Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Guilherme Menezes Morais

Característica da saída de um oscilador RC

Recommended Posts

Boa tarde a todos,

 

Recentemente estava assistindo alguns vídeos no youtube e me deparei com o circuito de um oscilador para implementação de um LED flasher, com a seguinte explicação: num primeiro momento C5 está descarregado, se carregando através de R9 e, após atingir um determinado limiar de tensão, colocando as entradas da porta NAND A em nível lógico alto e se descarregando através de R9, voltando então a deixar as entradas da NAND A em nível lógico baixo, o que ocasiona a oscilação do sinal na saída da porta NAND B. Porém surgiu a seguinte dúvida (dúvida esta não abordada pelo autor do vídeo): com C5 carregado com cerca de 5V (tensão na saída da NAND A), ao se descarregar através de R9 o mesmo não manteria a entrada da porta NAND B em nível lógico alto, impedindo assim a oscilação do sinal após C6 estar totalmente carregado? O que faz com que a ddp de C5 se descarregando através de R9 não seja capaz de fazer a entrada a qual está conectada "enxergar" nível lógico alto? Seria alguma limitação da corrente que circula?

 

Desde já agradeço qualquer ajuda para sanar a dúvida.

Oscilador.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Guilherme Menezes Morais ,

 

Reparou que essa porta tem entradas com schimidt-trigger ?

 

São dois osciladores básicos, o primeiro determina a frequencia das pulsadas, e o segundo o tempo em que o Led ficará aceso a cada pulsada.

 

Paulo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, aphawk disse:

@Guilherme Menezes Morais ,

 

Reparou que essa porta tem entradas com schimidt-trigger ?

 

São dois osciladores básicos, o primeiro determina a frequencia das pulsadas, e o segundo o tempo em que o Led ficará aceso a cada pulsada.

 

Paulo

Reparei sim Paulo ^^

Mas a dúvida seria a seguinte: o capacitor carregado é capaz de manter nível lógico alto na entrada da porta, mas por que ele não é capaz de fazer o mesmo na saída, já que está se descarregando através de R9? Talvez o capacitor não esteja mesmo se descarregando através de R9, e só o fato de estar "alimentando" a entrada da porta já seja suficiente para drenar sua carga, mas foi essa a explicação que me deram.

 

#edit

Seria pelo fato de, pelo schimidt-trigger trabalhar com uma histerese, no momento de comutação do sinal de entrada da primeira porta, com sua saída indo a 0 e colocando a entrada da porta ligada em série também em 0, a tensão do capacitor não ser capaz de superar o limite de "transição positiva" da histerese da porta? Posso estar falando besteira, mas me veio isso na cabeça

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Guilherme Menezes Morais , realmente existe um consumo de corrente nas portas mas é baixíssimo, irrelevante quando comparado a corrente que circula entre R9 e C5. Por outro lado a capacidade de saída de corrente da porta é superior a demandada pelo circuito. Isso nos permite ficar focado apenas no comportamento de R9, C5 e estado da porta.

A porta schimitt trigger possui um histerese conhecido e fixo. Como a saída será sempre invertida em relação ao nível da entrada, o que teremos entre R9 e C5 será um dente de serra entre os 2 níveis de tensão da histerese.

  • Curtir 1
  • Obrigado 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×