Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
faller

Fonte ajustável para bancada - Uma visão diferente

Recommended Posts

Outro dia me perguntei porque não fazer uma fonte ajustável, para bancada, com a tecnologia das fontes chaveadas, que pudesse ser montada por qualquer um, mesmo sem muito conhecimento de eletrônica. Assim se poderia unir baixo volume e peso, alta eficiência, baixa dissipação, entrada de tensão universal (Full Range) de 90 a 264 VAC e tantas outras vantagens conhecidas..

Lápis e calculadora na mão, algumas horas de encucamento e a resposta ficou clara, acerca da dificuldade de execução..

As principais razões para não se fazer como pretendido apareceram:

- Custo elevado;

- Dificuldade no projeto;

- Dificuldade na execução;

- Dificuldade de encontrar componentes adequados;

- Exigência de circuito impresso;

- Tensão de saída com nível de ruído elevado ou com filtragem onerosa;

Não contente com o resultado botei a cabeça a pensar um pouco mais e disse para ela..

"Para chegar a conclusão que não daria teria perguntado para qualquer cabeça, desse modo, improvise, ache uma solução!!"

O desafio sempre me foi extremamente agradável e do exercício do pensamento, muito mais do ponto de vista sistêmico do que eletrônico, e da análise das limitações e exigências, acabou nascendo um conceito intermediário, que passo a explanar:

Requisitos básicos de uma ótima fonte de bancada:

1) Tamanho e peso reduzidos;

2) Alimentação Full Range (90 a 264 VAC);

3) Simplicidade de operação;

4) Tensão ajustável até 15 Volts;

5) Corrente máxima de 4 Amperes;

6) Leitura de painel de tensão e de corrente;

7) Proteção contra curto circuito e térmica;

8) Baixo ruído na tensão de saída;

9) Alta estabilidade (variação de tensão menor que 0,5%)

10) Facilidade de montagem;

11) Custo tolerável.

Ai, sem mais delongas, nasceu esse projeto dai:

FonteAjustvel17V4AV1_0.jpg

Detalhando os componentes e a razão para adotar cada um deles:

Na entrada da fonte, para obter 20 V DC ao contrário de usar um transformador + retificador e filtro, foi adotado uma fonte para notebook e para isso foi escolhida essa de 20 90W da Lenovo. Seu limite é de 20V x 4.5A. Sua procedência é essa dai e custou menos de R$ 19,00: http://www.dealextreme.com/p/replacement-power-supply-ac-adapter-for-lenovo-thinkpad-92p1113-25055

Para alimentar o amperímetro foi usado um conversor de 100-240VAC desses comerciais, conseguido aqui por valor inferior a R$ 6,00: http://www.dealextreme.com/p/replacement-5-0mm-2-1mm-dc-12v-1a-power-adapter-supply-100-240v-2-flat-pin-plug-66682

O fan, de tamanho 5x5 cm, é um fan ADA roletado, de 5.800 RPM e custou menos de R$7,50, ai: http://www.casadocooler.com.br/

O Amperímetro e o voltímetro foram adquiridos no e-bay:

http://stores.ebay.com/Elite-element?_fcid=31&_jgr=0&_localstpos=&_sid=897140872&_stpos=&gbr=1

O valor de cada um foi:

Voltímetro: R$16,00

Amperímetro: R$ 23,00

O LM338 para facilitar o ajuste de tensão, simplificar o projeto e conferir uma saída linear para a fonte, custa R$ 15,00

O potenciômetro multivoltas que foi adotado para facilitar e simplificar o ajuste preciso da tensão, custa perto de R$ 20,00

O dissipador para o LM338 custa por volta de R$ 15,00

A caixa que previ usar, a peça mais cara de toda a fonte, é essa daqui, da Patola, que custou menos de RD$ 40,00:

http://www.severoroth.com.br/caixa-plastica-70x225x180-patola-pb-220-70.html

Isso dai tudo passa um pouco dos R$160. Experimente cotar uma fonte comercial com assemelhadas características. Ajudo..

A fonte proposta é de 17V x 4A = 68 Watts

Só como referência, olhe ai uma de 15V x 3A = 45 Watts: http://www.severoroth.com.br/fonte-de-alimentac-o-digital-15v-3a-ps-1500-ice.html

Claro que se pode baratear a mesma simplificando e/ou usando material que se tenha ou alternativo. Se pode e suprimir os instrumentos e a caixa, simplificar adotando potenciômetro comum e não multivoltas. Isso reduziria cerca de 60% do custo da fonte.. Ficaria com custo final menor que R$70..

A previsão do painel frontal, num esboço ultra simples, ficou em alguma coisa mais ou menos assim:

FonteAjustvel17V4AV1_0Painel.jpg

O material está em mãos, veja ai:

FonteAjustvel17V4AV1_0Material.jpg

Exercitando a fonte da Lenovo, fora da caixa, ao ar livre, puxando da mesma 4 Amperes por duas horas contínuas, achei que saus dissipadores ficaram quentes demais e para tal apendei em ambos aqueles dissipadores que as fontes de PC tem internamente, retirado de uma fonte AT sucata... Veja como ficou. Detalhe: melhorou bastante

FonteAjustvel17V4AV1_0Dissipadorfontechaveada.jpg

Os detalhes da fonte da Lenovo que foi usada na entrada por ter peso, volume e preço, todos menores que se feita com transformador/retificador/filtro tradicionais:

FonteAjustvel17V4AV1_0Conversordeentrada.jpg

Uma visão da caixa em que imaginamos montar a fonte:

FonteAjustvel17V4AV1_0Caixa.jpg

A fonte até o momento não passa de um conceito, um projeto e um saco de peças...

Resta botar a mão na massa e executar a montagem, que não vai ter impresso, para facilitar e melhorar a distribuição da energia..

Mais uma semana, conforme a disponibilidade de tempo, devo conseguir montar a mesma..

Tomara tudo saia a contento.

Fotografo, e posto o resultado, bem como os defeitos e percalços se acontecerem...

Continua portanto..

- O porque dos valores ou como calcular:

A alimentação do voltímetro é tirada da alimentação primária. Esse voltímetro, se alimentado com 6,2 Volts, quando mostra 88.8, tem seu máximo consumo medido de 100 mA. O melhor e mais fácil método de sacar essa alimentação é resitor e diodo zener. Idealmente se jogarmos 30% a mais que a corrente que o voltímetro pedirá, o zener estará bem polarizado

O medidor pede no máximo 100 mA. Dimensionemos o resistor para 130 mA (0,130A)

A tensão sobre o resistor será de 20V - 6,2 = 13,8 Volts

O valor do resistor será de 13,8V/0,130A = 106 Ohms => usar 100 Ohms

Dimensionar a potência do zener

Pz = Vz x Iz => A máxima potência que ele poderá vir a dissipar é de 6,2 x (13,8/100) = 0,86 Watts. Como dificilmente ele estará demandando toda essa potência, se colocarmos um zener de 6,2V x 1Watt estará muito bem dimensionado..

Potência no resitor: Pr = 13,8 x 13,8 /100 = 1,9 Watts = Resistor de 100 Ohms x 5 Watts

Os capacitores eletrolíticos, embora nem fossem necessários numa demanda contínua e constante, vão garantir melhor suprimento de energia e melhorar a resposta a transientes da fonte como um todo. A escolha de valores deixei dentro do macetoso que de muito tempo uso, de 4.700 uF por Ampere de saída. E também por que tinha uma dúzia desses capacitores de 4.700 uF por aqui na gaveta.. O paralelo d capacitor de 10 nF é para compensar a indutância série (ESL) que os capacitores de alta capacidade apresentam..

Os diodos no entorno do LM338 são sugestão do próprio fabricante para proteção do mesmo. Não tem explicação portanto. É por que o fabrdicante diz para colocar...

O mesmo vale para os dois capacitores de 1uF de tantalo no entorno colocados. Olhando o datasheet do LM338 dá para se entender a razão dos mesmos.

O diodo MBR350, um diodo de alta corrente e rápida comutação (diodo fast), alí está para segurar alguma FCEM que de fora da fonte possa retornar..

Só falta definir como foi dimensionado o resitor entre Vout e Vadj do LM338 e o potenciômetro..

Para esse dimensionamento, tenha em conta o range de tensão que o potenciômetro deva ter, sobre o mesmo.

Ora, sabedor de que o LM338 mantém entre os pinos Vout e Vadj uma tensão estável de 1,25 Volts, resta sobre o potenciômetro a tensão de saída menos 1,25 Volts..

A mínima tensão de saída se dará quando o potenciometro estiver em curto e desse modo sobre o mesmo obrigatoriamente se terá zero volts, A tensão de saída nessa hora é de zero + 1,25 Volts = 1,25 Volts.

O potenciômetro multi voltas que vamos colocar tem o valor de 2.000 Ohms. Começamos a partir dele portanto.

A máxima tensão sobre o potenciômetro vai ser de 17 Volts da saída - 1,25 Volts = 15,75 Volts.

Desse modo a corrente de polarização deverá ser de 15,75/2000 = 7,875 mA

Esse valor nos permite definir o valor do resistor que falta

Sobre ele se terá 1,25 Volts e a corrente deverá ser de 0,007875A

R = 158,7 ohms

Vamos adotar o valor comercial mais próximo, que é de 150 Ohms. R = 150 Ohms

Claro, nesse caso a máxima tensão de saída subirá um pouco com relação aos 17 Volts do projeto. Calculemos a mesma..

Com o novo R=150 Ohms a polarização passa a ser I = 1,25/150 = 0,008333333 A

A máxima tensão de saída será 1,25 + 2.000 x 0,0083333 = 17,92 Volts.

Mas repare que o limite da tensão de saída, de modo completamente estável, puxando 4 Amperes vai depender do Dropout (menor diferença entre a tensão de entrada no CI e tensão de saída do mesmo) do LM338, cujo gráfico colocamos ai, direto do datasheet:

LM338Dropoutextrapoladopara4A.jpg

Notem que o dropout extrapolado para 4A é de 2,3 Volts. Nesse caso, para 4 Amperes, a máxima tensão esperada seria de 20 - 2,3 = 17,7 Volts...

Viram como o projeto de uma fonte dessas é simples, muito simples..

Aguardem a montagem...

Editado por faller
  • Curtir 5

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu te amo Faller! Você é TOP!! Sem palavras! Não estou falando desse tópico, de tudo o que você faz! Se um dia eu ganhar na loteria deposito na sua conta alguns milhões! Admiro isso! Ótimo tópico!

Talvez isso seja fora das regras.. mas esse cara merece u.u

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • Eu te amo Faller! Você é TOP!! Sem palavras! Não estou falando desse tópico, de tudo o que você faz! Se um dia eu ganhar na loteria deposito na sua conta alguns milhões! Admiro isso! Ótimo tópico!

    Talvez isso seja fora das regras.. mas esse cara merece u.u

    Devagar!!!... A fonte ainda não funcionou... Aguardemos

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Cuidado com esta fonte "Lenovo" vendida na Dealextreme. Veja nos comentários que a fonte pifou em pouco tempo nas mãos de uns usuários e não aguentou o consumo do notebook com outros. Teve gente que reclamou da fonte pegar fogo (pesquise nos fórums da Deal). Não recomendo a compra deste tipo de material na Deal, a qualidade dos produtos é muito baixa por lá.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • Cuidado com esta fonte "Lenovo" vendida na Dealextreme. Veja nos comentários que a fonte pifou em pouco tempo nas mãos de uns usuários e não aguentou o consumo do notebook com outros. Teve gente que reclamou da fonte pegar fogo (pesquise nos fórums da Deal). Não recomendo a compra deste tipo de material na Deal, a qualidade dos produtos é muito baixa por lá.

    Foi justamente por isso que tomei três atitudes preventivas, após ter exercitado a fonte da Lenovo por duas horas, com pouco mais de 4 Amperes e, realmente, não gostei da temperatura que seus dissipadores alcançaram.

    1) Tirei a fonte Lenovo de dentro da caixa original, vai trabalhar aberto;

    2) Apendei dois bons dissipadores, que mais que duplicam o arrefecimento dessa fonte Lenovo;

    3) Previ e será colocado, uma ventilação forçada, tênue sim, mas que haverá de ajudar a dissipação.

    Veja ai o fan que será colocado, com sua grade pensada, (que originalmente deveria ser uma grade para colocar no ralo de tanque de lavar roupas). Vamos ver se rola...

    Fonteajustvel17V4AV1_0Fanegrade.jpg

    Agradeço a sua lembrança colega ablacon64. É importante sim a abrir o olho com esses produtos similares, chineses.

    Para quem quiser já sair atalhando no processo, partindo com essa preocupação resolvida, pode adotar o que seria a fonte original ou que deveria ser: http://loja.nodaji.com.br/produto.aspx?ProCodigo=495

    Só que ai o preço não é R$ 19 e sim R$ 150, e não tenho certeza absoluta que a qualidade realmente da fonte oferecidas chega a ser muito melhor...

    Mas nada melhor se testar para conseguir ter uma resposta efetiva..

    Editado por faller

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Me lembrei da Deal vendendo capacitores Nichicon, ninguém acreditou (vejam nos fórums):

    http://www.dealextreme.com/p/16v-2200uf-motherboard-capacitors-for-computer-20-piece-pack-91279

    http://www.dealextreme.com/p/25v-1000uf-motherboard-electrolytic-capacitors-20-piece-93245

    http://www.dealextreme.com/p/1500uf-6-3v-motherboard-electrolytic-capacitors-20-piece-91615

    Eu quase comprei quando vi... :D

    Mas, voltando ao tópico, o seu projeto é bem interessante, uma vez vi um parecido de um gringo, não achei a URL, mas usava também uma fonte de note como base para montagem da fonte de bancada.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    depois que vi o comentario sobre a fonte de notebook , fiquei com receio de comprar a mesma, agora fico me perguntando : não teria outra opção de fonte de notebook? pagar 150 reais por uma original e fria, com isso dava para fazer duas fontes lineares de mais confiança(fora o que gastaria com o resto dos materiais). E se escolher bem os componentes, talvez ate sobraria dinheiro dos 150 reais.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • depois que vi o comentario sobre a fonte de notebook , fiquei com receio de comprar a mesma, agora fico me perguntando : não teria outra opção de fonte de notebook? pagar 150 reais por uma original e fria, com isso dava para fazer duas fontes lineares de mais confiança(fora o que gastaria com o resto dos materiais). E se escolher bem os componentes, talvez ate sobraria dinheiro dos 150 reais.

    Quando citei no tópico "Uma visão diferente" tinha a ideia de aptresentar justamente essa visão diferente, que consegue:

    - Não ter chave seletora e trabalhar do 90 a 265 VAC;

    - Se apresentar pequena e leve (pesei um transformador de qualidade de 20V x 4A e ele pesou 1,6 Kg. Pesei a fonte da lenovo, sem caixa e já com os dissipadores adicionais e pesou 180 gramas;

    - Deixei a mesma operando por duas horas entregando 4 Amperes. A tensão se manteve estável nos 20 Volts;

    - Reforcei o arrefecimento, tirei da caixa e farei ventilação forçada;

    - Preço por preço, não sugeri na ideia original R$ 150, sugeri a fonte da Lenovo, de DealExtreme por R$ 19,00. Por esse preço sequer compras o trafo de 20 V x 4 A. Veja ai ele ou assemelhado:

    http://loja.multcomercial.com.br/ecommerce_site/produto_5080_4689_Transformador-de-tensão-5A

    http://www.soldafria.com.br/transformador-2424-5a-entrada-110220vac-p-3172.html

    A ideia de usar uma fonte da Lenovo boa ou pseudo boa (também ninguém sabe da procedência daquela vendida pela Nodaji..) veio como alternativa para quem não quiser encucar ai..

    Se desejares fazer a etapa de entrada com um transformador convencional, retificação standard, por favor, isso não atrapalha em nada a não ser no peso, no volume e no preço..

    A fonte da Lenovo, da Deal Extreme, vai ter de provar a que veio, testes virão.. Não acredito que consigas fazer uma fonte convencional por um custo menor do que três vezes esse dessa Lenovo made in China, e, mesmo se for assim, compre 3 delas e as coloque em paralelo a entregar cerca de 1,4 Amperes cada uma e tenho certeza durarão muito... Ainda assim no peso e volume estarias ganhando com a fonte de Notebook..

    Uma grande vantagem quando colocas como input uma fonte de notebook é a regulagem da tensão de entrada. Uma fonte comum, com transformador de 20 Volts, tem sua tensão elevada para cerca de 28 Volts ao retificar e filtrar. Isso na entrada do CI muitas vezes faz com que o mesmo entre facilmente em proteção, dependedno da corrente drenada e da tensão de saída.. É problema..

    Se tens dúvida de que o fonte da lenovo, mada in China, aguente, faça a limitação da fonte em menor corrente, digamos 2 a 3 Amperes. Tudo é possível..

    Ainda vou seguir com o conceito, melhorando o que pode ser melhorado e testando o resultado. Depois posto ai, na sequência.

    Essa semana, de viagem, não pude tocar a montagem da mesma.. Quem sabe semana que vem..

    Nada como montar e testar, por dias a fio entregando alguma potência razoável.. Posto os resultados..

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • Achado um tempo para finalmente concluir a montagem, tenho duas notícias para dar:

    Uma ruim e outra boa:

    A notícia ruim: Começando pela ruim, devo dizer que face ao amperímetro, que nunca havia usado, padrão mini, para reduzir o tamanho de painel, enfrentei problemas com o uso do mesmo em conjunto com duas fontes chaveadas. A fonte principal, uma genérica de notebook da Lenovo e outra uma fonte de 12 Volts x 1 Ampere, que servia como alimentação para esse Amperímetro.

    Ele, o Amperimetro, ficava completamente louco em sua medida mostrada, mesmo sem corrente nenhuma na fonte. Mesmo alimentado por fonte externa o Amperímetro não operava a contento.

    Somente registrava a leitura correta da corrente se ambas as fontes, tanto a principal quanto a de alimentação fossem tomadas externamente, e não das chaveadas..

    Suspeitando de filtragem inadequada na entrada de ambas, na rede elétrica, fiz dois bons filtros e agreguei na entrada de cada uma das fontes chaveadas. De nada adiantou, a instabilidade de leitura da corrente persistia. Melhora da filtragem de ambas as fontes, colocação de capacitor de baixa ESL, também não resolveu..

    Certamente o problema era derivado de emissão de RF e captado pelo ar, pelo Amperímetro mal blindado. Pensei inicialmente em blindar o mesmo ou blindar ambas as fontes e desisti só em me lembrar da dificuldade mecânica que isso traria.

    Testei com outro Amperimetro de painel, maior, que tinha, e mesmo com as duas fontes chaveadas não apresentou nenhum problema. Também troquei o Amperímetro mini, por um novo, tirado da caixa, e o problema continuava. Certamente o problema estava ligado com o projeto do Amperímetro. Sensível demais..

    O problema estava criado. Veja ai a diferença de tamanho entre os Amperímetros, bem como a necessidade de se colocar um shunt se trocasse para aquele maior, atrolhando mais o espaço na caixa.

    EscolhadoAmpermetroparaafonte.jpg

    Outro problema é que toda a furação e rasgos de painel já estavam feitos de acordo com o lay-out que mostrei lá no post inicial, para um Amperímetro diferenciadamente menor, e não teria espaço para ampliar o espaço para colocação do novo Amperímetro..

    Agora a notícia boa:

    Para não perder o que já havia feito e já que o Amperímetro funcionava bem se não colocasse as fontes chaveadas, mudei o projeto para retificação e filtro normais, e apendando uma segunda fonte para oferecer 12 Volts para o Amperímetro e para o fan.

    Ai o circuito mudou para isso dai:

    Fontecompactaajustvelde1a18Voltsx4A.jpg

    Claro que ai houve a necessidade de alterar os capacitores de filtro, que tinham tensão de isolação de 25 Volts, suficientes para a fonte com a chaveada da Lenovo, que largaria somente 20 Volts para cima dos mesmos.

    Com transformador e ponte retificadora a tensão sobre esses capacitores vai para 28 Volts a vazio.. Trocados para outros com isolação de 35 Volts.

    Já que teria de fazer uma plaquinha para colocar os capacitores, não custava nada colocar na mesma o 7806 cuja finalidade é a de alimentar o Voltímetro.

    Olhe no detalhe como ficaram os capacitores de filtro bem como o regulador de 6 Volts:

    Detalhedoscapacitoresdefiltroedoreguladorde6Vparavoltmetro.jpg

    Junto ao retificador principal, afixado em um dissipador, foi colocada uma pequena plaquinha PCB que sustentou a ponte, capacitor (de 4700uF por não ter a mão um de 1000 uF) e regulador de 12 Volts para alimentação do Fan e Amperímetro.

    Veja ai:

    Detalhedaponteretificadora.jpg

    Note que a montagem acabou não ficando exatamente bem distribuida dentro da caixa, algumas peças atravessadas sem razão aparente.

    A real razão disso se chama aproveitamento de furação da tampa inferior, que já tinha furação correta para fixação da fonte da Lenovo e da fonte chaveada de 12Vx1A.

    Ai dá para ter uma visão geral interna da montagem da mesma:

    Visointernadafonte.jpg

    Depois de fechada a fonte ficou com um visual muito bonito, bem como acabou respeitando o esboço de painel projetado para a mesma:

    Frontaldafonte-Compromissodepainel.jpg

    Fechada a fonte parti para os testes da mesma

    De cara coloquei a mesma a entregar em 11 Volts, 2 Amperes (corrente média) a uma carga, medindo a temperatura do ar soprado pelo fan na traseira da fonte.

    Temperatura inicial do ar = 23 graus centígrados.

    Deixada em operação por uma hora, fornecendo 11 Volts e 2 Amperes a carga, ao final dessa uma hora a temperatura do ar que saia pelo fan subiu para 28 graus centígrados. A fonte, no seu geral, ao toque de mão, estava morna..

    Os testes de estabilidade da tensão em função de variação da carga mostraram o seguinte:

    Teste com 1 Ampere: A variação da tensão da fonte entre corrente zero e corrente de 1 Ampere foi de 10 mili Volts.

    Teste com 2 Ampere: A variação da tensão da fonte entre corrente zero e corrente de 2 Ampere foi de 20 mili Volts.

    Isso pode ser visto ai: Estabilidadedecarga1e2Amperes.jpg

    Teste com 3 Ampere: A variação da tensão da fonte entre corrente zero e corrente de 3 Ampere foi de 30 mili Volts.

    Teste com 4 Ampere: A variação da tensão da fonte entre corrente zero e corrente de 4 Ampere foi de 50 mili Volts.

    Isso pode ser visto ai: Estabilidadedecarga3e4Amperes.jpg

    Com a corrente beirando os 5 Amperes se pode notar que a fonte nitidamente se encaminha para zona de proteção, onde baixa a tensão de saída. No caso ai mostrado a diferença da tensão em aberto e a tensão demandando 4,95 Amperes chegou a 270 mili Volts. Isso mostra e define que o projeto pode ser considerado OK para correntes de até 4 Amperes aonde a variação da tensão alcançou 50 mili Volts.. Que dá, na média, uma regulação de carga melhor que 0,5%

    A tensão mínima da fonte é de 1,20 Volts e a máxima é de 18,21 Volts, cumprindo pois a faixa proposta, de 1,2 a 18 Volts, com sobra até..

    Isso pode ser visto ai: Entradaemproteoeajustemnimoemximodetenso.jpg

    Nas medidas feitas e as fotos mostram, foi medida a temperatura do ar na saída do fan da fonte, que variou de 28 a 29 graus centígrados.

    Embora todos os percalços do caminho e troca estratégica de projeto, se conseguiu chegar a um bom termo fazendo uma fonte bem decente, de 1,2 a 18 Volts x 4 Amperes, bastante compacta.

    Veja ai abaixo uma foto que mostra como ela é compacta, pelo que oferece, bem como dá uma ideia do painel traseiro da mesma, com o fan em destaque e a chave seletora de tensão..

    Fontebastantecompactaedetalhedopaineltraseiro.jpg

    Fica a promessa de nova tentativa de fonte feita naquela nova visão, com fonte chaveada na entrada, agora num gabinete maior e com amperímetro diferente.

    Nos vemos pois quando desse novo desafio..

    • Curtir 3

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    ola, ficou bom a sua fonte, apesar de ser com o transformador o que não era o previsto, parabens.

    eu estive vendo as fotos e se não me engano você usou o multímetro para medir a temperatura, o que usou para fazer isso?

    senhor faller me corrija se eu estiver errado, mas 270 milivolts e o mesmo que 2,7 volts certo?

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • ola, ficou bom a sua fonte, apesar de ser com o transformador o que não era o previsto, parabens.

    eu estive vendo as fotos e se não me engano você usou o multímetro para medir a temperatura, o que usou para fazer isso?

    senhor faller me corrija se eu estiver errado, mas 270 milivolts e o mesmo que 2,7 volts certo?

    Na verdade aquele é um multímetro que faz também medida de temperatura, com termopar. Olha um detalhe dele ai, bem como do termopar:

    MultmetromedidordetemperaturaDT-838comtermopar.jpg

    Ele é relativamente barato (em torno de R$ 30) mas bastante eficaz para medidas entre 20 e 200 graus "Centígrados..

    Quanto aos 270 mili Volts, era só olhares na imagem para sacar...

    Só olhar não daria não, teria de fazer uma conta de subtração: Veja ai:

    diferena.jpg

    Viste lá:

    - Em aberto, sem corrente, tensão de 7,87 Volts

    - Com corrente de 4,96 Amperes a tensão caiu para 7,60 Volts por já estar entrando na região de corte do CI, na região de proteção do mesmo.. Ele limita a corrente forçando baixar a tensão de saída

    Diferença = 7,87 - 7,60 = 0,27 Volts ou 270 mili Volts

    Múltiplos e submúltiplos é matéria acho que de primário, colégio, sei lá.. Capricha ai nessas questões conceituais das mais básicas. Isso te acompanhará em qualquer dimensionamento.

    http://www.ipem.sp.gov.br/5mt/unidade.asp?vpro=multiplo

    Editado por faller
    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Muito bom seu projeto Faller, tenho uma fonte Ajustável montada por mim aqui, só que a minha é mais simples usei um TIP31 e um 2N3055, a caixa foi feita de fonte de computador, o voltímetro foi montando com um ICL7107 da Intersil.

    http://s643.photobucket.com/albums/uu158/PedroV9/?action=view&current=DSC05770.jpg

    http://s643.photobucket.com/albums/uu158/PedroV9/?action=view&current=DSC05768.jpg

    Não esta 100% pronta...

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Faller, estive pensando aqui e tive uma ideia.

    Daria certo também utilizar duas fontes de computador genéricas (baratas) e utilizar sua ideia?

    Pensei em ligar duas em série pare ter 24V na saída. Qualquer fonte genérica consegue entregar 10A né não?

    Tiraria as duas da carcaça para diminuir o volume e instalaria em outra caixa.

    O que você acha?

    Falou

    Editado por MatheusLPS

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • Faller, estive pensando aqui e tive uma ideia.

    Daria certo também utilizar duas fontes de computador genéricas (baratas) e utilizar sua ideia?

    Pensei em ligar duas em série pare ter 24V na saída. Qualquer fonte genérica consegue entregar 10A né não?

    Tiraria as duas da carcaça para diminuir o volume e instalaria em outra caixa.

    O que você acha?

    Falou

    Tirando o tamanho que ficaria, pois duas fontes de PC fazem um volume cerca de 5 vezes maior que o volume de uma fonte de note... Mas sem nenhuma dúvida é uma alternativa viável, e se pode encontrar por ai, na sucata, fontes do tipo AT ainda, a R$ 5,00 cada isso se o cara não pagar para que as leve... Só que conforme o caso se tem de comprar umas 5 para salvar duas OK. Ou usar genéricas baratas...

    ideia válida sim...

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    faller, eu estava pensando, se voce pegasse o ci responsavel por controlar a tensão e PWM, e procurar o pino vref1 no datasheet, se voce dessoldar ele e colocar uma tensão ajustavel lá, nao seria possivel ajustar a tensão de verdade?

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • faller, eu estava pensando, se voce pegasse o ci responsavel por controlar a tensão e PWM, e procurar o pino vref1 no datasheet, se voce dessoldar ele e colocar uma tensão ajustavel lá, não seria possivel ajustar a tensão de verdade?

    Ou isso que citas ou mexendo na dose ou na razão de realimentação. Sim funcionará com certeza mas não acredito que a faixa de ajuste possa ser muito extensa. Nunca experimentei essa alternativa. Se alguém por ai já fez disso, favor aportar a experiência...

    Estou desenvolvendo uma teoria de uso misto de fonte para chegar numa fonte de bancada com baixa dissipação, alta eficiência e que resolva uma série de problemas..

    A teoria é simples:

    Usar um transformador de entrada, retificação normal, digamos 30 Volts CC nos capacitores de filtro

    Passo seguinte um conversor chaveado, do tipo Buck converter, só com chaveador indutor e diodo, que largue para o CI regulador linear uma tensão DC cerca de 3 Volts maior que a tensão de saída desse CI. Desse modo se poderá fazer uma fonte de 1,2V a 25 Volts x 5A com dissipação máxima de 3 x 5 = 15 Watts, em todo o range...

    Está em estudo...

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Faller, sua ideia do buck + regulador é uma boa.

    Ao regular o CI (ex. LM338) você terá que regular o buck para sempre entregar 3V acima da saída. Possivelmente controlando seu PWM.....Pensei aqui e você pode realizar um laço de feedback no potenciômetro do LM338 ao ci PWM (algum microcontrolador).

    Mas já que adotará um buck, não seria mais econômico utilizar somente ele? Dessa forma, você regula some o PWM e nem precisa de LM338 (exemplo).

    Põe na saída do buck direto a carga........

    O que você acha?

    Falou

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    acho que na minha ideia, seria possivel controlar o PWM da fonte direto no chip, no pino vref1. Esse video que eu mostrei o cara paz exatamente isso. é so dessoldar o pino vref1 do CI e colocar este cirsuito qui nele: http://boginjr.com/wp-content/uploads/regulpsu.png

    Bom, espero que voce consiga fazer isso funcionar, porque as minha fontes cobaias ja explodiram, inclusive uma minha ontem explodiu 2 vezes (pra que insistir nao?).Se voce conseguir fazer funcionar, por favor, poste pra gente, porque voce ja viu que eu tenho um topico falando disso. E vai ser novo isto aqui no forum. valeu.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • Faller, sua ideia do buck + regulador é uma boa.

    Ao regular o CI (ex. LM338) você terá que regular o buck para sempre entregar 3V acima da saída. Possivelmente controlando seu PWM.....Pensei aqui e você pode realizar um laço de feedback no potenciômetro do LM338 ao ci PWM (algum microcontrolador).

    Mas já que adotará um buck, não seria mais econômico utilizar somente ele? Dessa forma, você regula some o PWM e nem precisa de LM338 (exemplo).

    Põe na saída do buck direto a carga........

    O que você acha?

    Falou

    Uma fonte linear supera em muitos itens a uma fonte chaveada:

    - Tem uma maior estabilidade;

    - Tem um menor ripple;

    - Tem uma resposta a transientes muito melhor;

    - Tem um amortecimento melhor;

    - Melhor resposta a degraus;

    Tem de pior mesmo é a eficiência a dissipação.. Por isso da mesclagem, tomando o que de melhor há em cada uma das topologias..

    Logo posso esboçar a arquitetura que estou bolando para solução disso dai, é uma questão de tempo, de alguns cálculos, algumas sintonias que ainda tenho a fazer.. ai posto, mesmo ainda sem ter testado, para discussão.. E como é de praxe e como gosto, extremamente simples a solução... Nada maior do que dez a doze componentes.. Esperemos..

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Ano passado, montei uma baseado em um esquema que você, Faller postou.

    http://i137.photobucket.com/albums/q227/lafaller/Fonteajustvel6componentes.jpg

    Mas como não precisava de muita corrente, e tambem não achei o lm338 por aqui para vender, usei o lm317. porém agora quero aumentar a capacidade de correntew da minha fonte, já que o meu trafo pode entregar até 3 amperes, mas tambem queria agregar a essa fonte um carregador de baterias 12v, tipo essas de centrais de alarmes e no-breaks, por um acaso alguem teria uma ideia

    de circuito que eu pudesse usar para carregar essas baterias, de preferência com algum indicador de flutuação.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • Ano passado, montei uma baseado em um esquema que você, Faller postou.

    http://i137.photobucket.com/albums/q227/lafaller/Fonteajustvel6componentes.jpg

    Mas como não precisava de muita corrente, e também não achei o lm338 por aqui para vender, usei o lm317. porém agora quero aumentar a capacidade de correntew da minha fonte, já que o meu trafo pode entregar até 3 amperes, mas também queria agregar a essa fonte um carregador de baterias 12v, tipo essas de centrais de alarmes e no-breaks, por um acaso alguem teria uma ideia

    de circuito que eu pudesse usar para carregar essas baterias, de preferência com algum indicador de flutuação.

    Podes trocar o LM317 pelo LM350, direto, que ele suporta até 3 Amperes e é um ci mais barato que o LM338: http://www.proesi.com.br/site/produtos/detalhe/1697/218/circuito-integradolinha-lm/lm350-t-circuito-integrado-to-220

    Outro dia projetei um circuito simplificado para carregar baterias de 12 Volts com um único ajuste, por chaves, que selecionava a corrente de carga. É esse dai:

    Carregadordebateriaschumbocidasde12V.jpg

    Desejando eliminar as chaves ou mudar a escala, fazendo por exemplo elas refletirem corrente de 750 mA, 1,5 A, 2,25A e 3A, faça os resistores de 2 Ohms ou 2,2 que é um valor comercial.

    Nunca o montei, foi na verdade encomenda, de um carregador sem capacitores eletrolíticos nem nada, de menor complexidade mas com início e fim de carga. O início se dá no pressionar o botão de início e o fim se dá pela supressão do carregamento e indicação no led relativo..

    Podes colocar a saída do trafo dereto nele, sem modificar em nada a tua fonte. Claro, não podes tirar 3 Amperes dele e também da fonte simultaneamente.. Um de cada vez... Mas podes tirar sei lá , 2 Amperes dele e um outro ampere pela fonte na tensão desejada..

    Se porventura alguém o montar favor me dar o retorno acerca da operação do mesmo..

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    faller, nao quanto a voce se deu certo, mas o video que eu tentei mostrar, mostra claramente que alguem conseguiu.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • faller, não quanto a voce se deu certo, mas o video que eu tentei mostrar, mostra claramente que alguem conseguiu.

    Confesso não entendi esse seu comentário, me parece até truncado... Será que não misturastes os assuntos??

    Sim, dá para sacar que ele conseguiu sim, e como eu até previa lá por cima, num post meu, a faixa de ajuste não é tão ampla, embora bastante boa. Ultimamente, deslocado de minha base, aonde tenho bancada e todo o material e equipamentos de teste necessário para fazer uma simulação, tenho nada praticamente de condições de emular qualquer modificação.. Continue pois explodindo as fontes por ai que eu, agora, até dezembro eu acho, não vou poder ajudar em nada.. Só na teoria.. Estou a 600 Km de minha bancada..

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Crie uma conta ou entre para comentar

    Você precisar ser um membro para fazer um comentário






    Sobre o Clube do Hardware

    No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

    Direitos autorais

    Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

    ×