Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
akhenaton

Fórmula consumo circuito elétrico

Recommended Posts

Prezados,

 

Tenho um relógio trifásico 220v digital e estou desconfiando das medições do mesmo, o consumo está alto, principalmente alguns dias, têm um consumo totalmente discrepante e atípico.

Meus circuitos de tomadas usam 110v, o único circuito 220v é o meu chuveiro elétrico.

Gostaria de saber dos senhores qual seria a fórmula que me deixaria mais próximo da realidade do consumo medido pelo relógio?
Eu quero medir a tensão e a corrente(com multímetro) de cada uma das três fases e efetuar um cálculo para me aproximar da realidade de consumo das mesmas.

Eu tenho ciência que somente multiplicar a tensão pela corrente, em cada uma das fases não me dá a realidade.
Poderiam me passar uma fórmula mais eficaz para eu ter a mínima noção do consumo?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se tens certeza absoluta que ninguém fez um gato com sua rede, solicite à concessionária pra fazer a revisão ou trocar seu medidor. São obrigados a isso. Eles devem deixar um aparelho a parte registrando seu consumo.

 

14 minutos atrás, akhenaton disse:

Eu quero medir a tensão e a corrente(com multímetro) de cada uma das três fases e efetuar um cálculo para me aproximar da realidade de consumo das mesmas.

Eu tenho ciência que somente multiplicar a tensão pela corrente, em cada uma das fases não me dá a realidade.

Essencialmente isso já te seria suficiente. Seu medidor, um bom alicate amperímetro com voltímetro deve ser calibrado. Pena que ele não registra consumo. Apenas o momento. você pode ligar tudo que sabe o consumo, medir, comparar e anotar de vez em quando...

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Isadora Ferraz  Eu tenho um multímetro da marca ICEL MD-6130. Pelas medições que eu faço esporadicamente, mostram que o consumo em alguns dias não batem com as minhas medições.
Eu costumo anotar o consumo do relógio a cada 12h, pois o meu consumo maior seria a noite, quando eu ligo meu ar condicionado.
O consumo tem dias que é exageradamente acima do consumo que eu meço como pico máximo.
Eu estou medindo a tensão e a corrente de cada uma das três fases, multiplico os valores de cada e somo os totais para ter um total geral de consumo tem dias que está aproximado ao meu espaço amostral, mas ultimamente os dias não estão batendo, tem uns 3 meses que isto vem acontecendo.
Já que a minha medição serve como base, vou ligar para a concessionária e pedir para virem olhar o relógio!
Estava pensando neste final de ano, tentar montar um medidor com o arduino e colocar ele no meu quadro de luz, para registrar e gerar um gráfico, mas depois da sua informação, vou abortar este projeto e mandar eles verificarem o relógio!
Grato pela informação!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, akhenaton disse:

Eu estou medindo a tensão e a corrente de cada uma das três fases, multiplico os valores de cada e somo os totais para ter um total geral de consumo tem dias que está aproximado ao meu espaço amostral, mas ultimamente os dias não estão batendo, tem uns 3 meses que isto vem acontecendo.

Não é assim que funciona.

A medição do relógio em kW/h é em função do tempo, você medindo o consumo em W (já que multiplica V e I) é algo do momento, não é cumulativo como o medidor faz.

Tudo depende do tempo que fica ligado, é aí que entra a letra "h" de hora.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
16 minutos atrás, Mestre88 disse:

Não é assim que funciona.

A medição do relógio em kW/h é em função do tempo, você medindo o consumo em W (já que multiplica V e I) é algo do momento, não é cumulativo como o medidor faz.

Tudo depende do tempo que fica ligado, é aí que entra a letra "h" de hora.

@Mestre88
Então, existe uma fórmula melhor?
Eu sei qual é o pico de consumo, eu multiplicando esse pico de consumo por 12 horas, e comparando a medição das últimas 12 horas, em alguns casos fica muito acima.
Exemplo: Meu pico de limite horário seria uns 500Wh, logo, 500 x 12 = 6000Wh(6KWh). só que em alguns casos vai para muito mais que isso, chegando a dobrar, na medição do relógio.
Já tenho um padrão de consumo na parte do dia e na parte da noite, tenho anotado o consumo máximo que consegui medir ao longo dos meses, e vejo o consumo do relógio diferente dos meus padrões de consumo.
Como disse, percebi que o relógio começou a apresentar um consumo excessivo há uns três meses atrás.
Quando eu tenho um comportamento atípico, eu desconsidero as variações de medição naquele período.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
8 minutos atrás, akhenaton disse:

Então, existe uma fórmula melhor?

Fórmula não, mas tem algumas coisas que você pode fazer antes de chamar o pessoal da cia elétrica.

  • Desligue tudo que tem na tomada, mas tudo mesmo (até a geladeira). Vá no relógio e vê se ainda marca alguma coisa, meça com seu amperímetro também, claro que não deve marcar nada. Se marcar, tem algum "gato" ou mesmo fios desencapados desviando corrente a terra (algo como um vazamento).
  • Outra coisa, (essa eu acho que já fez)  durante a noite quando você for dormir meça a corrente que seus aparelhos estão consumindo. De manhã, veja o quando seu relógio "andou". Faça as contas com os Volts, ampéres e horas pra ver se deu certo.
  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Mestre88

Já fiz isso tudo. Já medi no meu quadro de distribuição na casa e no meu padrão, que fica no muro da residência, pois o relógio eu não tenho acesso.
Por isso que perguntei se existia uma fórmula, para ter a certeza que se eu medir o consumo, baseado na fórmula
P = VI
Depois multiplicando pela quantidade de horas, era o correto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
7 minutos atrás, akhenaton disse:

Por isso que perguntei se existia uma fórmula, para ter a certeza que se eu medir o consumo, baseado na fórmula
P = VI
Depois multiplicando pela quantidade de horas, era o correto.

A fórmula é essa mesmo, o problema é que varia.

Geladeira liga, depois desliga, acende a luz, apaga a luz e por aí vai....

 

Se já fez isso aí que eu disse, só trocando o relógio mesmo.

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Mestre88

 

Já fiz sim. Peguei no pico dos aparelhos, ar condicionado com o compressor funcionando e a geladeira idem!
Só queria tirar dúvida sobre se a fórmula de P = VI, depois multiplicando pelas horas seria ideal.
Montei planilha, a ideia era colocar o consumo para cima, já que para ter a noção correta, eu teria que ter um sistema de medição on-line, isso só com um arduino e uns shields da vida, quem sabe.
Testei fuga de corrente nos circuitos da casa. Se fosse fuga, pela quantidade de consumo, teria que ser uma fuga acima dos 5A, seria uma fuga e tanto!

Se não tem o que ser acrescentado em fórmula, eu agradeço a todos e quem for de direito pode fechar o tópico!
Obrigado a todos!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tem uma coisiquinnha sim mas bem pouco provável em se tratando de residência... aparelhos com baixo fato de potência...a concessionária pode estar te cobrando pelo desperdício de energia que eles causam. Vê se na conta de luz menciona algo do tipo. Pouco provável.

E estranho você não ter acesso ao relógio e legal a ideia de fazer o monitoramento com um mc qualquer...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Isadora Ferraz

Também pensei que fosse isto, mas não vi na conta de luz.
O que aumentou mesmo foi o meu KWh consumido.
O relógio fica dentro duma caixa transparente e ele tem um lacre para ser se alguém violou, acredito que seja para ninguém fazer gato!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ah claro o lacre é pra isso mesmo. Achei que você não tinha acesso visual por isso a dificuldade em seguir as recomendações do amigo @Mestre88

 

Obviamente já descartaste os óbvios né? NÉ?!!?:

-mudança de estação: ar condicionado e geladeira consomem + no verão.

-hábitos pessoais: mais tempo no banho, mais roupa lavada, passada, mais tv, internet (férias chegaram), idem

-etc

 

Trifásico é mais xatinho mas repito que a ideia de um aparato medindo o consumo não é totalmente desinteressante. Quiçá acha até pronto e barato (não googlei...)

abç

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Isadora Ferraz
Acabei de efetuar a medição do que foi consumido segundo o relógio, o consumo está acima do pico de consumo para o meu horário noturno.
Ainda medi novamente o pico ontem a noite, para ver se o mesmo estava dentro do padrão pré estabelecido.
Para o relógio, meu ar condicionado e minha geladeira não desligaram, bem como teria algo a mais consumindo para justificar o que foi marcado pelo relógio.
Está marcando um consumo bem maior que o meu consumo.
Complicada a situação, vou mandar os caras virem aqui para ver o que está acontecendo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bugando o cérebro de vocês:

 

 

Medindo o consumo de uma geladeira:

Vejam que corrente vezes tensão não dá a potência em watts.

É que tem um valor reativo. 

image.png.a6686434acac81ed408a553d68c3801d.png

 

 

 

  • Curtir 1
  • Obrigado 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@albert_emule
Então, eu sei que somente multiplicar a tensão pela corrente, não é preciso. Por isso perguntei se alguém conhece a fórmula mágica...
Esses Wattímetros se utilizam desta fórmula, já que eles usam sensores de corrente e de tensão.
Estou procurando no Google em inglês por estas fórmulas, encontrei algumas e se eu aplicar elas com os dados da sua foto, não bate os dados...

adicionado 12 minutos depois

@albert_emule

 

Mesmo assim, se você multiplicar a tensão pela corrente e usar seu resultado como um consumo, verás que será o dobro do informado, logo, se o wattímetro está correto, o meu consumo presumido, segundo o calculo está maior do que o real.
P = 117 x 0,96 = 112,32 VA
Se multiplicarmos o VA por 12h:
112,32 x 12 = 1347,84 VA
Ou seja, o consumo se mostra maior que o apresentado pelo seu wattímetro.
Ao que parece, se eu me basear no Volt Ampere, estaria eu superestimando o meu consumo, e mesmo assim meu relógio marca muito além do meu pico de consumo.
A problemática toda deve-se ser o tal cos φ, fator de potência da carga, que não está na fórmula, mas pelo que vejo, ao acrescentá-la, meu consumo será empurrado para baixo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não tem fórmula. 

Estes wattimetros medem a defasagem entre onda de corrente e onda de tensão. 

 

Nao é coisa que dê  para calcular com multimetro e amperimetro. 

 

No máximo você conseguiria executar os cálculos medindo os ângulos das defasagem entre corrente e tensão usando um osciloscopio de dois canais.

Mas aí você não vai querer gastar 3 mil reais num osciloscopio para calcular potência reativa né? 

 

O wattimetro é bastante viável. 

adicionado 1 minuto depois

O wattmetro custa 70 pilas. 

adicionado 23 minutos depois

Tinha esquecido de dizer que quando a forma da onda do consumo não é senoidal, como é o caso de aparelhos que possuem retificadoras, fontes chaveadas etc...os wattimetros costumam calcular a potência ativa através de um cálculo RMS que envolve fazer amostras digitais de todos os ângulos da onda para depois executar os cálculos. 

 

Acredito também que execute algum cálculo de harmônicas. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se toda a sua casa é alimentada por 127, uma ideota é você medir a corrente do neutro, ou seja a que retorna pro relogio. Use um alicate amperímetro. Com tudo desligado ela deve ser zero. Com algo que você sabe o consumo, ela deve ser proporcional a matemática da coisa. Ainda com a ajuda do instrumento e ainda com tudo desligado, meça a corrente das 3 fases. Claro deve ser zero. Se não, tem boi na linha... ou melhor gato na linha. O problema é que o que você leu acima é óbvio d+ e você já deve ter feito. Então... somei +zero...

abç

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@albert_emule
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!
Comprar um osciloscópio para isso, não da!
Daí eu te pergunto, fazendo o cálculo por VA, o consumo é maior ou menor do que o medido por um wattímetro que analisa a defasagem da corrente e a onda de tensão.
Pois se VA o consumo for maior, mostra que o meu relógio, possivelmente está com defeito.
O intuito é ter uma métrica para verificar se o relógio está ou não com defeito!
 

adicionado 6 minutos depois

@Isadora Ferraz
Te juro que não pensei e medir a corrente do neutro, as correntes das fases eu já medi.
Meu multímetro, suporta até 20A por cinco segundos, meu consumo máximo não chega a isso, no momento.

Só quero saber se a métrica de VA é o suficiente para eu ter a noção que o problema realmente é no relógio.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
12 horas atrás, akhenaton disse:

@albert_emule
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!
Comprar um osciloscópio para isso, não da!
Daí eu te pergunto, fazendo o cálculo por VA, o consumo é maior ou menor do que o medido por um wattímetro que analisa a defasagem da corrente e a onda de tensão.
Pois se VA o consumo for maior, mostra que o meu relógio, possivelmente está com defeito.
O intuito é ter uma métrica para verificar se o relógio está ou não com defeito!
lmente é no relógio.

 

 

Em Va o valor medido é maior que o em watts puro. 

Só que os medidores ignoram a parte reativa, os KVr e medem só os Kw.

 

Eu fui ler o manual do meu medidor. Procurei o manual na internet.

O meu só mede Kw mesmo. Ele ignora energia reativa.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@albert_emule

O meu relógio mede o KW e o KVAr.
Não tenho cobranças além do KWh consumido em minha conta.

Se o VA, o valor medido é maior, então justifica eu chamar a concessionária para verificar o que está ocorrendo, pois como eu falei, o consumo passou a não bater, de uns três meses para cá.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

48275785_371134216788001_507341049039945

 

Simulação que fiz:

R1 repesante um cabo de 42mm² de 1Km

R2 é um equiparamento puramente restivo de 1000 watts

Onda verdade é a carga resistiva. A onda azul é a indutância

 

L1 acrescenta a parte reativa e abaixa o fator de potência do conjunto

Esta carga não consome potência. Não tem consumo.

Ela apenas drena uma corrente que é puramente reativa e como todos sabem, energia reativa não realiza trabalho, pois é um tipo de energia que fica circulando entre o grupo-gerador e entre a carga. 

 

A corrente que circula em R1 que representa o cabo, é o dobro da corrente que circula em R2 que representa a carga.

Daí o fator de potência seria 0.5? Certo?

Daí 50% da potência é ativa, os 1000 watts e os outros 50% é potência aparente KVar

o conjunto consome 2000Va. Mas em watts mesmo só tem 1000😁😁😁

 

Com fator de potência unitário, a carga resistiva sozinha faz dar 9 watts de perdas em R1 que representa um cabo de 42mm² de 1Km

Com 0.5 de fator passou a dar 37 watts de perdas no cabo.

É o que acontece aí nas redes de alta. O fator de potência baixo aumenta muito as perdas em calor nos cabos. Além de sobrecarregar eles.

 

 

 

 

adicionado 11 minutos depois

 

48255936_371037636989467_386992130786485

 

 

48367058_365805500843507_306734900867130

 

 

adicionado 18 minutos depois

O que acontece se aquele capacitor eletrolítico secar o eletrólito?

Geralmente estes equipamentos ficam no sol.

Será que começam a errar medição por causa de ruídos não filtrados na alimentação? 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×