×
Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

rmlazzari58

Membro Pleno
  • Posts

    1.302
  • Cadastrado em

  • Última visita

Reputação

705

Sobre rmlazzari58

  • Data de Nascimento 25/08/1958 (63 anos)

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    São Paulo - Capital
  • Sexo
    Masculino

Meu PC

  • Processador
    I5 - Optiplex 7010
  • Memória
    4GB
  • HDs
    1T
  • Sistema Operacional
    Linux Mint Cinnamon

Meu Notebook

  • Marca
    HP-1000
  • Modelo
    1240
  • Processador
    I3
  • Memória
    4GB
  • HD
    500GB
  • Sistema Operacional
    Linux Mint MATE
  1. Será que dá para fazer uma média com algum vivente em cima dele? Uma criança, ou menor ainda, um gato, um cachorro, uma pessoa grande, uma menor, uma mais magra e outra mais gorducha... E será que dá para, pondo esse vivente sobre o lençol, deitar-lhe um pouco de água, digamos, com um borrifador? Algo que simule suor... E aí quem sabe se dá para ir medindo a resistência... Nem eu, rs... a nossa amiga @.if é que nos trouxe essa luz 😉 (Mas não sei se funciona com aço. Com alumínio, latão etc. os vendedores garantem. E no segundo link, ali, tem um produto, acho que chinês, que promete soldar cobre em aço... Se você fizer a experiência, e se não estorvar, pode trazer aqui os resultados?)
  2. Ainda 1/2 off... O Universo tem Norte? Saia de casa e olhe para o céu. Você está olhando para cima? Lembre-se de que o Brasil fica na parte lateral da Terra... Agora dê um pulinho e veja a força com que a Terra te puxa de volta, mesmo seu corpo sendo pequenininho em relação à Terra e mesmo você pulando não em cima do mundo mas estando na parte lateral dele... Só sei que nada sei, rs...
  3. Dá para soldar os cabos neles e depois cobrir a parte pela qual se os fixa nos terminais do lençol com massa epóxi... se forem de inox, pode ser difícil soldar, mas dá para: - enrolar os fiozinhos de cobre e soldá-los. A fixação desses fiozinhos ficará por conta da massa epóxi ou - talvez (nunca usei) soldar com gota mágica (clique e clique). Mas mesmo nesse caso talvez seja bom cobri-los com massa epóxi, para ficarem redondinhos em cima. Ou pelo menos cobrir os 3 com algum tipo de fita isolante, silver tape, algo assim...
  4. Em automóveis, pelo menos nos antigos, o carro todo é negativo. Chassis, lataria... tudo. Bem... que os ingleses não nos ouçam mas depois que descobriram que os elétrons são negativos, o mundo virou literalmente de cabeça para baixo. Ou seja, o hemisfério a que chamamos de Norte está, na verdade, na parte de baixo do mundo. "E pur si muove"...
  5. Ou um TL431...
  6. Lençol legal! Se calhar talvez dê até para medir a temperatura... a diferença entre a temperatura ambiente e a do lençol indicaria presença, talvez. Será que existe termopar trançado? Bem, rs... chega de palpite impertinente porque o sensor está dado.
  7. Parece ser um mosfet desse aqui hy3008 to-263-2l
  8. Pensei como a @.if, uma fonte para 48v e um relézinho que alterne divisores resistivos que substituam o trimpot num step down desses aqui: https://www.robobuilders.com.br/produto/conversor-tensão-fonte-dc-dc-step-down-300w-10a.html?utm_source=Site&utm_medium=GoogleMerchant&utm_campaign=GoogleMerchant
  9. Por puro preconceito imaginei um aparelho antigo, talvez dos '80. O bacana é que esses mini autotrafos são pouco maiores que um benjamim e com preço parecido com um trafo desses comuns. E se vale uma indicação, conheço um da MS Transformadores - uma das marcas no link que a @.if trouxe - funcionando há anos num sítio. Mas deve haver outras marcas boas, também.
  10. Sim, isso é bem capaz de acontecer com o transformador original do tape deck em questão. Para a indústria - e todo mundo que ganha com escala - quanto mais padronizada for a matéria prima, menor o custo com insumo, mão-de-obra etc. É bem capaz da firma japonesa ter comprado o mesmo transformador tanto para 110v quanto para 220v, só mudando na hora de montar, se a solda vai nesse ou naquele ponto, na hora de despachar o aparelho... Tenho um drive de CD de computador que uso como toca CDs porque descobri que todo necessário para saída analógica já estava lá. Só faltava uma chave para "PLAY/PAUSE" ser soldada no ponto certo, que inclusive já havia na PCB. Só não descobri onde é que mostra se a música que está sendo tocada é a 1, a 2, a 3 etc..., mas como deixo lá tocando e pronto, deu certinho. Agora quanto ao pessoal cobrar caro para re-enrolar... Realmente se você leva o aparelho inteiro, fechado, ao técnico e pede que ele converta, de 220v para 110v, ele realmente vai cobrar mais. Mas se você tira e leva somente um trafo a um cara que apenas presta serviço de enrolador de trafos e pede que re-enrole só o primário, não fica tão caro assim. Isso tudo se o trafo não for toróide, né? Só sabendo que aparelho é, se tiver manual service... Uma outra boa é se couber, no gabinete, um trafo novo, desses comuns. E como opção também dá para orçar até um toróide, no Brasil, se não couber um EI. E por fim, dá para fazer uma adaptação para o trafo adequado ficar fora do gabinete... Enfim, acho que é apenas mais uma possibilidade para nosso amigo
  11. Será que o trafo interno ao tape deck tem mais de uma tensão na saída? Será que é um trafo "complicado"? Quem sabe vale a pena - e talvez saia até mais barato - trocar o transformador interno por um adequado? Ou pedir a um técnico que faça novo enrolamento... Qual é o modelo do tape deck, @baronnet? Quem sabe a gente encontra o manual técnico dele por aí, na Internet, e aí dá para dar uma ideia de custo... de qualquer forma, um bom trafinho - tape decks não costumem ter trafões - geralmente é mais em conta do que um autotrafo genérico, por exemplo. E ficaria certo.
  12. Precisaria de um conversor VGA -> HDMI para ter dois dispositivos HDMI ligados no mesmo PC. Tem bastante oferta no mercado (clique aqui para ver) mas como nunca usei nenhum desses não posso recomendar. Agora para ter duas áreas de trabalho ao mesmo tempo, usando Linux é facinho, mas acredito que a Microsoft não se deixaria ficar para trás nisso. Qual o sistema operacional desse PC?
  13. Coisas divertidas para fazer com uma tela de LCD quebrada.
  14. Uma pergunta: independente do que a fonte pode fornecer de corrente não há um limite para a corrente que o Arduino consegue entregar em suas saídas? Se sim, quanta corrente cada porta analógica pode entregar? Ou não, toda corrente fornecida ao Arduino pode por ele transitar sem problema?
  15. Lembrei agora... substâncias químicas, por mais fluídas que sejam, não apenas podem conter coisas que afetem o metal e não a oxidação mas também podem não alcançar focos de oxidação muito pequenos ou que estejam por baixo da proteção, geralmente uma tinta, porque suas moléculas são relativamente grandes. Mas elétrons são bem pequenininhos e entram em tudo que é lugar. Claro que nos pontos em que a ferrugem já atingiu, não tem como repor o metal. Ele já virou óxido de metal. Mas se deixar esse óxido ali, até que não tenha mais oxigênio nenhum nele, ele continuará oxidando metal à sua volta, que está em contato com ele. Por isso é importante livrar-se do óxido antes de cobrir o metal com alguma proteção líquida. Se não me engano o professor @MOR uma vez falou algo sobre como proteger a ponta do ferro de soldar sem ser com tinta, mas sim com eletrólise (ou algo parecido)...

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Como ganhar dinheiro montando computadores!

MINICURSO GRÁTIS!

Como ganhar dinheiro montando computadores!

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE AGORA MESMO!