Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.

Marcos FRM

Membros Plenos
  • Total de itens

    520
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

287

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Boston/MA
  • Sexo
    Masculino
  1. O problema do Windows 7 (x64 apenas) em UEFI é que em firmwares recentes (com CSM desabilitado, sem expor INT 10h) ele não exibe imagem até ter um driver carregado. Aquela animação da bandeira não aparece e acho que, ao usar o driver genérico do Windows, não dá imagem -- alguém confirme aí, pois não lembro direito; faz tempo que instalei o 7 em UEFI, nas primeiras implementações ainda... Tal problema não existe a partir do Windows 8, que suporta protocolo GOP (UEFI-only, CSM-free) para "desenhar na tela" enquanto carrega. Levando em conta a Intel já agendou a morte do CSM para 2020, a esta altura do campeonato, sempre que possível, recomendo usar Windows mais modernos (8.1+) em UEFI.
  2. Levando em conta que, no mecanismo de ativação OEM do Windows 10, a chave fica no firmware, acho que a mídia da HP é um DVD comum, com alguma personalização na tela de fundo e tal. O hardware do GX620 é bem velho para o Windows 10. Pode ser incompatibilidade. Tente atualizar o BIOS dele.
  3. Uma característica do Arch é o dinamismo. Pacote são removidos do repositório, substituídos, sem lenga-lenga. No entanto, o pacman não remove pacotes que são não mais usados. Me deparei com isso ontem. Estava na lista de discussão: https://lists.archlinux.org/pipermail/arch-general/2018-February/thread.html#44672 Solução: pacman -R fontsproto Daí lembrei que algo havia mudado no xserver: o pacote xorg-fonts-misc deixou de ser uma dependência. https://bugs.archlinux.org/task/56808 Portanto: pacman -Rss xorg-fonts-misc (removerá junto xorg-fonts-alias) Essas fontes são obsoletas e sem uso em 99% dos casos. Ficaram apenas as fontes TTF que tenho instaladas: [ 10.876] (WW) The directory "/usr/share/fonts/misc/" does not exist. [ 10.876] Entry deleted from font path. [ 10.877] (WW) The directory "/usr/share/fonts/OTF/" does not exist. [ 10.877] Entry deleted from font path. [ 10.877] (WW) The directory "/usr/share/fonts/Type1/" does not exist. [ 10.877] Entry deleted from font path. [ 10.877] (WW) The directory "/usr/share/fonts/100dpi/" does not exist. [ 10.877] Entry deleted from font path. [ 10.877] (WW) The directory "/usr/share/fonts/75dpi/" does not exist. [ 10.877] Entry deleted from font path. [ 10.877] (==) FontPath set to: /usr/share/fonts/TTF/ Menos bloat num sistema que já é uma pena.
  4. O Btrfs é o sistema de arquivos com mais recursos do mundo Linux. No entanto, por ser relativamente recente (os primeiros códigos começaram a aparecer por volta de 2008), há cheiro de tinta fresca ainda. Existe um ditado que diz que sistemas de arquivos precisam de pelo menos 10 anos para ficarem maduros. Tenho usado desde muito o XFS nas minhas instalações. Estou pensando em migrar o que não é servidor para o Btrfs. Gostaria de responder sua pergunta com sim. A esta altura, o Btrfs deve estar estável o suficiente. Mas não o farei antes de usá-lo nas minhas máquinas. https://btrfs.wiki.kernel.org/index.php/Status
  5. Considerando que seja o chaveiro do GNOME, acho que excluindo o conteúdo da pasta ~/.local/share/keyrings resolve. Porém cuidado, pois todas as senhas salvas em aplicativos que usem o chaveiro serão perdidas.
  6. Com sistema de arquivos que suportem snapshots, como o Btrfs, sim. Com os demais, é gambiarra. Tem outro programa similar desenvolvido pela SUSE: http://snapper.io/
  7. O chipset G31, que reinou absoluto nas placas de baixo custo soquete 775, não suporta 8 GiB de RAM. Na verdade, seu suporte a 4 GiB não é garantido: nem todos BIOS implementam a opção Memory Remap (de cabeça, uma das poucas que o faz é a Asus P5KPL-AM). Não estando presente, memória máxima fica nos tradicionais ~ 3,2 GiB. Se for o G33, daí teoricamente o limite é 8 GiB, mas sabe como são essas placas velhas...
  8. Não. Legacy significa legado, coisa obsoleta, carcomida. Vamos tentar fazer funcionar no modo nativo primeiro.
  9. Você consegue iniciar pela mídia de instalação do Ubuntu novamente?
  10. Eu faria algo similar ao artigo do Eric Sandeen: MD RAID1, XFS, CentOS 7. Acho que boa parte dos ajustes que ele comenta no blog podem ser automatizados através do daemon tuned. Nos serviços, não sei dizer se existe algum software *cloud desses para CentOS 7. Ficaria com o Samba e MiniDLNA; este último teria que ser provavelmente compilado na mão usando a libavcodec/libavformat do repositório RPM Fusion. Placas-mãe de baixo consumo são raras por aqui (dá raiva navegar na Newegg ou Amazon... ). Há modelos "nacionais" com Celeron J3060 por aí na faixa dos 300 contos.
  11. Porque essa "GPU" SiS é uma porcaria, mal serve para desenhar as janelas do Windows. Como sua placa-mãe tem um slot PCIe 16x, nem tudo está perdido. Qualquer placa de vídeo de entrada com chip nVidia/AMD será infinitamente melhor.
  12. Upando. Atualmente, o XFCE 4.12 do Arch é uma mistura de componentes linkando GTK+ 2 e GTK+ 3. No futuro XFCE 4.14, todo o ambiente estará portado para GTK+ 3. Estava vendo inconsistência nos temas providos pelo pacote gtk-xfce-engine, pois não eram aplicados nos aplicativos GTK+ 3. Daí descobri que essa engine é obsoleta. Inicialmente foi portada para GTK+ 3, porém abandonada logo em seguida (o port está quebrado e nem é mais empacotado pelo Arch). Resumindo: precisamos usar um tema que suporte ambas as versões do toolkit. Minha preguiça logo escolheu o tema Adwaita, que é mantido pelos desenvolvedores do toolkit e sempre está com boa saúde no pacote gnome-themes-standard. Bug adicional desde a última postagem: https://bugzilla.xfce.org/show_bug.cgi?id=14071 Pequeno glitch no ícone de som, nada grave. E seria muito bom ver isto resolvido: https://bugzilla.xfce.org/show_bug.cgi?id=7845 Fazer as teclas de atalho se comportarem como no Windows. De resto o ambiente está bom. Ahh, para mim o novo xfwm é obrigatório (AUR!!!). O da versão 4.12 não tem como usar com aquele tearing dos infernos.
  13. Primeiro resultado do Google: https://answers.microsoft.com/en-us/windows/forum/windows_10-update/error-0x80070bc2-when-windows-10-update-trying-to/ba4053f2-acec-43db-9305-bca3cc2b8b0c

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×