Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Gabriel Torres

Eu e meu tk85, 1987

Recommended Posts

Uma grande recordação! Foto de 1987, no meu aniversário de 13 anos mostrando o meu TK85 aos meus amigos (havia ganhado de aniversário dois anos antes)! :)

gabriel_tk85.jpg

  • Curtir 4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Salvar e carregar os programas em fita K7 era dureza hehe se cabeçote ficase sujo perdia tudo, o que sempre tive curiosidade e nunca vi era que impressora usavam nesse tk85

Editado por xmauro
  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@xmauro o TK85 pelo menos tinha como vantagem um modo de salvamento e carga de alta velocidade, que era chamado com um RAND USR(xxx) (não me lembro de cabeça o endereço), a velocidade passava do default 300 baud para 1.200 baud, então era 4x mais rápido. Porém, como esse modo só funcionava no TK85, as fitas comerciais eram obrigatoriamente carregadas no modo lento.

 

Interessante é o que o pessoal está fazendo hoje em dia, convertendo as fitas cassete para aquivos MP3, assim você coloca o arquivo MP3 no seu celular e conecta o celular à entrada de cassete do computador. Ideia simples, mas genial. O vídeo abaixo mostra isso:

 

 

Quanto à impressora, TK Printer, foi um vaporware. Fizeram propaganda e tudo mais, porém nunca fabricaram.

 

Abraços!

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Gabriel Torres ,

 

Eu tambem fui um TKzeiro, comecei com um Sinclair ZX-81 .... o meu TK-85 tinha a famosa expansão de Ram para alta resolução, e ainda coloquei uma Eprom com o famoso MICROBUG para Z-80 , publicado ao longo de alguns meses pela revista Microsistemas, e uma das funções criadas era a escrita / leitura de dados em fita cassete a 1600 Bauds ..... mas era muito sensível quanto a cabeça do gravador, então raramente consegui ler novamente uma fita quando se passavam alguns meses ....

 

O meu projeto de formatura na faculdade era uma interface de gravação avançada para um microcomputador Z-80 utilizando gravadores cassete, com velocidade até 4800 bauds , onde acabei utilizando modulação bifásica; depois quando já estava formado acabei  implementando um pequeno circuito no Tk-85 ( original de uma revista Eleitor feito para o Sinclair ZX-81) que era um tipo de modem bifásico, e alterei o programa Monitor da Microsistemas para utilizar esse circuito, implementando a decodificação do protocolo bifásico, e com isso conseguia ler e gravar sem problemas mesmo a 4800 bauds.

 

Quantas saudades desse tempo, meu amigo !

 

Paulo

 

 

Editado por aphawk
  • Curtir 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tenho quase certeza que meu TK 90X está em algum lugar na casa da minha mãe. O incrível é que o comprei para fazer um gerador dw barras colorido para consertar TVs.
Eu fazia isso, enquanto o Paulo estava em uma vibe bem mais adiantada...

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×