Entre para seguir isso  
Seguidores 0

O Brasil é a lata de lixo dos gringos?

       
 32.066 Visualizações    Editoriais  
 125 comentários

Por que algumas empresas começam a fabricar no Brasil produtos só depois de eles terem saído de linha no exterior? Entenda o problema e junte-se à nossa discussão.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Na semana passada, a GoPro anunciou a fabricação de uma câmera que já saiu de linha no exterior há um ano, e vendida por um preço muito acima do praticado no exterior. Isso me estimulou a escrever este editorial, onde questiono se há um complô de empresas estrangeiras achando que brasileiro só merece produtos obsoletos.

O pior é que esse problema não é novo: está aí há mais de 40 anos. Durante o regime militar, o governo consultou acadêmicos sobre qual seria a melhor forma de desenvolver tecnologia brasileira. A solução sugerida e adotada foi a de reserva de mercado, proibindo a importação de produtos estrangeiros e obrigando, por lei, a todos os produtos, em particular os eletrônicos, serem fabricados no Brasil (haviam exceções e pormenores, mas na essência a ideia era essa).

A ideia era nobre, mas o resultado final foi que acabamos com produtos obsoletos, muito mais caros do que similares vendidos no exterior e enorme problema de pirataria de hardware e software. Muitos fabricantes simplesmente copiavam produtos estrangeiros, via de regra sem autorização e sem pagamento de royalties ao fabricante original. No caso da informática, algumas empresas até chegaram a desenvolver produtos realmente 100% nacionais, porém alguns eram incompatíveis com equipamentos estrangeiros (e qual é a serventia de um computador que só consegue comunicar-se consigo mesmo?).

O presidente Collor terminou com a Lei da Reserva de Mercado em 1991 e, em 1992, o mercado foi aberto para importações, com um porém. Para proteger a indústria nacional, criou-se uma barreira artificial de preços, isto é, aplicação de imposto de importação e vários outros impostos para tornar os produtos importados mais caros e desestimular o consumo dos mesmos, estimulando o consumidor a comprar um equivalente nacional. Isto é, as barreiras de importação existem também para estimular empresas a fabricarem seus produtos no Brasil, em vez de importá-los, de modo a movimentar a economia local.

Minha crítica pessoal a esse modelo é a seguinte: em vez de tornar produtos importados artificialmente caros, não seria mais inteligente tornar as empresas brasileiras mais competitivas no mercado internacional, diminuindo a burocracia, melhorando a infraestrutura, melhorando o clima de negócios, fazendo uma reforma tributária, acabando-se com o “custo Brasil” etc.? Infelizmente, no Brasil, a solução padrão do governo é colocar uma placa “cuidado: buracos na pista” em vez de consertar a estrada.

Outro problema da fabricação local é que muitas vezes a tecnologia continua não sendo brasileira: o know-how normalmente vem de fora, bem como o maquinário e os componentes. Dessa forma, o ganho para o país é questionável do ponto de vista tecnológico, já que a empresa já compra um “pacote pronto” do exterior, não desenvolvendo nada por aqui. Em outras palavras, os produtos são apenas montados no país; o conhecimento e a tecnologia continuam sendo estrangeiras. Obviamente há exceções, mas via de regra é o que ocorre, em particular na área de eletrônicos.

Todo esse papo é para explicar que, pelo menos em teoria, a fabricação local seria para estimular a economia brasileira e o resultado mais visível para o consumidor local seria o menor custo do produto. Afinal, em vez de importar um produto pronto, são agora importadas as peças e o produto é montado localmente (e, teoricamente, o valor das peças avulsas é menor do que o do produto finalizado), com benefícios fiscais.

Só que na prática, a realidade é outra. Vamos analisar dois casos, mas existem muitos outros.

Editado por

Compartilhar



Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários de usuários




Vide o 3G lançado na Europa em 2003+/- e só em 2008 chegou ao Brasil sendo totalmente popular em 2013. Mas aparentemente as coisas estão mudando  devagar mas estão pelo fato do Brasil ser um pais extremamente consumista. sei lá apenas acho '-'

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

brasil é o eterno pais em desenvolvimento e agora que a populaçao esta envelhecendo rapidamente, esta perdendo outra chance de enriquecer antes de ficar igual o japao

corrupçao + inss + baixo crescimento + envelhecimento vai ser a morte da naçao

Editado por leonardoz
1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu ja li muito artigo desse tipo em varios sites, a culpa é do eleitor... e é mesmo, mas quem acompanha o Clube do Hardware infelizmente nao é o publico alvo da sua critica. O Brasil é um país muito grande, em pleno 2014 tem pessoas que nem saneameto basico, nem acesso a internet possuem... são os velhos problemas do terceiro mundo, você pode colocar praticamente metade da população do país nesse bolo, e como nos vivemos em uma democracia quem decide é a maioria, na questão cultural mesmo, o Brasil ainda tem muito a evoluir. E, o que é pior, quem defende esse tipo de reforma politica é taxado de "neoliberal malvadão"  e o que nos vemos são poucos gatos pingados denfendedo o liberalismo economico, o unico partido que em tese, poderia defender coisas desse tipo seria o DEM, mas na minha opinião é um partido que ja deu o que tinha que dar (para nao dizer que é mais um partido ***** sanguesuga). Ta para sair o Partido Novo que se diz pró livre mercado na essência, vamos ver no que vai dar... nos temos uma demanda por politicos que defendam livre mercado, e essa demanda supostamente sera suprida. Mas a esperança é ultima que morre, um bom exemplo são fontes de alimentação, e o CDH é pioneiro nesse quesito, se compararmos antigamente com hj o consumidor desse nicho no geral está muito mais exigente. Na politica o brasileiro está começando a ficar mais pro mercado, o que eu observo é que essa galera cresce a cada dia. No mais excelente artigo como sempre, abç.

6 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu concordo plenamente que o problema são os brasileiros que pagam caro mesmo e mudar essa cultura vai ser muito difícil , e quem colocou a culpa em quem não tem saneamento básico, acesso a educação etc é leviandade (para não dizer preconceito). O que eu vejo é muito brasileiro de classe média comprando iphone 6 para ostentar, sem falar em outros produtos.

 

O principal motivo do Brasil ter colocado essa barreira foi fazer que tivéssemos um mercado interno, eu sei que tem muitos defeitos nessa ideologia... mas era melhor ser um paraguai? não ter imposto de importação mas 99% da população não pode comprar produto importado porque não tem emprego? Eu sempre penso nisso quando penso nessas barreiras que o brasil criou... é muito bonitinho dizer que seria melhor investir em eliminar o custo brasil (dica, não tem dinheiro pra isso, e se a gente desviar todo o dinheiro pra eliminar o custo brasil, não teremos um brasil para morar), mas analisando a história do brasil, não vejo outro jeito de as coisas terem acontecido. 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

No tempo do descobrimento, os portugueses trocavam ouro, pedras preciosas e pau brasil por quinquilharias trazidas de Portugal; nos dias de hoje não mudou nada; políticos, empresários, banqueiros, latifundiários saqueiam o país e mandam para paraísos fiscais; aqui neste país onde o que planta tudo dá, como descreveu o escriba português, toda a nata da produção brasileira, seja alimentos, produtos, etc., é exportada a preço de banana e vendida aqui dentro a peso de ouro. 

O governo que os "bolsas da vida" colocaram ai no poder, ao invés de cortar custos, diminuir gastos, cortar mordomias, irá aumentar impostos em 2015 em todos os setores possíveis, inclusive a caderneta de poupança e quem sabe o retorno do IPMF.

Os caras que roubaram a Petrobras, a título de "delação premiada", irá entregar alguns "bois de piranha", com isso ficará preso em casa (isso é prisão???), devolve quanto quer, e fica com o resto para usufruir a vontade, se não conseguir esse benefício alega problema de saúde e acaba recebendo também.

Os caras inclusive são pegos com vídeos, fotos, escutas telefônicas, mas mesmo assim os advogados dizem que seus clientes são "amplamente inocentes", e como a gatunagem é muito grande e tem alto escalão envolvido, fica tudo em  samba, fazem um teatro, fingem que prendem, que julgam e depois solta por falta de provas ou fica preso em casa (não canso de repetir essa aberração!!!!!!!), como todos tem diploma superior ficam em celas confortáveis, eles já fazem essas leis pensando neles.

Outra aberração, esse tal de Estaturo do Menor, completamente distorcido, um vagabondo de 2 m de altura por 1 m de largura mas tem só 17 anos, pode matar, trucidar, assassinar uma família inteira e a sociedade sequer pode ver a cara desse marginal, como ele não fica preso, você não pode se defender pelo menos desse porque não viu, e os que são presos são soltos ao fazer 18 anos com a ficha limpa, com isso você acaba empregando um lixo desses e ele te rouba, mata ou estrupa tua mulher e filhos,

O Figueiredo estava certo quando disse que teríamos saudades deles, o que adianta democracia??? Poder falar a vontade resolve alguma coisa??? Somos obrigados a votar, depois eleitos os caras não estão nem ai para protestos ou poder falar mal, que democracia furada....preferia a ditadura, eram menos as gatunagens.

6 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
 exportada a preço de banana e vendida aqui dentro a peso de ouro. 

 

 

essa é exatamente o padrão que descreve o brasil, a classe politica comanda grande parte da economia e nao tem interesse em melhorar pro resto da populaçao que fica feliz em troca seu voto por bolsa esmolas, eu recomendo pra quem puder sair do pais e nao olhar pra tras, dica eua e grande parte da europa ocidental ta indo pro brejo tb, a diferença é q la eles ainda tem um buffer de progresso e riqueza pra queimar ainda

2 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Do jeito que a situação estão só existe uma saída, aeroporto internacional. Estudo inglês e francês a muito tempo e vou tentar imigrar para o Quebec no Canadá.

Não dá mais! Desde criança eu ouso que o Brasil é o país do futuro. O futuro é agora e o que temos? Continuamos atrasados e ainda a cultura do "jeitinho" prevalece.
 

2 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Amigos, sair do Brasil para mim não é a solução, mesmo porque la fora não é um paraiso como parece, principalmente para estrangeiros, os países do exterior não são como o Brasil que acolhe qualquer um, deixa o cara fazer fortuna de forma duvidosa ainda sendo tratado como doutor, lembram-se de Portugal com os dentistas??? O brazuca fuzilado no metro de Londres??? Brasileiras vão para o exterior para se prostituir e algumas se dão bem. Só mesmo jogadores de bola que se dão bem no exterior.

Temos que mudar a filosofia exercida no Brasil, onde a corrupção já começa em casa e na infância: " se não comer a comidinha mamão não leva na praia"; "se não tomar banho, mamãe não deixa ver tv", então a criança cresce acostumada a trocas e depois incorpora isso na vida adulta.

Quem já não deu uma caixinha para não levar multa? Ou já trocou alguma etiqueta de preços em supermercados?? Ou então não deu um jeitinho de furar uma fila??

Somos um país de Gersons, isso precisa mudar, caso contrário essa situação ira se perpertuar nesse país.

Vejam o caso do Eenem, montaram um sofisticado esquema de distribuição eletrônica a pagantes, do resultado do gabarito das provas, e quem participou além dos marginais??????

Os estudantes é claro, eles pagaram até R$ 100.000,00 para fazer uma faculdade cara de graça, com isso se deixaram corromper para obter vantagens, amanhã essas pessoas caso tivessem êxito e se tornassem banqueiros, empresáios e principalmente políticos, com certeza iriam continuar com essa prática da corrupção.

A grande maioria da população critica os corruptos mas com certeza se pudessem estar no lugar deles não hesitariam em nenhum momento, mas isso é até natural, errado é não ter punição exemplar, errado é prisão domiciliar, errado é prisão especial para quem tem curso universitário (isso muda alguma coisa a tipificação do crime???), errado é a gatunagem que existe nesse país.

Paraisos fiscais são piores que os países terroristas, porque estes estimulam a roubalheira mundial, estes países teriam que ser isolados da comunidade, agora eles existem porque graças a hipocrisia das leis do Brasil (no nosso caso) porque aqui existe outra aberração que é o sigilo bancário total e irrestrito, assim qualquer um manda o que quer para o exterior e ninguém fica sabendo, agora quando interessa ao governo existem mecanismos para não ocorrer fraudes como por exemplo, o cartório tanto de registro de imóveis como o cível, já infora a receita federal e o governo, as movimentações ocorridas na expedição das devidas certidões, assim evita fraudes no INSS, sonegação na transação de imóveis, etc.

Bastava os políticos criarem uma lei onde toda movimentação bancária de qualquer valor, enviada ao exterior, deveria gerar um relatório para a Fazenda, jamais faram isso porque eles são os interessados nesse sigilo como estamos vendo diariamente nos noticiários.

NOSSO PAIS É O LIXO DOS GRINGOS, DOS POLITICOS, DOS EMPRESARIOS, DOS BANQUEIROS, DOS LATIFUNDIÁRIOS, DOS USINEIROS, DOS COMERCIANTES, TODOS QUERENDO LEVAR VANTAGENS....

Editado por misterjohn
3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

 Não adianta falar mal do governo se ele é nosso espelho.
 Sempre digo: As pessoas reclamam que a prefeitura não limpa o lixo que está no chão. Mas quem jogou o lixo ali? Você reclama que os políticos roubam, mas se você (brasileiros em geral) estivesse lá, faria o mesmo.
 Entende? Esta é a situação do Brasil, país onde o povo cobra mas não faz nada para mudar.

 Ótimo tópico, ótimas respostas.

Editado por Leandro Kreutzer
3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

 Não adianta falar mal do governo se ele é nosso espelho.

 Sempre digo: As pessoas reclamam que a prefeitura não limpa o lixo que está no chão. Mas quem jogou o lixo ali? Você reclama que os políticos roubam, mas se você (brasileiros em geral) estivesse lá, faria o mesmo.

 Entende? Esta é a situação do Brasil, país onde o povo cobra mas não faz nada para mudar.

 Ótimo tópico, ótimas respostas.

 

mesma desculpa de sempre: se esta tudo mal é culpa de todo mundo e ninguem tem o direito de reclamar, eu nao sou politico e nem o presidente tem poder total sobre o pais, o problema é a cultura que impregna o modo de pensar e você nao pode mudar a cultura porque é o resultado das açoes de mentes atrasadas de milhoes de almas egoistas

3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pode ficar esperando sentado a mudança vir de um povo formado de 7% de analfabetos e 68% de analfabetos funcionais.

 

O que importa é ter futebol na tv, carne na churrasqueira, cerveja na geladeira e um carro financiado em 999x na garagem.

8 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Cara, eu vejo isso na industria automobilística - o nosso carro é um dos m,ais caros do mundo, porque? Impostos??  Nem tanto - na Europa em geral os impostos são altos e os carros por lá, além de melhores, são mais baratos. Além disso, um carro exportado chega ao destino por quase a metade do preço que é vendido no Brasil... Mas e a "ostentação" (que existe desde muito antes do estilo de funk entrar na moda), afinal, ter um carro não é motivo para muitos "estufarem" o peito e dizer com orgulho que tem um possante?

O mesmo é visto em celulares, o cara enche o peito pra dizer "Eu tenho um iPhone 'X' e comprei ele no lançamento" (alguns nem sabem usar os recursos que o aparelho tem - só o tem para mostrar!!!)

E enquanto esse povinho vai pagando o que é colocado (reclamam do preço no Brasil ser um absurdo mas estão lá pagando!) os donos destes mercados vão lucrando - e como disse um empresário do ramo automobilístico de luxo "Se alguém paga o preço, porque vamos abaixar?"

Sim, temos nossa parte nisso, além da politica, há também nossa postura como consumidor - se formos uma classe consumidora que paga R$300,00 numa simples camisa por causa de um jacarézinho e mais de R$35.000,00 em um carro - que sequer tem um vidro eletrico - pra que que os fabricantes/importadores destes vão se preocupar em nos entregar produtos melhores e em preço mais baixo? Se nós agimos como uma "massa" que só dá lucros a eles?

Sobre a industria e importadores de carros no Brasil:

Basta navegar por alguns dos resultados da LatinNCAP - carros novos, como o GM Agile, Ford KA ou mesmo o JAC J3 tiveram péssimos resultados em testes de colisão.
http://www.latinncap.com/po/resultados

Editado por André Mezabarba
3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Acho que o Gabriel Torres está certíssimo sobre a culpa deste cenário, mas infelizmente a maioria esmagadora da população não irá ler o seu artigo. Aliás, o próprio processo eleitoral brasileiro é viciado em muitos pontos:

 

- Voto obrigatório (somente no Brasil você é obrigado a exercer um direito...);

- Falta de transparência das urnas eletrônicas (Onde está o código-fonte? E uma auditoria externa sem envolvimento com qualquer grupo político? E a impressão do comprovante de voto?);

- A Lei da Ficha Limpa deveria ser aplicada em toda a sua plenitude;

- Fim da reeleição infinita para o legislativo (acabar com a profissão político);

- Fim da farra dos cargos comissionados (afinal das contas, todo brasileiro sem envolvimento com algum grupo político precisa passar em um concurso de ampla concorrência para assumir um cargo público).

 

Por fim, segue um texto que fiz sobre a reserva de mercado que pode ajudar principalmente os mais novos a entender este período peculiar da nossa história.

Editado por Michael Rigo
3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

E como arrumar tudo isso?

 

Sendo que:

-Quem poderia melhorar isso só pensa em roubar.

-Quem poderia votar em pessoas melhores não tem nem ideia dessas questões.

-Todos os que fizeram/participaram dessas leis/escolhas ainda estão no poder, de forma direta ou indireta.

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Isso nunca irá mudar, porque a pirâmide social brasileira é constituída em 75 % de pobres, aqueles que recebem as bolsas da vida e em períodos eleitorais votam nos candidatos que irão perpetuar essa tal imundice que é a prática de distribuição de dinheiro; também porque recebem dentaduras, chapas, laqueadura, uma porção de blocos e mais algum material de construção para dar um "grau" no barraco, outros se contentam com camisetas, chaveiros, bonés, agendas, e tem os que se vendem por um churrasco promovido pelo candidato.

Além disso, os empresários aplicam verbas em todas candidaturas, e depois vão cobrar os dividendos dos eleitos.

Alguns desqualificados defendem o uso de dinheiro público para campanhas, isso equivale a torrar milhões do contribuinte para se elegerem e depois fazerem o que todos sabemos que fazem, não é uma imoralidade dizer isso e depois afirmar que não pode aumentar salário mínimo e aposentadoria porque não tem grana ou ficar com a desculpa de sempre com a pergunta: "da onde sairá o dinheiro"???

Politicos, e funcionários público, além de receberem salários milionários, ainda ao se aposentar tem seu salário até maior do que da ativa e quando estes tem reajuste os aposentados recebem o mesmo índice ao passo que para os demais sobra menos de 5%.

Vi em uma noticia que os juízes querem ter planos de saúde para ele e família, pago pelo governo, e porque nos não podemos ter também?????

Temos muitos políticos que com seus aspones, supones e apadrinhados consomem uma fortuna que poderia ser utilizada em prol do serviço público.

O povo merece isso e mais porque a grande maioria não quer se expor e ainda prejudica os que querem, preferem ver as nojeiras que passa na tv como novelas, bbb, casa de artistas (que não passa de um p.....), Fazendas, etc, jogos de footebol, corridas de carros, enquanto isso a coisa vai piorando.

3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

ridículo jogarem a culpa numa parcela que nem consome os produtos... 99% da população que consome produto com lucro brasil tá na classe média, média alta, ouve a música do momento e toma bebida que "pixsca" (sic)... você que reclama que é a população é analfabeta provavelmente não consegue entender o cenário nacional e acredita em informações destorcidas...

3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Este é um assunto que remete a vários outros, já citados, em nossa história recente, como o fim da reserva de mercado, os pacotes econômicos, o regime tributário. Por falar nisso, especula-se a volta da CPMF:
 

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/12/1555670-governadores-eleitos-do-pt-articulam-a-volta-da-cpmf.shtml

 

Lembro que enquanto o então presidente Collor ultrapassava a barreira do som num caça, alguns empresários brasileiros agonizavam o fim da reserva de mercado, pois mesmo com a taxação de impostos de importação os preços não eram competitivos; e houve uma debandada que permitiu trazer muita coisa de fora por baixo do tapete, reduzindo o valor final. Não sei como isso aconteceu, mas dez anos depois o comércio estava faturando com o chamado "mercado cinza" - produtos de origem duvidosa, vendidos ao consumidor final sem garantia adequada e muitas vezes sem emissão de nota fiscal.

 

Uma outra história... há alguns anos consultei um vendedor de capas e guarda-chuvas, que antes revendia estes produtos de uma fábrica - segundo ele - do interior de São Paulo. A massificação de produção na China e a intensa importação de mercadorias fabricadas em Taiwan contribuíram com o fechamento da empresa. O comércio está inundado com sombrinhas e guarda-chuvas de péssima qualidade.

 

No entanto, será que só nós somos atingidos por essa defasagem tecnológica? Como estão outras nações, como dizer, em estágio de desenvolvimento? Acho que fabricar a GoPro por aqui vai facilitar as coisas pro fabricante, de forma a exportar o produto para países vizinhos. O Brasil funcionaria como uma filial regional, por assim dizer.

 

Com relação às exportações, já se falou que somos bons em levar cientistas para fora (mas isso vem mudando - espero). Mas o forte do nosso mercado é a exportação agrícola, grãos e coisas do tipo. O agronegócio, embora não tenha tido tanto impulso no governo Lula, é atualmente uma ótima fonte de renda. E, pelo menos para o governo, importar tecnologia, seja em matéria prima ou produto final, ainda parece ser a melhor saída, ora por questões tributárias, ora pelo vínculo e relações de comércio exterior. Esse tipo de coisa.

3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Todo mundo fala em reforma tributária (escuto isso desde FHC), todo mundo sabe que nossos impostos são uma josta e extremamente desiguais, todo mundo sabe que a burocracia emperra o país, aí na hora de fazer..

 

O caso do PS4 foi um que me deixou fulo na época, teve gente montando site pra provar que os impostos eram os únicos culpados pelo preço absurdo e, nem 1 mês depois, vi grandes lojas vendendo o console por R$ 2800, tudo feito nos conformes.

 

Não é à toa que tem várias grandes empresas vindo pra cá, o mercado é grande e o potencial de lucro é maior ainda, mas ainda sim, falta boa vontade de várias esferas governamentais (e de poderes) para que mais coisas sejam feitas aqui e assim se reduzam os custos, por exemplo. Duro é quando tem as fábricas e o preço não cai.

 

O que a GoPro fez não é muito diferente do que indústrias automobilísticas faziam (e ainda fazem, embora menos) de importar o maquinário de um produto que saiu de linha em algum outro lugar do mundo, pra montar uma linha de produção nova aqui.

Editado por Gabriel Torres
Post saiu duplicado
2 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

A questão política não vai se resolver. Nem adianta sonhar em político governando pelas pessoas, porque a gente sabe que não é assim que funciona, eles governam por si, pelos partidos, etc. Então resta o quê? Mudanças no consumidor. 

 

Enquanto a gente achar que é "statis" comprar um produto que lá fora custa X, pagando 5x aqui, esse problema vai continuar existindo. É oferta e demanda: se não tiver ***** que pague, não vai ter quem venda.

 

Edit: pô, eu só falei ot4ri0 ali, nem era palavrão...

Editado por L3M35
1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O que se esperar de um país onde bancos deitam e rolam, colocam juros abusivos de quase 250 % de cartão de crédito e quase 150 % de cartão de cheque especial, a título de compensar os inadimplentes, e depois remuneram seus investidores em índices que não cobre sequer a inflação, e tudo isso com a conivência do BC.

Bancos são empresas que tem o maior índice de lucros, chega a ser criminoso aqui no Brasil, uma vez que eles não tem que transformar nada em coisa nenhuma, ao contrário de uma grande indústria que tem gastos gigantescos com insumos, material de manutenção, etc;, não dependem de metereologia, chuva ou faça sol a roubalheira não para nem diminue, o único gasto expressivo que tem é com pessoal, os equipamentos são os mais antigos possíveis, nem com isso gastam.

Lucram bilhões nas costas da nação e principalemente dos mais pobres, e pior, os bancos oficiais (CEF, BB) entram na mesma onda dos particulares, quando deveria ser exemplo.

Quem teme a ditadura não é o povo porque quem é afetado de verdade são os banqueiros, latifundiário, usineiros, industriais, enfim quem detém o capital, para o povo que trabalha e o que consegue ter no máximo um local para morar e um carrinho (25 % da base da pirâmide social no Brasil) e os outros 70% vivem das bolsas da vida, os 5% que sobra, a elite, os abastados, esses sim temem a ditadura, ai ficam pintando ela mais feia do que é para tornar o povo massa de manobra.

A ditadura para a maioria, economicamente falando, não muda nada, só para os milionários.....

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Gabriel concordo contigo, o custo Brasil é apoiado em um tripé: impostos/sonegação altos, abuso empresarial e "estupidez" (não achei palavra melhor, desculpa se ofender alguem) na hora da compra.

O pais durante anos não recebeu qualquer incentivo a produção tecnológica, nem mesmo na industria bélica, que é sim um "termômetro" tecnológico em qualquer pais, mas a alguns anos começou a se desenvolver e já temos produtos de ponta 100% Brazuca. O Brasil hoje é um pais emergente, porém o brasileiro não sabe comprar, compram a marca e não a tecnologia do produto, isso desestimula qualquer entusiasta. Vejo inúmeras pessoas comprando o "top de linha", sem nem ao menos ler as especificações do produto, os Iphones são um bom exemplo disso, não importa o que ele faz mas sim a maça atras dele, se colocasse um produto nacional com uma config 2 vezes melhor e pela metade do preço qual sairia da prateleira? O PS4 é outro exemplo, muitos fizeram um estardalhaço quando saiu o preço no Brasil, porém compraram, o que pra mim foi burrice pela tecnologia que ele apresenta, a própria Sony foi infeliz ao lançar esta plataforma naquele momento, sendo que uma nova geração de hardware esta entrando no mercado agora. 

Tche, li diversas reportagens que fogem da lógica comum de que o custo Brasil é alto só por causa dos impostos e começam a abordar o lucro empresarial absurdo e a falta de noção na hora da compra, e acho isso bem interessante, porque no momento que o pessoal perceber que são sujeitos ativos na economia e não meros agentes passivos talvez comecem a olhar a politica como uma ferramenta e não uma privada!!! 

 

Parabéns por mais esse artigo, e estou aguardando novas dicas de inglês! :)

 

http://super.abril.com.br/blogs/crash/pagina-exemplo/

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Sobre boicote, tem coisa que é duro ficar sem, e aí ?

 

Nessas horas morar perto da fronteira é vantagem, principalmente quando o dólar colabora  :D

 

Oh, wait, não pode comprar nos hermanos, isso vai "prejudicar os coitadinhos dos lojistas brasileiros e quebrar a indústria nacional"  :lol:  :lol:  :lol:

 

NOT

Editado por Jorno
3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

No momento a maior preocupação do brasileiro nem deveria ser com o preço dos produtos, mas sim em remover do poder um partido socialista não democrático, totalitário e corrupto que fraudou as urnas eletrônicas (que não são nada confiáveis) e que pretende se perpetuar no governo (da mesma forma que ocorre na Venezuela, em Cuba e na Coréia do Norte por exemplo), e que ameaça profundamente as liberdades individuais.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

No momento a maior preocupação do brasileiro nem deveria ser com o preço dos produtos, mas sim em remover do poder um partido socialista não democrático, totalitário e corrupto que fraudou as urnas eletrônicas (que não são nada confiáveis) e que pretende se perpetuar no governo (da mesma forma que ocorre na Venezuela, em Cuba e na Coréia do Norte por exemplo), e que ameaça profundamente as liberdades individuais.

 

3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora