Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste dos Processadores Athlon II X2 240e e Athlon II X3 435

       
 142.287 Visualizações    Testes  
 24 comentários

Vamos dar uma olhada no desempenho dos novos processadores Athlon II X2 240e (2,8 GHz) e Athlon II X3 435 (2,9 GHz) da AMD.

Teste dos Processadores Athlon II X2 240e e Athlon II X3 435
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

A AMD acaba de lançar vários processadores Athlon II soquete AM3 fabricados com tecnologia de 45 nm e hoje nós daremos uma olhada nos novos Athlon II X2 240e (2,8 GHz) e Athlon II X3 435 (2,9 GHz) e os compararemos com o Athlon II X4 (2,6 GHz) e com os seus principais concorrentes da Intel.

Como você deve supor pelos os nomes, o Athlon II X2 é um processador de dois núcleos, enquanto que o Athlon II X3 é um processador de três núcleos e o Athlon II X4 é um processador de quatro núcleos. A principal diferença entre o Athlon II e o Phenom II é a presença de um cache de memória L3 no Phenom II, fazendo com que este processador seja mais caro e ofereça um desempenho maior. Tanto o Athlon II quanto o Phenom II são processadores soquete AM3, o que significa que eles podem ser instalados em placas-mães soquete AM2+ ou AM3, dependendo se você quer usar memórias DDR2 ou DDR3, respectivamente.

É muito importante que você entenda que os processadores Athlon II são processadores “de entrada” e por isso devem ser comparados com processadores “de entrada” da Intel. Quando o Athlon II X4 foi lançado vários sites “gringos” publicaram testes comparando o Athlon II X4 a processadores topo de linha tais como o Core i5 e o Core i7, que custam pelo menos o dobro. Uma comparação injusta. Alguns sites tentaram comparar o Athlon II X4 ao processador de quatro núcleos mais barato da Intel, uma comparação totalmente desonesta, já que o processador de quatro núcleos mais barato da Intel é 50% mais caro do que o Athlon II X4. Mesmo uma comparação entre o Athlon II X4 e o Core 2 Duo é injusta, já que o Core 2 Duo é 20% mais caro. Enfim, o resultado foram testes com conclusões equivocadas por compararem bananas com maçãs.

Por que estamos dizendo isto? Porque tememos que a mesma coisa aconteça com a maioria dos testes publicados na Internet sobre esses novos processadores: você tem de prestar atenção na metodologia usada e ver se o site está comparando maçãs com maçãs. Infelizmente com base em nossa experiência podemos dizer que a maioria dos sites irá comparar esses novos processadores com produtos que não concorrem diretamente com eles.

Nós temos várias maneiras de escolher um concorrente para os processadores testados. A mais óbvia seria selecionar um processador da Intel na mesma faixa de preço. O problema com esta metodologia é que o preço total dos dois computadores seria diferente, já que placas-mães para processadores Intel tendem a ser mais caras do que placas-mães para processadores AMD. Como ninguém compra um processador para ficar guardado na gaveta, nós temos que levar em consideração o preço total do computador, especialmente em micros “populares”, onde o público-alvo é bastante sensível a qualquer pequena diferença em preço.

Desta forma nós decidimos comparar dois computadores com um preço similar para o conjunto processador + placa-mãe. O Athlon II X2 240e vem com um preço sugerido de US$ 77 (nos EUA) e o Athlon II X3 435 vem com um preço sugerido de USD$ 87, também nos EUA.  Como a placa-mãe que escolhemos (Biostar TA785GE 128 M) custa US$ 80, nós tínhamos um orçamento de US$ 157 para achar um concorrente para o Athlon II X2 240e e um orçamento de US$ 167 para achar um concorrente para o Athlon II X3 435.

Como nós usamos uma placa-mãe com vídeo integrado, tivemos que escolher um produto similar para a plataforma Intel e acabamos optando pela placa-mãe Intel DG45ID (baseada no chipset Intel G45). Como a placa-mãe Intel DG45ID custa nos EUA US$ 99,99, ficamos com US$ 57 para encontrar um concorrente para o Athlon II X2 240e e US$ 67 para encontrar um concorrente para o Athlon II X3 435.

Encontrar um concorrente para o Athlon II X3 435 foi moleza: nós comprarmos um Pentium E5200 (2,5 GHz, também conhecido como Pentium Dual-Core), que custou US$ 68. Mas encontrar o concorrente correto para o Athlon II X2 240e nos deu um pouco mais de trabalho porque não existe processador da Intel na faixa dos US$ 57. Os processadores que mais se aproximam deste valor são o Celeron E3200 (2,4 GHz; US$ 53) e o Celeron E3300 (2,5 GHz; US$ 64). Nós optamos pelo Celeron E3200 (2,4 GHz) para concorrer com o Athlon II X2 240e, apesar de eles não serem exatamente “pau-a-pau” no quesito preço.

Neste teste nós também incluímos o Athlon II X4 620 (2,6 GHz) e o seu principal concorrente, o Pentium E6300 (2,8 GHz).

Agora nós tínhamos dois micros com preços similares, já que as memórias, disco rígido, etc foram os mesmos. Mas ainda havia um detalhe importante. Em vários testes – especialmente os de jogos – tínhamos que confiar no vídeo integrado da placa-mãe, já que o desempenho medido era do vídeo da placa-mãe, não do processador.

Para resolver este problema nós decidimos executar dois testes com cada processador: primeiro com vídeo on-board, e em seguida desabilitando o vídeo on-board e instalando uma placa de vídeo intermediária (uma GeForce 9600 GT). Desta forma podíamos facilmente simular o cenário onde o usuário instalava esses processadores com uma placa de vídeo “de verdade”, nos permitindo comparar o desempenho exclusivamente do processador, não levando em consideração o desempenho da placa-mãe. É importante notar que neste cenário ainda estávamos comparando dois micros com praticamente o mesmo preço, quando comparando um processador AMD com o seu concorrente da Intel.

Portanto será um teste muito interessante onde cobriremos ambos os cenários: usuários usando vídeo on-board e usuários usando uma placa de vídeo “de verdade”.

Antes de irmos para os resultados, vamos comparar as principais especificações dos processadores incluídos neste teste.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


e se fosse ignorado o preço da placa-mãe, ou se pegasse uma com o chipset g31 por exemplo, daria para pegar um proc melhor :D

ps: somente uma sugestao (:

ps2: até porque nao faz sentido um celeron de U$54,00 em uma placa-mãe de US$99,00

Editado por Romulo Kulkamp

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
e se fosse ignorado o preço da placa-mãe, ou se pegasse uma com o chipset g31 por exemplo, daria para pegar um proc melhor :D

ps: somente uma sugestao (:

ps2: até porque nao faz sentido um celeron de U$54,00 em uma placa-mãe de US$99,00

Iria dizer a mesmo coisa, mas a metodologia foi perfeita, ele não analisou o preço do processador em si, mas do combo, de fato o que realmente iteressa para quem tem a verba curta, goste bastante do desempenho dele, e creio eu que ainda podem cair mais o preço com o passar dos anos.

Agora eu achei certo escolherem o E5200 para os testes contra os novos processadores, pois ele é um bom processador e está em um bom preço no Brasil, agora teremos processador melhor na mesmo faixa de preço, que é muito interessenta para grande parte da população que quer um bom PC é detém pouco recurso finaceiro.

Parabéns pela metodologia...... so deveria ter colocado, comprar maça com melancia iria causar mais impacto pelo fator GRANDEZA.

Abraços :cool:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Preço no Brasil é um problema.

1- porque é bem alto.

2- porque não é similar ou com uma certa equidade como acontece lá fora.

Aqui tem ágio, e os trâmites todos na importação e venda que afetam bastante os preços, infelizmente. :(

Por isso que muitos usam preços de fora pra fazer comparativos.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Bom teste. Algumas coisas poderiam ser melhores:

1 - Quem compra um E5200 não compra uma placa com G45. Mais provável uma com o G31. Mas neste caso trocaríamos da placa dos AMD por uma com o 690V da AMD e a perda de desempenho seria maior nos Intel que nos AMD (o controlador de memória nos AMD é integrado). Fora o consumo que aumenta muito mais nos Intel que nos AMD. E ainda temos boas placas a preços razoáveis como GeForce 8100 que é incomparavelmente superior ao G31 por poucos reais a mais (em dólares, então, a diferença é mínima). Então acho que este teste foi justo e elimina discrepâncias por problemas nas versões anteriores dos chipsets.

2 - Realmente faltaram opções melhorzinhas. Quem pensa em comprar um Athlon II 435 pode pensar em levar um Core 2 Duo de entrada por uns reais a mais. Ou um Athlon II 620 (que está presente). Por outro lado algúem que pensa em comprar um Sempron LE1250 pode ver se a diferença de preço para um Athlon 240 compensa. Por isso é importante uma quantidade maior de processadores, mesmo em faixas de preço superior ou inferior (desde que a diferença não seja grande), mesmo porque ao finalizar o PC uma diferença de 30% no preço do processador quase certamente fica abaixo de 10% no sistema final. E que tal a diferença para um Ph II 710? Custa um pouco mais mas também tem mais desempenho e faz diferença em alguns casos, valendo a graninha extra (o que seria melhor, um X3 435 com um chipset 785G ou um X3 710 com um chipset 690V ou mesmo GeForce 8100?). Mas aí realmente o Gabriel precisaria de uns parceiros a mais para ter mais itens para teste. :(

Quanto ao resto, o teste enquadra não somente sistemas básicos para usuários domésticos com sistemas simples (também pequenas empresas) da forma como se monta, mas também coloca uma VGA dentro da realidade de compra de um sistema desta envergadura. Uma coisa é colocar uma GTX260 em um Phenom II, outra é uma 9600GT em um Athlon II :).

Editado por adunlucas
Correção

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Não dá nem pra comparar o HyperTransport com o FSB dos Intel.

Os processadores AMD desde o Athlon64 tem barramento direto com a memória (controlador de memória on die) e usa o HyperTransport "apenas" para comunicação com o chipset da placa-mãe, além disso ele é um barramento FULL DUPLEX, já o FSB utilizado pelos processadores Intel (exceção aos Core ix), que o utilizam para comunicação do processador com "todo o mundo externo" (inclusive a memória), é HALF DUPLEX.

Editado por Sleepwalker
erro de digitação

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Na minha opinião devería-se buscar comparar mobos que fossem o mais próximo possível em preços uma da outra, assim com a diferença poderiá-se ter uma maior disponibilidade de recursos para se escolher um concorrente mais correto no item processador.

A metodologia e apresentação dos dados no CdH é nada menos do que exemplar, apenas a questão sobre a qual falei anteriormente poderia ser mais criteriosa.

Finalizando, a AMD está realmente de parabéns, trazendo produtos muito competitivos numa posição de mercado onde se concentra o grande volume das vendas. Parabéns também a equipe do Clube do Hardware, por disponibilizar sempre em primeira mão o que de melhor há em matéria de review das mais recentes tecnologias.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
e se fosse ignorado o preço da placa-mãe, ou se pegasse uma com o chipset g31 por exemplo, daria para pegar um proc melhor :D

ps: somente uma sugestao (:

ps2: até porque nao faz sentido um celeron de U$54,00 em uma placa-mãe de US$99,00

Seria uma comparação de bananas com maçãs. Explico. Segundo a AMD o chipset AMD785G concorre com o Intel G45. O chipset G31 é de uma geração atrás e teríamos de usar outra placa-mãe. O chipset equivalente da AMD seria o AMD690G, só que placas-mãe baseadas neste chipset não são mais vendidas. Portanto, usar uma placa-mãe com chipset G31 nos processadores da Intel seria uma comparação injusta, pois teríamos processadores AMD usando placa-mãe recém-lançada contra processadores Intel usando placa-mãe obsoleta.

Abraços,

Gabriel Torres

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Não concordei com a metodologia que você usaram. A comparação é entre o processador, se as placas mães são mais caras, já é outro problema. Deveriam ser usados cpus de mesmo preço e placas mães de desempenho equivalente e o vídeo deveria ser off board.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Eu gostei desses processadores ' date='otimo desempenho, também meio injusto comparar um celeron com um athlon x2.[/quote']

Não acho injusto quando estão na mesma faixa de preço............

Abraços :cool:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Seria uma comparação de bananas com maçãs. Explico. Segundo a AMD o chipset AMD785G concorre com o Intel G45. O chipset G31 é de uma geração atrás e teríamos de usar outra placa-mãe. O chipset equivalente da AMD seria o AMD690G, só que placas-mãe baseadas neste chipset não são mais vendidas. Portanto, usar uma placa-mãe com chipset G31 nos processadores da Intel seria uma comparação injusta, pois teríamos processadores AMD usando placa-mãe recém-lançada contra processadores Intel usando placa-mãe obsoleta.

Abraços,

Gabriel Torres

Então você prefere comparar maçãs com damasco, porque ninguém que compre um celeron irá utilizar ele em uma placa-mãe com um G45, iria utilizar o G31, pelo simples fato do preço ser muito mais baixo... você acha que alguém que gaste US$54 no processador irá gastar o dobro em placa mãe, ou vai pegar um aque custe 60$?

Ou ainda, quem comprar um PC positivo, SIM, novada, etc, em 17x sem juros nas casas bahia, que venha com celeron terá uma PM G45? No entanto, uma que tenha um Althon provavelmente terá uma com chipset 780, ou mesmo o 690, mas sabemos que ele não dá diferença na performance dos processadores AMD...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Ou ainda, quem comprar um PC positivo, SIM, novada, etc

Cara, quem compra um PC positivo não faz nem ideia de que o CH existe e muito menos o que é chipset.

e a resposta ao seu comentario ja foi feita:

O chipset equivalente da AMD seria o AMD690G, só que placas-mãe baseadas neste chipset não são mais vendidas.

________________________________________________________________

Agora quanto ao teste, esse sim ficou perfeito! :D

Varios processadores sendo comparados e tudo mais, vai ter menos "mi mi mi" que o teste do Athlon 620.

Ganhou o selo de "Teste recomentado" =P

HUAUhuahhua

post-334374-13884953429609_thumb.jpg

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Esse teste foi excelente pois não compara somente CPU e sim o conjunto todo.

So vejo um problema nessa categoria de entrada de linha.

A Intel não vai deixar os OEMs venderem!

E a resposta é simples, mais de 82% desse monopolio é da Intel.

Então a unica forma de você montar um PC de entrada é comprando tudo separado

o que ocasiona um maior custo perante os Pentium e celeron das bahia/extra/submarino/americanas e demais lojistas em 24x sem entrada.

Ou seja não adianta a AMD ter um conjunto 50% melhor que a Intel com menor preço, se você não ve isso nas prateleiras das lojas.

A AMD continua sem poder de marketing e isso é péssimo pro consumidor final.

O teste foi feito com uma metodologia que eu acho correta nessa categoria.

Lembren-se que a AMD tem até 4 núcleos no mesmo die e a Intel so 2

Isso da uma vantagem formidavel pois ela pode ter Atlhon x2/x3/x4 com preços muito proximos diante de um celeron/Pentium com apenas 2 núcleos por die.

um ex: foi o atlhon II x3 435 com o mesmo preço de um E6300 com um nucelo a menos.

e com uns $13 a mais levar um Atlhon II x4 620 com 4 núcleos.

Ou seja depois do Phenom II e os 45nm em low e mid a AMD tem total dominio.

So perde pro i7 com plataforma de preço insano e fica na briga com i5 com os Phenom II.

Pra mim a Intel não tem plataforma a altura na categoria entry level perante a AMD.

Excelente teste a muito tempo não via um assim por aqui, parabéns ao GT.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Nem li o teste ainda, mas já vou dar os parabéns, porque 1 dia depois do lançamento já estarem com um teste aqui em Português! Inacreditável! Muito bom, parabéns mesmo.

Vou ler e comentar depois.[]s.

Edit: já li e gostei demais. Realmente a metodologia usada (equivalência de preço CPU+Mobo) é correta. Mas, por exemplo, a mesma metodologia poderia ser aplicada considerando o uso de motherboard´s sem IGP, e aí, talvez (não fiz pesquisa, só estou chutando, mas vou pesquisar depois) se conseguiriam mobo´s para Intel e AMD com preços semelhantes, e aí daria para subir um pouco o nível dos processadores Intel da comparação, tendo em vista que se poderia usar processadores Intel de mesmo preço que os AMD.

Outro aspecto que considero importante seria o uso de sistemas operacionais de 64 bits, como o Windows 7 64 bits, e permitiria usar este teste e comparar com outros testes de sites gringos com outros processadores.

E sobre o resultado, só resta dar os parabéns também à AMD, que está com soluções sensacionais no mercado low/mid, com performance excelente e um preço muitíssimo bom.

[]s.

Editado por Laplaciano

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Então você prefere comparar maçãs com damasco, porque ninguém que compre um celeron irá utilizar ele em uma placa-mãe com um G45, iria utilizar o G31, pelo simples fato do preço ser muito mais baixo... você acha que alguém que gaste US$54 no processador irá gastar o dobro em placa mãe, ou vai pegar um aque custe 60$?

Sendo assim as duas placas estão incorretas pois quem está mais perto de concorrer com o G31 é o 760G.

O problema de ficar trocando a placa-mãe é aumentar as fontes de erros, por isso geralmente se utiliza uma só por plataforma.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Assim, eu até acho que fiz um comentário um pouco exagerado, e talvez tenha até insultado alguém, mas pelo menos utilizar o celeron com o G45 e mesmo assim perder para o Atlhon, mostra o quanto a arquitetura da AMD é boa. Resta saber se também a AMD vai conseguir fazer esse combo financeiramente viável para o povão, pois creio que os integradores consigam melhores preços nos combos celeron + G31 do que nos combos da AMD, e assim ela ainda continua perdendo uma grande fatia do mercado...

PS: li uma vez que 96,5% das vendas da intel eram de pentium e celeron (logo após lançarem eles baseados nos conroe) e, sendo assim, a AMD vai ter que remar muito tanto em marketing como nas negociações com os grandes integradores para avançar nesse mercado.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

aqui na loja onde eu trabalho ainda se vende placas-mae com chipset g31, as vezes até vão com core2duo (olha minha assinatura) mas tambem, amd nem se vende (porque nao tem nos distribuidores)

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Ficou perfeito Gabriel! Parabens!.... Isso também vale para o Cássio, tadinho, ninguem lembra dele no hora de elogiar. :) kkk

Agora sim, quero ver o pessoal criticar a metodologia; aquela lenga-lenga da semana passada já estava pessada demais. Temos que analisar todos os pontos de vista, mais não necessáriamente em um único teste. Para isso existem outros testes na net (equivocados ou não).

Gabriel, excelente trabalho, continue assim. O Brasil precisa de você!.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Esse teste foi excelente pois não compara somente CPU e sim o conjunto todo.

So vejo um problema nessa categoria de entrada de linha.

A Intel não vai deixar os OEMs venderem!

E a resposta é simples, mais de 82% desse monopolio é da Intel.

Então a unica forma de você montar um PC de entrada é comprando tudo separado

o que ocasiona um maior custo perante os Pentium e celeron das bahia/extra/submarino/americanas e demais lojistas em 24x sem entrada.

Ou seja não adianta a AMD ter um conjunto 50% melhor que a Intel com menor preço, se você não ve isso nas prateleiras das lojas.

A AMD continua sem poder de marketing e isso é péssimo pro consumidor final.

O teste foi feito com uma metodologia que eu acho correta nessa categoria.

Lembren-se que a AMD tem até 4 núcleos no mesmo die e a Intel so 2

Isso da uma vantagem formidavel pois ela pode ter Atlhon x2/x3/x4 com preços muito proximos diante de um celeron/Pentium com apenas 2 núcleos por die.

um ex: foi o atlhon II x3 435 com o mesmo preço de um E6300 com um nucelo a menos.

e com uns $13 a mais levar um Atlhon II x4 620 com 4 núcleos.

Ou seja depois do Phenom II e os 45nm em low e mid a AMD tem total dominio.

So perde pro i7 com plataforma de preço insano e fica na briga com i5 com os Phenom II.

Pra mim a Intel não tem plataforma a altura na categoria entry level perante a AMD.

Excelente teste a muito tempo não via um assim por aqui, parabéns ao GT.

Ela não tem poder aqui, mais qualquer notebook hp que você compre vem com amd aqui no brasil, já nos E.U.A eles usam até AMD para fazer filmes 3d.

Já a intel aqui no brasil é que nem teclado yamaha , somente não sei se minha informação é verdadeira ,caso não me desculpe moderador...

Agora sobre a questão da placa mãe , ninguém que vai comprar um celeron hoje sabe que existe o athlon x2 a venda.

No mesmo caso de pc's de supermecados e lojas de crediario, a pessoa não deve saber nem o que é hd e acha quanto mais memoria mais lugar vai ter para quardar arquivos ,como aconteceu com meu tio em 2004.

Editado por pedropc'stecla

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Agora sobre a questão da placa mãe ' date=' ninguém que vai comprar um celeron hoje sabe que existe o athlon x2 a venda.

No mesmo caso de pc's de supermecados e lojas de crediario, a pessoa não deve saber nem o que é hd e acha quanto mais memoria mais lugar vai ter para quardar arquivos ,como aconteceu com meu tio em 2004.[/quote']

Verdade! Desisti de trabalhar como técnico em informática pois não aguentava mais tanto problema de "BIOS". Agora só por hobby mesmo...

A AMD realmente precisa melhorar sua distribuição no Brasil, pois até quem tem loja de informática prefere vender Intel, pela estrutura que esta oferece...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Somente basta ela mostrar aqui no brasil que ela é o maior custo X beneficio, na época dos pentium de 3,0ghz e mais até eu que mal entendia informatica cair na conversa de vendedor, sendo que um athlon 64 2,2ghz era bem melhor que um pentium 4 de 3,8ghz como mostra as maiorias dos testes que vi.

sábado fui pesquisar um notebook da hp para eu trocar o meu velho, o vendedor falava que o dv4 esquentava demais e acabou que me mostrando um positivo dizendo ser melhor e mais barato, quase que sair da loja xingando ele.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

A AMD tem vários problemas. Primeiro a Intel tem 80% do mercado. É complicado competir com uma empresa cujo lucro é equivalente ao faturamento de sua empresa. É desigual a capacidade de investimento em R&D da Intel com a AMD. Por isso a Intel pode lançar tecnologias novas a cada 2 anos, e na AMD a tecnologia tem que durar pelo menos 4 anos (e com investimento menor). E note que o mesmo núcleo do Phenom II é muito semelhante aos primeiros Athlon, com modificações muito pequenas no controlador RISC (pegue o tamanho do pipeline e verá o que estou dizendo), enquanto a Intel mudou dos NetBurst para os Core, e dos Core para os Nehalen apenas de 2006 pra cá.

Fora que quando a AMD teve processadores competitivos teve 2 inimigos. 1º a Intel que tinha mais de 80% do mercado e ameaçava empresas que tentavam vender produtos da AMD. E 2º a falta de planejamento que fez com que a demanda fosse superior à capacidade de produção (assim eles não puderam tirar tanto mercado da Intel quanto teriam capacidade se conseguissem produzir).

Fora claro, como já citei, a diferença no lucro líquido que na Intel é imensamente maior e pode investir macissamente em marketing. Ou você já não viu pessoas querendo trocar seu processador por centrino (que nem é processador é plataforma xD)?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Teste foi bom. Poderia ser melhor? Sim, mas foi criada a metodologia e seguida a risca. Sobre a utilização de um processador basico com uma placa mãe mais cara não vejo problema, muitos fazem isso e depois compram o processador equivalente. Quem tem dinheiro contado e não tem tempo para esperar.

Curiosidade

Fico imaginando o tempo gasto para fazer um teste deste com cada processador.

Seria interessante quantizar este tempo em horas trabalhadas desde a formulação da metodologia até o relatório final. Só no teste de compactação de video deve ser umas 6 horas!

Fica a dica da minha curiosida. Gabriel mostrou fotos do escritório, fotos e videos do tae kwon do. Agora poderia mostrar um passo a passo de um teste!

Editado por ULISSESGASP
erros

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

muito bom esse teste ,pena que os processadores da amd não são tão conhecidos ,é o que foi citado no tópico acima o monopólio da intel por em quanto não deixa,mas no futuro bem prximo creio que isso vai acabar. um abraço para todos do clube valeu .

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×