Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Fonte de Alimentação GlacialPower GP-AL650AA 650 W

       
 38.609 Visualizações    Testes  
 14 comentários

A GlacialPower GP-AL650AA é uma fonte de alimentação de 650 W com visual espartano. Será que ela é um bom produto? Será que ela realmente pode fornecer 650 W? Confira!

Teste da Fonte de Alimentação GlacialPower GP-AL650AA 650 W
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

A GlacialPower não é um dos grandes nomes no mercado de fontes de alimentação e por essa razão nós estávamos curiosos para responder a seguinte pergunta: seus produtos são realmente bons ou eles devem ser evitados? Hoje nós testaremos o mais novo modelo de 650 W da GlacialPower, o GP-AL650AA, para ver se ele realmente pode fornecer 650 W, qual é a qualidade de suas saídas e qual é a sua eficiência. Confira.

A GP-AL650AA tem um visual muito simples, medindo apenas 14 cm de profundidade, como você pode ver nas Figuras 1 e 2. Esta fonte tem uma ventoinha de 120 mm em sua parte inferior, circuito PFC ativo, mas não tem sistema de cabeamento modular. Nenhuma atenção foi dada ao aspecto estético, já que apenas o cabo de alimentação principal da placa-mãe possui acabamento de nylon proveniente de dentro da fonte.

GlacialPower GP-AL650AA
Figura 1: Fonte de alimentação GlacialPower GP-AL650AA.

GlacialPower GP-AL650AA
Figura 2: Fonte de alimentação GlacialPower GP-AL650AA.

Esta fonte tem um recurso muito interessante: sua ventoinha permanece girando quando a fonte é desligada, para refrigerá-la.

O cabo de alimentação principal da placa-mãe usa um conector de 20/24 pinos e esta fonte vem com dois conectores ATX12V que juntos formam um conector EPS12V.

Esta fonte vem com seis cabos para periféricos: dois cabos com um conector de alimentação auxiliar para placa de vídeo de 6/8 pinos cada, dois cabos com seis plugues de alimentação SATA cada, um cabo com três plugues de alimentação padrão para periféricos e um cabo com três plugues de alimentação padrão para periféricos e um plugue de alimentação para a unidade de disquete.

Nós achamos que a quantidade de conectores é satisfatória para o usuário comum.

Todos os fios são 18 AWG, que é a bitola correta para os padrões de hoje.

Esta fonte de alimentação é fabricada pela CWT com um projeto criado pela GlacialPower.

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


parabéns pelo teste, eu e toda a galera estavamos com saudades dos testes com fontes, e tenho que aplaudir belíssima fonte um excelente produto, quando o produto não presta temos que meter o pau, mas quando presta temos qua aplaudir, mas como gabriel falou esse produto eu não conhecia!!!!!!!!!!

ga g31m-s2l/ pentium dual core e2140 @ 2.5/2 gravadores de dvd lg 1 sata e 1 ide+1 de cd/2gb de ram 667 em dual channel/hd 2x250gb samsung+1x1 160gb samsung/6 exaustores e 26º graus o cpu já overclockado/nvidia 8600gt 512mb zoggis/subwoofer 2.1 clone/thermaltake de 600w reais w.o 129ru/genius 5.1/lcd samsung 2232bw plus 22 polegadas/placa de captura pixelview/ windows vista ultimate edition muito feliz s.o muito bom tive uns probleminhas mas resolvi

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Quem diria que uma marca desconhecida como essa ultrapassaria os 90% de eficiência hein! Fiquei impressionado...

O duro é achar essa fonte para comprar aqui no Brasil... Se ela fosse mais difundida certamente faria sucesso...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Muito boa a fonte, parabéns pelo teste.

fiquei com duvida numa coisa

pagina 8 Testes de Sobrecarga

Antes de sobrecarregarmos as fontes de alimentação nós sempre gostamos primeiro de testar se a proteção contra sobrecarga de corrente (OCP) está ativa e em que nível está configurada. Nós configuramos a corrente na entrada de +12V1 para 1 A e aumentamos a corrente na entrada de +12V2 para 33 A e a fonte de alimentação não desligou.

Acho que houve um erro de digitação 1A?

Veja como a eficiência ainda esteva acima de 82%.

Ainda na pagina 8, outro errinho.

Escrevendo testes de madrugada...

NUM SABE QUE FAZ MAL MENINO, FICAR ACORDADO ATÉ TARDE.

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

minha mãe sempre diz isso

Editado por renatodru

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Que beleza de fonte! Cumpre com a potência rotulada, componentes de qualidade e espantosos 90% de eficiência! :aplausos:

Esperamos que em breve esse excelente produto esteja fácil de se encontrar aqui no Brasil e claro, com preço acessível que possa competir com a ST-620PAF que é uma grande concorrente nessa faixa de potência.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Cara mais de 90% de eficiência, que beleza ein. Nem fontes famosas como Seventeam, Zalman e Thermaltake oferecem isso. Se chegar ao Brasil quanto será o preço?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Cara mais de 90% de eficiência, que beleza ein. Nem fontes famosas como Seventeam, Zalman e Thermaltake oferecem isso. Se chegar ao Brasil quanto será o preço?

A eficiência depende também das condições de medição. É possível comparar os testes de fontes feitos pelo CdH um contra o outro, mas não dá para comparar a eficiência medida pelo CdH com os valores indicados pelo fabricante ou feitos por outro site ou ainda pelo 80plus.

Teste da GP-AL650AA no 80plus com eficiência máxima de 85,57%: http://www.80plus.org/manu/psu/psu_reports/80%20Plus_GP-AL650AA_650W_Report.pdf

As fontes de 650W atuais da Seventeam, Zalman e Thermaltake são tão ou mais eficientes que a GP-AL650AA:

Seventeam ST-650P-AF: http://www.80plus.org/manu/psu/psu_reports/SP551_SEVENTEAM_ST-650P-AF_ATX12V_650W_Report.pdf

Zalman ZM660-XT: http://www.80plus.org/manu/psu/psu_reports/SP486_ZALMAN_ZM660-XT_ATX12V_660W_Report.pdf

Thermaltake W0104 650 AP: http://www.80plus.org/manu/psu/psu_reports/SP469_THERMALTAKE_TOUGHPOWER%20650%20AP_650W_Report.pdf

Como todos os testes acima foram feitos pelo 80plus, é possível comparar um com o outro.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Acho que houve um erro de digitação 1A?

Não há erro. Nos testes de sobrecarga nós sempre colocamos 1 A em um dos barramentos de +12 V e vamos aumentando a corrente no outro barramento até a fonte desarmar. Veja os demais testes para entender.

Ainda na pagina 8, outro errinho.

Corrigido, obrigado.

Abraços,

Gabriel.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Onde podemos encontrar esta fonte?? não as acho em lugar algum!

Gostei mais ainda porque vi no site que tem ela com potencias de 350w/450w/550w/600w e 650w portanto da pra dimensionar direitinho a fonte tanto para pcs de baixo consumo quanto para pcs de alto consumo.

Gosto muito de peças assim, sem frescuras e sem apelo de marketing ou visual, mas que são de alta qualidade e se traduzem em ótimos produtos para a finalidade a qual foram feitos!

Abraço!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
A eficiência depende também das condições de medição. É possível comparar os testes de fontes feitos pelo CdH um contra o outro, mas não dá para comparar a eficiência medida pelo CdH com os valores indicados pelo fabricante ou feitos por outro site ou ainda pelo 80plus.

Teste da GP-AL650AA no 80plus com eficiência máxima de 85,57%: http://www.80plus.org/manu/psu/psu_reports/80%20Plus_GP-AL650AA_650W_Report.pdf

As fontes de 650W atuais da Seventeam, Zalman e Thermaltake são tão ou mais eficientes que a GP-AL650AA:

Seventeam ST-650P-AF: http://www.80plus.org/manu/psu/psu_reports/SP551_SEVENTEAM_ST-650P-AF_ATX12V_650W_Report.pdf

Zalman ZM660-XT: http://www.80plus.org/manu/psu/psu_reports/SP486_ZALMAN_ZM660-XT_ATX12V_660W_Report.pdf

Thermaltake W0104 650 AP: http://www.80plus.org/manu/psu/psu_reports/SP469_THERMALTAKE_TOUGHPOWER%20650%20AP_650W_Report.pdf

Como todos os testes acima foram feitos pelo 80plus, é possível comparar um com o outro.

O que faz a eficiência variar tanto entre os dois sites? O que muda no ambiente?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
O que faz a eficiência variar tanto entre os dois sites? O que muda no ambiente?

Principalmente temperatura.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
O que faz a eficiência variar tanto entre os dois sites? O que muda no ambiente?

Há vários fatores, como abaixo:

1) Equipamentos e métodos de medição. Quanto melhor o equipamento para medir a potência e fator de forma da entrada, assim como a potência de saída, mais confiáveis são as medições realizadas.

2) Distribuição da carga. Carga na saída +12V tem melhor rendimento que nas saídas +5 e +3,3V; testes feitos com muita potência nas saídas baixas diminuem a eficiência da fonte.

3) Tipo de carga. Alguns sites usam PCs como carga, enquanto outros usam cargas eletrônicas e outros resistências. O tipo de carga afeta a precisão da medição e eventualmente a eficiência da fonte.

4) Temperatura. Temperatura mais alta aumenta as perdas de condução dos MOSFETs, as perdas de chaveamento dos diodos, a resistência dos fios e a corrente de fuga de vários componentes, então a eficiência tende a diminuir com o aumento da temperatura.

5) Tensão de entrada. A eficiência das fontes é um pouco mais alta quando a entrada é em 220Vca do que quando é em 115Vca.

No caso do CdH creio que o item 2 é bastante relevante. O CdH prefere usar sempre o máximo da saída +12V, então obtém valores de eficiência maiores que a média. Há uma boa explicação para isso; os micros atuais puxam muito mais corrente da saída +12V que das demais, então o CdH simula isso usando os +12V até o limite. Já o 80plus distribui a potência de modo mais equalizado pelas saídas e obtém valores de eficiência menores.

No teste abaixo feito pelo site JonnyGuru dá para ver os efeitos da distribuição de carga sobre a eficiência. A eficiência no teste CL1 com carga de 216W é bem menor que a obtida nos testes 1 (137W) e 2 (253W) porque o teste CL1 carrega muito as saídas +3,3 e +5V.

JG_Antec_Neo_HE_test.png

O teste original está aqui: http://www.jonnyguru.com/modules.php?name=NDReviews&op=Story2&reid=117

No site pode-se verificar em outra tabela que a temperatura também afeta um pouco a eficiência.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
O CdH prefere usar sempre o máximo da saída +12V, então obtém valores de eficiência maiores que a média. Há uma boa explicação para isso; os micros atuais puxam muito mais corrente da saída +12V que das demais, então o CdH simula isso usando os +12V até o limite. Já o 80plus distribui a potência de modo mais equalizado pelas saídas e obtém valores de eficiência menores.

Isso quer dizer que os testes do CdH simulam melhor a eficiência das fontes em situações reais de uso? Ou os testes do 80plus são melhores nesse sentido?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Isso quer dizer que os testes do CdH simulam melhor a eficiência das fontes em situações reais de uso? Ou os testes do 80plus são melhores nesse sentido?

Depende da configuração do micro. Os testes do CdH são melhores para a configuração típica de PCs workstation, enquanto que os do 80plus são mais genéricos, válidos mesmo para fontes não usadas em PCs. Ambos são válidos.

O importante é uma vez escolhida uma linha de testes, mante-la o mais fielmente possível. Desse modo é possível comparar testes feitos em um ano com os do ano seguinte, ou de um modelo de fonte com outro.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×