Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
RogerMecanic.Br

Estabilizador de tensão EFICIENTE com PFC existe ???

Recommended Posts

Alguém sabe se existem a venda estabilizadores de tensão (SEM RELÊS) com PFC ativo (ou passivo) integrado e proteção com surtos para uso doméstico ?

Seria para proteção de aparelhos domésticos no geral de áudio e vídeo devido aos vários problemas de queima de fonte e outros por problemas de surto e quando ocorrem chuvas e o liga/religa causado pela intermitência da energia etc  .

 

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@RogerMecanic.Br PFC existe em fontes de pc que eu saiba.

 

Estabilizador nunca protegeu nada só estraga equipamentos, use filtro de linha, irá proteger melhor.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
13 minutos atrás, Elder Nauvirth disse:

@RogerMecanic.Br PFC existe em fontes de pc que eu saiba.

 

Estabilizador nunca protegeu nada só estraga equipamentos, use filtro de linha, irá proteger melhor.

Talvez não tenha entendido o post e a pergunta,  é estabilizador sem relê como citei e não sei qual foi o que está citando pois um circuito regulador com PFC não é igual a regulador convencional. 

Filtro de linha não me interessa , nem No-Break off-line .

Um estabilizador PFC pode ser produzido e circuitos assim já são muito usados dentro das fontes , a dúvida é se existem tais reguladores na faixa 90/260v e que não são os monstrengos antigos e ultrapassados chaveando de forma mecânica que mais estragam que protegem .

Então antes de responder por favor leia a diferença que postei. 

É com PFC e proteção contra surtos, não é com RELÊ.

Alguém tem dúvidas e sabe se existe á venda ?

Editado por RogerMecanic.Br
  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@RogerMecanic.Br Eu pesquisei antes de vir falar algo, sim eu entendi o que foi citado.

 

Já pesquisou pra ver os resultados que é dado ?

 

Todos falam sobre fontes de pc com pfc e o NÃO uso em estabilizadores.

 

Em pesquisa nenhum dá o retorno que deseja, ou seja, se não deu o resultado esperado então não fizeram o mesmo, pois as empresas que fazem estabilizadores não se interessaram na tecnologia já que fará o pessoal comprar para proteger ao invés de o pessoal comprar para estragar o equipamento e ter que comprar de novo o mesmo para dar lucro para as fabricantes.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Elder Nauvirth Na verdade existem estabilizadores bons, não sei se são chamados exatamente de estabilizadores, mas o problema é que custam uma fortuna os que tem qualidade.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A correção do fator de potência (PFC) está intimamente ligada a forma de retificar a tensão AC para obtenção da DC necessária a operação dos mais diferentes dispositivos, por isso sua ligação forte com a fonte em si..

 

Não confunda PFC ativo com possibilidade de operar de 90 a 260 Volts coisa que pode ser conseguida sem o PFC, basta olhar seu carregador de celular, que opera em Full Range (100 a 240 +- 10%) e não tem PFC ativo..

 

Mas objetivando, nunca vi nem soube desse frankstein que você imaginou ai... Ademais como é que ele se adaptaria a um conjunto de fontes (fontes de cada um dos equipamentos a ele ligados).

E finalmente, PFC não se destina a eliminar nem evitar surtos, que é tarefa de filtros de linha/proteções dos quais você não quer saber, por isso nem vou citar...

 

Estabilizadores sem relés já existiram e foram banidos pois rebentavam trilhas estouravam fiação, rompiam fusíveis do nada ao manter um triac operando quando disparava o outro, do outro tap de tensão.. Foram sumariamente banidos do mercado...

 

adicionado 1 minuto depois
7 minutos atrás, Jasiel disse:

@Elder Nauvirth Na verdade existem estabilizadores bons, não sei se são chamados exatamente de estabilizadores, mas o problema é que custam uma fortuna os que tem qualidade.

Que tal mostrar alguns deles para nós. pode ser o link..

Editado por faller

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A littlefuse tem uns componentes bem interessantes, são fusiveis que religam, protegem de surto... mas não são muito baratos. Se comparados ao preço do que será protegido, talvez valham a pena.

adicionado 6 minutos depois

Sobre o PFC, o que conheço são Step-up que elevam a tensão para 400Vdc. Este tipo de circuito normalmente é projetado em casamento com a carga, uma as características da maioria é que quando utilizados abaixo de 20% da potencia apresentam alto THD.

Editado por Sérgio Lembo
pequena correção
  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@faller Me baseei no vídeo Por que não devemos usar estabilizadores de tensão do Gabriel Torres, esse tipo de equipamento se chama "Condicionador de tensão" e é mais utilizado por entusiastas, como explica o próprio Gabriel. Realmente não sei se esse tipo de equipamento é vendido no Brasil, acho bem difícil...

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Lendo melhor o que escreveste e os comentários, o mais eficiente passa pelo uso de um relé eletrônico controlado por um circuito que monitore a tensão com religamento automático de 2 segundos. Qualquer outra coisa vai ter queda de linha. Um simples par de diodos já te leva 2V, se tiristor vai + 20%. Esses relés são bem rápidos e o circuito todo consumirá menos de 2w independente da carga. Repense sobre o não uso de relés. Quanto ao Power Factor Correction, não está confundindo com circuito passa baixas (bobinas e capacitores) para limpeza de transientes?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
53 minutos atrás, Sérgio Lembo disse:

Lendo melhor o que escreveste e os comentários, o mais eficiente passa pelo uso de um relé eletrônico controlado por um circuito que monitore a tensão com religamento automático de 2 segundos. Qualquer outra coisa vai ter queda de linha. Um simples par de diodos já te leva 2V, se tiristor vai + 20%. Esses relés são bem rápidos e o circuito todo consumirá menos de 2w independente da carga. Repense sobre o não uso de relés. Quanto ao Power Factor Correction, não está confundindo com circuito passa baixas (bobinas e capacitores) para limpeza de transientes?

Coloquei o PFC mas não precisa e sei que não tem nada a ver a  fator de potência e filtro .

Atualmente pode usar um FET mas o problema é o surto , filtrar é simples . 

Logo mais tento achar e posto algo algo que regule até 100w em 127v é claro que com proteção que é o principal , a proteção do equipamento .

Editado por RogerMecanic.Br

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, Jasiel disse:

@faller Me baseei no vídeo Por que não devemos usar estabilizadores de tensão do Gabriel Torres, esse tipo de equipamento se chama "Condicionador de tensão" e é mais utilizado por entusiastas, como explica o próprio Gabriel. Realmente não sei se esse tipo de equipamento é vendido no Brasil, acho bem difícil...

 

Sim o condicionador de tensão é bom e não sei se é vendido no Brasil e a proteção contra religamento instantâneo é o diferencial de um bom filtro de linha .

Um regulador de tensão com núcleo saturado com as funções do condicionador teria bom uso aqui impedindo o tranco dos religamentos , filtrando e protegendo contra surtos .

adicionado 40 minutos depois
3 horas atrás, Elder Nauvirth disse:

@RogerMecanic.Br Eu pesquisei antes de vir falar algo, sim eu entendi o que foi citado.

 

Já pesquisou pra ver os resultados que é dado ?

 

Todos falam sobre fontes de pc com pfc e o NÃO uso em estabilizadores.

 

Em pesquisa nenhum dá o retorno que deseja, ou seja, se não deu o resultado esperado então não fizeram o mesmo, pois as empresas que fazem estabilizadores não se interessaram na tecnologia já que fará o pessoal comprar para proteger ao invés de o pessoal comprar para estragar o equipamento e ter que comprar de novo o mesmo para dar lucro para as fabricantes.

O uso do PFC em um regulador desse seria opcional , o importante é a filtragem e proteção contra surtos .

Como você disse o "X" da questão é que as empresas fazem estabilizadores convencionais e mentem de forma descarada com propaganda enganosa de que protegem ...

E na pesquisa não deu nada mas ao consultar algumas empresas existem modelos profissionais para equip de medicina e medição.

Editado por RogerMecanic.Br

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
18 horas atrás, Jasiel disse:

@faller Me baseei no vídeo Por que não devemos usar estabilizadores de tensão do Gabriel Torres, esse tipo de equipamento se chama "Condicionador de tensão" e é mais utilizado por entusiastas, como explica o próprio Gabriel. Realmente não sei se esse tipo de equipamento é vendido no Brasil, acho bem difícil...

 

Como citou acima eu pesquisei e "Condicionador de tensão"  existe sim á venda no Brasil , são caros mas tem boa proteção contra surto e filtragem na prometida especificação , se cumpre não sei.

Achei esse R$ 899,00 - 1500W  que tem um tal de "Seguidor de Senoide" (será que funciona) :

Condicionador de Energia Savage CDR-1500ex - R$899,00

 

adicionado 47 minutos depois
18 horas atrás, faller disse:

Estabilizadores sem relés já existiram e foram banidos pois rebentavam trilhas estouravam fiação, rompiam fusíveis do nada ao manter um triac operando quando disparava o outro, do outro tap de tensão.. Foram sumariamente banidos do mercado...

R: Os que conheço estão embutidos em aparelhos de  precisão e não acho que sejam monstrengos e não estouram trilhas , estão bem no mercado e não foram banidos, só não são de uso doméstico, esse negócio de Triac disparando é para controlar velocidade de furadeiras e não para estabilizar e só podia dar nisso , um frankstein bem tosco, eu procuro algo com micro-controlador, mais inteligente ...

Não esquecendo que deve ter proteção contra surto e filtro sempre.

No momento segue esse exemplo de circuito de 220 volts e 5 Amperes, existe para 110V também e sem frankstein:

 Link : Estabilizador Inteligente De Tensão Usando PIC16F877A

 

 

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, RogerMecanic.Br disse:

 


 

1 hora atrás, RogerMecanic.Br disse:
adicionado 47 minutos depois

R: Os que conheço estão embutidos em aparelhos de  precisão e não acho que sejam monstrengos e não estouram trilhas , estão bem no mercado e não foram banidos, só não são de uso doméstico, esse negócio de Triac disparando é para controlar velocidade de furadeiras e não para estabilizar e só podia dar nisso , um frankstein bem tosco, eu procuro algo com micro-controlador, mais inteligente ...

Não esquecendo que deve ter proteção contra surto e filtro sempre.

No momento segue esse exemplo de circuito de 220 volts e 5 Amperes, existe para 110V também e sem frankstein:

 Link : Estabilizador Inteligente De Tensão Usando PIC16F877A

É, você deve ter pouca idade para ter visto esses estabilizadores cujos relés foram substituidos por triacs e não eram para atrasar o disparo e regular a tensão média AC como se faz com ventiladores e furadeiras elétricas. Eram para comutar diferentes saídas de autotransformador exatamente do mesmo modo como os relés o fazem nos estabilizadores atuais..

Olha ai o princípio de operação dos mesmos:

estbesq.jpg

Olhe ai um deles visto por dentro. Note a ausência total de relés e o aparecimento de triacs que os substituem..

Esses são os queimadores de trilhas, de fiação:

estabilizador-1000va-com-triac-D_NQ_NP_1

 

Esse outro do esquemático que trouxeste a baila, com PIC, nada mais é do que um gerador de tensão, tal qual fosse para um no-break, que gera uma fração da tensão da rede, com energia dessa própria rede, que somado ou subtraído dessa tensão da rede elétrica consegue manter essa soma ou subtração mais ou menos dentro da tensão nominal prometida... É um gerador modulado em PWM, que através de dois transistores IRF840 acaba gerando uma tensão AC variável, com uma forma de onda não tanto limpa na tensão gerada e isso é mostrado.. Certo que a tensão gerada é de apenas uns 20% da tensão da rede e isso atenua um pouco a influência na tensão final..

Um no-break on-line consegue apresentar uma tensão de saída melhor que essa dai e ainda agrega a capacidade de alimentar, via energia retirada de baterias, por algum tempo, sem energia AC comercial...

Isso que apresentaste ai foi um derivado de no-break on-line, sem bateria mas só com a função de geração com tensão estabilizada. Confesso não gostei do tempo de resposta (100 mS) nem da forma de onda resultante. Um no-break on-line faria muito melhor ambas as coisas..

 

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tai então a resposta que o demandante, criador do tópico, desejava. O estabilizador que ele desejou..

Ele opera baseado na soma e subtração vetorial de uma tensão AC que ele mesmo gera. É o tal de inversor de no-break do qual falei. Seu range não chega a ser muito extenso mas aceita variação de +-15% na tensão de entrada e mantém um resultado de +- 4,5% de tolerância de variação na tensão que ele entrega a carga.

Não só é vendido no Brasil como é fabricado aqui com foco no mercado e equipamentos de áudio de alta qualidade.

 Seu custo gira pelos R$ 1.600,00.

É aquilo que lhe contava antes, se assemelha muito a um no-break senoidal on line, em sua geração mas sem se valer de baterias e sem a função de back-up de energia..

Não tem PFC ativo...

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Aqui em casa tenho um velho e pesado trafo de núcleo saturado. Dizem que segura bem surtos de tensão. Alguém sabe discorrer sobre esse equipamento? O curioso é que sempre que desligo ele faz um ruido de peça metálica caindo. Até hoje não sei o que causa isso, sei apenas que funciona bem.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@faller

Conforme o Sr.  aponta na sua redundância "demandante , desejava e que desejou " não é o caso , pesquisa e perguntas avaliadas assim tão visivelmente emocionais fogem do foco do aprendizado e esclarecimento que posso obter aqui e quando cita acima sobre ter pouca idade só foge da impessoalidade , talvez no elogio pensando que sou jovem ou galhofa que  sou inexperiente . Tais comentários pessoais se visam a intimidade são estranhos pois eu não venho para avaliar sua vida pessoal , idade , formação acadêmica ou idade , mas sim somente consulta-lo e também aos demais usuários de forma que esclareçam minhas dúvidas técnicas o que acredito ser o objetivo deste Fórum e do @Gabriel Torres .

 

Continuando na pesquisa e perguntas em saber se tais equipamentos semelhantes ao citado no link : http://www.savage.com.br/mk6000 , são viáveis , se são ou não confiáveis , nunca como alternativa aos péssimos estabilizadores convencionais com chaveamento por relê mas como algo que tenha proteção dos filtros de linha e estabilização real , se teria que ter PFC também seria esclarecedor e se tal preço nesse citado seria considerável na proteção de um PC em local com muitas oscilações. 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Voltando ao tema do topico, até quantos volts pretende segurar? Fazer um supervisor de tensão que desligue a carga em 1 ou 2 microsegundos dá o seu trabalho mas não é difícil. Sobre a questão do surto, com 800v dá pra aguentar 560Vac ou 220Vac + 500Vdc de descarga de raio. Não é tão pouco assim. E estou achando estranho que um dispositivo de proteção comece a agregar tantos pré requisitos assim para se aplicar num radio e numa tv domestica. Até condicionador de tensão com inversor já apareceu. Em eletrotecnica considera-se uma boa relação custo de proteção até 5% do bem protegido, aceitando-se exceções quando há vidas em risco. Fazendo em casa, dá para ter alguma coisa gastando uns 60 reais com abertura de uma fase ou uns 90 abrindo as duas fases com potencia para uns 2-3 amperes.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Sérgio Lembo

Seria algo como citei no link : http://www.savage.com.br/mk6000

Será que isso pode ser tão caro ? Será que realmente protege mesmo para não ter tantos desligamentos como em dias de tempestade e a energia não acaba mas oscila muito ?

Evitar religamentos de PCs e equipamentos de gravação de imagens como alternativa ao no-break off-line , tudo em 110v e nestes 800w anunciados teria sobra e evitando deslocamentos até o locais distantes .

Então se somariam proteção e economia em deslocamentos , da confiabilidade espero relatos , comprar por anuncio de tantos requisitos sem comprovação não o faria.

Imagino que fazer isso para uso próprio como citou seria muito interessante , acha possível fazer algo igual ?

Editado por RogerMecanic.Br

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caro colega de fórum @RogerMecanic.Br  Quando fiz referência a sua idade foi porque reagiste a minha citação de uso de triacs em estabilizadores ser um retrato de variadores do tipo dimmer, usados em ventiladores, furadeiras, etc. Isso significa que jamais vistes, compraste, usastes, ou convivestes com estabilizadores que trocaram relés por triacs, que efetivamente existiram, que efetivamente passaram pelo mercado queimando trilhas, fiação e efetivamente foram banidos do mercado. Idos de 1980, por ai, várias marcas pintaram no mercado, nada mais do que isso..

Eles usavam triacs como chaves AC e não como retardadores de ângulo de disparo, como se usa em dimmers..

 

Se dá de ser feito, sim dá de ser feito equipamento similar a esse da Savage, que consiste (terceira vez que vou citar) em um gerador de tensão AC, sincronizável com a rede elétrica, que gera de 0 a 15 Volts, com duas diferentes fases, 180 graus deslocadas uma da outra.  Para melhor exemplificar.

Essa tensão gerada é somada a uma tensão derivada de transformador que deveria entregar nominalmente 120 Volts, mas que, em função da oscilação de tensão na rede AC pode horas gerar 105 Volts e ai todos os 15 Volts gerados são somados a esses 105 recompondo os 120 Volts nominais ou pode , pela oscilação da rede, gerar 135 Volts que é quando são somados os 15 Volts com fase invertida desse modo cancelando 15 Volts resultando novamente os 120 Volts nominais..

Se eu colocaria isso dai em meu PC????   De modo nenhum pois a própria fonte do PC resolve este problema intrinsecamente. Para equipamentos de áudio, quem sabe, se eu fosse audiófilo de carteirinha e principalmente daqueles capazes de sentir as notas aveludadas, os gordos graves de boas caixas de som, ou os cintilantes agudos dos melhores transdutores para agudos...  Ao contrário, do meus bem vividos 63 anos, com tímpanos já calejados de tanto ouvir coisas boas e as maiores besteiras, todos misturados, de pouco ou nada adianta baixar a tolerância de +-15% para +-5% para variação da rede AC que o som não vai ganhar ares mágicos..

 

Nunca usei estabilizador, daqueles comuns e não usaria jamais nem mesmo esse dai, ainda mais por R$ 1.600,00

Preferiria adotar um no-break on-line de dupla conversão.

 

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@RogerMecanic.Br, vamos por partes:

Segurar um computador ou outro equipamento ligado em falta de energia, é nobreak. Para quem depende muito dessas máquinas, surtos de desligamento provocam grande prejuizo de trabalho. Custa um pouco caro, promete ter uma boa supervisão de tensão mas desconheço o quanto protege o equipamento e a si mesmo de surto de tensão.

Outras máquinas talvez possam ser protegidas apenas por um desligamento rápido, poupando o usuário de tanta despesa e protegendo o investimento. Sempre haverá o desconforto do desligamento mas precisamos dimensionar o tamanho da solução pela frequencia dos problemas. Na sua localidade a energia é tão instável a ponto de se ter oscilações quase que diárias? Saber das dimensões das cargas que não podem parar e das que podem ser bem atendidas apenas por desligamento rápido vai ajudar na busca correta das soluções. Já vi muitos sistemas com nobreak que aguenta alguns minutos associado a geradores que entram em menos de 15 segundos. Telefonia, indústria química e hospitais são alguns exemplos.

Nobreak para o computador e desligamento rápido com religue manual para as demais máquinas não seria o suficiente?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 Sim Caro @faller  eu conheci mas nunca usei estabilizador com triac ,  tenho 53 anos estou fora da Indústria Eletrônica faz muito tempo , mas ainda lembro do começo em 1980 trabalhando diretamente para Eugênio E. Staub ...

Então a regulação do exemplo está em torno dos 10% em algo que pensei ser superior pelo custo .

Bem a discussão começou bem antes de postar no fórum em que defensores do estabilizador comum se declaram derrotados após verem os posts e vídeos do fórum .

A sequência foi saber se existe substituto ao no-break , só para evitar desligamento , por exemplo as piscadas muito rápidas em dias de chuva em que o circuito de gravação e câmeras de segurança desliga e o PC muitas vezes se mantém mas o resto alguém tem que sair e ir religar .

Eu agradeço o esclarecimento e também não usaria , aqui ligo direto , raro ter quedas , R$1.600,00 por isso não concordo , citei para comparações e conhecimento.

 

adicionado 18 minutos depois

@Sérgio Lembo  Os equipamentos são domésticos em escritórios e a discussão foi porque eu pedi para retirar os malditos estabilizadores que faziam "tlec-tlec" e queimaram um hd do PC .

Agora a conversa é sobre algo que tenha boa proteção/filtro e segure variação extremamente rápida , aquela que não vemos na lâmpada mas que desliga algumas fontes sem PFC e circuitos de segurança com uma ou duas câmeras.

Quem sabe um circuito de dupla conversão, bons grandes capacitores resolva , só não sei se existe algo com 500w.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@RogerMecanic.Br, trabalhaste na Gradiente? Que luxo!!! Me lembro que eles tinham torres de auto falantes especializadas em musica clássica. E também havia a concorrência saudável da Polivox, tínhamos excelentes aparelhos de som.

Voltando ao tema.

O que você está sugerindo seria fazer um step-up de 450V para se ter um boa imunidade contra surtos, reforçar a imunidade fazendo um bulk superdimensionado e em seguida oscilar em 60Hz para os pontos de consumo com saida flyback. Se for para aparelhos com fonte chaveada acredito que até dá para soltar uma onda quadrada sem medo de ser feliz, já que os ventiladores são dc. Step-up é a base de funcionamento do PFC, tem até alguns com 3 comutadores interleave para ajudar no EMI. A Infineon tem até controladores híbridos especializados nisso. A eficiencia vai ser de uns 80, 85% com sorte, flyback bebe muita energia. Quanto ao THD, dá para se ter uns 8% e o fator de potencia entre 97 e 99.8%. E já que é  para gastar, dá para se pensar fácil fácil em 3kVA. O que muda no projeto são os transistores e os indutores, e esses nem tanto,pois quanto maior a corrente menor se torna a indutancia do projeto.

Algumas coisas chatas: vai ter que importar os componentes, a alfandega demora para liberar. Outro ponto é que o THD  sobe muito quando esse tipo de conversor está a menos de 40% da potencia nominal, por conta disso pense bem na hora de superdimensionar. Uma coisa que terá que importar serão os mosfets. Esses IRFs que tem por aí até tem um bom Rds, mas são lerdos demais, vão cozinhar em 60kHz com corrente e tensão em 450V, além de terem um Qg muito elevado, muita corrente no gate. Os da Fairchild nem pensar, são capacitores disfarçados de transistor. Na linha IPN e IPA da Infineon, série C3 encontra-se transistores de 800V com menos de 20nC, tempos de fall time menores que 20ns com preços inferiores a US$ 1,50. Abrindo um pouco mais a carteira, esses parametros caem pela metade. Um regulador de primeira sai por US$ 2,50, mas o TDA4863-2G não é ruim e tem aqui mesmo por R$ 2,00. Os núcleos dos indutores vão custar 40-100 reais dependendo da potencia e o resto é capacitor e resistencia, além de algumas horas fazendo eletronica e a patroa de bico por falta de atenção! Funcionando em paralelo ao step-up da rede elétrica, um segundo puxando de uma bateria e decarregando no mesmo bulk nos dará a função nobreak.

adicionado 22 minutos depois

Falei uma besteira. Me referi a flyback, mas o que teremos será um transformador. Acredito que o rendimento deva ser bem maior,mas não sei precisar o quanto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Sérgio Lembo  Sim comecei lá em 1976 e saí em 1980 depois que compraram a Garrard e ser a primeira multinacional do Brasil , aprendi muito desmontando tudo que concorrentes inventavam , tempo muito bom , salário também idem , máquina p/ voltar no tempo se existisse eu voltava pra 1976 ... 

 

Quando li flyback deu branco , não entendi mais e fui dormir , o circuito que postou é bem complexo , fazer aqui bem difícil e caro hoje , logo mais deve ter pronto da china .

Um engenheiro viu o post e diz que já produz (por encomenda) estabilizador de núcleo saturado sem relês com saída 1KVA para 50/60 Hz , chaveamento automático p/ 110/220v , disjuntor contra curto, diz que melhor proteção impossível , são usados em amplificadores de som e nas geladeiras modernas de uma famosa marca de cerveja.

É grande e pesado, o da SMS consta que é assim e custa uns R$1.000,00 e também só p/ encomenda .

E não tem jeito mesmo para segurar o desligamento só o no-break on-line ,  talvez para ficar leve o circuito igual com imensos capacitores no lugar das baterias .

Editado por RogerMecanic.Br

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Com capacitores vai gastar uma fortuna e vai ficar imenso. No-break só com baterias. Como pode ver, não tem muito para onde correr. Sobre o disjuntor contra curto, se o seu equipamento der curto, o disjuntor irá proteger o estabilizador. Sua máquina já deu curto, ué.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×