Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Fonte de Alimentação Huntkey X7 900 W

       
 25.370 Visualizações    Testes  
 27 comentários

Vamos dar uma olhada nesta fonte de alimentação com certificação 80 Plus Silver da Huntkey, que vem com sistema de cabeamento modular e um projeto diferente no primário.

Teste da Fonte de Alimentação Huntkey X7 900 W
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

A série X7 de fontes de alimentação da Huntkey é formada por três modelos: 800 W (80 Plus Bronze), 900 W (80 Plus Silver) e 1.200 W (80 Plus Gold). Todos eles têm sistema de cabeamento modular e utilizam um circuito PFC ativo intercalado e circuito de chaveamento do tipo ponte completa com mudança de fase no primário. Vamos dissecar o modelo de 900 W, que tem cinco barramentos de +12 V.

Huntkey X7 900 W
Figura 1: Fonte de alimentação Huntkey X7 900 W

Huntkey X7 900 W
Figura 2: Fonte de alimentação Huntkey X7 900 W

A Huntkey X7 900 W mede 16 cm de profundidade e tem uma ventoinha de 140 mm com dois rolamentos de esferas em sua parte inferior (Yate Loon D14BH-12).

Como mencionamos, esta fonte tem sistema de cabeamento modular com oito conectores, um para o cabo de alimentação ATX/EPS12V, quatro para placas de vídeo e três para cabos de alimentação SATA e para periféricos. Apenas o cabo principal da placa-mãe está permanentemente conectado à fonte de alimentação. A fonte vem com os seguintes cabos:

  • Cabo principal da placa-mãe com um conector de 20/24 pinos, 49 cm de comprimento, permanentemente instalado na fonte de alimentação
  • Um cabo com dois conectores ATX12V que juntos formam um conector EPS12V, 68 cm de comprimento, sistema de cabeamento modular
  • Dois cabos com um conector de seis pinos para placas de vídeo cada, 58 cm, sistema de cabeamento modular
  • Dois cabos com um conector de seis pinos e um conector de seis/oito pinos para placas de vídeo cada, 58 cm até o primeiro conector, 15 cm entre os conectores, sistema de cabeamento modular
  • Dois cabos com três conectores de alimentação SATA e um conector de alimentação para periféricos cada, 50 cm até o primeiro conector, 15 cm entre os conectores SATA, 25 cm até o conector para periféricos, sistema de cabeamento modular
  • Um cabo com três conectores de alimentação para periféricos e um conector de alimentação para a unidade de disquete cada, 50 cm até o primeiro conector, 15 cm entre os conectores, sistema de cabeamento modular

Todos os fios são 18 AWG, que é mínimo recomendado, exceto os fios de +12 V (amarelos) no conector principal da placa-mãe, que são mais grossos (16 AWG).

A configuração de cabos é boa para uma fonte de 900 W, com seis conectores de alimentação para placas de vídeo, permitindo a instalação de três placas de vídeo topo de linha que requeiram dois conectores de alimentação cada. Por outro lado, em nossa opinião a quantidade de conectores de alimentação SATA (seis) é baixa para uma fonte de 900 W.

Huntkey X7 900 W
Figura 3: Cabos

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários




Achei essa fonte meio "chulé"... quando se fala de um produto com mais de 700W esperamos uma fonte "impecável" e esta Huntkey passou longe disso. Nem esse "projetinho" diferente deu jeito nela, kkkk. Só o fato de ter múltiplos barramentos já não me agrada muito.

E tem um pequeno erro no quarto paragrafo da pagina 4, onde vocês chamaram o capacitor equivalente de Transistor :P

Editado por =insane=

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Concordo, Insane... Esta fonte é bem mediana e os vários barramentos atrapalham o uso de placas de vídeo mais fortes... São meio que 900W limitados.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

A fonte é excelente, os testes estão bons, mas esqueceram o selo de recomendação. Ou o número de apenas seis SATAs serviria como desculpa para faltar o selo?

O Jonny Guru foi o primeiro a tentar derrubar o mito de que um único barramento +12V é sempre melhor:

http://www.jonnyguru.com/forums/showthread.php?t=3990

A Antec fez outra tentativa:

http://www.antec.com/Believe_it/PSU/Myth2.php

Eu particularmente até prefiro uma linha +12V única ou pelo menos duas. Não há porém nenhum problema quando o fabricante distribui corretamente as linhas, deixando linhas dedicadas para as placas gráficas, como fez a Huntkey.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Página 7 do teste:

Ao tentar explicar o porquê da baixa eficiência no teste 5, acabou havendo uma trapalhada. A razão da eficiência ter caído foi justamente de se ter puxado uma corrente maior das linhas de +5 V e +3,3 V. Chega a 14 A em cada uma. Embora eu não aprove isto, o motivo de se ter puxado a carga de tal jeito não é a demanda do PC, e sim a limitação dos 66 A do testador de carga em +12 V, o que obrigou a se puxar mais das linhas de baixa tensão para fechar em 900 W. Eu acho que a explicação dada não ficou muito clara. Pessoas mais leigas poderão acabar entendendo mal. Esse mesmo detalhe também foi esquecido na conclusão.

Além disto, outra coisa que ficou meia confusa foi na página 6, na questão dos múltiplos barramentos. A fonte lista que tem 5 barramentos de +12 V, mas ao dar a distibuição do cabeamento só constam 4 barramentos. Isso está certo, não há mesmo nenhum fio conectado ao quinto barramento?

Bom, eu não sou contra múltiplos barramentos, desde que eles sejam bem feitos. Não existe o menos cabimento em limitar os barramentos de +12 V a 18 A em uma fonte de 900 W. Esta é uma limitação antiga e ultrapassada, tanto é que nem consta mais na versão 2.3 da especificação ATX. Limitá-los a 18 A atrapalha o uso de placas de vídeo mais possantes. Como fazer um SLI da GeForce GTX 570 nessa fonte, que demanda 19 A em +12 V, por exemplo? Não tem como.

Fazer múltiplos barramentos? Tudo bem, faça. Mas faça direito., para não limitar o uso das placas de vídeo. Em uma fonte dessas, esses múltiplos barramentos tornam a fonte um verdadeiro elefante branco. Vou discordar do colega Kayke, essa fonte na minha opinião realmente não mereceu recomendação. Ainda mais sem o preço...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
A fonte é excelente, os testes estão bons, mas esqueceram o selo de recomendação. Ou o número de apenas seis SATAs serviria como desculpa para faltar o selo?

A fonte promete 85% de eficiência em carga máxima mas mostra abaixo de 82%. Ela é 80 Plus Silver, mas se nós fossemos os responsáveis por esta certificação, ela não receberia nem 80 Plus Bronze, seria o selo 80 Plus comum. Por este motivo e o baixo número de conectores SATA, não damos o selo a ela.

Além disto, outra coisa que ficou meia confusa foi na página 6, na questão dos múltiplos barramentos. A fonte lista que tem 5 barramentos de +12 V, mas ao dar a distibuição do cabeamento só constam 4 barramentos. Isso está certo, não há mesmo nenhum fio conectado ao quinto barramento?

Erro no teste, obrigado por avisar, vou verificar novamente como esses barramentos estão conectados e atualizo esta parte do teste.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
A fonte promete 85% de eficiência em carga máxima mas mostra abaixo de 82%. Ela é 80 Plus Silver, mas se nós fossemos os responsáveis por esta certificação, ela não receberia nem 80 Plus Bronze, seria o selo 80 Plus comum. Por este motivo e o baixo número de conectores SATA, não damos o selo a ela.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Bom, varias vezes vejo sobre essa tal temperatura de operação.

Concordo que essa temp. de 23°C usada pela metodologia 80 Plus seja completamente ilusória, nem os PC's mais tops conseguiriam uma temp. interna dessas a menos q fosse montado usando um frigobar de gabinete.

Mas também olhando pelo outro lado, testá-la de 45ºC a 50°C, ao meu ver, é também um exagero. Uso de exemplo meu computador que está looonge de ser um gamer, possui apenas 2 cooler de 12cm comuns e sua temp interna em dias escaldantes (daqueles que você sai do pc e deixa sua marca de suor na cadeira) não passa dos 35°C.

O correto não seria testar as fontes nessa faixa de temp. de 30~40°C??

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Acontece que todo mundo sabe do padrão adotado pela Ecos. E a fonte cumpriu integralmente tal padrão. Óbvio que se o cumprisse em altas temperaturas seria um mérito a mais.

Isso aí é questão de ponto de vista e é uma eterna discussão por aqui. Tem gente que acha que se cumpre o prometido, o produto é bom. Eu discordo. Eu acho que tem que cumprir o prometido dentro de uma situação real de uso. Do que adianta um carro que o fabricante diz que vai a 150 km/h em laboratório e você testa em estrada e só dá 120 km/h? Aí eu digo que só dá 120 km/h e você diz que tem que considerar 150 km/h, que é o valor dado em laboratório (mas que ninguém vai reproduzir)...

Enfim, eu descobri outro motivo da eficiência abaixo do prometido, adicionei isso nas conclusões:

O principal fator que fez com que em nossos testes a eficiência ficasse abaixo de 85% em carga máxima foi a tensão da rede elétrica. A rede elétrica do nosso laboratório é de 115 V, mas com o aumento na carga, ela caiu abaixo de 115 V, como você pode conferir na tabela com os resultados. Uma tensão da rede menor do que o esperado faz com que a eficiência caia. Nós não usamos um estabilizador de tensão para manter a tensão da rede constante, pois queremos ver como a fonte testada se comporta em uma situação real.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Não vejo lugar para desculpas. As séries Jumper e X7 da Huntkey são ótimas. Especificamente este modelo de 900W já foi inclusive consagrado em outro teste:

http://www.itocp.com/html/20091220/article/X7_en/index0122.html

Não se trata de baixar a temperatura de testes, eu me referi especificamente à questão da eficiência. A discussão é bem outra. Ou será que só 3RSystem, Seventeam e outras podem ter eficiência menor em altas temperaturas do que atestado na Ecos, pecarem em outros quesitos e ainda assim serem recomendadas? Na questão dos SATAS, apenas em servidores se pode pensar em mais de 6 discos. Qual membro do CdH usa mais de 6 discos sem ser em servidores? E servidores sequer precisam de 900W, pois não farão uso de placas gráficas avançadas. Aliás, quantos SATAs tem a HALE82 de 850W testada recentemente e com selo de recomendação? Inaceitável são apenas 3 SATAS numa fonte de 600W, como acontece com a OCZ 600SXS2 - por sinal recomendada. Enfim, recomendadíssima a Huntkey. Ela não cumpre simplesmente o prometido. Ela cumpre com louvor.

Note que minha crítica não diz respeito aos testes, nem aos comentários, nem à conclusão. É apenas a questão da distribuição de selos que necessita ser revista. Tanto retirando os imerecidos, que são muitos, quanto reparando algumas injustiças. Porque o público não entende nada do que lê - e talvez nem lê. Guia-se pelos selos e julga os produtos pelos selos.

Ignacho, as quatro últimas linhas +12V são todas dedicadas para PCI-express. A V2 é exclusiva para CPU e a V1 é destinada aos discos. O esquema pode ser visto nos testes do Itocp. Nenhum problema nessa distribuição.

Editado por Kayke

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Olá amigos, gostaria de dar um pitaco nesta discussão no que tange à eficiência. E se o CDH ao invés de testar as fontes em 115v, as testasse em 220v? Não teríamos resultados um tanto diferentes?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Mais um erro nos teste: página 1, na parte do cabeamento das placas de vídeo. No total são 4 cabos, e não 3.

Não vejo lugar para desculpas. As séries Jumper e X7 da Huntkey são ótimas. Especificamente este modelo de 900W já foi inclusive consagrado em outro teste:

http://www.itocp.com/html/20091220/article/X7_en/index0122.html

Não se trata de baixar a temperatura de testes, eu me referi especificamente à questão da eficiência. A discussão é bem outra. Ou será que só 3RSystem, Seventeam e outras podem ter eficiência menor em altas temperaturas do que atestado na Ecos, pecarem em outros quesitos e ainda assim serem recomendadas? Na questão dos SATAS, apenas em servidores se pode pensar em mais de 6 discos. Qual membro do CdH usa mais de 6 discos sem ser em servidores? E servidores sequer precisam de 900W, pois não farão uso de placas gráficas avançadas. Aliás, quantos SATAs tem a HALE82 de 850W testada recentemente e com selo de recomendação? Inaceitável são apenas 3 SATAS numa fonte de 600W, como acontece com a OCZ 600SXS2 - por sinal recomendada. Enfim, recomendadíssima a Huntkey. Ela não cumpre simplesmente o prometido. Ela cumpre com louvor.

Editado por ignacho
consertar o quote

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

citação por ignacho:

"Acha mesmo que seria uma boa ideia? Eu acho que há testes mais importantes do que a simulação em 220 V. Isso aliás siria favorecer algumas fontes de baixa eficiência, ou até mesmo fontes que não fossem capazes de operar em baixas tensões. O HardOCP de vez em quando acaba se presenciando com algumas fontes que em cargas e tenperaturas mais, altas, simplesmente desarmam a 100 V.

Como eu disse, há testes melhores. A adoção de testes de cargas cruzadas, que consiste em deixa apenas 1 S nas linhas de baixa tensão e carregar ao máximo a linha de +12 V e vice-versa seria uma melhor ideia para verificar a solidez da regulação de tensão da fonte, assim como testes com cargas momentâneas de pico. Experimente dar uma lida em outros sites especializados...

Editado por karlo

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Digo isto porque aqui no Brasil a grande maioria dos usuários que possuem rede 220v usam "estabilizador", ou seja rebaixam a tensão de 220v para 110v. Se os mesmos pudessem comprovar através de alguns testes comparativos de eficiência em 110 e 220v, ficaria bem melhor nós avançarmos no sentido da abolição destes verdadeiros monstrengos e capadores de fontes, ao comprovarmos aos usuários que definitivamente os mesmo não só atrapalham as fontes e o PC, como também provocam uma boa perda no consumo de energia.

Editado por ignacho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Esta questão de selo de recomendação é realmente complicada, principalmente sendo do Clube do Hardware, que é de longe o melhor site sobre hardware do Brasil. Já tem até anúncios de fontes no mercado livre colando a figurinha do selo do Clube do Hardware :lol:

Concordo com o Kayke que é exagero exigir mais de 6 saídas SATA numa fonte de 900W mas concordo muito mais com o Gabriel Torres que a fonte deve cumprir rigorosamente a eficiência prometida (e nas condições de temperatura reais), portanto, na minha humilde opinião, o Clube do Hardware deveria continuar não recomendando esta fonte mas apenas pela questão da eficiência, não pelo fato de ter "apenas" 6 saídas SATA. Além disso, a Huntkey precisa se redimir do roubo que fez aos muitos usuários menos avisados (incluindo eu :angry: ) que gastaram seu suado dinheirinho comprando suas fontes-bomba e agora tem que produzir fontes impecáveis para "limpar seu nome" e conquistar a confiança dos clientes.

Editado por paulocesar74

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Esta questão de selo de recomendação é realmente complicada, principalmente sendo do Clube do Hardware, que é de longe o melhor site sobre hardware do Brasil. Já tem até anúncios de fontes no mercado livre colando a figurinha do selo do Clube do Hardware :lol:

Concordo com o Kayke que é exagero exigir mais de 6 saídas SATA numa fonte de 900W mas concordo muito mais com o Gabriel Torres que a fonte deve cumprir rigorosamente a eficiência prometida (e nas condições de temperatura reais), portanto, na minha humilde opinião, o Clube do Hardware deveria continuar não recomendando esta fonte mas apenas pela questão da eficiência, não pelo fato de ter "apenas" 6 saídas SATA. Além disso, a Huntkey precisa se redimir do roubo que fez aos muitos usuários menos avisados (incluindo eu :angry: ) que gastaram seu suado dinheirinho comprando suas fontes-bomba e agora tem que produzir fontes impecáveis para "limpar seu nome" e conquistar a confiança dos clientes.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Além disto, outra coisa que ficou meia confusa foi na página 6, na questão dos múltiplos barramentos. A fonte lista que tem 5 barramentos de +12 V, mas ao dar a distibuição do cabeamento só constam 4 barramentos. Isso está certo, não há mesmo nenhum fio conectado ao quinto barramento?

Peço desculpas pela demora em corrigir isso, pois estava viajando. Já corrigi no teste. Obrigado por nos avisar.

Abraços,

Gabriel.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Não vejo lugar para desculpas. As séries Jumper e X7 da Huntkey são ótimas. Especificamente este modelo de 900W já foi inclusive consagrado em outro teste:

http://www.itocp.com/html/20091220/article/X7_en/index0122.html

Não se trata de baixar a temperatura de testes, eu me referi especificamente à questão da eficiência. A discussão é bem outra. Ou será que só 3RSystem, Seventeam e outras podem ter eficiência menor em altas temperaturas do que atestado na Ecos, pecarem em outros quesitos e ainda assim serem recomendadas? Na questão dos SATAS, apenas em servidores se pode pensar em mais de 6 discos. Qual membro do CdH usa mais de 6 discos sem ser em servidores? E servidores sequer precisam de 900W, pois não farão uso de placas gráficas avançadas. Aliás, quantos SATAs tem a HALE82 de 850W testada recentemente e com selo de recomendação? Inaceitável são apenas 3 SATAS numa fonte de 600W, como acontece com a OCZ 600SXS2 - por sinal recomendada. Enfim, recomendadíssima a Huntkey. Ela não cumpre simplesmente o prometido. Ela cumpre com louvor.

Note que minha crítica não diz respeito aos testes, nem aos comentários, nem à conclusão. É apenas a questão da distribuição de selos que necessita ser revista. Tanto retirando os imerecidos, que são muitos, quanto reparando algumas injustiças. Porque o público não entende nada do que lê - e talvez nem lê. Guia-se pelos selos e julga os produtos pelos selos.

Ignacho, as quatro últimas linhas +12V são todas dedicadas para PCI-express. A V2 é exclusiva para CPU e a V1 é destinada aos discos. O esquema pode ser visto nos testes do Itocp. Nenhum problema nessa distribuição.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Tive uma X7 900 durante 4 anos e segurou tudo que entreguei para ela, meu consumo de energia baixou muito depois que troquei uma corsair de 700W por ela, nunca me deixou na mão sinceramente. Aposentei ela por uma Sapphire Pure 950W por puro capricho fazem 15 dias.

Me desculpe o GT, mas fazer um teste de uma fonte e de uma marca que nem é oficialmente mais importada para o Brasil é inutil. A Huntkey errou em tudo no Brasil, é uma empresa arrogante e falo por experiência própria em negociações com eles, tirando um vice-presidente muito gente boa, os pupilos dele acham o Brasil um fim de mundo onde só tem retardado que facilmente acreditará no marketing milenar que eles insistem em usar. Nos resta infelizmente alguns lotes de VPower 450 e 550 (sic)e a Jumper 550 em um único importador pelo que tenho conhecimento e tem ainda, porque simplesmente é osso duro de vender. Parece que tem também disponível dois modelos de fonte para notebook, e pelo que pude brincar com ambas, parecem ser produtos muito bons, mas isso sem a excelência dos testes por exemplo do GT. Por falar nisso o CDH poderia testar esse tipo de fonte, o mercado tá lotado desses trecos.

Uma coisa que a grande maioria desconhece, é que por exemplo a Positivo se não mudou entretanto, usa fontes OEM fabricadas pela Huntkey fazem alguns anos...srsrsrsr

Não vou discutir como a fonte foi analisada ou não, foi uma excelente parceira durante 4 anos e não me deixou na mão quando comparada com a Corsair que possuia que custou um pouco mais.

Concordo. Mas realmente ninguém estava sabendo que a Huntkey "morreu" no Brasil faz mais de um ano srsrsrsr.

Obrigado pela sua mensagem esclarecedora. As pessoas dentro da Huntkey mudaram e a nova pessoa responsável pelo marketing finalmente tem mais de dois neurônios e está querendo mudar as coisas (pelo o que eu senti), como parar de empurrar produtos com rótulo falso para usuários brasileiros. Inclusive em janeiro, durante a CES, terei uma reunião com o presidente da Huntkey. Será uma boa oportunidade de colocar os pingos nos "i"s e explicar que no Brasil os consumidores querem produtos de qualidade, que o Brasil não é mais o mesmo (felizmente!).

Abraços,

Gabriel.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pessoal, la nos EUA a tensão não é somente 110V?

Segundo a imagem a baixo

800pxworldmapvoltagefre.png

Porque testar em 220V, ou o teste foi feito no Brasil?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Tive uma X7 900 durante 4 anos e segurou tudo que entreguei para ela, meu consumo de energia baixou muito depois que troquei uma corsair de 700W por ela, nunca me deixou na mão sinceramente. Aposentei ela por uma Sapphire Pure 950W por puro capricho fazem 15 dias.

Me desculpe o GT, mas fazer um teste de uma fonte e de uma marca que nem é oficialmente mais importada para o Brasil é inutil. A Huntkey errou em tudo no Brasil, é uma empresa arrogante e falo por experiência própria em negociações com eles, tirando um vice-presidente muito gente boa, os pupilos dele acham o Brasil um fim de mundo onde só tem retardado que facilmente acreditará no marketing milenar que eles insistem em usar. Nos resta infelizmente alguns lotes de VPower 450 e 550 (sic)e a Jumper 550 em um único importador pelo que tenho conhecimento e tem ainda, porque simplesmente é osso duro de vender. Parece que tem também disponível dois modelos de fonte para notebook, e pelo que pude brincar com ambas, parecem ser produtos muito bons, mas isso sem a excelência dos testes por exemplo do GT. Por falar nisso o CDH poderia testar esse tipo de fonte, o mercado tá lotado desses trecos.

Uma coisa que a grande maioria desconhece, é que por exemplo a Positivo se não mudou entretanto, usa fontes OEM fabricadas pela Huntkey fazem alguns anos...srsrsrsr

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Obrigado pela sua mensagem esclarecedora. As pessoas dentro da Huntkey mudaram e a nova pessoa responsável pelo marketing finalmente tem mais de dois neurônios e está querendo mudar as coisas (pelo o que eu senti), como parar de empurrar produtos com rótulo falso para usuários brasileiros. Inclusive em janeiro, durante a CES, terei uma reunião com o presidente da Huntkey. Será uma boa oportunidade de colocar os pingos nos "i"s e explicar que no Brasil os consumidores querem produtos de qualidade, que o Brasil não é mais o mesmo (felizmente!).

Abraços,

Gabriel.

Editado por Sysconn
more info

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

eu acredito que o Clube do Hardware deveria buscar acreditação junto ao inmetro com a norma 17025, assim sendo único laboratório (que conheço) específico para produtos de informática, assim acabam as dúvidas sobre os testes do Clube do Hardware.

Como o cdh presta um serviço público muito útil ficará fácil ter investidores, produtos ou amostras para testes e homologação em território nacional.

Apenas uma ideia assim acaba com a graça de alguns fabricantes não querem seguir padrões brasileiros.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×