Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Anthmann

Como formatar

Recommended Posts

Olá a todos.

 

Introdução

Em muitos tópicos e "posts", já vi muitos usuários com problemas de formatação a vários níveis. Desde não conseguirem completar ou terminar uma formatação por várias razões, até problemas posteriores advindos após uma formatação mal sucedida ou, sei lá, defeituosa. Isto reflete-se  - quase - sempre, depois, nos SOs windows que tenham (re)instalado ou para os quais tenham migrado.

Decidi, por isso, escrevinhar este pequeno artigo para dar uma ajuda em futuras formatações. 

Ah, e por favor perdoem-me se usar "low level format" errada ou inadequadamente. Mas, nos meus velhos tempos de MSDOS (uma porcaria feita com cola de cuspo ou água e farinha e fita-cola baratucha) e DRDOS (fenomenal), era assim que a gente chamava a uma formatação COMPLETA, TOTAL, que resolvia (quase) tudo e mais alguma coisa. 

Hoje em dia, usa-se mais "zero fill". Mas, pelo menos para mim, isto significa mais fazer um "erase" ou um "wipe" (eliminar de vez os dados para os tornar irrecuperáveis) do que propriamente formatar. Isto apesar do que a Seagate informa sobre o termo ou expressão "low level format":


 

Formatação "NORMAL", ie Rápida

Nmho, uma formatação normal (quase) nunca costuma resolver seja o que for. Essa apenas apaga o índice, a chamada - antigamente - "FAT", ou "File Allocation Table". Enfim, nmho, é como eliminar o índice de um livro, e também o acesso a esse livro; mas que o conteúdo desse livro continua lá, isso continua...

 

Por outro lado, sectores defeituosos, ou "bad sectors" de um HDU também não são corrigidos, nem marcados como tal. Nem novos "bad sectors" ainda não marcados como "bad" o são, nem são corrigidos.

 

Há malwares que são "inteligentes". Por exemplo os "polimórficos" (tomam outras formas) e/ou "stealth" (usam técnicas de camuflagem). Uma das coisas que fazem para se "aguentarem" após (*) a tal formatação "normal" é criarem falsos "bad sectors" e esconderem-se lá. Mais tarde ou mais cedo, reaparecerão depois de uma formatação "normal" e instalação de um SO. E voltarão a (re)infectar.

 

(*) CORRIGENDA: antes e após.

 

Ora uma formatação "normal" (quase) não resolve nada nem coisa nenhuma, e só tem a vantagem de ser fácil e rápida). Nunca verifica os "bad sectors", nem busca por novos bad sectors; nem busca e corrige quaisquer outros problemas - quaisquer que sejam - no HDU.

 

Ao ser reinstalado, um SO costuma evitar os "bad sectors" já marcados - mesmo os falsos -, mas usa sectores defeituosos (bad sectors) ainda não descobertos nem marcados. E outros problemas que o HD tenha - e não descobertos nem corrigidos por uma formatação "normal" também afectarão o seu desempenho.

 


 

Aqui entra em acção a "low level format". Demora bastante. E por isso mesmo é evitada por praticamente todas as assistências. Mas ela:

1-) Verifica um HDU sector a sector. Se encontrar um falso "bad sector", corrige-o. Verifica e tenta corrigir todos os "bad sectors". Se não conseguir, marca-o como "bad" permanentemente, e continua.

2-) Verifica e tenta corrigir outros problemas em um HDU. 

3-) Enfim, põe um HDU "como novo".

 

Como fazer uma formatação "low level" / "zero fill".

 

1a-) SEATOOLS FOR DOS 



Criadas pela Seagate, podem ser usadas em HDUs de qualquer marca.

 

1b-) Há ainda a versão SEATOOLS FOR WINDOWS


 

2-) Com um freeware ou shareware como:

 


Não é bem para formatar, mas para preparar um HDU para formatar posteriormente. 

Impede toda e qualquer recuperação de dados.

 

2b-) LOWVEL (LOW LeVEL Format) - http://www.lowlevelformat.info/

 

2c-) HDD LOW LEVEL FORMAT TOOL



A versão free é de evitar, demora muito de propósito. É preferível usar a versão paga.

 

2d-) HDD Wipe Tool



 

2e-) programas de partição como o Partition Image (freeware), Partition Magic (shareware), etc.

 

2f-) Disk Redactor (mais um "wiper")


 

3-) Via Linux. Instale, por exemplo, o distro (SO) Ubuntu - é dos mais 'user friendly' - num CD, num DVD, numa pen (desde que bootáveis. para poder arrancar por eles). Aí, use a ferramenta de formatação incluída no distro. Não esqueça de escolher o sistema (FAT32, NTFS, etc.), se esta opção existir, e outras opções também, se as houver. TADAM, já está!


4-) Via DOS

 

4a-)SEATOOLS FOR DOS (já referida acima).

 


 

4c-) Pelo próprio MSDOS do Windows. Pessoalmente, acho esta opção a pior das piores. O MSDOS já nasceu "torto" a partir da porcaria pegada (colada com cuspo e fita-cola baratucha) que era o QDOS (*), por isso...

EDIT

Eu mesmo costumo chamar, aos SOs Windows, "RUIM DOS". Eis quanto eu 'adoro' os MSDOS e os "RUIM DOS". Em MSDOS, jamais esquecerei a malfadada mensagem quando tentava usar um ficheiro .com ou .exe de uma versão MSDOS em outra versão MSDOS: "WRONG DOS VERSION(!)".

Já no DRDOS, podia usar fosse que arquivo .com ou .exe fosse de que versão fosse, DRDOS ou MSDOS! :D





 

(*) O QDOS ficou conhecido por 'Quick & Dirty OS'. E foi "roubado", ahem... muito mal clonado do CP/M do Gary Kildall, este sim um programador excelente, doutorado e tudo o mais.





 

No entanto, eis infos sobre FDISK e FORMAT da própria Microcoça/Microjoça/MicroXiça/Microxoça/etc. (etc. = acrescente o que quiser): 


 

4d-) fdisk c: /status /x

 

/status - mostra informações de partições

 

/x - ignora erros ou obstáculos que possam aparecer durante a formatação - é o mesmo que "/u" no comando "FORMAT" (abaixo) 

 

4e-) format c: /s /fs:NTFS /u

 

/s - copia também os ficheiros de sistema, isto é, diz que é um HDU de boot

 

/fs: NTFS 

As outras opções:

/fs:FAT

/fs:FAT32

/fs:exFAT

/fs:UDF

/fs:ReFS

 

/u - unconditional, ie sem condições nenhumas a 'atrapalhar' a formatação, pois ignora possíveis erros e obstáculos à formatação 

 

EVITAR usar a opcão "/q" - esta é para uma formatação rápida, isto é, normal

 

Mas uma opção talvez útil é "/x" - desmonta as partições, se existirem, antes de formatar o HDU

 

[EDIT]

ACRESCENTO - COMO FORMATAR DISPOSITIVOS USB

 


Sugiro o Yumi. Mas qualquer outro freeware ou opensource pra criar pens bootáveis serve.


Yumi





 


Ou usar um só pra formatar. Baixar sempre SEM o instalador, se essa opção existir no baixaki:


 


http://www.baixaki.com.br/download/any-drive-formatter.htm


(fenomenal: formata TUDO, até HDUs, e não só pens).


 


http://www.baixaki.com.br/download/usb-disk-storage-format-tool.htm


 


http://www.baixaki.com.br/download/fat32-format.htm


(em geral, é melhor formatar pens em fat32 do que em NTFS  ;))


 


http://www.baixaki.com.br/download/hdd-low-level-format-tool.htm


(é melhor usar a versão pro, a free demora imeeeeeeeenso a formatar de propósito) 



[/EDIT]

 

Boas formatações são os meus votos.

 

Cumprimentos a todos.

  • Curtir 6

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

realmente, essas são as verdadeiras formatações pois não devemos confiar nas formatações feitas via sistema operacional, interessante é que você cita o SeaTools for DOS para formatação low level/zero fill, acho como construção sugiro que caso você concorde, nós poderíamos fazer um estudo mais aprofundado dessas técnicas de formatação (acho que vou aprender ainda mais com você :D ) e desenvolver um tutorial ensinando ainda mais sobre as técnicas de formatação e como usar corretamente os programas de formatação, aqui nesse tópico você já deu um grande passo que é abrir as portas para que os usuarios possam realizar suas formatações com segurança e confiabilidade, seja para si ou para um cliente, mas acho que se desenvolvermos mais esse tópico ele tem muito a crescer e auxiliar usuários.

Pretendo desenvolver aqui no fórum (com a permissão dos moderadores) um tutorial de estudo falando do Hirens Boot CD e nessa suíte existem bastantes programas para formatação, caso aceite, além do desenvolvimento desse tópico que estou lhe propondo, posso incluir você para dar umas aulas de formataçao rsrs nesse tutorial que pretendo desenvolver.

 

Abraços.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

realmente, essas são as verdadeiras formatações pois não devemos confiar nas formatações feitas via sistema operacional, interessante é que você cita o SeaTools for DOS para formatação low level/zero fill, acho como construção sugiro que caso você concorde, nós poderíamos fazer um estudo mais aprofundado dessas técnicas de formatação (acho que vou aprender ainda mais com você :D ) e desenvolver um tutorial ensinando ainda mais sobre as técnicas de formatação e como usar corretamente os programas de formatação, aqui nesse tópico você já deu um grande passo que é abrir as portas para que os usuarios possam realizar suas formatações com segurança e confiabilidade, seja para si ou para um cliente, mas acho que se desenvolvermos mais esse tópico ele tem muito a crescer e auxiliar usuários.

Pretendo desenvolver aqui no fórum (com a permissão dos moderadores) um tutorial de estudo falando do Hirens Boot CD e nessa suíte existem bastantes programas para formatação, caso aceite, além do desenvolvimento desse tópico que estou lhe propondo, posso incluir você para dar umas aulas de formataçao rsrs nesse tutorial que pretendo desenvolver.

 

Abraços.

 

Concordo a 1000% que voce  crie artigos completos e esclarecedores seja de que assunto ou tema for. Ficarei honrado se puder participar neste assunto ou tema. E nos que voce quiser, mas apenas se eu entender ou souber algo sobre eles.

 

Abrazos.

 

PS estou a usar o Ubuntu via pen, e nao consegui instalar a linguagem pt. Estou sem acentos e CEs cedillhados.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Difícil achar na Internet como fazer uma formatação LowLevel, e muito menos alguém explicando como ela funciona. Ótimo tópico, alta qualidade de redação, parabéns a você @Anthmann, mostrando sempre o conhecimento em Hardware. Sabia da existência das duas formatações, mas só sabia usar a comum. Valeu por ajudar, valeu por compartilhar seu conhecimento ;)

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Formatação LowLevel é um termo que foi usado de forma incorreta para Zero-Fill ou qualquer operação que preencha o HD com zeros.

 

LowLevel somente a fábrica consegue fazer, ou alguém que tenha os mesmos equipamentos.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Accrescentei isto ao 1º post deste tópico:

 

ACRESCENTO - COMO FORMATAR DISPOSITIVOS USB
 
Sugiro o Yumi. Mas qualquer outro freeware ou opensource pra criar pens bootáveis serve.

Yumi

 

Ou usar um só pra formatar. Baixar sempre SEM o instalador, se essa opção existir no baixaki:

 

http://www.baixaki.com.br/download/any-drive-formatter.htm

(fenomenal: formata TUDO, até HDUs, e não só pens).

 

http://www.baixaki.com.br/download/usb-disk-storage-format-tool.htm

 

http://www.baixaki.com.br/download/fat32-format.htm

(em geral, é melhor formatar pens em fat32 do que em NTFS   ;))

 

http://www.baixaki.com.br/download/hdd-low-level-format-tool.htm

(é melhor usar a versão pro, a free demora imeeeeeeeenso a formatar de propósito) 

[/EDIT]
 
Boas formatações são os meus votos.
 

Esqueci de acrescentar isto... Mais um "EDIT"... :blush:

 

COMO DETECTAR DISPOSITIVOS CONTRAFEITOS" OU FALSIFICADOS

 

Muitos cartões de memória, pens, players de mp3 e mp4, etc., são contrafeitos, isto é, falsificados de forma a darem uma capacidade "REAL" diferente, isto é, bem menor do que a indicada.

Isto acontece porque muito fornecedores ou vendedores, em geral em sites como o ebay, costumam usar programas que dão a esses dispositivos uma capacidade falsa, bem diferente da real.

Neste linkhttp://www.ebay.co.uk/gds/Detecting-fake-flash-memory-on-e-bay-/10000000013353853/g.html

é recomendado o freeware

H2testw

pra detectar falsificações em dispositivos com armazenamento ou memória flash.

http://www.baixaki.com.br/download/h2testw.htm (baixem SEM o instalador).

 

Abraços a todos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em questão de formatação, a feita pelo programa de instalação do Windows 7 é "The Flash", mas eu faço uma pergunta: Caso de infecções que passam por esse tipo de formatação, elas retornam "das cinzas" como o Phoenix??? Eu creio que não, mas atende a finalidade que é apagar ou esconder ou inutilizar os dados anteriores, nem sempre é necessário uma formatação total.

Li o tópico e não foi citado um programa que era muito conhecido e temido: killdisk; como sou autodidata, o que sei aprendi na marra, nos fóruns e no google, acho que foi esse programa que tentei usar há muito tempo em um disco particionado, como não domino o inglês, que reinava nos programas antigos, usava os programas "no escuro" e seja o que Deus quisesse e nesse caso quando fui usar esse programa queria apagar apenas o Disco C, mas ou eu não configurei para tal ou ele não fazia mesmo, nunca soube porque abandonei a ideia de usá-lo, mas quando vi o estrago no disco inteiro, já que D era parte do mesmo disco.

Obs: Ainda tenho o programa e um tipo manual de instruções dele mesmo, em inglês.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em questão de formatação, a feita pelo programa de instalação do Windows 7 é "The Flash", mas eu faço uma pergunta: Caso de infecções que passam por esse tipo de formatação, elas retornam "das cinzas" como o Phoenix??? Eu creio que não, mas atende a finalidade que é apagar ou esconder ou inutilizar os dados anteriores, nem sempre é necessário uma formatação total.

A formatação se livra de grande parte das infecções. Contudo, há certos tipos de malware que se instalam na MBR, local cujo a formação do Windows quase nem chega perto.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A formatação se livra de grande parte das infecções. Contudo, há certos tipos de malware que se instalam na MBR, local cujo a formação do Windows quase nem chega perto.

 

Em parte, é verdade via cmd ou prompt. Mas quem lhe diz que certos programas de formatação não formatarão a MBR também?

 

Já agora, o comando de uma formatação rápida apaga também a mbr.

format DRIVE: /q

Mas não recomendo o comando acima no caso de uma formatação "low level" ou "zero fill", pois não a faz.

 

Em cmd ou promp, isto limpa a MBR sem ser necessário formatar - ou além de formatar:

 

bootrec /fixboot

e

bootrec /fixmbr

 

E, por exemplo quando se migra de um SO Windows para linux ou vice-versa, convém sempre formatar a MBR.

format /mbr

ou

fdisk /mbr

 

Abraço

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em parte, é verdade via cmd ou prompt. Mas quem lhe diz que certos programas de formatação não formatarão a MBR também?

A formatação de um disco nada mais é do que "dar formato", como o próprio nome diz. Programas de formatação deixam os ponteiros dos dados das partições marcados como Disponíveis e alteram a tabela de partições. Logo, "formatar a MBR" não é possivel :P

No caso do Windows ele altera a tabela de partições mas não mexe no boot code, por isso que certos vírus espertinhos conseguem se "re-ativar" mesmo após a pessoa formatando o HD dela.

 

Já agora, o comando de uma formatação rápida apaga também a mbr.

format DRIVE: /q

Desconheço esse comando mas pelo que vi é o equivalente ao "dd" do Linux?

 

Talvez você tenha digitado errado, porque pelo que vi é:

Format C: /P:4

Obviamente mudando "C" para a letra do drive que você quer apagar, e mudando de "4" para "1", assim somente uma única passada de zeros é feita no HD.

 

Pelo que me parece esse comando substitui todos os setores com "0", então deve ser parecido com o 'dd' do Linux.

 

 

Mas não recomendo o comando acima no caso de uma formatação "low level" ou "zero fill", pois não a faz.

Até porque somente a fábrica é capaz de fazer uma formatação Low Level, ou alguém muito rico que tenha os mesmos equipamentos, hehehehe.

 

Em cmd ou promp, isto limpa a MBR sem ser necessário formatar - ou além de formatar:

 

bootrec /fixboot

e

bootrec /fixmbr

Mas o que "limpar" significa? Pois se limpar for o mesmo que apagar um arquivo, sem que os setores sejam substituidos, os dados ainda podem ser lidos.

Eu sinceramente não confio nesse comando do Windows. O melhor  pra mim é o 'dd' do Linux.

 

Dica 1: Não precisa dar 4 passadas de zeros (0) para seguramente apagar um HD, uma única passada é suficiente para deixar qualquer dado ilegível em HD's modernos (modernos = 1990 até agora)

 

Dica 2: Não existe "formatação low level" para usuários domésticos. Quem faz essa operação é a fábrica :)

 

Fontes:

 

http://lifehacker.com/securely-format-a-drive-in-windows-8-from-the-command-l-1629325508

 

http://www.howtogeek.com/115573/htg-explains-why-you-only-have-to-wipe-a-disk-once-to-erase-it/

 

http://en.wikipedia.org/wiki/Disk_formatting#Low-level_formatting_.28LLF.29_of_hard_disks

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caro amigo e colega @AmarildoJr .

 

/q (quick) é pra se fazer uma formatação rápida. Usei muito em DOS, quando comprava disquetes sem estarem pré-formatadas de fábrica. Cada caixa vinha com 10 disquetes. Imagina ter que formatar 20, 30, 40, disquetes em "zero fill" de cada vez... :(

 

Quanto à quantidade de passagens, eu cá concordo totalmente com você: uma vez chega e  sobra. Por isso nunca fui com a cara de "eliminadores" de ficheiros cujo "forte" era fazerem várias passagens. Demoravam por isso imenso tempo com um único ficheirozeco; quase de certeza devido a um temporizador, pra tentarem mostrar que até estavam a fazer algo útil.

 

Não quero discutir com você um ou outro aspecto em que discordemos, mas aqui tenho que fazer finca-pé. A formatação "low level" aka "zero fill" existe, e pode ser feita por usuários comuns. Basta ver-se que é impossível recuperar seja o que for após um "zero fill" «caseiro»... ;)

 

Abraço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

/q (quick) é pra se fazer uma formatação rápida

Fica ai a questão de que se isso realmente substitui TODOS os setores com 0's.

 

Não quero discutir com você um ou outro aspecto em que discordemos, mas aqui tenho que fazer finca-pé. A formatação "low level" aka "zero fill" existe e pode ser feita por usuários comuns. Basta ver-se que é impossível recuperar seja o que for após um "zero fill" «caseiro».

Você precisa entender o que é LowLevel format.

 

Lowlevel format é feito na fábrica com o disco "limpo", ou seja, sem trilhas nem blocos nem setores, e essa operação os cria para que possam ser usados posteriormente.

 

Em cada trilha são criados setores constituindo de um sinal de começo e fim, algumas informações de início, os checksums apropriados, os espaçadores, etc. Uma vez que essa operação é feita no(s) disco(s), eles podem ser usados para leitura e gravação de dados.

Hoje em dia os HD's contém um microprocessador, alguma RAM, uma BIOS... um microcomputador completo só pra controlar o HD. Ele é programado para cada modelo de HD e mantém suas próprias estruturas e arquivamentos. Uma de suas funções, por exemplo, é a tradução entre o sequencial Logical Block Address que é utiliza na comunicação com o controlador das placas-mãe e as coordenadas Trilha / Setor / Cabeça que ele usa internamente para acessar os discos. Tem um monte de outras funções nunca "vistas" pelo mundo exterior, incluindo testes e gerenciamento de setores defeituosos e substitutos, um trabalho único para cada unidade de disco rígido. Conseguir tudo isso configurado é complexo e é feito uma vez na fábrica quando o HD é fabricado em primeiro lugar, como parte da real "Formatação de Baixo nível" para a unidade. Ninguém refaz esse trabalho depois que ele é colocado em uso!

 

Não existem ferramentas acessíveis ao usuário para fazer um "LowLevelFormat". Existem ferramentas para que você possa gravar dados para os setores e trilhas existentes. As mais comuns são as ferramentas para criar e apagar partições, e para formatar essas partições. Estas ferramentas fundamentalmente gravam dados em setores específicos da unidade de disco rígido para definir onde os dados do usuário devem ser localizados. Como parte desse trabalho, muitas ferramentas de formatação (como o programa de formatação do WIndows) podem gravar dados de teste real para alguns ou para todos os setores da partição e lê-los de volta, como uma forma de olhar para os setores defeituosos.

Em um nível ligeiramente mais baixo, um utilitário Zero Fill irá escrever zeros para todos os setores da unidade - e não apenas de uma partição. Ao fazer isso, ele realmente aciona uma das rotinas internas ocultas do próprio sistema de microprocessador do HD de modo que faz seus próprios testes de setores (completamente desconhecidos para o sistema operacional); qualquer setor fraco encontrado é substituido a partir de seu estoque de setores em bom estado - o controlador sabe sobre estes e consegue isso por causa da informação que configurar no momento da sua real Formatação de Nível Baixo na fábrica. No final de um preenchimento ZeroFill, todos os setores acessíveis do HD devem ter sidos escritos, testados e alguns substituídos caso estragados. Assim, um Fill Zero faz duas coisas - ele substitui dados antigos e ele "repara" cada parte do HD. Dessa forma, é melhor do que uma formatação completa do Windows ou CHKDSK pode fazer. Mas ainda não é uma "formatação de baixo nível" - ele só escreve e lê a setores e trilhas existentes.

 

Pode repetir que você faz LowLevelFormat um milhão de vezes que não mudará o fato de que LowLevel é feito somente na fábrica hoje em dia.

Preencher o disco com zeros não é LowLevel, é apenas escrever em cima dos setores, e isso é a operação normal de qualquer disco rígido.

 

Lowlevel era feito por usuários em HD's antigos (1990) que vinham com chips ROM possuindo esse tipo de programa, e mesmo naquela época esse tipo de operação era MUITO arriscada pois geralmente somente a fábrica tinha a precisaão certa para fazer isso. Se alguém tentasse fazer isso teria que ter a temperatura certa para que o metal dos discos não dilatasse, e mesmo assim o motor do HD não era preciso suficiente pra fazer um LowLevel. Por isso que esse tipo de operação é somente feito na fábrica com esse tipo de maquina:

 

HitachiGSP-ServoWriter.jpg

http://en.wikipedia.org/wiki/Servowriter

 

Não há quaisquer tipo de programas que usuários domésticos rodem capaz de fazer isso.

LowLevel é uma operação que subdivide cada trilha do disco em um ou mais blocos e define o tamanho dos setores.

 

E repito: Isso é algo que não há qualquer programa doméstico capaz de fazer.

Se você vê alguma empresa falando que os programas de Zero-Fill são "lowlevel format", eles estão mentindo. Simples.

 

Portanto, só diga que você faz Formatação de Baixo Nível quando você conseguir mudar o tamanho dos setores e subdividir as trilhas. Se não puder, é apenas Zero-Fill. Capiche? :)

 

Abraço.

 

http://web.archive.org/web/20120716043736/http://freepctech.com/pc/001/007.shtml

http://en.wikipedia.org/wiki/Disk_formatting#Low-level_formatting_.28LLF.29_of_hard_disks

http://www.pcguide.com/ref/hdd/geom/formatUtilities-c.html

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fica ai a questão de que se isso realmente substitui TODOS os setores com 0's.

 

Você precisa entender o que é LowLevel format.

 

Lowlevel format é feito na fábrica com o disco "limpo", ou seja, sem trilhas nem blocos nem setores, e essa operação os cria para que possam ser usados posteriormente.

 

Em cada trilha são criados setores constituindo de um sinal de começo e fim, algumas informações de início, os checksums apropriados, os espaçadores, etc. Uma vez que essa operação é feita no(s) disco(s), eles podem ser usados para leitura e gravação de dados.

Hoje em dia os HD's contém um microprocessador, alguma RAM, uma BIOS... um microcomputador completo só pra controlar o HD. Ele é programado para cada modelo de HD e mantém suas próprias estruturas e arquivamentos. Uma de suas funções, por exemplo, é a tradução entre o sequencial Logical Block Address que é utiliza na comunicação com o controlador das placas-mãe e as coordenadas Trilha / Setor / Cabeça que ele usa internamente para acessar os discos. Tem um monte de outras funções nunca "vistas" pelo mundo exterior, incluindo testes e gerenciamento de setores defeituosos e substitutos, um trabalho único para cada unidade de disco rígido. Conseguir tudo isso configurado é complexo e é feito uma vez na fábrica quando o HD é fabricado em primeiro lugar, como parte da real "Formatação de Baixo nível" para a unidade. Ninguém refaz esse trabalho depois que ele é colocado em uso!

 

Não existem ferramentas acessíveis ao usuário para fazer um "LowLevelFormat". Existem ferramentas para que você possa gravar dados para os setores e trilhas existentes. As mais comuns são as ferramentas para criar e apagar partições, e para formatar essas partições. Estas ferramentas fundamentalmente gravam dados em setores específicos da unidade de disco rígido para definir onde os dados do usuário devem ser localizados. Como parte desse trabalho, muitas ferramentas de formatação (como o programa de formatação do WIndows) podem gravar dados de teste real para alguns ou para todos os setores da partição e lê-los de volta, como uma forma de olhar para os setores defeituosos.

Em um nível ligeiramente mais baixo, um utilitário Zero Fill irá escrever zeros para todos os setores da unidade - e não apenas de uma partição. Ao fazer isso, ele realmente aciona uma das rotinas internas ocultas do próprio sistema de microprocessador do HD de modo que faz seus próprios testes de setores (completamente desconhecidos para o sistema operacional); qualquer setor fraco encontrado é substituido a partir de seu estoque de setores em bom estado - o controlador sabe sobre estes e consegue isso por causa da informação que configurar no momento da sua real Formatação de Nível Baixo na fábrica. No final de um preenchimento ZeroFill, todos os setores acessíveis do HD devem ter sidos escritos, testados e alguns substituídos caso estragados. Assim, um Fill Zero faz duas coisas - ele substitui dados antigos e ele "repara" cada parte do HD. Dessa forma, é melhor do que uma formatação completa do Windows ou CHKDSK pode fazer. Mas ainda não é uma "formatação de baixo nível" - ele só escreve e lê a setores e trilhas existentes.

 

Pode repetir que você faz LowLevelFormat um milhão de vezes que não mudará o fato de que LowLevel é feito somente na fábrica hoje em dia.

Preencher o disco com zeros não é LowLevel, é apenas escrever em cima dos setores, e isso é a operação normal de qualquer disco rígido.

 

Lowlevel era feito por usuários em HD's antigos (1990) que vinham com chips ROM possuindo esse tipo de programa, e mesmo naquela época esse tipo de operação era MUITO arriscada pois geralmente somente a fábrica tinha a precisaão certa para fazer isso. Se alguém tentasse fazer isso teria que ter a temperatura certa para que o metal dos discos não dilatasse, e mesmo assim o motor do HD não era preciso suficiente pra fazer um LowLevel. Por isso que esse tipo de operação é somente feito na fábrica com esse tipo de maquina:

 

HitachiGSP-ServoWriter.jpg

http://en.wikipedia.org/wiki/Servowriter

 

Não há quaisquer tipo de programas que usuários domésticos rodem capaz de fazer isso.

LowLevel é uma operação que subdivide cada trilha do disco em um ou mais blocos e define o tamanho dos setores.

 

E repito: Isso é algo que não há qualquer programa doméstico capaz de fazer.

Se você vê alguma empresa falando que os programas de Zero-Fill são "lowlevel format", eles estão mentindo. Simples.

 

Portanto, só diga que você faz Formatação de Baixo Nível quando você conseguir mudar o tamanho dos setores e subdividir as trilhas. Se não puder, é apenas Zero-Fill. Capiche? :)

 

Abraço.

 

http://web.archive.org/web/20120716043736/http://freepctech.com/pc/001/007.shtml

http://en.wikipedia.org/wiki/Disk_formatting#Low-level_formatting_.28LLF.29_of_hard_disks

http://www.pcguide.com/ref/hdd/geom/formatUtilities-c.html

 

Capisco :)

 

Abraço.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É possível dar boot com hd externo para instalar win 7 sem ter que formatar todo o hd externo (excluindo todas as partições)? Utilizei o MiniTool Partition para criar uma nova partição FAT 32 ativa e usei o Yumi para colocar o win 7 nela, mas quando vai dar o boot fica só na tela preta e não progride.

Obrigado. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É possível dar boot com hd externo para instalar win 7 sem ter que formatar todo o hd externo (excluindo todas as partições)? Utilizei o MiniTool Partition para criar uma nova partição FAT 32 ativa e usei o Yumi para colocar o win 7 nela, mas quando vai dar o boot fica só na tela preta e não progride.

Obrigado. 

 

Caro Thales Coelho,

 

Acho que sim. Mas não sei se o Yumi "transforma" HDUs em bootáveis. Sempre o usei pra pens, e aí é uma maravilha.

 

Eis uma sugestão, que espero que funcione. Em prompt / linha de comandos, formate APENAS essa partição assim:

 

format [DRIVE] /s /u

 

EDIT: repare no espaço antes de cada barra "/"

 

parâmetros:

DRIVE: d: , e: , f: etc.

/s - system; inclui os ficheiros de sistema, isto é, torna o hdu bootável

/u - unconditional; evita possíveis erros ao formatar

 

Depois tente instalar o 7 nessa partição. Após isso, ao arrancar, clique em F9 até ir ter ao menu de escolha do dispositivo a arrancar, isto é, a dar o boot.

 

Boa sorte, e abraço. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×