Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Internet: limitar ou não limitar, eis a questão!


     31.161 visualizações    Redes    57 comentários
Internet: limitar ou não limitar, eis a questão!

Introdução

Desde fevereiro de 2016, quando as operadoras de telefonia decidiram adotar a cobrança de franquias nas conexões de banda larga fixa, o assunto tem gerado muita polêmica e incertezas.

O sistema de franquia de dados, já comum em planos de internet móvel, prevê a redução da velocidade e até mesmo o corte do serviço quando a franquia contratada é atingida.

O órgão regulador desse tipo de serviço, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), havia publicado em 18 de abril de 2016 medida cautelar determinando abstenção das operadoras de banda larga fixa de "práticas de redução de velocidade, suspensão de serviço ou de cobrança de tráfego excedente após o esgotamento da franquia" por 90 dias, sob pena de multa diária de R$ 150 mil a R$ 10 milhões, e alterou, no dia 21 de abril, mantendo a proibição por um prazo indeterminado. Segundo comunicado divulgado através da página do Facebook da agência, o presidente João Rezende propôs que o tema das franquias na banda larga fixa seja examinado com base nas manifestações recebidas pelo órgão. Até lá, a fixação de limites estará suspensa, independentemente de esse tipo de ação estar ou não previsto nos contratos. O comunicado da Anatel foi feito através do Facebook porque hackers invadiram a página da instituição no dia 21 de abril, tirando-a do ar por alguns dias.

Além disso, no dia 3 de maio de 2016, Rodrigo Zerbone, conselheiro da Anatel, afirmou, durante audiência pública no Senado Federal, que o Governo não pode proibir que as operadoras adotem as franquias de dados na internet fixa, por se tratar de um serviço privado.

Neste artigo, falaremos sobre a forma de cobrança da internet banda larga fixa em diversos países, a postura dos órgãos de defesa do consumidor e da sociedade civil, das operadoras de telecomunicações e a visão dos consumidores. Além disso, comentaremos sobre o futuro da internet no Brasil.


Comentários de usuários

Respostas recomendadas



Em 03/06/2016 às 21:46, Zucchini disse:

Eu tenho o plano da GVT de 50mbps, segundo a vivo teoricamente minha franquia seria de 170GB, não sei se acho isso muito justo não... Há algum programa que vocês recomendam para que eu possa monitorar o fluxo de dados?

 

Capturarsdfgdsfg.PNG



Cara, essas franquias são no mínimo ridículas. Tenho 10 mega da GVT a mais de 5 anos e fiz uns cálculos bem rasteiros de quanto seria o limite teórico do trafego de dados mensais. 
Multipilicado 1,25MB/s  por 3600 chegamos a 4,39 GB/hora
multiplicando por 24 chegamos a 105 GB/dia
e por fim, multiplicando por 30, chegamos a 3164GB/mês
Não to nem considerando o upload e ainda to fazendo aproximações pra baixo porque se não a coisa ia ser pior ainda.
100 giga de franquia para uma velocidade de 10 mega chega a ridícula marca de aproximadamente 3,17% do limite teórico que eles deveriam nos entregar.
Claro que em condições reais, não recebemos a velocidade contratada, não baixamos coisas e nem upamos na velocidade máxima, por diversos motivos que interferem de maneira não proposital.
Venhamos e convenhamos, que essa vergonha de  3,17% é um número extremamente baixo para se quer cogitarmos a aceitar franquias de qualquer natureza com a conversa de que se precisa "domesticar" os usuários pois o link não é infinito.




 

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Matéria: http://olhardigital.uol.com.br/noticia/governo-vai-permitir-que-empresas-limitem-consumo-de-banda-larga-fixa-em-2017/65308

 

Está aí algo que precisa ser seriamente investigado. Não dá para entender este esforço tremendo do governo em limitar a internet fixa. Se fossem empresas estatais até que faria algum sentido, mas beneficiar empresas que tem lucros consideráveis e que praticam preços abusivos observando-se a qualidade dos serviços entregues é algo incompreensível. E o pior é que o maior e único prejudicado nesta história será o próprio consumidor, que já não tem todo o retorno pelo serviço que paga e que deveria ser resguardado pelo governo.

  • Curtir 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

19 horas atrás, Erso disse:

@Eletronortico é, parece que esse interesse todo é por parte do Kassab. A pergunta que fica é: qual seria o motivo dele para ficar insistindo tanto nesse assunto?

 

Olá, @Erso , vigorando esses limites tem-se o lobby das empresas que gastariam menos em infraestrutura (ao eventualmente "contribuir" com esse pessoal), tem-se maior consumo ($) por parte do consumidor... final das contas o motivo da insistência é variável motriz no mundo: dinheiro.

 

Li em algum lugar e achei interessante o raciocínio: a pessoa tem banda larga popular, já parcela o jogo em um steam da vida e ainda não consegue baixar o jogo (se vigorar o limite, haveria de se contratar um pacote de dados extra, por exemplo... Poderia impactar ainda mais na pirataria? Não sei, cabe pensarmos).

 

Não vou nem citar o impacto de tais limites em uma escola/ONG multimídia, por exemplo, que disponibiliza seu laboratório de informática para pesquisas dos alunos/comunidade, bem como a utilização da rede por parte dos docentes em seu cotidiano. Ao meu ver, a maior parte dos usuários não é tão hardcore quanto alegam as empresas... Isso só me soa "aumentar a margem de lucro de alguma forma cretina".

 

Abraço

 

EDIT: “Não há por parte do Ministério e também da Anatel nenhuma intenção de reabrir a questão”, afirmou categoricamente Quadros ao G1. O presidente da agência diz que Kassab caracterizou sua afirmação ao site como “equívoco”.

Na entrevista, o ministro afirmou que o governo pretende ficar ao lado dos consumidores nessa questão. Ele chega a afirmar que o consumo de dados será o “mais ilimitado possível”.

Kassab afirma que o consumidor sonha com um cenário “ilimitado ao infinito”. Por outro lado, o ministro afirma que as operadoras têm “um limite”.

 

Mais em: http://exame.abril.com.br/tecnologia/anatel-e-ministro-nao-se-entendem-sobre-limite-na-banda-larga/

 

Fim de papo por enquanto: "O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, esclarece que não haverá mudanças no modelo atual de planos de banda larga fixa, reiterando seu compromisso em atender o interesse da população e do consumidor", diz a íntegra da nota enviada pela assessoria de comunicação do ministério.

 

Fonte: https://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2017/01/13/kassab-volta-atras-e-diz-que-nao-havera-mudancas-no-modelo-de-banda-larga.htm

 

Anonymous vaza dados pessoais do ministro Kassab: http://epocanegocios.globo.com/Brasil/noticia/2017/01/epoca-negocios-anonymous-vaza-dados-pessoais-do-ministro-gilberto-kassab.html

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites




Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisa ser um usuário para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Ebook grátis: Aprenda a ler resistores e capacitores!

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!