• Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.

Fervolt

Membros Plenos
  • Total de itens

    288
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

62

Sobre Fervolt

  • Data de Nascimento 04-03-1980

Informações gerais

  • Cidade e Estado Piracicaba/SP
  • Sexo Masculino

Outros

  • Ocupação Técnico em Eletroeletrônica
  1. Olá, Dei uma pesquisada rápida e encontrei só 2 gravadores que tem essa memória na "device list". TOP3100 e TNM5000. Att,
  2. Olá, Um transformador de 127/220V para 12V ou 24V é melhor para isso que você quer fazer. A corrente do secundário vai depender da bitola do fio que quer "acender". Acho que tem que ser de pelo menos 5 amperes. E seria só o transformador mesmo, nem precisa retificar nem nada. Att,
  3. Que bom que deu certo! Fico grato pelo seu retorno. (acredito que o fórum também). Alias, seu projeto é bem interessante e me serviria muito bem. Dá uma preguiça de engraxar a corrente da moto...kkk Edição: Só esclarecendo as questões que deixou... Em todo circuito elétrico a corrente que "entra" é igual a corrente que "sai", ou seja, deve-se usar condutores adequados para essa corrente e, nesse caso de positivo e negativo, ambos devem ser de mesma bitola. Um "causo" que aconteceu comigo exemplifica essa questão, foi o seguinte...Um auto intitulado "eletricista" mas que também presta serviços de alvenaria e hidráulica em casas, ligou um chuveiro 127V com 2 cabos, sendo a fase 4mm² e o neutro 1,5mm². Fui chamado pelo dono da casa que dizia sentir um cheiro forte de queimado quando ligava o chuveiro e algumas lâmpadas estavam ficando acesas direto...kkk. Subi no forro da casa e o dito fio de 1,5mm² estava cobre nu, derreteu a capa. Vim a saber mais tarde que o "profissional" que fez a instalação disse que o que importa é o fio fase, a fase que "puxa" mais...kkk. Não me esqueço nunca desse acontecido. Abraço
  4. Olá, Não sei qual seu nível de conhecimento na área, mas assumindo que o rele é adequado ao circuito, acredito que está ocorrendo uma queda de tensão quando o motor é ligado e com isso prejudica o acionamento do rele. Se tiver um multímetro, meça a tensão na bobina do rele com o motor desligado e ligado. Verifique se existe uma queda de tensão considerável. Caso seja isso mesmo, recomendo aumentar a bitola do cabo que alimenta o circuito (para testes use 2,5mm² ou 4mm²) ou individualizar as alimentações do motor e do rele. Para este último seria necessário usar uma etapa trasistorizada que recebe o sinal de motor ligado e conduz ligando o rele. Outro ponto...como está a saúde da bateria de sua moto? Meça a tensão da bateria com o multímetro e com o motor parado, deve ser algo em torno de 12,6 volts ou mais. Com o motor funcionando também ocorre o problema? Se possível, poste uma foto do circuito montado. Att,
  5. @cesardelta1 Concordo! Sobre o defeito, pode ser realmente a tela, uma vez que, supostamente, as placas foram testadas em outro aparelho idêntico. Se há problemas no backlight da tela (seja LED ou CCFL), a fonte entra em proteção desarmando-se. Mas é estranho esse tipo de defeito acontecer repentinamente e "matar" o aparelho de forma que ele não ligue mais. Geralmente, o monitor começa a desligar após um tempo ligado, e o defeito vai se agravando até que ele desliga-se após 2 ou 3 segundos após ser ligado. Acredito que aquele transistor Q781, derreteu por solda fria do corpo dele, pode ser que ele não tenha sido trocado. Att,
  6. Olá, Para tempos em segundos, melhor usar o timer1 que é de 16 bits. O programa abaixo alterna o estado da saída PIN_D0 a cada 1s por interrupção do timer1. Com cristal de 4MHz e prescaler /8, o estouro do tmr1 ocorre a cada 500ms. Você pode usar uma variável para armazenar os estouros e criar tempos maiores. Só me desculpe ter feito no CCS...é o que tenho aqui para C, MikroC usei há muito tempo. Mas acredito que a ideia é essa. Segue código: #include <16F877A.h> #FUSES XT #FUSES NOWDT //No Watch Dog Timer #FUSES PUT //Power Up Timer #FUSES NOBROWNOUT //No brownout reset #FUSES NOLVP //No low voltage prgming, B3(PIC16) or B5(PIC18) used for I/O #use delay(crystal=4000000) //Variáveis Globais int1 t; //inverter o estado da saída int i; //conta overflow tmr1 #INT_TIMER1 void TIMER1_isr(void){ //overflow a cada 500ms para cristal @4MHz set_timer1(3036 + get_timer1()); i++; if(i == 2){ i = 0; t = ~t; output_bit(PIN_D0, t); } } void main() { setup_timer_1(T1_INTERNAL|T1_DIV_BY_8);//524 ms overflow enable_interrupts(INT_TIMER1); enable_interrupts(GLOBAL); set_timer1(3036);// acerta tmr1 para estourar com 500ms while(TRUE){ //TODO: User Code } } Att,
  7. Olá, Este sensor que descreveu, com lâmpada, acredito que é o usado em máquinas industriais de corte de chapas metálicas, oxicorte ou plasma. Para uso com arduino, o mais comum é o sensor reflexivo, ou sensor óptico reflexivo, bem simples e de baixo custo. Pode ser comprado no Mercadolivre, montado (em forma de "shield") para ser conectado diretamente ao arduino ou somente o componente. Pesquise como "sensor segue faixa" ou "sensor segue trilha". Att,
  8. Olá, Acho que não está claro o que pretende fazer. Tem algum vídeo ou foto como exemplo? Primeira coisa que me veio à cabeça foi Raspberry PI, seria isso? O Retropie roda no Raspberry PI. Att,
  9. @tiagopdutra , Como pretende prender a peça na máquina? Com presilhas ou a vácuo? Att,
  10. Olá, Eu também estava querendo construir uma máquina dessas. Tenho vários displays aqui que é só trocar o "vidro". O mais difícil a meu ver seria a parte física ("mecânica") do negócio. Tenho aqui uma "sanduicheira" que comprei "pra quebrar" (rs) e uso uma das partes dela como "pré-heat" para minha estação BGA. A parte que sobrou tem uma resistência também e daria para usar numa máquina separadora. O controlador de temperatura seria relativamente fácil de fazer. Pensando em algo bem simples, um multímetro baratinho com leitura de temperatura por termopar e um "dimmer" de chuveiro para controlar a resistência. Claro que seria bem interessante construir um controlador microcontrolado, poderíamos ter até recursos extras como aquecimento em rampa e diferentes perfis de aquecimento para diferentes telas. Vou acompanhar o tópico. Att,
  11. Olá, Geralmente, esses ventiladores possuem um capacitor com vários fios, na verdade são vários capacitores juntos em uma peça só, a combinação dos fios desse capacitor é que determina a velocidade, essa combinação é feita pela chave seletora de velocidade. Alguma alteração na capacitância dos capacitores, alteram diretamente a velocidade, ou, algum defeito na chave seletora. Se já faz 1 mês que está funcionando assim, não acho que possa vir a queimar. O que pode acontecer é parar de funcionar pelo eventual defeito se agravar. Att,
  12. Olá, Pelo que descreveu, acho que um digital lhe cairia melhor mesmo. Tenho um da Tektronix modelo TBS1052B (50MHz e 2 canais), acho muito bom. Essas medidas de tempo que citou, você conseguiria fazer facilmente.
  13. Olá, Na minha opinião, nunca se deve lixar a ponta de nenhum tipo de ferro de solda, isso porque a ponta possui um revestimento que permite uma melhor aderência da liga estanho/chumbo. Tenho essa mesma estação e a ponta original eu estraguei porque usava com temperatura muito alta, percebi que a ponta ficou escura, "queimou" o revestimento e parou de aderir a solda. Nesse ponto não tive mais o que fazer, acabei comprando outra ponta. Após este acontecido, só uso o ferro da estação para "serviços especiais", componentes pequenos, que exigem maior precisão e temperatura controlada. Para todo o resto, uso ferro de solda comum 25~30W. Acho que o grande "erro" nesse caso é querer usar o ferro da estação pra tudo. O ferro da estação é excelente, aquece super rápido, mas para determinadas aplicações. Por exemplo, para poder soldar algo em uma placa com grandes áreas cobreadas precisamos de maior potência, pois a dissipação de calor será maior. Se usamos esse ferro da estação, naturalmente vamos aumentar a temperatura para tentar soldar, o que no caso de nada adiantará, pois esse ferro pode chegar a uma temperatura alta, mas não tem potência suficiente. Resumindo, recomendo comprar uma ponta nova e cuidar melhor dela. Evite temperatura maior que 250°C Att,
  14. Como assim? Seu nobreak é bivolt na saída? Geralmente a saída de nobreaks é fixa, ou é 110V ou 220V. Já na entrada, existem nobreaks que aceitam as 2 tensões. Caso a tensão de saída seja selecionável, meça com um multímetro (de preferência true rms) pra saber qual tensão tem nas tomadas quando selecionada a tensão de 220V. Att,
  15. Olá, Acredito que sim, se você comprar vários desse piscas muuuito difícil que pisquem exatamente juntos. E uma diferença (mínima que seja) na frequência das piscadas de um pisca para o outro, irá gerar o efeito conforme o vídeo. Att,