Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Placa-mãe ASRock Z390 Phantom Gaming SLI

       
 7.415 Visualizações    Primeiras Impressões  
 4 comentários

Demos uma olhada na ASRock Z390 Phantom Gaming SLI, placa-mãe para processadores Intel Core i de oitava e nona gerações, que traz uma porta Ethernet 2.5G. Confira!

Placa-mãe ASRock Z390 Phantom Gaming SLI
Rafael Coelho Editor-chefe do Clube do Hardware

Periféricos on-board

O chipset Intel Z390 é uma solução de apenas um chip, também conhecido como PCH (Platform Controller Hub ou hub controlador de plataforma). Esse chip oferece seis portas SATA-600 controladas pelo chipset, suportando RAID (0, 1, 5 e 10). A placa-mãe traz estas seis portas SATA, instaladas na extremidade da placa-mãe e rotacionadas em 90 graus, de forma que a instalação de placas de vídeo não as bloqueie.

ASR-Z390PhantomGSLI-05.jpg

Figura 5: as seis portas SATA-600

O chipset Intel Z390 suporta 14 portas USB 2.0, dez portas USB 3.0 e seis portas USB 3.1 geração 2. A ASRock Z390 Phantom Gaming SLI oferece três portas USB 2.0, disponíveis em dois conectores localizados na placa-mãe. Há oito portas USB 3.0, todas controladas pelo chipset, sendo quatro delas no painel traseiro e quatro disponíveis em dois conectores. Há ainda duas portas USB 3.1 no painel traseiro (uma tipo C e uma tipo A).

Esta placa-mãe suporta áudio no formato 7.1, gerado pelo chipset usando um codec Realtek ALC892, que oferece uma relação sinal/ruído de 95 dB para as saídas analógicas e até 90 dB para as entradas analógicas, resolução de 24 bits e taxa de amostragem de até 192 kHz. Estas especificações são boas para o usuários comum, mas o usuário que pretende trabalhar profissionalmente capturando e editando áudio analógico pode precisar investir em uma placa de som com melhor definição. Toda a seção de áudio é fisicamente separada dos outros circuitos, o que reduz a interferência e ajuda o circuito de áudio a atingir suas relações sinal/ruído nominais. Além disso, o circuito de áudio capacitores japoneses específicos para áudio da marca Nichicon.

As saídas de áudio analógico são independentes, e a placa-mãe também vem com uma saída SPDIF óptica on-board.

A Figura 6 mostra a seção de áudio da placa-mãe.

ASR-Z390PhantomGSLI-06.jpg

Figura 6: seção de áudio

Um dos destaques da placa-mãe analisada é a presença de uma porta Ethernet 2.5G, controlada por um chip Realtek RTL8125AG. Este tipo de porta pode oferecer uma taxa de transferência de até 2.500 Mbps, 2,5 vezes superior à da tradicional porta Gigabit Ethernet, mas obviamente esta velocidade só será alcançada se o seu computador estiver conectado a um switch compatível com este novo padrão, o que ainda é muito difícil de se achar.

Na Figura 7, podemos ver o painel traseiro da placa-mãe, com uma saída HDMI, conector PS/2 compartilhado para teclado ou mouse, duas portas USB 3.0, uma saída DVI-D, duas portas USB 3.1 geração 2 (uma tipo A e uma tipo C), uma porta Ethernet 2.5G, mais duas portas USB 3.0, saída SPDIF óptica e os conectores de áudio analógico.

ASR-Z390PhantomGSLI-07.jpg

Figura 7: painel traseiro

A Z390 Phantom Gaming SLI possui LEDs RGB em torno do chipset. A cor e mesmo o padrão de mudança na iluminação pode ser configurado tanto no setup da placa-mãe quanto por meio de um programa fornecido pelo fabricante.

Na Figura 8, podemos ver os acessórios que acompanham a ASRock Z390 Phantom Gaming SLI.

ASR-Z390PhantomGSLI-08.jpg

Figura 8: acessórios

Editado por Rafael Coelho

Compartilhar

  • Curtir 2


  Denunciar Artigo

Artigos similares


Comentários de usuários


Placa bem bacana, eles poderiam colocar o espelho traseiro fixo nessas placas, creio que não aumentaria tanto o valor e daria uma aparência muito mais elegante e bonita. Mas uma vez um grande trabalho Rafael!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
4 horas atrás, Rhuan Fort disse:

eles poderiam colocar o espelho traseiro fixo nessas placas

me pergunto por que isso não é regra nos chipsets mais top de linha(z370/z390/x370/x470) pelo menos nos modelos intermediarios pra cima...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em 22/11/2018 às 14:34, rusty1 disse:

me pergunto por que isso não é regra nos chipsets mais top de linha(z370/z390/x370/x470) pelo menos nos modelos intermediarios pra cima...

 

Em 22/11/2018 às 14:34, rusty1 disse:

me pergunto por que isso não é regra nos chipsets mais top de linha(z370/z390/x370/x470) pelo menos nos modelos intermediarios pra cima...

Não seria por dificuldade de adaptação em todos os gabinetes?

 

Legal a placa, uma dúvida que sempre tive: faz sentido a placa ter esse cuidado com o áudio (capacitores específicos e circuito separado) e usar um Codec de entrada com essas relações Sinal/Ruído?

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em 24/11/2018 às 18:11, mattaus disse:

 

Não seria por dificuldade de adaptação em todos os gabinetes?

 

Legal a placa, uma dúvida que sempre tive: faz sentido a placa ter esse cuidado com o áudio (capacitores específicos e circuito separado) e usar um Codec de entrada com essas relações Sinal/Ruído?

 

 

Acredito que o mercado ainda pense que o consumidor final é que deve fazer o investimento em áudio.

 

Até porque, para ter qualidade de verdade, a placa custaria o olho da cara...

 

Hoje, quem quer um pouco mais, compra uma interface de áudio de entrada e já tem um resultado melhor que o sistema de áudio da mobo mais high end disponível.

 

No final das contas, para jogar e ouvir MP3 em caixa de baixa qualidade e nesses headset "gamers"...o áudio das mobos já está muito além do suficiente.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×