelamentos sempre ocorriam com jogos, e ainda assim, eram poucos e poucos meses após a aqusição do sistema; depois que eu descobri a funcionalidade do EIST, praticamente pararam os congelamentos, ocorrendo somente uma vez, jogando emulador de Gamecube. E, nunca tive travamento do PC usando aplicativos comuns. Aliás, em jogos, travava até com downclock, mas um membro especialista em OC disse que é normal o PC travar com downclock muito agressivo.

Eu já não lembro qual era o nível de temperatura dos núcleos nos primeiros meses da aquisição do sistema (penso que esquentava menos que hoje), mas nessa época de calor, as temperaturas dos núcleos está variando entre 40 Cº a 58 Cº em idle e a 64 Cº de pico em full, com overclock de 3.3 Ghz; no teste de stress do Everest, ele alcançou 67 Cº de pico. Ai, resolvi fazer downclock de 1.6 Ghz, e não passa dos 55 Cº.

Lembrando que, eu não uso pasta térmica no processador; mas, percebi que tem uma espécie de "massinha cinza" bem embaixo do cooler, na parte que fica entre o processador e a parte de baixo do cooler. Seria essa a pasta térmica que já vem com o cooler box? E eu nem mexi nessa massinha; deixei do jeito que estava e nem passei no processador.

Editado por Diego Hwoarang
Correção do titulo do tópico mal digitado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cara, não há nada de errado aí, ainda mais para quem usa um cooler BOX.

Agora eu lhe pergunto, você vai ficar rodando programas de teste o tempo todo a fim de deixar o processador atingindo temperaturas próximas de 70ºC? Claro que não, imagino eu, portanto não há necessidade alguma de você fazer esse downclock. Outra coisa, temperaturas até 67ºC constantes são perfeitamente aceitáveis para esse teu processador.

Essa "massinha" a que você se refere é o elastômero que já vem nos coolers BOX e não remova isso dele senão irás perder a garantia de 3 anos da Intel.

Abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Cara, não há nada de errado aí, ainda mais para quem usa um cooler BOX.

Agora eu lhe pergunto, você vai ficar rodando programas de teste o tempo todo a fim de deixar o processador atingindo temperaturas próximas de 70ºC? Claro que não, imagino eu, portanto não há necessidade alguma de você fazer esse downclock. Outra coisa, temperaturas até 67ºC constantes são perfeitamente aceitáveis para esse teu processador.

Essa "massinha" a que você se refere é o elastômero que já vem nos coolers BOX e não remova isso dele senão irás perder a garantia de 3 anos da Intel.

Abraço

Óbvio que eu não vou ficar rodando Everest o tempo todo, até porque eu só fiz isso pra testar o limite do meu processador. Mas, em jogos, ele beira isso, chegando aos 64 graus. E olha que não chegou a isso nos dias mais quentes de São Paulo, mas algo perto disso. Sendo assim, se eu fosse jogar as 3 da tarde com 35 graus de temperatura, penso até que poderia passar dos 70. Bem, eu já tinha visto que o limite desse processador é de 74 graus. Mas, se a 67 graus não tem problema, fico sossegado.

Ah! E o downclock, por mais que tenha baixado a performance do meu PC, eu fiz foi pra dar uma poupada no equipamento, já que estamos no verão, eu penso em vender o PC e quero deixar ele o mais durável possivel pro comrpador, sem falar que eu tenho usado pouco o PC pois o trabalho tem tomado o meu tempo fora de casa, e as tarefas que eu faço não tem exigido muito do meu PC.

Obrigado pela dica.

Editado por Diego Hwoarang

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Óbvio que eu não vou ficar rodando Everest o tempo todo, até porque eu só fiz isso pra testar o limite do meu processador. Mas, em jogos, ele beira isso, chegando aos 64 graus. E olha que não chegou a isso nos dias mais quentes de São Paulo, mas algo perto disso. Sendo assim, se eu fosse jogar as 3 da tarde com 35 graus de temperatura, penso até que poderia passar dos 70. Bem, eu já tinha visto que o limite desse processador é de 74 graus. Mas, se a 67 graus não tem problema, fico sossegado.

Ah! E o downclock, por mais que tenha baixado a performance do meu PC, eu fiz foi pra dar uma poupada no equipamento, já que estamos no verão, eu penso em vender o PC e quero deixar ele o mais durável possivel pro comrpador, sem falar que eu tenho usado pouco o PC pois o trabalho tem tomado o meu tempo fora de casa, e as tarefas que eu faço não tem exigido muito do meu PC.

Obrigado pela dica.

Considerando o overclock que você realizou, talvez até esteja normal essa temperatura de 67ºC, mas eu creio que poderia ser menor, mesmo sabendo das limitações do cooler (sei disso, pois tenho um idêntico :bravo::muro:). Lembro de ter montado um Pentium Dual Core uma vez, acho que modelo semelhante ao seu, e a temperatura dele em idle, com as opções de gerenciamento de energia ativadas, não passava dos 30ºC (isso logo quando ele foi montado, usando uma pasta térmica da OCZ; hoje, não sei como está o estado dele). Em full load eu nem lembro, mas acho que não chegava nem nos 55ºC direito.

No seu caso, desfazer o overclock, remover o cooler, fazer uma limpeza no mesmo com álcool isopropílico para remover o excesso de elastômero (tanto da base quanto do heatspread da CPU) e com pincel, para remover o excesso de poeira e aplicar de uma camada de pasta térmica no lugar do elastômero se fazem necessários para redução desta temperatura. Não garanto o nível de redução, mas com certeza a temperatura cairá.

Não precisa praticar o downclock (mais conhecido como underclock) no processador para "poupá-lo" mais, já que sua intenção é vender o PC posteriormente. Ativando na BIOS tanto o Speed Step (conhecido também como EIST) quanto o C1E (e, caso tenha, o C-STATE também), esse procedimento de redução do clock e tensão conforme o estado em que se encontra o processador já estará sendo realizado de forma automática, ou seja, quando a CPU estiver ociosa, o clock e tensão serão reduzidos para ele produzir menos calor e consumir menos energia e quando o mesmo necessitar de potência para realizar determinada atividade, tanto seu clock quanto sua tensão serão elevados simultaneamente, liberando esta potência.

Falouws :cool:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Considerando o overclock que você realizou, talvez até esteja normal essa temperatura de 67ºC, mas eu creio que poderia ser menor, mesmo sabendo das limitações do cooler (sei disso, pois tenho um idêntico :bravo::muro:). Lembro de ter montado um Pentium Dual Core uma vez, acho que modelo semelhante ao seu, e a temperatura dele em idle, com as opções de gerenciamento de energia ativadas, não passava dos 30ºC (isso logo quando ele foi montado, usando uma pasta térmica da OCZ; hoje, não sei como está o estado dele). Em full load eu nem lembro, mas acho que não chegava nem nos 55ºC direito.

No seu caso, desfazer o overclock, remover o cooler, fazer uma limpeza no mesmo com álcool isopropílico para remover o excesso de elastômero (tanto da base quanto do heatspread da CPU) e com pincel, para remover o excesso de poeira e aplicar de uma camada de pasta térmica no lugar do elastômero se fazem necessários para redução desta temperatura. Não garanto o nível de redução, mas com certeza a temperatura cairá.

Não precisa praticar o downclock (mais conhecido como underclock) no processador para "poupá-lo" mais, já que sua intenção é vender o PC posteriormente. Ativando na BIOS tanto o Speed Step (conhecido também como EIST) quanto o C1E (e, caso tenha, o C-STATE também), esse procedimento de redução do clock e tensão conforme o estado em que se encontra o processador já estará sendo realizado de forma automática, ou seja, quando a CPU estiver ociosa, o clock e tensão serão reduzidos para ele produzir menos calor e consumir menos energia e quando o mesmo necessitar de potência para realizar determinada atividade, tanto seu clock quanto sua tensão serão elevados simultaneamente, liberando esta potência.

Falouws :cool:

Bem, quanto ao EIST, eu já deixo ele ajustado, mas esse C-STATE eu acho que minha mobo não tem disponivel, pois procurei essa opção e não achei. Mas, eu não vejo por que não fazer um underclock, já que eu tenho usado pouco o PC e dá resultado na diminuição da temperatura do PC, embora a performance diminua. Mas, justamente por eu vender o meu PC que eu quero dar uma preservada no material, pra deixar o produto mais duradouro na mão do comprador, ainda porque esse comprador pode ser um amigo de infância meu.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Bem, quanto ao EIST, eu já deixo ele ajustado, mas esse C-STATE eu acho que minha mobo não tem disponivel, pois procurei essa opção e não achei. Mas, eu não vejo por que não fazer um underclock, já que eu tenho usado pouco o PC e dá resultado na diminuição da temperatura do PC, embora a performance diminua. Mas, justamente por eu vender o meu PC que eu quero dar uma preservada no material, pra deixar o produto mais duradouro na mão do comprador, ainda porque esse comprador pode ser um amigo de infância meu.

Entendo seu lado, mas a redução do clock como você está fazendo de nada vai adiantar na "preservação" do material; ela só dá uma falsa sensação de "longevidade". Ele foi feito para trabalhar a 2.2GHz, foi certificado para tal (inclusive para mais, como você pôde constatar no overclock). Deixando o EIST ligado, ele já vai estar "poupando" a CPU, por assim dizer, já que ele reduz a tensão e a frequência da CPU de forma automática, sem intervenção do usuário (por isso que disse que você poderia usá-lo normalmente). A CPU não vai se desgastar menos pelo simples fato de você rodá-lo a 1.6GHz, como supracitei.

Quer que ela se desgaste menos? Faça undervolt, ou seja, reduza a tensão de trabalho da CPU para um nível mais estável possível (como fiz com meu Core i5), que permita que ela continue trabalhando de forma plena, em sua frequência original, sem apresentar qualquer tipo de infortúnio. Fazendo isso, você atingirá seu seu objetivo de forma bem mais eficiente ;)

Falouws :cool:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Entendo seu lado, mas a redução do clock como você está fazendo de nada vai adiantar na "preservação" do material; ela só dá uma falsa sensação de "longevidade". Ele foi feito para trabalhar a 2.2GHz, foi certificado para tal (inclusive para mais, como você pôde constatar no overclock). Deixando o EIST ligado, ele já vai estar "poupando" a CPU, por assim dizer, já que ele reduz a tensão e a frequência da CPU de forma automática, sem intervenção do usuário (por isso que disse que você poderia usá-lo normalmente). A CPU não vai se desgastar menos pelo simples fato de você rodá-lo a 1.6GHz, como supracitei.

Quer que ela se desgaste menos? Faça undervolt, ou seja, reduza a tensão de trabalho da CPU para um nível mais estável possível (como fiz com meu Core i5), que permita que ela continue trabalhando de forma plena, em sua frequência original, sem apresentar qualquer tipo de infortúnio. Fazendo isso, você atingirá seu seu objetivo de forma bem mais eficiente ;)

Falouws :cool:

Só um detalhe: o clock real do E5200 é de 2.5 Ghz, e não 2.2. E, não dá uma poupada proporcional um underclock? Bem... analisando aqui, o que parece é que o underclock, junto com o EIST, impede das temperaturas máximas ficarem altas em full, mas não tanto em idle. Mas, não consigo entender por que dá uma falsa longevidade um underclock?

E, minha mobo é muito simples e não tem regulador de tensão do processador pra fazer undervolt. Sendo assim, só me resta o EIST.

Ah! Eu baixei o Prime95 pra fazer um teste, e não notei diferenças na performance do Stress Test do Everest, pois atingi 66 graus com o Prime, mantendo o programa ligado por mais tempo, inclusive. O problema foi que um dos processos foi desativado, fazendo apenas um núcleo ser esquentado, em relação ao outro. Bem, a verdade é que os dois esquentavam além do normal, mas um não ia muito além do que estava indo antes.

Editado por Diego Hwoarang

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Cara, não há nada de errado aí, ainda mais para quem usa um cooler BOX.

Agora eu lhe pergunto, você vai ficar rodando programas de teste o tempo todo a fim de deixar o processador atingindo temperaturas próximas de 70ºC? Claro que não, imagino eu, portanto não há necessidade alguma de você fazer esse downclock. Outra coisa, temperaturas até 67ºC constantes são perfeitamente aceitáveis para esse teu processador.

Essa "massinha" a que você se refere é o elastômero que já vem nos coolers BOX e não remova isso dele senão irás perder a garantia de 3 anos da Intel.

Abraço

Root, pense conosco.

Ao remover o elastomero, o processador perde a garantia, ok.

Quer dizer então que você tem que montar ele, e nunca mais mexer?nunca mais substituir ou renovar a pasta térmica?

Além do mais, 3 anos de garantia para?...

Todos processadores são testados excessivamente antes de serem embalados e postos a venda, ou seja, defeitos de fabricação não vão vir.

Os únicos defeitos que podem ocorrer em um processador, é a praga do usuário aumentar demais o vcore dele, a ponto de sobre aquecer demais(o que seria algo meio que inviável, já que grande parte das mobos tem um limite seguro de aumento de vcore, que varia de acordo com o processador instalado(excessões de alguns BE), A queima por contato com algum líquido ou corroção, ou danos físicos.

Ou novamente, sobreaquecimento causado pelo usuário, ou por usar o processador sem nenhum sistema de dissipação térmica, ou over demais aliado a muito vcore; essa também seria meio impossível, porque temos vários dispositivos de segurança pra evitar a queima de processadores por alta temperatura; um exemplo simples? O thermal Throthing(sei lá como diabos escreve isso :dD

E tais prováveis causas de danos não são cobertas pela garantia intel

Agora vai a pergunta novamente?Pra que diabos serve a garantia então?

Erros de fabricação estamos livres, e queimar um processador, a menos que coloque-o em uma fornalha..

É complicado.

Continuar usando o elastômero pra min, é inútil já que ele só é superior as pastas baseadas em silicone e algumas em ceramica. As baseadas em prata, mesmo as mais simples, humilham de longe tal componente.

Abraço!

Editado por JorgeAlain

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Só um detalhe: o clock real do E5200 é de 2.5 Ghz, e não 2.2. E, não dá uma poupada proporcional um underclock? Bem... analisando aqui, o que parece é que o underclock, junto com o EIST, impede das temperaturas máximas ficarem altas em full, mas não tanto em idle. Mas, não consigo entender por que dá uma falsa longevidade um underclock?

E, minha mobo é muito simples e não tem regulador de tensão do processador pra fazer undervolt. Sendo assim, só me resta o EIST.

Ah! Eu baixei o Prime95 pra fazer um teste, e não notei diferenças na performance do Stress Test do Everest, pois atingi 66 graus com o Prime, mantendo o programa ligado por mais tempo, inclusive. O problema foi que um dos processos foi desativado, fazendo apenas um núcleo ser esquentado, em relação ao outro. Bem, a verdade é que os dois esquentavam além do normal, mas um não ia muito além do que estava indo antes.

OK, equivoquei-me quanto à frequência original dele, mas tudo que falei antes não deixa de ser válido...

O underclock, como falei, produz uma falsa sensação de "preservação" da CPU, uma vez que a mesma foi feita para trabalhar sob diferentes frequências (não é à toa que o Speed Step funciona tão bem). A frequência em si não influencia na sua vida útil, porém a temperatura elevada e a tensão são duas variáveis que tem influência direta na equação da vida útil...

Pode ter certeza que elas são variáveis que trabalham de forma proporcional, ou seja, quanto maior à tensão utilizada, maior será o calor gerado e, consequentemente, a temperatura; isso tudo influencia negativamente na vida útil da CPU. Por isso recomendei que você fizesse o undervolt ao invés do underclock, mas, aliando ambas as técnicas, a redução da temperatura seria ainda mais significativa o que, de certa forma, ajudaria a incrementar os ganhos com o undervolt.

Se em idle as temperaturas não estão tão baixas, algo está errado... O Speed Step está reduzindo a tensão juntamente com a frequência, ou ele altera somente a frequência?

Você se equivocou ao dizer que sua mobo "é muito simples e não tem regulador de tensão do processador pra fazer undervolt". Na verdade, regulador de tensão ela tem (conhecido também como VRM), mas o que falta a esta placa é justamente o ajuste na BIOS para modificação da tensão da CPU de forma manual, tanto para valores acima ou abaixo do padrão.

Com relação ao Prime, ele rodou 2 threads (rodou nos 2 núcleos ao mesmo tempo) ou apenas 1? É muito estranho ele ter conseguindo resultados semelhantes com o Stress do Everest. No meu caso particular, com o Everest, meu i5 750 não passava dos 61ºC, enquanto que, no Prime 95, ele chegava a 67-68ºC, ou seja, essa diferença de temperatura claramente mostra que o Prime 95 exige muito mais da máquina do que o teste do Everest. Feche o Prime nos ícones em segundo plano que ficam perto do relógio, reabra-o e bote para rodar com 2 instâncias (threads). Ambos os núcleos precisam estar ocupados para que o resultado seja efetivo.

Falouws :cool:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Aposto com você que só de colocar uma AS5 aí no mínimo cai uns 6°C isso aí, a não ser que o sistema de refrigeração do seu PC seja meio fraco (estou bem desconfiado disso também, por causa das temps em Idle, as em Full estão normais).

Use nos 2.5GHz originais com 1.10V no vcore, 99,999% das vezes rola, e enquanto não resolve seu problema de refrigeração ele estará geladinho, na outra máquina daqui de casa, coincidentemente um E5200, uso em 1.08V sem problemas, ainda não tentei abaixar mis, mas acho que ainda rola mais undervolt :D

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quer dizer então que você tem que montar ele, e nunca mais mexer?nunca mais substituir ou renovar a pasta térmica?

Não, você pode ou nunca usar o cooler BOX, comprando outro cooler melhor ou então usar o BOX e remover quando quiser, pois o elastômero não gruda no die do processador quando é removido. Mas quanto a renovar a pasta térmica, sim, nunca poderás aplicar uma pasta, se quiser ter essa garantia de 3 anos é preciso deixar esse elastômero quieto lá esse tempo todo ou então, de preferência, deixar esse cooler BOX encostado e usando um cooler bem melhor.

Além do mais, 3 anos de garantia para?...

.

.

.

Agora vai a pergunta novamente?Pra que diabos serve a garantia então?

Não sei. Eu apenas quis lembrar o outro usuário sobre isso e também porque é um direito de qualquer consumidor ter garantia de qualquer coisa que compre.

Concordo contigo, processadores eu pelo menos nunca vi dar defeito mas é aquela coisa, existe consumidor e consumidor né....

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×