Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
felipe_lasmar

Como comparar a potência de um equipamento antigo a um novo?

Recommended Posts

Pessoal, boa noite!

Estou com algumas dúvidas com relação a especificações técnicas de equipamentos de som, e gostaria que me ajudassem.

A história é a seguinte. Possuo uma área para churrasco aqui em casa, e todas as vezes em que quero usufruir dela, tenho que levar o som de dentro de casa para lá. Afim de evitar o trabalho, estou com planos de comprar um Home Theater para lá, uma vez que penso em instalar também uma televisão. E é aí que começa o "problema".

O som que levo para lá é antigo, da década de 1990, bem grande por sinal. A potência que consta no manual é de "30W + 30W". Este som atende em 100% às minhas necessidades, e portanto não pretendo comprar um Home Theater mais potente que ele, assim economizo uma $$ também.

Acontece que ao pesquisar pelos equipamentos, descobri que a maioria é oferecida com uma potência de, na média, 300W RMS. Isto me parece algo MUITO mais potente que meu antigo som, e olha que possui auto-falantes enormes, gigantescos quando comparados às compactas caixas do HT.

A pergunta é, o parâmetro de ambos ("30W + 30W" do antigo som e 300W RMS do HT) são iguais? Ou seja, são comparáveis?

Caso negativo, qual parâmetro devo analisar afim de adquirir um equipamento com a mesma potência e intensidade de som?

Espero que tenha detalhado bem minha dúvida.

Um abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Antigamente vendia-se aparelhos de som com potencia PMPO (Potencia Maxima de Pico Ondulado). O Inmetro proibiu esse tipo de anuncio e agora só se vende equipamentod com Watts RMS(Root Mean Squar). Ou seja Watts reais que o som alcança sem distorcer. Existem aparelhos (receivers) que temos a função chamada Dual Zone ou ate Tri Zone. Ou seja Enquanto uma pessoa desfruta do Home Theater na sala pode-se instalar outros alto-falantes em outras areas da casa para se escutar um som diferente e ate mesmo video. Imagina a situação: voce esta assistindo a um filme na sala e ao mesmo tempo o seu filho pode assistir a um dvd no quarto usando apenas 1 aparelho de Home Theater. O problema é que esses aparelhos custam acima dos R$ 3 mil somente o receiver. voce ainda tem que comprar as caixas de som para que tudo funcione a contento. Mascas que oferecem isso são Denon, Onkyo, Yamaha, etc... No mercado livre voce encontra diversos anuncios procure por Denon AVR-x3000 é um modelo intermediário mas que tem todos os recursos acima. Homes Theater da Samsung, LG e Sony não chegam nem aos pes desse modelo da Denon que te passei.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Acontece que ao pesquisar pelos equipamentos, descobri que a maioria é oferecida com uma potência de, na média, 300W RMS. Isto me parece algo MUITO mais potente que meu antigo som, e olha que possui auto-falantes enormes, gigantescos quando comparados às compactas caixas do HT.

Felipe, não acredito que esses Homes possuem 300W RMS!

Pela net é difícil de você comprovar isso, mas vá até uma loja, onde vende esse aparelhos (Casas Bahia, Americanas, Extra, Ricardo Eletro, etc, etc...), e olhe a etiqueta/descrição, atrás do aparelho e perto do cabo de força.

Lá estará escrito a alimentação do aparelho (110V/220V) e o "CONSUMO" em Watts dele.

Observe que muitos consomem 80W ou 150W da rede, e dizem que fornecem 300W ou até mesmo 1500W de potência para as caixas! :eek:

Comprove nesse aparelho seu antigo que diz fornecer 30+30W, ele deve consumir da rede algo em torno de 65 a 70W (Em volume máximo)...

[Off tópic]Uso aqui, um amplificador de 50W (25+25W) da Maxsom (M350 Bem antigo) semelhante a esse do link abaixo:

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-492117676-amplificador-maxsom-sm-360-_JM

Ele atende muito bem a área que tem +ou- 70m² e chega a incomodar os vizinhos! Hehehe!!!...[/Off tópic]

A indicação do colega hunter_pc, é excelente, mas um equipamento como esse (Denon AVR-x3000), não merece ficar em uma área aberta!

Seria para você coloca-lo dentro de casa, e levar esse seu som antigo para a área...

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Como foi dito o melhor parâmetro são seus ouvidos, o consumo de energia é um dado interessante pois o equipamento não é uma usina de força. Considerando que até as melhores marcas exageram no marketing imagine as mais comuns encontradas nas grandes redes.

Achei interessante a indicação do receiver justamente por destacar a importância dos recursos na escolha de um multicanal e não somente a potência desses equipamentos. Quanto as caixas de som concordo que as satélites mais acessíveis devem ter desempenho limitado.

Com o número de opções e combinações de equipamentos de áudio, não saberia responder se um upgrade para a sala seria o melhor caminho, ou se algo mais simples para área da churrasqueira atenderia a sua demanda, mesmo se tivesse especificado os modelos do tópico.

Testei um par de caixas amplificadas, com 45+45W e 200W de consumo de energia, e comparei com meu antigo som de 35+35W RMS e consumo de 70W, o resultado é que o som do antigo agora parecia abafado e nem os graves tinham o mesmo desempenho, sendo que na época custou o dobro do modelo que utilizo atualmente.

E nenhum modelo que vi nas lojas mais populares me convenceu que seria upgrade.

Vai ter que garimpar para encontrar algo bom, que lhe agrade e sem gastar muito.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante

Olá Felipe, bom em primeiro lugar, é minha primeira participação neste forum maravilhoso, que muito me ajudou em muitos problemas de software, sem dúvida é o melhor forum, sempre usarei o Clube do Hardware sem nem pensar, e compartilharei o que souber.....

Bom, estudo eletronica desde os 9 anos de idade pois adoro som e me aplico nisso ao maximo...

Bom primeiro Home Theater é uma coisa e Mini system é outra, Home é pra efeitos, pra qualidade Dolby Digital 5.1 no mínimo, seu objetivo é para assistir filmes de maneira a reproduzir os efeitos....

Mini system é o que você procura, quanto a potencia, um aparelho de 400 watts rms que seja não vai fazer estrago como você esta imaginando, afinal estes aparelhos é para uso domestico....

Veja bem, a uma terrivel controvercia e enganação quanto ao assunto POTENCIA, pois esta todo mundo achando que o mesmo tipo de potencia consumida pelo aparelho para funcionar, é o mesmo tipo de potencia que sai pros altofalantes, isso não tem nada a ver, a potencia de consumo é uma coisa, a potencia em watts RMS não tem absolutamente nada a ver com a de consumo...Então um som de até 400 watts rms ja esta de bom tamanho para seu objetivo...

(Pessoal, se alguem discorda de mim, trocaremos ideias na boa, sem discussão e sem ofensas, pois nesse quesito o Forum Clube do Hardware da de 1000 a 0 em qualquer outro....Abraço a todos o/)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Veja bem, a uma terrivel controvercia e enganação quanto ao assunto POTENCIA, pois esta todo mundo achando que o mesmo tipo de potencia consumida pelo aparelho para funcionar, é o mesmo tipo de potencia que sai pros altofalantes, isso não tem nada a ver, a potencia de consumo é uma coisa, a potencia em watts RMS não tem absolutamente nada a ver com a de consumo...
Grande colega Bruno!, no meu post acima (#3) eu apenas dei um ponto de referência para que o colega felipe pudesse comparar as "potências" encontradas nos aparelhos! Lógico que não existem amplificadores com eficiência de 100%, o consumo do equipamento só dá um parâmetro mesmo!...
  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante
Observe que muitos consomem 80W ou 150W da rede, e dizem que fornecem 300W ou até mesmo 1500W de potência para as caixas!

Olá amigo Bcpetronzio, sim eu entendi, mas com eu disse, nada tem a ver a potencia de saida em watts em rms, com o consumo que a fonte do aparelho consome, afinal a potencia em RMS é uma coisa 100% diferente da potencia elétrica da luz, como eu havia dito.

"potencia de consumo é uma coisa, a potencia em watts RMS não tem absolutamente nada a ver com a de consumo..."

Dei uma olhada em algumas de suas respostas, e posso entender perfeitamente uma explicação técnica que queira compartilhar, pois meu professor do SENAI que é Matemático natural de portugal, tem 56 anos na profissão dele, e tudo que estudei e revisei com ele o tempo que passei lá, não há o menor indício de que potencia (watts) rms seja a mesma coisa que watts de potencia de consumo de luz....

Vou compartilhar algumas coisas que estudei a vida toda até hoje e veja se concordam...

--Não há maneira nem como uma POTENCIA DE CONSUMO circular por um CI STK(Saída de áudio onde acontece a produção de rms) uma potencia elétrica nem perto dos 200 watts, nunca nenhum receiver foi assim, afinal, se passar uma potencia dessas por um STK por exemplo, a explosão seria extremamente grande e não sobraria nem as pernas do CI....

-------------------------------------------------------------------------

Circuitos integrados de saída de áudio como os STK`s, trabalham com 12 e 15 volts contínua, alguns com 30 volts, e é absolutamente impossível uma tensãozinha continua dessas chegar a absurdos 300 watts de consumo ou mais!!!!! Para se obter uma potencia de consumo(não rms), seria necessario 127~volts em corrente alternada da nossa rede mais!!!!

-------------------------------------------------------------------------

Isto é uma regra da eletronica, não se pode ter grandes potencias de consumo(NÃO RMS) sem ter a tensão da rede em corrente alternada...

-------------------------------------------------------------------------

Se Watts RMS e WATTS de consumo fosse a mesma coisa, não precisaria de uma placa de circuito com banco de capacitores, Transistores, Resistores e um STK para produzir watts rms, bastaria pegar uma resistencia de chuveiro, que é aquela especie de mola e imbutir dentro do som... Ou, se fosse o mesmo tipo de potencia, toda lampada, ferro de passar, e chuveiro e coisas que usa resistencia, teria que ter uma placa de circuito com banco de capacitores, Transistores, Resistores e um STK para fazer isso não acha????

-------------------------------------------------------------------------

E tambem, com todo respeito amigo Bcpetronzio, não há porque aplicar a regra de eficiencia em relação aos amplificadores dos mini systens atuais, nem aos antigos, pois não há qualquer transformação de energia da fonte pro amplificador!!!!!! É o transformador grande é quem consome isso praticamente sozinho, ele esquenta muito, e isso da uma grande queima de energia*W* em forma de calor, o que chamamos de efeito Joule correto??

E a função do transformador é baixar a tensão elétrica, ou seja, chega os 110 volts nele, mas ele é grande, a bobina das espiras são espessas!!!!, o campo eletromagnético dele pelo fato de ser grande força a um consumo maior, pois ele tem que ser EFICIENTE e constante para manter os Sensíveis amplificadores dos aparelhos em funcionamento, Fontes lineares sempre consome mais energia por isso são mais caros!!!

Uma regra de eficiencia aplicaria-se por exemplo em uma Lâmpada, que gasta Potencia de consumo(vamos chamar assim) para produzir Luz, porém a eficiencia é horrivel pois gasta muito mais em forma de CALOR, um ferro elétrico, um chuveiro que transforma energia elétrica em energia térmica, pode-se aplicar a regra de eficiencia nisso......

Mas em relação a isso, posso garantir que a potencia de consumo não tem absolutamente nada a ver com a potencia em RMS, isso é totalmene outra coisa!!!!

Amigo, estou aqui abertos a novas idéias, e parabens pela aplicação ao forum, são pessoas assim que ajudam a manter o forum andando para as pessoas que precisam de opiniões mais especializadas a que procuram, abraço e perdoe qualquer tipo de agressão verbal se escrevi e não percebi, estou aberto a qualquer questionamento de qualquer um sobre qualquer coisa que eu escrevi... Abraço o/

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bruno, sei o que esta dizendo! Mas reafirmo que o que eu disse é somente um "parâmetro"! Eu não disse que o consumo do aparelho pode ser a potência máxima de saída do amplificador!

Mas "Potência" esta diretamente relacionada ao consumo de energia do aparelho! (Tensão X Corrente, é uma Lei De Ohm), Não é porquê um aparelho possui um trafo grande ou pequeno que os "Watts" de saída vai ser definido!

Compare as características dos amplificadores Gradiente nesse site especializado em equipamentos de som abaixo:

http://www.audiorama.com.br/gradiente/amplificador3.htm

Você constatará que a potência de saída dos amplificadores esta sempre abaixo do consumo do aparelho! Ou seja, o que eu disse é só para um "parâmetro" mesmo!...

Não existe potência de saída de som superior a potência de consumo do aparelho! Isso não é uma Lei "Convencionada" é uma Lei Constatada e comprovada!...

PS: Mas o que te assustará mais é a eficiência dos alto falantes! Os melhores não passam de 20%!!!...

http://pt.wikipedia.org/wiki/Pot%C3%AAncia_de_%C3%A1udio

Ou seja! Você fornece 100W na saída e o alto falante reproduz 20W!!!.... É mole?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante

Ok, então tudo bem, não vou insistir...Finalizo minha participação No forum em relação a PARTICIPAÇÃO, pois com certeza não concordo e sei que isso é uma afirmação errônea a respeito da potencia...Não estou abordando a questão do PARAMETRO que você diz, estou abordando a questão de dizer que a potencia de saída depende 100% da potencia de consumo, isso não tem nada a ver e posso provar com toda certeza!!!....Potencia RMS e potencia em Kilowatts de luz são coisas muito diferentes, como o exemplo da resistencia qe falei!!!!

Mas ainda estarei a disposição de quem precisar de algum Esquema de TV da LG, Philco, Panasonic e outras marcas, tenho acesso a montanhas de esquemas originais, então qualquer coisa ou duvida me adicionem no Skype quem precisar que ajudarei no que puder. Abraço a todos o/...

Skype: brunnopoker

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não pude ficar sem responder este tópico. Tem muita besteira escrita , começando pelo conceito de que potência consumida na rede elétrica não é medida em Watts RMS.

Veja aqui, meu amigo Bruno, o quanto que voce está errado :

http://das.ufsc.br/~coutinho/eel5104/Aula11%20-%20Potencia%20monofasica.pdf

Bruno, você está totalmente errado em sua afirmação. E mais uma vez o Bcpetronzio está correto.

Um aparelho que consome 200 watts da rede elétrica nunca poderá entregar mais de 200 watts RMS de som !

O conceito de watts RMS em som foi criado justamente para combater o uso da medida de watts iHF, a qual não representava a potência real do som. E mesmo assim os watts RMS só possuem sentido quando se especifica com qual nível de distorção foi feita essa medida !

Hoje em dia a coisa ainda é muito pior do que era na época dos IHF.... Esses tais de watts PMPO são totalmente irreais, e na época em que eu trabalhei na Quasar, a gente chamava isso de Potência Medida Para Otários....

Aliás, aqui no Brasil, não se leva a sério essas medidas..... quando importam os produtos para vender aqui, acontecem milagres nos aparelhos, muitos devem criar energia só Deus sabe de onde..... Basta verificar o consumo de energia da rede e comparar com a potência do som, como o Bcpetronzio disse acima.

Acho que você não percebeu ainda que os mesmos kilowatts que você cita de consumo da rede elétrica são medidas feitas já em RMS.

Quanto à sua afirmação de que a potência de saída não depende 100% da de consumo, você está certo, afinal a saída será SEMPRE menor do que a de consumo, dependendo do que se chama de RENDIMENTO da etapa amplificadora.

Antigamente, era comum encontrarmos rendimentos de 50 a 60% , mas hoje em dia com as tecnologias em classe D , T , e outras, podemos encontrar amplificadores com rendimentos acima de 80%.

Mas, querer insinuar que existe algum milagre , como rendimento acima de 100%, isso não existe, e é contra tudo o que existe de ensinamento na Engenharia.

Quanto aos seus exemplos com os STKs, eles esquentam devido à perdas de dissipação, pois circulam altas correntes sobre eles. Mas, imagine um deles, que com alimentação de 100 volts, permite entregar 200 watts para um alto-falante, não quer dizer que ele seja obrigado a dissipar esses mesmos 200 watts. E , se fosse, esse amplificador teria um rendimento de 50%, pois consumiria 400 watts de energia para entregar 200 watts de som !

Ou imagine um transistor comum, o 2n3055, que pode dissipar pela curva SOA cerca de 150 watts. Se você ligar ele a uma carga resistiva de 4 ohms em seu coletor, ligada a uma tensão de 50 volts, essa carga vai consumir mais de 600 watts , enquanto que o transistor, estando em saturação, irá consumir apenas cerca de 13 watts , dissipando em calor. Uma coisa semelhante ocorre com esses STK que você falou, eles dissipam um pouco de calor mas podem entregar muita energia para uma carga !

Quanto ao seu professor, matemático, deve se ater a ensinar matemática , apenas ! Existe uma diferença enorme entre Física e Matemática.

E de onde voce tirou esta ideia absurda de que o consumo é em grande parte causado pelo transformador ????????????????

Um transformador comum pode ter uma perda de até uns 30%, ou seja, se voce tiver um aparelho de som com amplificação em classe AB, supondo um rendimento médio de 50% para facilitar as contas, e que esteja fornecendo 200 watts RMS de som, estará dissipando também os mesmos 200 watts em calor, puxando 400 watts do secundário do transformador, e o transformador estará dissipando em calor 30% de 400 watts, o que dá 120 watts, e desta maneira o consumo de energia elétrica da rede seria de 520 watts RMS.

Para terminar, você perguntou para que serve aqueles bancos de capacitores, placas de circuito, etc, se a energia é a mesma ?

Oras, a rede elétrica lhe entrega a energia com a frequência fixa de 60 Hertz, certo ?

Um amplificador precisa entregar energia a um alto-falante em uma gama variável de freqüências, indo de 20 Hertz até 20 kiloHertz, e é para essa transformação de frequências que serve toda aquela parafernália de componentes ! Estamos modulando a energia fornecida pela rede em energia acústica de acordo com a frequência e amplitude dos sinais no tempo.

Para terminar, Bruno, nunca garanta algo que você não saiba ! Pode acabar influenciando outros leitores com teorias e conclusões sem nenhum nexo.

Caso voce queira mesmo aprender sobre eletrônica, faça um bom curso técnico, e pesquise bastante na Internet, aí sim você terá elementos para discutir aqui no Fórum.

Paulo

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×