Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
diegolinhares

Quando e como usar ponteiros?

Recommended Posts

Bom Dia pessoal, eu tenho uma dúvida terrível em C e vou precisar muito de ajuda, já que para dominar essa linguagem é necessário dominar esse assunto: Ponteiros. Eu já li toda a teoria, entendi bem, mas eu não sei que critérios usar por exemplo na aplicação em um código, não sei a parte prática da coisa, já fiz alguns exercícios, mas mesmo assim continuo com dúvidas. Espero que possam dar alguma clareada pra mim neste assunto. Agradeço.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante

Calma, nem sempre que a gente estuda uma coisa em exatas a gente começa a usar imediatamente.

As vezes demora até você usar ou é simplesmente pra entender melhor como as coisas funcionam.

Os ponteiros, por exemplo, você vão ser essenciais quando você for estudar Estrutura de Dados, dentre outras aplicações.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não é necessário dominar esse assunto.

Entretanto C é uma linguagem poderosa justamente por você poder trabalhar direto com a memória.

Claro que você pode desenvolve rum sistema sem precisar fazer isso.

Ponteiro é apenas uma ideia de você não precisar ficar criando variaveis em lugares na memória diferente com o mesmo valor, em vez disso você diz que uma variavel é do tipo ponteiro e ela aponta para outea variavel.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ponteiros são muito úteis, mas C é uma das poucas linguagens [populares] que te dá acesso de baixo nível à memória. Isso significa que programadores de outras linguagens não usam ponteiros, e se viram muito bem sem eles. Só que geralmente têm algo "parecido": referências. São como ponteiros, mas mais seguros pois, para o DESENVOLVEDOR, eles não apontam exatamente para um endereço qualquer de memória (para a linguagem talvez, mas não para o desenvolvedor), apontam para o endereço de alguma variável que já foi garantidamente alocada; e não podem ser manipulados como se faz com os ponteiros. Então não há o risco de você acessar memória não alocada com eles geralmente.

Eu realmente acho ponteiros superiores a referências. A maioria dos programadores os odeiam, têm medo de usá-los talvez, mas eu apenas os vejo como um recurso opcional - que eu uso se eu quiser, e não um recurso que eu TENHO que usar só porque existe. Por isso acho que, quando você realmente precisar deles, saberá o "quando usar".

De toda forma, vou te dar umas dicas.

Digamos que você tenha uma função. Essa função recebe um array de inteiros, e informa qual o menor número nesse array. Segue a função:

int menor_numero (int array[], int tamanho)
{
int i, menor = 0;
for (i = 1; i < tamanho; i++)
if (array[i] < array[menor])
menor = i;
return array[menor];
}

Até aí não há problema. O problema só começa a aparecer quando o array que você passa para a função é muito grande. Toda vez que você executa essa função, com um array e o tamanho dese array, é feita uma cópia de TODO o array, que é então passada para a função. Fazer cópias gasta tempo e memória. E é totalmente desnecessário, uma vez que você só quer fazer uma busca. Então o ideal é usar um ponteiro. Assim, a única coisa que é copiada é o endereço do primeiro elemento do array (4 bytes, em vez dos milhares de bytes que precisariamos para copiar um array com milhares de elementos). Teríamos a seguinte função:

int menor_numero (int *array, int tamanho)
{
int i, menor = 0;
for (i = 1; i < tamanho; i++)
if (array[i] < array[menor])
menor = i;
return array[menor];
}

Não mudou nada, só [] para um *, e poupou bastante tempo de execução. Como a sua função não altera nada no array, ainda acho melhor por um const: const int *array.

Existem ainda casos em que você vai precisar realmente do ponteiro (existe a alternativa nada viável de criar uma struct só pra isso):

// subtrai 1 de cada elemento
void decrementar (int *array, int tamanho)
{
int i;
for (i = 0; i < tamanho; i++)
array[i]--;
}

Se você passasse como array[], em vez de ponteiro, você alteraria apenas a CÓPIA (lembra que ele gera uma cópia?), e no fim sua função não faria nada (além de gastar tempo >.<).

Tem mais coisas que eu pretendia postar, mas vou ali assistir um filme, talvez poste depois (ou não...) =P.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

RafaelCLP,

Existem ainda casos em que você vai precisar realmente do ponteiro (existe a alternativa nada viável de criar uma struct só pra isso):
// subtrai 1 de cada elemento
void decrementar (int *array, int tamanho)
{
int i;
for (i = 0; i < tamanho; i++)
array[i]--;
}

Se você passasse como array[], em vez de ponteiro, você alteraria apenas a CÓPIA (lembra que ele gera uma cópia?), e no fim sua função não faria nada (além de gastar tempo >.<).

Tem mais coisas que eu pretendia postar, mas vou ali assistir um filme, talvez poste depois (ou não...) =P.

Quando você voltar do filme, dê uma olhada aqui:

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>

void decrementar (int [B]array[][/B], int tamanho)
{
int i;
for (i = 0; i < tamanho; i++)
array[i]--;
}

int main ()
{

int i, vet[10] = { 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10 };

decrementar (vet, 10);

for (i = 0; i < 10; i++)
printf("%d\n", vet[i]);

return 0;
}

jdTmo.png

Depois, dê uma passada aqui:

http://c-faq.com/aryptr/aryptrparam.html

NW

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Obrigado, não sabia disso. Lembro que meu prof. disse para usar sempre ponteiros porque ao passar como array era gerada uma cópia, e desde então é o que faço. Nunca decidi testar se realmente acontecia.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Salve, RafaelCLP,

Obrigado, não sabia disso. Lembro que meu prof. disse para usar sempre ponteiros porque ao passar como array era gerada uma cópia, e desde então é o que faço. Nunca decidi testar se realmente acontecia.

Provavelmente ele estava se referindo (ou se confundindo) ao PASCAL (ou outra linguagem).. Lá, realmente rola essa cópia do vetor:

PROGRAM foo;
USES CRT;

PROCEDURE decrementar ( arr : array of integer );
VAR
i : integer;
BEGIN
FOR i := LOW (arr) TO HIGH (arr) DO
DEC(arr[i]);
END;

VAR
vet : array [1..10] of integer;
i : integer;


BEGIN
ClrScr;

FOR i := 1 TO 10 DO
vet[i] := i;

decrementar ( vet );

FOR i := 1 TO 10 DO
WriteLN (vet[i]);
END.

Neste caso sim, ele vai trabalhar com a cópia e ao final vai imprimir o vetor vet com seus valores originais.

Se declarar desta forma:

PROCEDURE decrementar ( [B][COLOR="Blue"]var[/COLOR][/B] arr : array of integer );

Então, sim, ele vai passar como referência (o endereço do vetor) e as modificações serão refletidas no vetor vet passado como parâmetro.

LNW

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×