Imprimir artigo
Por dentro da microarquitetura Intel Broadwell
por em Tutoriais
Última atualização:
18.262 visualizações
Página 4 de 4

Melhorias no motor de vídeo 3D

O motor de vídeo 3D segue a mesma arquitetura básica utilizada na microarquitetura Haswell, tendo sido aprimorado para incluir suporte às interfaces de programação DirectX 11.2, OpenGL 4.3 e OpenCL 2.0. Esta última ajuda a aumentar o desempenho em aplicações do tipo GPGPU, isto é, uso do motor gráfico para o processamento de programas “comuns”..

A microarquitetura Broadwell continua usando os codinomes “GT1”, “GT2”, “GT3” e “GT3e” para as variações (configurações) do motor gráfico, sendo que houve um aumento de dois processadores (ou “EU”, “Execution Unit”, no linguajar da Intel) por módulo, com isso a variação “GT1” passa a ter doze processadores em vez de dez; a variação “GT2” passa de 20 para 24 processadores (processadores Core i3 serão uma exceção, com 23 processadores); e a variação “GT3” passa de 40 para 48 processadores.

Os nomes comerciais dessas variações passa a ser o seguinte.

Codinome

Nome comercial

Processadores

GT3e

Iris Pro 6200

48

GT3 (28 W)

Iris 6100

48

GT3 (15 W)

HD 6000

48

GT2

HD 5300, HD 5500, HD 5600

24 (23 no Core i3)

GT1

HD Graphics

12

Intel Broadwell - principais melhorias no motor de vídeo 3D
Figura 2: principais melhorias no motor de vídeo 3D

AUTOR
Gabriel Torres
Gabriel Torres
Editor Executivo

Gabriel Torres criou o Clube do Hardware em maio de 1996, onde escreve artigos e coordena o trabalho dos nossos diversos colaboradores. É também autor de 24 livros sobre hardware, redes e eletrônica. Foi, de 1996 a 2007, colunista do suplemento de informática do jornal O DIA (RJ). Morou nos Estados Unidos de 2007 a 2013 e atualmente mora na Austrália.

ARTIGOS RELACIONADOS
ÚLTIMOS ARTIGOS
530.144 usuários cadastrados
311 usuários on-line