Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

MOR

Membros Plenos
  • Total de itens

    2.004
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%

Reputação

1.583

5 Seguidores

Sobre MOR

  • Data de Nascimento 23/06/1952 (68 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Mangaratiba, RJ
  • Sexo
    Masculino
  1. Ao clicar no link, apareceu diretamente o arquivo pdf. Não houve a opção de clicar em nada. Lamento ter informado o problema. Minha intenção foi apenas de alertar o ocorrido, nunca me passou pela cabeça em desconfiar de você. Pergunto se alguém, de sã consciência, deixaria de avisar aos colegas do fórum, já possuindo "amizade virtual", do ocorrido? MOR_AL
  2. Pessoal! Devo informar, que logo após ter acessado o primeiro dos dois links, recebi a notificação de meu antivírus de que ocorreu uma infecção em meu PC. Como não posso determinar a fonte da infecção, porém o único download que fiz foi este. Recomendo cautela. Segue a imagem recebida de meu antivírus. MOR_AL
  3. Apenas para se ter uma ideia da complexidade das equações, seguem algumas fotos. Foto1 - Circuito Duplo T. O filtro T de cima, caso Rg fosse igual a zero e R0 fosse igual a infinito, seria um filtro passa altas frequências de segunda ordem. O filtro T de baixo, nas mesmas condições do T de cima, seria um filtro passa baixas frequências. Agora. Considerando-se Rg diferente de zero e R0 diferente de infinito (e de zero), A resposta em frequências dá uma expressão imensa, praticamente impossível de se resolver. A expressão V0 / vi ficaria assim: Este circuito eu não consegui resolver. Só cheguei a expressão. Para resolver teria que determinar o valor de cada uma das 8 expressões que formam os coeficientes de S e resolver estas oito equações... E olhe que a expressão V0 / Vi refere-se apenas aos componentes. Se incluirmos os transistores e as realimentações, aí nem pensar. Um detalhe que simplificaria (um pouco) os coeficientes. Repare que no circuito da postagem #3 do Renato, há valores idênticos refletidos nos T'. Por isso é que se faz com valores idênticos refletidos. Para simplificar a expressão. E por isso que se faz Rg = 0 e R0 = infinito. Para simplificar bastante a expressão V0 / Vi. MOR_AL
  4. Olha! Estou impressionado com o circuito e só acreditei depois que o sujeito mostrou as respostas em frequência da simulação. Há cerca de 43 anos eu projetei um circuito desses. Não havia PC com aplicativo fácil, que simulasse o SPICE. A primeira coisa que me veio a cabeça, antes de descobrir as respostas da simulação, é que "esse circuito não deve funcionar". Simplesmente porque a fonte do sinal que entra nos filtros não possui baixa impedância, o que faz com que a impedância da fonte interaja com a resposta em frequências dos filtros. O outro detalhe é que a impedância de entrada do transistor é baixa, também interferindo na resposta em frequências. Mas qual não foi a minha surpresa, ao ver que as curvas mostravam o contrário. Ainda assim considero temerário usar este circuito, por causa da variação da impedância de entrada do transistor. Mas .... Agora observe o segundo circuito, o do @Renato.88 . Ele acrescentou o transistor Q1 e não foi à toa. Apesar de não possuir ganho de tensão maior que 1, ele reduz a impedância da fonte de sinal para valor insignificante, a ponto de não influenciar a resposta em frequências. Mas ainda ocorre o mesmo problema do primeiro circuito, que é a impedância de entrada de Q2, que depende do transistor. O hie é função da corrente de coletor, mas não somente deste termo. Para finalizar admito que o cálculo desses filtros não são elementares. Em cada um deles, graves, médios e agudos, vai se chegar a um polinômio de segunda ordem, tanto no numerador, como no denominador, em função do valor literal de cada componente, cabendo ao projetista resolver um sistema linear, em que cada coeficiente é formado pelas relações entre os componentes. É literalmente "O Samba do Crioulo Doido" (Ref 1) Isso caso se considere NULA a impedância de entrada do sinal e infinita a impedância de entrada do estágio seguinte. Como estão os circuitos, a equação da resposta em frequência fica ainda mais complexa e difícil de se sintetizar, ou mesmo de se chegar a ela. Os cálculos dos dois circuitos ficam ainda mais difícil, devido ao fato de serem circuitos com realimentação. Nestes casos ainda deve-se considerar o circuito equivalente CA para pequenos sinais dos transistores. Com o advento dos amplificadores operacionais e aplicativos de simulação de circuitos, facilmente se obtém impedância NULA de saída do sinal, impedância infinita (prática) de entrada do circuito posterior e impedância nula do sinal realimentado. Aí só restando o cálculo dos filtros. (1) Retirado de https://pt.wikipedia.org/wiki/Samba_do_Crioulo_Doido O Samba do Crioulo Doido é uma canção satírica composta pelo escritor e jornalista Sérgio Porto, sob pseudônimo de Stanislaw Ponte Preta, em 1966, para o Teatro de Revista, em que procura ironizar a obrigatoriedade imposta às escolas de samba de retratarem nos seus sambas de enredo somente fatos históricos. A expressão do título é usada, no Brasil, para se referir a coisas sem sentido, a textos mirabolantes e sem nexo. MOR_AL
  5. @João Victor do rock Estou falando sobre um circuito mais ou menos assim http://www.electronicecircuits.com/electronic-circuits/12w-amplifier-using-741-op-amp Com pequena mudança, para que só precise de uma fonte de alimentação. MOR_AL
  6. Meu amiguinho. Seu circuito não é bom, para não dizer ruim. 1 - O 555 está sendo forçado em sua saída. A corrente de pico deve estar superior ao recomendado. 2 - Como o Paulo mencionou, a realimentação não está otimizada. 3 - O ganho de tensão dos TIPs é um ou um pouco menos que um. A saída do 741 tem limitações sérias. As tensões não chegam perto de +Vcc e de -Vcc. Então, para não distorcer o sinal, não se pode aproveitar toda a excursão do sinal em relação as fontes de alimentação. 4 - Do item 3, percebe-se que a eficiência cai mais um pouco. Existe outra técnica para aproveitar o 741, que é colocar as junções base-emissor dos TIPs na malha de alimentação do 741. Pesquise na net, que você acha fácil esse tipo de circuito. MOR_AL
  7. É quase certo que funcione. Apenas observei que o consumo com o led desligado estava próximo de 10mA, o que acho muito. Talvez fosse melhor colocar resistores de 10k dos sets e resets 1 e 2, para tentar reduzir o consumo. Eu não testei. Ops!!! Junto com esse circuito no Protoboard também estava um outro. Então a consumo de 10mA é do outro. Segue o link do vídeo. MOR_AL
  8. @rmlazzari58 Consultei o manual do 4013. Tem um tempo máximo para a transição positiva e negativa do clock. Para Vdd = 5v, Trcl ou Tfcl < 15us. Tente montar o circuito da figura. MOR_AL
  9. Certa vez, há pouco tempo, um colega trouxe uma placa de sinal de trânsito, que queimou com a chuva forte que ocorreu por aqui. Cidade pequena, ele me pediu para ver o que podia fazer pela placa. A placa estava muito suja, condenada porque não funcionava. Não havia como piorar a situação dela. Fiz o seguinte procedimento: 1 - Lavei com água e sabão, com auxílio de um pincel e de uma escova de dentes macia. 2 - Enxaguei bem, com água comum da torneira. 3 - Passei álcool do posto de gasolina com a escova de dentes, porque ainda tinha sujeira nela. Mas não se deve demorar, pois o álcool é corrosivo. 4 - Sequei com um secador de cabelos de longe, pois tomei o cuidado para a placa não aquecer muito. Depois verifiquei que dos quatro circuitos iguais que a placa possuía, um estava funcionando e daí pude resolver o problema. Um detalhe. Como aposentado, faço o meu hobby com eletrônica e não tenho nenhum compromisso profissional. Já usei este método em diversas placas minhas e não tenho perdido nenhuma placa devido a este procedimento. GERALMENTE a placa não possui nenhum componente que estrague com este processo, mas há exceções. Por exemplo, nas superfícies delicadas da resistência de potenciômetros e de componentes que permitam acesso interno. MOR_AL
  10. Concordo com a Isadora. Polia/Roldana não consome energia. Está mais para transformador. Defina redutor. Redutor não é um fator físico. Não é força, peso, massa, inércia, temperatura , etc. 1 - Se velocidade; então é freio, ou equivalente a resistor. 2 - Transformador não somente "reduz" (a tensão), como mantém (a tensão) ou aumenta (a tensão). Porém a potência ou a energia permanecem constante. MOR_AL
  11. Olá Albert! Até comecei a ler e achei interessante, mas lembrei que no momento meu hobby consta de APENAS 8 projetos e outras atividades: 1 - Medidor de radioatividade via Ion Chamber. 2 - Idem via diodo PIN. 3 - Idem via válvula detectora, que necessita de alta tensão. 4 - Medidor de Resistência Série Equivalente em capacitores eletrolíticos. 5 - Controle e estabilidade de posição de uma bola de Ping-Pong em uma canaleta com detecção da posição via sensor ultrassônico. 6 - Reestudar C# para apresentar gráfico no monitor do PC, de um arquivo aberto, que recebe os dados externos. 7 - Soprador térmico para SMD com lâmpada H1 de moto. 8 - Estudo do aplicativo Bascom-AVR. Comprei o aplicativo e também alguns microcontroladores AVR. Estou estudando basicamente o tutorial do nosso amigo Paulo. Outros projetos na fila de espera: 1 - Fonte de alimentação chaveada, variável desde 1V até 30V com componentes de sucata de fonte ATX. Comecei com a parte teórica. Até já enrolei um trafo, mas acabei deixando de lado. 2 - Atividades domésticas para auxiliar a patroa durante a pandemia, senão dá divórcio hehehe. Conclusão: Seu projeto é interessante, mas infelizmente, simplesmente não disponho de tempo para me aprofundar nele. Como você pode observar, não é falta de interesse, mas sim falta de tempo hábil para conciliar todas as minhas atividades. Mas eventualmente poderia opinar, como já fiz, caso tenha mais alguma informação que possa te auxiliar. Bons projetos. MOR_AL
  12. Outra opção: Observando as curvas de potência e de temperatura, pode-se tratar o problema de outra forma. Setar a tensão do PWM para 36V. O gráfico da esquerda, na primeira postagem, mostra que a potência ficaria sempre perto da máxima. Indo mais além, incluindo um simples termistor, pode-se reduzir a tensão no PWM com o aumento da temperatura. Assim, também se tenderia a corrigir o PWM para mantê-lo bem próximo à potência máxima do painel. Mas esta seria uma solução apenas baseada naqueles gráficos. Tais gráficos podem ser exclusivos de um determinado painel ou determinada tecnologia de painel. Não seria uma solução duradoura. Acredito que a minha primeira opção seja a melhor, dentre as minhas duas apresentadas. MOR_AL
  13. @albert_emule Este CI é de 4 quadrantes e não deve ser barato. No seu caso, bastaria um multiplicador mais simples, de apenas um quadrante (V > 0 e I > 0). Se tiver um desses, deve ser bem mais barato. Divagando (prematuramente). Será que fazendo um circuito com realimentação não daria certo? Setar um valor máximo de potência como entrada. Aplicar a realimentação para seguir a entrada. Com a queda de potência, o erro aumentaria, mas sempre com tendência a obter a maior potência. MOR_AL
  14. Pensei em duas idéias, mas como pensei em pouco tempo, é quase certo que não sejam: 1 - economicamente viáveis, ou 2 - não sejam tecnicamente uma opção prática, pois consome potência. Mas vão aí as duas ... 1 - Um multiplicador analógico com duas entradas. Amostra da tensão e a outra seria uma tensão amostrando a corrente. A saída seria a potência instantânea, que após algum tratamento poderia ser aplicada ao PWM. 2 - Amostrar a temperatura de um resistor conectado ao painel. Mas ainda não pensei em como usá-la para obter a máxima potência. O detalhe é que com um microcontrolador seria mais fácil e barato de medir a potência instantânea, variar o PWM e fazê-lo migrar para o ponto de máxima potência. Se pensar em uma forma mais prática eu posto aqui. []'s MOR_AL
  15. @AlexMmf2 Repare que a corrente máxima não está apenas na unidade Amperes. Há um complemento ali. É a corrente máxima para uma perda de potência de 2%. A unidade da corrente é apenas Ampere, mas a corrente máxima está na unidade Amperes na condição de perda de potência de 2%. O que quero dizer, que a corrente máxima vai depender do valor de potência, que você aceita perder em seu projeto que usa o fio AWG. Este valor também está intimamente ligado ao aumento da temperatura, que você ainda aceita que seu componente possa suportar. MOR_AL

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Aprenda a ler resistores e capacitores

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!