Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Teste da Fonte de Alimentação WiseCase WSCT-500-P42S

       
 93.951 Visualizações    Testes  
 14 comentários

Acabamos de testar mais uma fonte de alimentação de baixo custo de marca nacional, desta vez a WiseCase WSCT-500-P42S de 220 W. Será que ela sobreviveu aos nossos testes? Confira.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

De acordo com o site da WiseCase,  a WSCT-500-P42S é uma “fonte de alimentação de excelente qualidade” de 220 W. O nome do modelo, portanto, induz o consumidor ao erro. Será que ela presta ou ela é mais uma “bomba” que inunda o mercado nacional? Confira.

A WiseCase WSCT-500-P42S é fabricada pela CWT, o mesmo fabricante por trás do modelo WSCW-300WA-P42S da mesma marca. No entanto, elas são internamente diferentes. Outro modelo de baixo custo da WiseCase que já testamos foi o WSNG-500-P4B2S-SK. Ambos também receberam o nosso famigerado selo “Produto Bomba”.

Wisecase WSCT-500-P42S
Figura 1: Fonte de alimentação WiseCase WSCT-500-P42S

Wisecase WSCT-500-P42S
Figura 2: Fonte de alimentação WiseCase WSCT-500-P42S

A WiseCase WSCT-500-P42S tem 14 cm de profundidade e traz uma ventoinha de 80 mm em sua parte traseira.

Ela não tem nenhum sistema de cabeamento modular e nenhuma proteção de nylon em seus cabos. Os cabos inclusos são:

  • Cabo principal da placa-mãe com conector de 20/24 pinos, 30 cm de comprimento
  • Um cabo com um conector ATX12V, 30 cm de comprimento
  • Um cabo com dois conectores de alimentação SATA, 30 cm até o primeiro conector, 10 cm entre conectores
  • Um cabo com dois conectores de alimentação para periféricos e um conector de alimentação para unidades de disquete, 30 cm até o primeiro conector, 10 cm entre conectores

Todos os fios são mais finos do que o mínimo recomendado (bitola 20 AWG vs. 18 AWG).

Wisecase WSCT-500-P42S
Figura 3: Cabos

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar



Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários de usuários


Só vi a introdução do teste e já sei o resultado.

Quando encontro um cliente pra montar uma configuração de PC, trocar uma fonte danificada ou qualquer coisa relacionada à placa de vídeo, sempre recomendo ao cliente para usar uma fonte 80 PLUS. Explico o que é eficiência elétrica, ruído elétrico e o resto todo, mas os clientes não estão nem aí. O cliente não entende o porquê de eu recomendar uma CX430V2 que custa + ou - 150 reais se tem fonte "real" que custa 60 reais ou até menos.

O mercado dessas fontes bomba é alimentado pela ignorância do povo e realmente uma pessoa que usa o computador, não precisa saber pra que serve a fonte e como ela funciona. A não ser que esses testes denunciem um crime, como o que ocorreu com aquelas fontes que eram montadas com lixo importado da China, esses testes não servem pra nada e essas fontes continuarão vendendo.

Adoro os testes do Clube do Hardware. Adoro saber que o produto X da marca A é 1% mais eficiente que o produto X da marca B. Mas todos nós aqui sabemos que uma fonte que custa até uns 50 reais não pode ser uma fonte boa. O Clube do Hardware faz ótimos testes e adoro quando tem teste de produtos bons.

Fazendo uma analogia bem pobre, eu não quero saber qual mer#@ fede menos, mer#@ é mer#@ e acho perda de tempo ficar testando mer#@, todos nós sabemos que ela fede.

Editado por LuizVitor80

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

os testes realizados pelo CDH deveriam ser levados às procuradorias do consumidor para que eles ingressem com as medidas cabíveis, evitando que tais produtos continuem enganando os consumidores.

Por que vocês nao fazem isso?

eu sei que não é responsabilidade de vocês, mas iria ajudar muito a população em geral.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Só vi a introdução do teste e já sei o resultado.

Quando encontro um cliente pra montar uma configuração de PC, trocar uma fonte danificada ou qualquer coisa relacionada à placa de vídeo, sempre recomendo ao cliente para usar uma fonte 80 PLUS. Explico o que é eficiência elétrica, ruído elétrico e o resto todo, mas os clientes não estão nem aí. O cliente não entende o porquê de eu recomendar uma CX430V2 que custa + ou - 150 reais se tem fonte "real" que custa 60 reais ou até menos.

O mercado dessas fontes bomba é alimentado pela ignorância do povo e realmente uma pessoa que usa o computador, não precisa saber pra que serve a fonte e como ela funciona. A não ser que esses testes denunciem um crime, como o que ocorreu com aquelas fontes que eram montadas com lixo importado da China, esses testes não servem pra nada e essas fontes continuarão vendendo.

Adoro os testes do Clube do Hardware. Adoro saber que o produto X da marca A é 1% mais eficiente que o produto X da marca B. Mas todos nós aqui sabemos que uma fonte que custa até uns 50 reais não pode ser uma fonte boa. O Clube do Hardware faz ótimos testes e adoro quando tem teste de produtos bons.

Fazendo uma analogia bem pobre, eu não quero saber qual mer#@ fede menos, mer#@ é mer#@ e acho perda de tempo ficar testando mer#@, todos nós sabemos que ela fede.

Não posso concordar com certos pontos de seu comentário. Nem todo mundo é imune ao aprendizado. Quando comprei meu primeiro computador ele foi daqueles montados pelo cara da loja de informática.

Antes de trocar o PC por um mais novo comecei pesquisar sobre cada componente e encontrei o CdH.

O que tenho a dizer é que: os testes de "produtos bombas" são tão importantes quanto os testes de "produtos recomendados". Não adianta saber o que é bom e não ter ideia do que é ruim. Pode-se cair no erro de pensar que os "protudos recomendados" são apenas itens de luxo e que os outros também servem.

Você não pode julgar todos os seus clientes como se fossem ignorantes que acreditam que fontes baratas são boas, muitos podem não ter orçamento para bancar uma Corsair, Xfx, Seasonic, etc. Quem compra esses PCs montados de lojas, parcelamendo R$ 899,00 em X12 não vai pagar R$ 150,00+ só na fonte.

Você como vendedor deveria saber que, para muitos, suas explicações são "marketing" para "empurrar" o produto mais caro. Os testes do CdH tem mais chances de conscientizar as pessoas, uma vez que aqui ninguém está vendendo nada.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Fonte de potência real deve especificar as potências em Mt (megaton de TNT) no lugar de W rs. Só pode ser isso pra uma fonte ter 2 potências.

LuizVitor80, o problema é que as fontes boas custam bem mais caro mesmo, e as vezes a pessoa realmente não pode gastar tanto assim. Acho que esses testes servem também para sabermos as que são "menos piores" para esses casos.

Se ao menos tivéssemos fontes boas nas potências de 150 a 350 W, com preço compatível, seria mais fácil convencer as pessoas a levar produtos com melhor qualidade. Ou se o governo exigisse todas as fontes com pfc ativo, como é na Europa desde 2001.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Os testes de produto bomba são importantes sim, tenho certeza que muita gente aqui, inclusive eu, aprendeu muitas coisas pelos testes de produto bomba. Se não fosse o CdH eu nunca teira comprado a OCZ SxS na epoca que precisei de uma fonte nova, pegaria qualquer uma... Realmente a maioria dos clientes comuns não estão nem ai pra isso, mas lembre-se que todo mundo aqui começou leigo no assunto.

Principalmente usuários gamers, quando vem monta um PC aqui na seção de montagem, grande maioria não sabe da existência das fontes bomba, pensam que só existe: "[...] essa fonte tem poucos watts e barata, aquela tem muitos e é cara." E sabemos que não é só isso... Até hoje as fontes IceAge são idolotradas por causa daquela confusão nos testes dos modelos dela!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Obrigado, pessoal, pela força. Penso em escrever um editorial resumindo a situação das fontes "nacionais" tão longo eu termine essa safra de testes de fontes deste calibre (ainda tenho umas cinco aqui para testar). Aí de repente a gente pode divulgar o editorial junto aos órgãos competentes sim. Então peço que aguardem um pouco. Abraços!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Aqui a situacao é pior, tem fonte de potência real, e tem fonte certificada Intel (fontes da Foxconn).

@GabrielTorres,

Já passou alguma fonte Foxconn na tua mao?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Quando vão testar as Corsair VS? Nunca tinha visto uma Corsair na minha cidade a venda, já andei em 3 lojas e todas tinha esse príncipio de incêndio a venda.

Editado por Alvo_Errado2

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Quando vão testar as Corsair VS? Nunca tinha visto uma Corsair na minha cidade a venda, já andei em 3 lojas e todas tinha esse príncipio de incêndio a venda.

Corsair VS são fontes de circuito PFC passivo que são limitadas a 220V. Não deveriam nem ser vendidas no Brasil e ainda encareceram os preços das CX. As importadoras estão fazendo besteira novamente.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Fazendo uma analogia bem pobre, eu não quero saber qual mer#@ fede menos, mer#@ é mer#@ e acho perda de tempo ficar testando mer#@, todos nós sabemos que ela fede.

Em se tratando dessas fontes de 30 reais, eu até concordo que os testes se tornam desnecessários. Inclusive muitas dessas fontes são uma mesma fonte com etiquetas e marcas diversas. Mas os testes das genéricas de luxo são importantíssimos. Fontes com preço alto, falsas promessas e aparências enganosas são as que mais enganam o consumidor brasileiro: Leadership, Mymax High Power, Duex, Fortrek, alguns modelos da C3Tech, Multilaser, Thermal Power, Thermal Master, Maxxtro, GameMax, Casemall, ClubTech, Hantol... Falta muita coisa pra ser testada ainda.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Discordo, a Pacific Networks e uma outra fonte nao foram classificadas de bombas, e justamente essas bombas sao as que inundam o mercado. De que adianta testar só o filé que sabemos que é bom se nao testamos a pelanca?

Da mesma forma que testar as genéricas fracas é desnecessário porque todas fedem, também é desnecessário testar todas as de luxo, porque todas exalam bom odor.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

A Wisecase tinha umas generiquinhas até razoaveis, como a P4B2S-SK, testada no CdH e que fornecia até 170W sem grandes riscos ao PC. Agora essa aí é uma Coletek fuleira disfarçada. A qualidade diminuiu, mas o preço continua o mesmo. Impressionante...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Não é falta de dinheiro, e sim desconhecimento total do assunto. Por isso concordo em parte com o LuizVitor80.

Quando uma pessoa me procura para se informar qual computador investir, a primeira coisa que menciono é a fonte de alimentação. Digo sempre: "Compre uma boa fonte para proteger seu investimento!".

É bem simples: some-se o dinheiro gasto nessas fontes bombas, em média uns R$60,00, com um estabilizador (que sempre é empurrado ao cliente), custando em torno de R$ 80,00 a R$ 100,00... ou seja: com o dinheiro gasto nas duas tranqueiras juntas, você compra sim uma fonte boa.

Só um "milagre" para mudar esses maus hábitos.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Ainda nao entendi porque nao entraram na justiça. Direito do consumidor está ai a todo vapor. Da pra ganhar rios de dinheiro com isso.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora