Ir ao conteúdo

Como o Protocolo TCP/IP Funciona – Parte 2

       
 302.647 Visualizações    Tutoriais  
 0 comentários

Complementando nosso tutorial anterior, explicaremos outras funcionalidades e protocolos do TCP/IP que não explicamos anteriormente, como Telnet, SSH, TFTP, DHCP, DNS, ICMP, RIP, OSPF, BGP, ARP e outros mais.

Como o Protocolo TCP/IP Funciona – Parte 2
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Em nosso tutorial Como o Protocolo TCP/IP Funciona nós explicamos a arquitetura básica do protocolo TCP/IP e como os protocolos básicos envolvidos (como o TCP, o UDP e o IP) funcionam. Agora é a vez de nos aprofundarmos um pouco mais e explicarmos outras funcionalidades e protocolos do TCP/IP que não comentamos antes, como Telnet, SSH, TFTP, DHCP, DNS, ICMP, RIP, OSPF, BGP, ARP e muito mais.

É importante lembrar que existem muitos outros protocolos relacionados com a pilha TCP/IP e que só estamos explicando os mais importantes.

Serviços de Terminal

Os serviços de terminal permitem que você acesse remotamente um servidor e tenha acesso ao seu shell (isto é, seu prompt de comando) como se você estivesse fisicamente em frente ao teclado e ao monitor do servidor. Os três protocolos de terminal mais comuns são o Telnet, o Rlogin e o SSH (Secure Shell). Todos fazem a mesma coisa, mas as conexões do SSH são criptografadas e, por isso, mais seguras. Se você tem de gerenciar um servidor remotamente, opte por usar o SSH em vez do Telnet ou do Rlogin. Como tanto as conexões Telnet ou quanto as conexões Rlogin não são criptografadas, qualquer pessoa usando um programa d “sniffer” – que é um tipo de programa que permite ao hacker ler os pacotes de dados que trafegam na rede – pode ler tudo o que você digita, incluindo senhas.

O Telnet, o Rlogin e o SSH são protocolos da camada de aplicação e usam o protocolo TCP na camada de transporte. O Telnet usa a porta 23, o Rlogin usa a porta 513 e o SSH usa a porta 22.

Um dos programas de Terminal mais famosos para Windows que permite conexões Telnet, Rlogin e SSH é o PuTTY (o Windows vem com um utilitário Telnet – que pode ser acessado através do menu Iniciar, Executar, Telnet – mas não vem com nenhum utilitário com suporte ao SSH).

TFTP (Trivial File Transfer Protocol)

Na primeira parte deste tutorial nós explicamos sobre o funcionamento do FTP, um protocolo da camada de aplicação para transferência de arquivos usando o protocolo TCP na camada de transporte.

O TFTP (Trivial File Transfer Protocol, Protocolo Trivial de Transferência de Arquivo) é um protocolo que desempenha o mesmo tipo de aplicação – transferência de arquivos – mas ao contrário do FTP usa o protocolo UDP na camada de transporte.

Como você deve se lembrar, a diferença entre o TCP e o UDP é que enquanto o TCP verifica se cada pacote chegou corretamente ao destino, o UDP não. Outra diferença é que o TCP reordena os pacotes que podem ter chegado fora de ordem, enquanto que o UDP também não realiza tal tarefa.

Por outro lado, por não usar mecanismos de confirmação e reordenamento de pacotes, os pacotes UDP são menores (já que o cabeçalho UDP é menor do que o cabeçalho TCP) e necessitam de menos poder computacional para serem processados – já que o processo de reordenamento e confirmação de recebimento não são necessários. Será a aplicação – e não o protocolo – que se encarregará de executar essas funções.

Para aplicações cotidianas, o protocolo TFTP não tem muita utilidade, já que o FTP é muito mais confiável. No entanto, existe um tipo de aplicação que tira proveito do TFTP: o boot remoto.

Você pode ter um computador sem disco rígido ou qualquer outra mídia de armazenamento e configurá-lo para realizar o boot pela rede, isto é, carregar o sistema operacional e programas a partir de um servidor. O programa que carregará o sistema operacional remotamente precisa estar armazenado em uma pequena memória ROM localizada na placa de rede do computador sem mídia de armazenamento. Como este processo necessita de um protocolo para transferência de arquivos, o TFTP é mais indicado do que o FTP, já que os clientes TFTP são muito menores que os clientes FTP, podendo ser armazenado na memória ROM da placa de rede – para você ter uma idéia, o tamanho do maior chip de memória ROM usado para boot remoto é de apenas 64 KB (sim, kilobytes).

Em resumo, o TFTP é um protocolo da camada de aplicação que usa o protocolo UDP (porta 69) na camada de transporte.

Compartilhar



  Denunciar Artigo

Artigos similares


Comentários de usuários


Não há comentários para mostrar.



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×