Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Marcos FRM

Membros Plenos
  • Total de itens

    686
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

362

1 Seguidor

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Boston/MA
  • Sexo
    Masculino

Meu PC

  • Processador
    Pentium MMX 166
  • Placa-mãe
    FIC VT-503
  • Memória
    32 MB EDO
  • HDs
    2,1 GB Fujitsu
  • Sistema Operacional
    Windows 95
  • Browser
    Netscape
  1. CentOS 7 usa o NetworkManager. Na tela principal do instalador, depois que você configura o teclado, há uma opção "Rede" ou similar. Ali, ative e configure a interface de rede (DHCP ou IP estático, DNS, etc). Essa configuração é transferida para o sistema depois de instalado. Se a instalação já concluiu, dá para configurar via linha de comando com o nmtui ou nmcli. Ou via interface gráfica (caso esteja instalada) com o nm-connection-editor. Ou... editando na mão os arquivos ifcfg-* de /etc/sysconfig/network-scripts. Várias opções... https://access.redhat.com/documentation/en-us/red_hat_enterprise_linux/7/html/networking_guide/ch-configuring_ip_networking
  2. Então paciência, não tem muito o que fazer. Talvez tentar achar qual OEM projetou esse note, achar o BIOS e tentar trocar. Extremamente arriscado... já tentei fazer isso num Positivo usando BIOS da Clevo e me ferrei. Lembrete para comprar hardware de melhor qualidade da próxima vez.
  3. Conectado à internet? Se possível não. Se bem que esses cacos estão felizmente desaparecendo. Até os Pentium 4 já morreram praticamente todos. Daí sobra a família dos Core 2 Duo, que aguentam o 10 tranquilo. Um problema é o desempenho do driver de vídeo Intel para chipsets velhos, que no 10 1703 piorou bastante (mas não conferi nas versões posteriores): https://www.tenforums.com/graphic-cards/86045-gma3100-driver-crap-performance.html Mas pra vovó dá pro gasto... O objetivo do tópico é: não use sistemas sem atualizações de segurança, principalmente se conectado à internet. Essa é a recomendação geral. Nós devemos deixar muito claro para o leigo que acessa o fórum que o contrário é uma temeridade.
  4. Logo que reiniciar, desconecte o pendrive. Não é mais necessário depois da primeira etapa.
  5. VMware Workstation 14 removeu suporte a processadores sem Second Level Address Translation (SLAT) e Unrestricted Execution (no VirtualBox é chamado Unrestricted Guest Mode). Ambos recursos suportados desde os Intel Westmere. Como essa família de processadores teve vida curta, podemos simplificar e dizer que você precisa de CPU Intel Sandy Bridge ou superior. https://communities.vmware.com/thread/572961 Uma alternativa é fazer downgrade para o VMware Workstation 12, que não tem esse requerimento.
  6. Propaganda do meu programinha: https://github.com/marcosfrm/limpadsk (não repare na qualidade do código, que não é das melhores... )
  7. Reclame com a CCE. Talvez por algum milagre disponibilizem atualização de BIOS que adicione a opção.
  8. Falta de suporte a Intel VT-x ou AMD-V. Pode estar desabilitado no setup da placa-mãe. Ou o Windows pode estar monopolizando o recurso: https://forums.virtualbox.org/viewtopic.php?f=1&t=62339 Lembro de relato aqui no fórum que aquelas tranqueiras de "programas de segurança" dos bancos podem causar o problema também.
  9. Interessante. Discos em GPT possuem uma protective MBR, apenas para fins de compatibilidade. Essa tabela de partições contém uma única partição (tipo 0xEE) que, no Windows, independentemente do tamanho do disco, possui 2,2 TB e não é marcada como booteável. Isso deveria ser a dica para firmwares operando no modo híbrido BIOS+UEFI pularem inicialização à moda antiga e carregarem o sistema via UEFI.
  10. @Kleber Peters Usava em 1997. @f_neto Copio aqui mensagem minha do tópico Windows 7 é bom para processadores novos? sobre a necessidade das atualizações de segurança:
  11. Sim, era um horror @Amanda Gonçalo . No caso do colega @David vitor pcchip será complicado, pois o site da PC-Chips saiu do ar faz anos.
  12. Se é na mesma máquina não precisa nada. Era para funcionar. Poste uma captura de tela do gerenciamento de disco (diskmgmt.msc) com ambos os discos conectados.
  13. Mas é a mesma máquina e ele já havia clonado do HDD para o SSD; todas as partições necessárias estão no SSD, senão a primeira clonagem não teria funcionado.
  14. Qualquer programa de clonagem minimante decente clonaria a ESP (EFI System Partition). Se não é o caso desse Macrium, melhor jogá-lo no lixo. Estando a ESP no lugar, não precisa fazer nada. O Windows instala por padrão seu bootloader como \EFI\BOOT\BOOTX64.EFI. Portanto, o firmware era para carregar sem configuração adicional. Com BIOS também não é para requerer configuração adicional, basta que o problema de clonagem não faça lambança. O sistema de boot do Windows é relativamente simples, bem mais simples do que a monstruosidade do GRUB, por exemplo.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

GRÁTIS: minicurso “Como ganhar dinheiro montando computadores”

Gabriel TorresGabriel Torres, fundador e editor executivo do Clube do Hardware, acaba de lançar um minicurso totalmente gratuito: "Como ganhar dinheiro montando computadores".

Você aprenderá sobre o quanto pode ganhar, como cobrar, como lidar com a concorrência, como se tornar um profissional altamente qualificado e muito mais!

Inscreva-se agora!