Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Tito Fisher

Membros Plenos
  • Total de itens

    259
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    0%
  1. Ola, Como disse a @Isadora Ferraz , esses ventiladores para gabinete tem a dinâmica das pás projetada para exaustão direcional ( dissipar um calor localizado ) ao invés de geração de fluxo disperso ( espalhar ar no ambiente ). Minha ideia seria usar um ventilador de microondas com uma hélice de ventilador convencional pequeno, e agregar um dimmer ou potenciômetro para controlar a rotação. Não é doidera, eu tenho um desses aqui e funciona bem, gera um bom fluxo difuso e faz pouquissimo ruído . '_'
  2. Ola @Gu1426 Se voce já fez a alimentação pelo secundário e obteve 18V no antigo primário então agora basta apenas agregar um circuito de flutuação para montar um carregador de baterias 'inteligente'. A sua ideia de desmontar o trafo para remover o secundário original e fazer um novo enrolamento seria com qual propósito ? '_'
  3. Ola. Caso esteja visando somente a funcionalidade e deixando um pouquinho de lado a estética pode comprar uma bateria selada 12V 7Ah e adaptar do lado de fora do aparelho. ( normalmente atrás ) Custa cerca de 60 R$ , e um carregador para ela custa em torno de 40 R$. As dimensões dessa bateria são 10cm x 16cm x 7cm . A ideia do amigo @rmlazzari58 de somar 4 baterias 18650 é plenamente válida também no quesito 'aparência' , já que iria embutir todo o conjunto dentro do aparelho. Só perderia na questão do tempo de funcionamento.
  4. Ola. Eu estava lendo o post e me ocorreu de citar uma situação comparativa . Um aprendiz de motorista pergunta ao instrutor : O que acontece se eu pisar fundo no freio agora ? Bem, a resposta correta não é 'o carro vai parar' , certo ? primeira situação * o carro já está parado e com freio de mão puxado e com a chave desligada. então nada acontece. segunda situação * o carro está parado com freio de mão e com a chave ligada , então vai acender as luzes de freio. terceira situação * o carro está em movimento, então aqui cabe a resposta 'o carro vai parar'. ...... A pergunta do tópico é interessante e o pessoal aqui do forum adora ajudar no que for possível, mas como já foi dito antes , voce tem como fazer um rascunho do que esteja planejando e dar mais detalhes da sua implementação ? Não se preocupe, o pessoal não vai tentar roubar sua ideia e também não vai dizer " isso tem aos montes no google " . Se a gente souber qual o cenário onde será inserido o componente solicitado poderemos deixar de lado a bola de cristal e iremos direto ao ponto com alguma sugestão exequível. voce deseja isolar as malhas do circuito de acionamento com a malha das cargas ? deseja um tempo maior que um rele eletromagnético ? Praticamente todo transistor ( seja NPN ou PNP ) pode ser usado como switch , e para alternar entre duas entradas precisaria apenas outra coisa fazendo a comutação na corrente de base. Enfim... vamos aguardar mais detalhes do projeto. '_'
  5. Ola. Como já disse a @Isadora Ferraz , tem 90% de chance da fonte ser a culpada. Vamos a alguns detalhes, voce não disse qual a potencia drenada pela sua fita, existem RGB de 7,2 Watts por metro e as outras de alto brilho puxam 14,4 Watts por metro. Imaginando que seja esse o caso e voce está acionando a controladora para dar mais corrente ( e aumentar o brilho ) então o consumo para 1,5 metro da fita de boa qualidade vai requerer 1.8A . A fonte tem sua capacidade nominal de 2A, mas na prática elas raramente conseguem manter isso de forma estável, daí 'uma das ambas', seja a fonte ou a controladora vai causar esse engasgo no seu circuito e fica piscando . A controladora descrita para fornecer 6A alimentaria tranquilamente um rolo inteiro de RGB ( 5 metros daquelas de 14.4 Watts/metro ) , a matemática básica nos diz que 14.4 W equivale a 1.2 A e isso multiplicado por 5 ( metros ) consumiria os 6A.. Até aí tudo certo. Mas a controladora não consegue 'fabricar' mais amperes do que a fonte seja capaz de fornecer. Isso posto... voce pode testar diferente pra conferir, ao invés de usar a fonte suspeita voce liga a controladora direto na bateria do carro e observa se funciona. Confirmando isso então pode comprar uma fonte de maior potência e ser feliz . '_'
  6. Ola Normalmente é um circuito simplinho com relê. Um dos fios da buzina fica conectado direto no negativo da fiação ( ou no chassi ) e o fio positivo fica com contato aberto no relê. Quando o cidadão aciona o circuito no volante ele fecha o contato do relê e então a buzina recebe a tensão da bateria . Normalmente as buzinas de moto e carro não tem polaridade, e caso exista vai aparecer os sinais ( + ) e ( - ) na carcaça dela . '_'
  7. Ola. Feliz ano novo a todos ! ... Este aparato que voce viu no anúncio não vai atender sua necessidade. Para obter uma saída de 5V nele voce precisaria ligar os seus painéis em série, e isso resultaria em uma corrente insuficiente. Ligando os painéis em série voce soma a tensão ( terá um pico de 10V ) mas mantém a corrente ( apenas os 250 mA ) , que no caso é muito baixa para conseguir carregar a bateria. Esta corrente pode ser suficiente para manter o aparelho funcionando, isso é fato. Mas a sua intenção é repor a carga da bateria enquanto ele está ligado, então não vai rolar. Se ligar os painéis em paralelo vai somar a corrente, que teoricamente no pico de 0,5A poderia atender sua necessidade, mas o regulador consome alguma tensão para fazer seu trabalho e voce obteria na saída um valor menor que 5V, e o dispositivo não concorda , ele precisa dos 5V . Caso voce disponha do carregador original do seu aparelho seria interessante olhar as especificações dele. Como falou que ele se comporta de forma semelhante a um celular então imagino que a corrente requerida seja acima de 0,5A. Por exemplo, o meu smartphone tem uma bateria interna de 3,7V e o carregador é de 5V por 1A. As opções possíveis então.... 1 - após descobrir qual a corrente ele precisa basta adquirir mais painéis iguais os que voce já possui ( caso não queira descartar estes ) e fazer uma grade série/paralelo que consiga suprir 10V com a corrente especificada no manual do seu aparelho. 2 - adquirir painéis ( ou 1 painel ) de 12V com uma corrente pomposamente maior e então plugar ele na entrada deste regulador do anúncio. 3 - ... to pensando aqui, mas preciso aguardar a sua informação sobre a especificação técnica do aparelho a ser alimentado. '_'
  8. Ola. Uma fita de 5630 com 5 metros consome 5A. Se sua fonte é de 2.5A então o brilho será pela metade como disse a @Isadora Ferraz O detalhe é que não se recomenda usar os leds 'no talo' da potência, dependendo do tempo que voce pretende deixar ligado diariamente isso vai encurtar a vida dos fulaninhos mesmo havendo os resistores já embutidos na fita ( que vão esquentar mais também) Por outro lado essa fonte fornecendo apenas metade da demanda ela que vai trabalhar no limite e também corre o risco de falecer em pouco tempo. Eu compraria uma fonte maior e colocaria um dimmer , para que 'nenhum dos ambos' trabalhe no limite . '_'
  9. Opa Aí em SP , na Santa Efigênia .... https://sistemacomponenteseletron.futurasistemas.com.br/index.php?route=product/product&path=1_12&sort=p.model&order=ASC&limit=24&product_id=9939 Ou na Timbiras ... https://loja.multcomercial.com.br/catalogsearch/result/?q=mbr2045 Uma ideia para simplificar , compre 2 schottky 10sq045 e ligue em paralelo, vai ter o mesmo efeito , veja a imagem abaixo, placa de fonte ATX, tem dois SBL1040CT e no meio tem um par de 10sq045 ligados em paralelo para servir na mesma pinagem dos outros. Esse 10sq045 é muito mais fácil de conseguir '_'
  10. Ola. o MBR2045 também é um schottky 20A 45V , acredito que pode substituir sem problemas. Tem dele no ML , na recicomp , e em outras boas lojas de componentes. '_'
  11. Ola caro @Mestre88 Eu ainda estava aqui pensando em uma forma de atender o requisito adequado deste projeto. Caso o usuário tenha fontes ATX sobrando ele poderia apenas comprar ou montar um step-up de 24V para 36V , uma vez que as saídas 12V dessas fontes fornecem mais do que os 3 amperes requeridos pela placa dele, certo ? Ou até mesmo um dc-dc de 12V para 36V e usar uma única fonte ATX. No ML deve ter 'ambos os dois' componentes, tanto o trafo 24V como o conversor dc-dc para 36V ( ou ajustável para os 33V que supostamente estariam entrando ali , queimando 3V na malha e entregando os 30V do anúncio ) Imagino que não haverá circuito que ele necessite alimentar com os 30V , mas pelo menos 24V na saída seria desejável. '_'
  12. Pode digitar 100% de certeza, é uma fonte linear sem sombra de dúvidas, a não ser que o próprio desenvolvedor dela esteja mentindo a respeito no manual de montagem que colocou disponível para os compradores no link abaixo : https://lusorobotica.com/index.php?action=dlattach;topic=8365.0;attach=3667 Pra facilitar eu fiz um print da parte onde ele afirma isso , segue abaixo também. De fato vai ficar pesada quando voce colocar o trafo 24V 3A que é sugerido na entrada de linha , o anunciante diz que não acompanha transformador, nem cooler, nem dissipador, etc... apenas o circuito de regulação. Quanto a aplicar 12+12 DC na entrada é uma opção exequível, mas acredito que desta forma não vai obter os 30V na saída , uma vez que na retificação e filtragem dos 24VAC tem aquela lenda da 'raiz de 2' que resultariam nos 33.8 VDC que o circuito usaria para liberar os 30V prometidos.
  13. Ola. Tenho a leve impressão que este dimmer de led não é compatível com os seus spots. Me parece que está havendo uma redundância na conversão AD/DC A sua lâmpada requer entrada AC e portanto o dimmer que surtirá o efeito desejado seria um dimmer AC. voce está usando um desses para cada lampada ? Se possível desenhe o esquema da ligação que está implementada no seu circuito para que o pessoal dê mais idéias . '_'
  14. Ola. Tecnicamente NÃO PODE !!! Pelo menos do ponto de vista da durabilidade ou mesmo da sobrevivência da bateria. Vamos lembrar que baterias do tipo estacionária tem algumas frescuras com relação a corrente de carga, que no caso seria de 0,1 a 0,25C. Sendo C = 7Ah então a corrente máxima que ela aceita sem fazer drama é 1,75A ( 7 * 0,25 ) . Eu não quero estar perto quando a fonte tentar empurrar 10A nela, acredite ! A tensão de flutuação é 13,5V a 13,8V , mas eu considero essencial a presença do carregador inteligente que 'entenda' o momento de baixar a corrente para uns 10mA/Ah por elemento quando a tensão da bateria atingir este o valor de 'repouso ativo' . Se fosse uma bateria AUTOMOTIVA de 12V por 40Ah talvez eu deixasse alimentada direto por essa fonte, como lembrou o @Mestre88 de ser o modo default de uso nos carros e motos, porque elas tem uma arquitetura interna muito mais robusta e respondem a outros parâmetros de carga e descarga. '_'
  15. Ola. Unindo as informações da @Isadora Ferraz e do @Mestre88 , agora na versão ilustrada ! Veja, voce não postou o lado de baixo da placa, mas possivelmente deve ter como alterar a ligação dos leds que estejam em paralelo para ligação em série, daí por ser 15 leds faria 5 grupos de 3 , cada grupo consumindo 9V e o resistor poderia ser apenas de 150R por 1/4 de Watts ( aquecimento irrelevante ). Se vai usar a bateria fora do carro não precisaria de um regulador de tensão, uma vez que no carro quando ligado o alternador/dinamo a tensão fica variando e afeta o calculo dos resistores que não são dinâmicos. Para regular eu colocaria um LM317 Veja as imagens . N imagem com os leds eu não desenhei o circuito com os resistores para o LM317, mas está detalhado no outro print. ( esse programa para calcular coisas dos reguladores está disponivel na internet, bem como o site ledcalculator está online também ) '_'

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×