Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Teste do processador Core i5-9400F

       
 8.474 Visualizações    Testes  
 15 comentários

Testamos o Core i5-9400F, processador de seis núcleos, seis threads, clock máximo de 4,1 GHz e que não traz vídeo integrado.

Teste do processador Core i5-9400F
Rafael Coelho Editor-chefe do Clube do Hardware

Introdução

O Core i5-9400F é o processador mais básico da linha Core i5 de nona geração, com seis núcleos, seis threads, clock base de 2,9 GHz e clock turbo de 4,1 GHz. A grande novidade deste processador é o sufixo "F", que identifica os modelos Core i que não trazem vídeo integrado.

O Core i5-9400F é idêntico ao Core i5-9400, exceto pela ausência de vídeo integrado. Além desse modelo, há outros modelos com esse sufixo, como o Core i3-9350KF, Core i5-9600KF, Core i7-9700KF e Core i9-9900KF. Todos eles têm as mesmas características do modelo sem o "F" no nome, mas não vêm com vídeo integrado. Segundo a Intel, o objetivo é oferecer uma opção a mais no mercado, já que a maioria das pessoas que monta um computador com processadores intermediários ou topo de linha utiliza uma placa de vídeo independente. Curiosamente, os modelos "F" têm o mesmo preço sugerido do respectivo modelo com vídeo integrado.

Assim como comentamos no teste do Core i5-9600K, o Core i5-9400F utiliza a mesma arquitetura "Coffee Lake" dos processadores Core i de oitava geração. A vantagem está no clock, um pouco mais alto do que os antecessores. Por exemplo, o Core i5-8400 tem clock turbo de 4,0 GHz, enquanto o Core i5-9400F (e o Core i5-9400) tem clock turbo de 4,1 GHz. O clock base também é 100 MHz mais alto.

Os processadores Core i de nona geração usam as mesmas placas-mãe dos modelos de oitava, ou seja, aquelas com chipsets da série 300 (H310, B360, H370, Z370 e Z390).

Na Figura 1 vemos a caixa do Core i5-9400F testado. Note a inscrição "Discrete Graphics Required", que deixa claro que é necessário o uso de uma placa de vídeo independente.

corei5-9400f-01.jpg

Figura 1: o Core i5-9400F

Dentro da embalagem, encontramos o cooler, um pequeno manual, um adesivo para o gabinete e o processador propriamente dito.

corei5-9400f-02.jpg

Figura 2: conteúdo da embalagem

Na Figura 3 você confere o processador Core i5-9400F.

corei5-9400f-03.jpg

Figura 3: o Core i5-9400F

O lado inferior do Core i5-9400F pode ser visto na Figura 4.

corei5-9400f-04.jpg

Figura 4: lado inferior do Core i5-9400F

O concorrente direto do Core i5-9400F é o Ryzen 5 2600 da AMD (leia o teste dele aqui), que tem preço semelhante, também oferece seis núcleos e não vem com vídeo integrado. Assim, vamos comparar estes dois processadores. Também incluímos em nosso comparativo o modelo similar da geração anterior, Core i5-8400.

Utilizamos uma GeForce RTX 2080 Ti, que é a placa de vídeo mais topo de linha disponível no momento, em todos os testes. Com isto, esperamos que o desempenho dos jogos e programas seja limitado pelo processador, o que nos permite ver a diferença de desempenho entre os processadores.

Vamos comparar as principais especificações dos processadores testados na próxima página.

Editado por Rafael Coelho

Compartilhar

  • Curtir 9
  • Amei 2


  Denunciar Artigo

Artigos similares


Comentários de usuários


Sinceramente, tendo o mesmo preço, não vejo porque comprar um F no lugar de um comum. Justamente pela parte citada na conclusão:

Citação

... escolher entre o Core i5-9400 e o Core i5-9400F e os dois custarem a mesma coisa, o modelo com vídeo integrado é mais interessante pois, por exemplo, permite que você não fique sem o seu computador caso sua placa de vídeo queime e você precise acionar a garantia.

 

Com relação ao ganho em FPS nos jogos em relação ao R5, vale ressaltar que é com uma VGA top de linha. Com a linha mid, que é a que normalmente acompanha estes processadores, a diferença cai bastante. Logo, continuo achando o R5 melhor negócio, sem falar na possibilidade de over, que melhora o desempenho. 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Comparando preços, prefiro o R5-2600X, pois custa um pouco a mais (i5-9400F sai a R$1.141 na Kabum ou R$1.089 na Terabyte, enquanto o R5 2600X está R$1.149 no BoaDica ou R$1.095 na Terabyte em 13/03/19 as 11h) e tem o dobro de threads...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Há fisicamente alguma mudança no processador que, em teoria, poderia reduzir custos para a Intel ou ela simplesmente desabilitou o vídeo integrado?

 

Iniciativas como essa, na minha opinião, apenas prejudicam o consumidor. Torna-se apenas mais um produto na prateleira, aumentando a confusão no rol de processadores e chipsets.

 

Pelo mesmo motivo também prejudicam os varejistas, que tem mais um processador para catalogar, explicar as diferenças, ter em estoque, etc.

 

Para mim só faria sentido lançar um produto deste tipo caso o fabricante estivesse tendo vários processadores com falha no vídeo integrado na sua fabricação. Acho que isso explicaria tudo.

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Gostei do desempenho em jogos, me pareceu um cpu bem robusto mas o fato dele não ter o vídeo integrado achei "balela".

 

Acho que o R5 se sai muito melhor em cenários mult-task e Streaming, mas como ainda não vi nenhuma metodologia que testasse isso... O I5 parece um bom negocio, principalmente em casos específicos de fps's competitivos.

 

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

De fato nenhum sentido nesse processador. Na teoria, por ter mantido o mesmo TDP, as temperaturas deveriam ser iguais também. Foi o que ocorreu na prática @Rafael Coelho?

 

Uma correção: Na página 6, no teste de Witcher 3, o título do gráfico mostra "Shadow of the Tomb Raider"

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
4 horas atrás, Steeveantonichen disse:

De fato nenhum sentido nesse processador. Na teoria, por ter mantido o mesmo TDP, as temperaturas deveriam ser iguais também. Foi o que ocorreu na prática @Rafael Coelho?

 

Uma correção: Na página 6, no teste de Witcher 3, o título do gráfico mostra "Shadow of the Tomb Raider"

Não chegamos a fazer testes comparativos quantitativos de temperatura, mas de forma qualitativa, o processador trabalhou frio o tempo todo.

Obrigado por nos avisar do erro!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em 13/03/2019 às 12:41, Darkmana disse:

Há fisicamente alguma mudança no processador que, em teoria, poderia reduzir custos para a Intel ou ela simplesmente desabilitou o vídeo integrado?

 

Estou "chutando" baseado na lógica já usada no passado: reaproveitar chips que apresentaram defeito no motor gráfico mas que não apresentaram defeito no restante das funções, no teste efetuado após a fabricação do mesmo.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em ‎14‎/‎03‎/‎2019 às 14:53, Gabriel Torres disse:

 

Estou "chutando" baseado na lógica já usada no passado: reaproveitar chips que apresentaram defeito no motor gráfico mas que não apresentaram defeito no restante das funções, no teste efetuado após a fabricação do mesmo.

 

Boa Noite Rafael Coelho. Obrigado por mais um teste realizado. Acredito que este tipo de teste ajuda muito na decisão de compra e esclarece muito. Citei acima, pois concordo muito com a colocação do Gabriel Torres.

 

Pedido de fã dos testes do CH:

Seria possível realizar os mesmos testes utilizando uma placa de vídeo da AMD, a VII por exemplo??

Tenho a teoria de que os Drivers da Nvidia são otimizados para trabalharem com as arquiteturas da Intel o que impacta em alguns testes, aqueles em que há contagem de FPS, indicando, que TALVEZ erroneamente, os processadores da Intel são mais indicados para quem busca este fim.

Como coloquei, é apenas uma teoria, posso estar enganado, mas é uma duvida válida e vocês tem todas as feramentas para sanar esta dúvida.

 

Grande abraço e mais uma vez, obrigado.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em 16/03/2019 às 22:54, aw_amaral disse:

 

Boa Noite Rafael Coelho. Obrigado por mais um teste realizado. Acredito que este tipo de teste ajuda muito na decisão de compra e esclarece muito. Citei acima, pois concordo muito com a colocação do Gabriel Torres.

 

Pedido de fã dos testes do CH:

Seria possível realizar os mesmos testes utilizando uma placa de vídeo da AMD, a VII por exemplo??

Tenho a teoria de que os Drivers da Nvidia são otimizados para trabalharem com as arquiteturas da Intel o que impacta em alguns testes, aqueles em que há contagem de FPS, indicando, que TALVEZ erroneamente, os processadores da Intel são mais indicados para quem busca este fim.

Como coloquei, é apenas uma teoria, posso estar enganado, mas é uma duvida válida e vocês tem todas as feramentas para sanar esta dúvida.

 

Grande abraço e mais uma vez, obrigado.

O problema é que a AMD não nos envia placas de vídeo, no máximo empresta, então não temos placas de vídeo AMD no laboratório. Além disso, a ideia é usar a placa de vídeo mais poderosa possível, que atualmente é a GeForce RTX 2080 Ti.

De qualquer forma, não há nenhum tipo de evidência de que haja algum tipo de "otimização" da NVIDIA de forma a beneficiar a Intel... Mas obrigado pela sugestão, se tivermos a oportunidade podemos testar isso no futuro.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
21 horas atrás, Rafael Coelho disse:

O problema é que a AMD não nos envia placas de vídeo, no máximo empresta, então não temos placas de vídeo AMD no laboratório. Além disso, a ideia é usar a placa de vídeo mais poderosa possível, que atualmente é a GeForce RTX 2080 Ti.

De qualquer forma, não há nenhum tipo de evidência de que haja algum tipo de "otimização" da NVIDIA de forma a beneficiar a Intel... Mas obrigado pela sugestão, se tivermos a oportunidade podemos testar isso no futuro.

 

Entendo, Rafael Coelho, o critério para evitar gargalo e acho muito válido. Porém o teste proposto não tem esta finalidade e sim apontar se há ou não favorecimento. 

Assim como "...não há evidência de que haja algum tipo de otimização...", também "...não há evidencia de que NÃO haja algum tipo de otimização..." pois este critério de evitar gargalo é utilizado por 100% dos sites sérios e não vi sequer um teste nesta linha.

Poderia-se apontar a diferença do percentual de FPS com Nvidia e AMD em um par de processadores que competem em preço, como é o critério já usado pelo CH. Levando assim a uma conclusão e apontando que "marca tal" tem ganho melhor com "marca tal". 

Mesmo que pareça tola, a teoria existe e é compartilhada.

 

O CH seria pioneiro neste quesito, assim como o foi em vários artigos.

 

De qualquer forma agradeço a presteza da resposta. Grande abraço a todos do CH.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
19 minutos atrás, aw_amaral disse:

 

Entendo, Rafael Coelho, o critério para evitar gargalo e acho muito válido. Porém o teste proposto não tem esta finalidade e sim apontar se há ou não favorecimento. 

Assim como "...não há evidência de que haja algum tipo de otimização...", também "...não há evidencia de que NÃO haja algum tipo de otimização..." pois este critério de evitar gargalo é utilizado por 100% dos sites sérios e não vi sequer um teste nesta linha.

Poderia-se apontar a diferença do percentual de FPS com Nvidia e AMD em um par de processadores que competem em preço, como é o critério já usado pelo CH. Levando assim a uma conclusão e apontando que "marca tal" tem ganho melhor com "marca tal". 

Mesmo que pareça tola, a teoria existe e é compartilhada.

 

O CH seria pioneiro neste quesito, assim como o foi em vários artigos.

 

De qualquer forma agradeço a presteza da resposta. Grande abraço a todos do CH.

Entendo seu ponto de vista, mas "não existir evidência de que não existe" não justifica uma investigação. Seria como financiar uma expedição em busca de unicórnios baseado no fato de que não há provas de que não existem unicórnios...

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
19 horas atrás, Rafael Coelho disse:

Entendo seu ponto de vista, mas "não existir evidência de que não existe" não justifica uma investigação. Seria como financiar uma expedição em busca de unicórnios baseado no fato de que não há provas de que não existem unicórnios...

 

Ficou bastante claro a visão cética, porém não cientifica pela analogia usada. Fazer repúdio ao contra argumento transformando em piada é bastante desrespeitoso para um colunista da pagina.

 

A titulo de informação, segue:

 

"... Parceria entre NVIDIA e Intel traz o que há de mais avançado em jogos para PC..."

"Ao combinar a capacidade dos processadores Sandy Bridge com a tecnologia NVIDIA SLI é possível fornecer aos clientes a plataforma ideal para jogos de PC", afirma Joel Christensen, gerente-geral da divisão de placas da Intel Corporation. "A NVIDIA e a Intel continuarão compartilhando sua paixão por promover o PC como a plataforma ideal para jogos, e, sem dúvida, essa combinação será atraente para todos os que estiverem desenvolvendo ou comprando um PC novo em 2011".

 

"Unicórnio" retirado diretamente da pagina oficial da Nvidia. Segue link:

https://www.nvidia.com.br/object/prbr_120810.html

 

Não há data no artigo, mas percebe-se que é noticia antiga.

 

"Pé Grande" retirado de artigo de analise de drivers escrito por renomado PhD em ciências da computação no ano de 2013:

 

"...Pelo que entendi foi tomada aqui uma iniciativa pela empresa (Nvidia) a um tempo atrás. Quer dizer, a Intel foi beneficiada pela especificação dos seus drivers de vídeo, que otimiza retorno às memorias dos núcleos CUDA para esta arquitetura. Considero uma derrota da livre concorrência e assemelha criação de monopólio."

 

A sugestão não se baseou em "achismo" e especulação, mas sim em fatos subjetivos e aparentes que nunca foram comprovados na prática. Basta acolher ou não.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
39 minutos atrás, aw_amaral disse:

Ficou bastante claro a visão cética, porém não cientifica pela analogia usada. Fazer repúdio ao contra argumento transformando em piada é bastante desrespeitoso para um colunista da pagina.

 

A titulo de informação, segue:

 

"... Parceria entre NVIDIA e Intel traz o que há de mais avançado em jogos para PC..."

"Ao combinar a capacidade dos processadores Sandy Bridge com a tecnologia NVIDIA SLI é possível fornecer aos clientes a plataforma ideal para jogos de PC", afirma Joel Christensen, gerente-geral da divisão de placas da Intel Corporation. "A NVIDIA e a Intel continuarão compartilhando sua paixão por promover o PC como a plataforma ideal para jogos, e, sem dúvida, essa combinação será atraente para todos os que estiverem desenvolvendo ou comprando um PC novo em 2011".

 

"Unicórnio" retirado diretamente da pagina oficial da Nvidia. Segue link:

https://www.nvidia.com.br/object/prbr_120810.html

 

Não há data no artigo, mas percebe-se que é noticia antiga.

 

"Pé Grande" retirado de artigo de analise de drivers escrito por renomado PhD em ciências da computação no ano de 2013:

 

"...Pelo que entendi foi tomada aqui uma iniciativa pela empresa (Nvidia) a um tempo atrás. Quer dizer, a Intel foi beneficiada pela especificação dos seus drivers de vídeo, que otimiza retorno às memorias dos núcleos CUDA para esta arquitetura. Considero uma derrota da livre concorrência e assemelha criação de monopólio."

 

A sugestão não se baseou em "achismo" e especulação, mas sim em fatos subjetivos e aparentes que nunca foram comprovados na prática. Basta acolher ou não.

Não entendo de onde você tirou que o exemplo citado seria piada ou, de alguma forma, desrespeitoso. Não foi essa a intenção.

De qualquer forma, EU não tive conhecimento de nenhuma evidência que me levasse a crer em um favorecimento de uma companhia em relação a outra. Destes dois exemplos que você cita, eu não considero suficientes, primeiro por serem "antigos", ou seja, tratarem de arquiteturas que nem são mais usadas.

No primeiro exemplo, claramente é uma frase de marketing, que nada traz de evidência técnica.

No segundo caso, mesmo que fosse algo recente, poderia indicar o contrário, ou seja, a necessidade de testar placas de vídeo com processadores AMD em vez de Intel (visto que placas de vídeo NVIDIA poderiam tirar vantagem de processadores Intel) e não testar processadores utilizando uma placa de vídeo AMD em vez de uma NVIDIA.

De qualquer forma, como já explicitei antes, se um dia a placa de vídeo mais potente que tivermos no laboratório for uma AMD, nós vamos utilizá-la nos testes, com certeza.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em 16/03/2019 às 22:54, aw_amaral disse:

Seria possível realizar os mesmos testes utilizando uma placa de vídeo da AMD, a VII por exemplo??

Tenho a teoria de que os Drivers da Nvidia são otimizados para trabalharem com as arquiteturas da Intel o que impacta em alguns testes, aqueles em que há contagem de FPS, indicando, que TALVEZ erroneamente, os processadores da Intel são mais indicados para quem busca este fim. 

Como coloquei, é apenas uma teoria, posso estar enganado, mas é uma duvida válida e vocês tem todas as feramentas para sanar esta dúvida.

 

Pelo que entendi você tem uma teoria de que há um tipo de otimização nos drivers da Nvidia para a Intel. Por isso os testes que são rodados com placas da Nvidia dariam resultados mais favoráveis para aos processadores da Intel do que para a AMD, correto?

 

Mas seria a placa de vídeo que teria um desempenho melhor em função do processador ou o processador que teria um desempenho melhor em função da placa de vídeo?

 

Se fosse o primeiro caso, a melhor forma de eliminar este fator é utilizar a placa de vídeo mais potente disponível. Inclusive o  @Rafael Coelho citou que o CdH faz exatamente isso em suas análises.

 

Já no segundo caso, seria necessário rodar todos os testes com uma placa de vídeo da AMD. Porém já posso lhe adiantar que os resultados seriam inconclusivos. Por que? Porque a suposta otimização do driver de vídeo seria apenas uma variável no meio de inúmeras outras, tais como otimizações dos drivers de vídeo para um jogo/aplicativo, otimização de um jogo/aplicativo para uma placa de vídeo/processador/quantidade de núcleos, versão dos drivers das placas de vídeos/chipsets, etc, etc.

 

Em 20/03/2019 às 18:01, aw_amaral disse:

"...Pelo que entendi foi tomada aqui uma iniciativa pela empresa (Nvidia) a um tempo atrás. Quer dizer, a Intel foi beneficiada pela especificação dos seus drivers de vídeo, que otimiza retorno às memorias dos núcleos CUDA para esta arquitetura. Considero uma derrota da livre concorrência e assemelha criação de monopólio." 

 

Pensando em CUDA isso poderia fazer um pouco mais de sentido, mas aí entrando na esfera de processamento mesmo, não de aplicações gráficas.

 

Lembrando que a AMD e a Intel "respiram" benchmarks. Caso a AMD tivesse qualquer suspeita dessa teoria, ela já teria feito um alarde. 🚨

 

Sendo bem franco, se eu comprasse um processador AMD provavelmente compraria uma placa de vídeo AMD também. Mas não esperaria um desempenho melhor por causa disso. 😉

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Junte-se à conversa

Você pode postar agora e cadastrar-se depois. Se você tem uma conta, faça o login para postar.

Visitante
Adicionar um comentário

×   Você colou conteúdo com formatação.   Restore formatting

  Só é possível ter até 75 emoticons.

×   O link foi automaticamente convertido para mostrar o conteúdo.   Clique aqui para mostrá-lo como link comum

×   Seu texto anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

GRÁTIS: minicurso “Como ganhar dinheiro montando computadores”

Gabriel TorresGabriel Torres, fundador e editor executivo do Clube do Hardware, acaba de lançar um minicurso totalmente gratuito: "Como ganhar dinheiro montando computadores".

Você aprenderá sobre o quanto pode ganhar, como cobrar, como lidar com a concorrência, como se tornar um profissional altamente qualificado e muito mais!

Inscreva-se agora!